Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Um destes dias chegou-me o seguinte via Facebook

 

"Hoje o dia foi complicado. O meu Pipoca chegou da escola muito triste. Depois de muita conversa lá me disse que a estudo do meio estão a falar de quando eram bebés e que tinham de levar fotos dessa altura e ele não tem. Mas ao mesmo tempo não queria dizer que era adoptado... Assim torna-se difícil para mim ajudar o pequeno. E depois de muito puxar por ele para saber o porquê de ele querer esconder uma coisa que sei que ele adora (ser adoptado), descobri que ele tem medo que ao dizer a verdade, alguém o tire de mim. Escusado será dizer que acabamos os dois abraçados a chorar depois de eu lhe prometer que ninguém me tira o meu filho ou eu não me chamo ......."

 

Curiosamente esta semana a professora da D. pediu uma reunião com a minha meia laranja, as coisas não tem estado fáceis cá por casa no que diz respeito às escolas, pelo que ficamos logo a pensar o que teria aprontado esta vez a teimosa e muito dona do seu nariz dona D.

 

Mas não, a mudança para a escola oficial está a fazer milagres e está a tudo correr muito bem... A professora pediu a reunião precisamente para saber como devia tratar na sala de aula o tema da adopção e fez todas aquelas perguntas que todos os professores deviam fazer mas que muito raramente fazem.

 

Casos como o que está contado acima acontecem muitas vezes, noo infantário e na escola primária, a nós já nos aconteceu com os dois adoptados cá de casa. Há educadores de infância e professores que pedem fotografias de quando eram bebés, professores que pedem às crianças para perguntarem  aos pais como foi o nascimento, há de tudo um pouco.

 

A sensação com que fiquei é que há muita gente que segue uma cartilha e tudo o que lá está escrito é para se levar à letra, sem importar se há ou não crianças adoptadas na sala, se há filhos de mães solteiras, se há órfãos que nunca conheceram os pais e até em alguns casos em que as crianças ainda estão institucionalizadas, qualquer família.

 

A grande maioria das crianças por volta dos cinco seis anos está na fase da descoberta da sua situação, no nosso caso os dois entraram em negação. O N. simplesmente desaparecia de ao pé de nós se por algum motivo a conversa entre nós ou com visitas era sobre adopção, a D. foge ao assunto e simplesmente fecha-se dentro de si. Imaginem agora como será para eles terem que enfrentar o assunto na escola perante os seus colegas e amiguinhos, quando educadores e/ou professores se esquecem que eles estão ali e que para além de serem diferentes, tem direito a essa diferença.

 

Atenção, eu não digo que o assunto não deve ser tratado na sala de aula, o que eu digo é que para que não aconteçam cenas como as que estão contadas no primeiro parágrafo devem ter-se em conta as diferenças de cada uma das crianças. Se há uma criança adoptada na sala de aula, o mais provável é que esta não tenha fotografias de quando era bebé, a maioria não tem mesmo e isso torna-se um problema para a criança, portanto vamos arranjar uma forma alternativa de falar naquele assunto.

 

Eu sei que há os objectivos e que o que está na cartilha tem que ser tudo tratado, mas não tem de certeza que ser tratado sempre da mesma forma, até porque cada criança é diferente e não temos que ser todos iguais e educados pela mesma cartilha.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06

Um Papa que vive antes do seu tempo

por Jorge Soares, em 21.10.14

Vaticano sinodo do papa.JPG

 

Imagem de aqui

 

Terminou no Domingo passado no Vaticano o Sínodo dos bispos católicos onde o papa Francisco levou a discussão o conceito de família contemporânea, entre os temas mais polémicos em discussão estavam a comunhão dos divorciados e a homossexualidade.

 

O simples facto de estes temas terem sido levados a discussão já são um enorme avanço para uma igreja católica há muito encerrada em si própria e de costas para a forma como o conceito de família tem evoluído ao longo dos tempos e sobretudo a partir da segunda metade do século passado.

 

O papa tenta mostrar o caminho, há bem pouco tempo foi noticia a aceitar num casamento celebrado por si em Roma uma mãe solteira e na forma como tenta mudar a forma como a igreja olha para os homossexuais católicos.

 

Desde a sua chegada a Roma que Francisco não se cansa de ser uma autêntica pedrada no charco na forma diferente e mais terra a terra como tenta levar o seu papado. Um papa humilde, próximo dos fieis e consciente da realidade social que existe para além dos muros do Vaticano.

 

Mas está claro que Francisco é um homem que vive muito para além do seu tempo e do tempo dos que o rodeiam, visto desde fora a sensação que dá é que por muita vontade e ideias que ele possa ter, o conservadorismo instalado não está disposto a mudar assim tanto e tão rapidamente.

 

Prova disso é que após duas semanas de discussão os dois pontos mais polémicos, a comunhão dos divorciados e o casamento entre homossexuais, foram chumbado pela maioria dos bispos presentes e terão até ficado de fora dos 63 pontos a discutir no próximo sínodo que ocorrerá daqui a um ano.

 

Não sei se quando elegeram Francisco, um jesuíta latino-americano, os cardeais teriam ideia das suas ideias revolucionárias e se tendo esse conhecimento o teriam eleito na mesma, para o bem da igreja e até do futuro da cultura ocidental, ele dure o suficiente para ir avante com as suas ideias.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24

Professora de matemática

 

Imagem de aqui 

 

As aulas começaram a 15 de Setembro, estamos a 20 de Outubro e a minha filha que anda no 10º ano do Liceu de Setúbal, continua sem professor de matemática.

 

Há milhares de professores no desemprego, o ministro Nuno Crato já foi duas vezes dar explicações no parlamento, já pediu desculpas, já despediu um director, já fez não sei quantas promessas, no fim tudo isso serviu para quê? De que servem a palavra e as promessas do ministro Nuno Crato?

 

O horário é de 21 horas, supostamente já foram colocados dois professores, um não apareceu, o outro recusou, alguém me explica o que é necessário para se contratar um professor num país em que há milhares no desemprego?

 

Para ser sincero não faço a menor ideia do que se segue, sei que quando as outras turmas já estão a fazer testes, a turma da minha filha continua sem começar as aulas

 

Como é que tudo isto é possível? como é que quase mês e meio depois de começarem as aulas continuam por colocar mais de 2000 professores? E ainda há quem diga que este não é o pior ministro da educação da história deste país?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:12

Os juízes tem vida sexual?

por Jorge Soares, em 19.10.14

Justiça

 

O Supremo Tribunal Administrativo reduziu em mais de 60 mil euros a indemnização a pagar a uma mulher vítima de um erro médico, por entender que o sexo não é tão importante aos 50 anos como em idades mais jovens.

 

Sabíamos que os juízes do tribunal constitucional se reformam cedo e com a reforma completa, mas pelos vistos há outros que levam a palavra reforma um bocadinho mais longe.

 

Não é a primeira vez nem será de certeza a última que me pergunto em que leis se terão baseado os senhores que tomaram esta decisão, não percebo nada de leis mas duvido muito que exista alguma lei que decida a idade em que o sexo deixa de ser importante... até porque haverá de certeza  gente na casa dos vinte a quem lhe passa ao lado e muitos outros na casa dos cinquenta que dirão que são a idade e a experiência que dão outro sabor à vida e que poderá ser diferente, mas nunca menos importante.

 

No fim resta a dúvida, os juízes tem vida sexual?... há de certeza alguns que terão mais baixos que altos.. .depois dá em sentenças destas.

 

Update: entretanto li algures que os juízes que decidiram tem: 58 anos (uma juíza),   (64) e (66) anos.... está visto que estes já estão na reforma sexual e pelos vistos em lugar de num caso como estes usarem a lei com bom senso, julgam os outros por si próprios.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40

Conto - Território

por Jorge Soares, em 18.10.14

território.JPG

 

 
Lá, branco e preto namoram. Homem e mulher. Homem e homem. Mulher e mulher. O suor do trabalho vai para a cama sem banho. O suor da trepada escorrega os corpos na cama sem-vergonha. O gozo grita fode, grita mete, grita o dia de merda igual a todos os outros. A merda que invade as narinas a céu aberto. Merda de gente, de bicho, de viciado, de vadia. Ninguém mais sente. Nariz é pra cheirar o pó. O pó que menino vende.
 
Menino mata gente grande. Lá, mata. Mata velho dedo-duro, mata mulher que trai, puta que não rende, comerciante que não paga. Mata menino também. E morre menino no descarte do dia ou da semana. De crack, de bala achada, de desafeto, de porrada, de polícia, de saco cheio. Só não morre de rir. Nem de medo. Soldado não pode ter medo. Não pode nada. Soldado não é autoridade. Nem no tráfego, nem no quartel. Mas pensa que é. Até quando chupa o dedo pra dormir. Quando mija na cama, quando chora no sono, quando abraça a HK33, quando chama pela mãe sem abrir os olhos. 
 
Mãe é o caralho. Lá, quase sempre é. A bêbada que queima o braço do menino com brasa do cigarro. Menino de quatro anos. Porque ele pede doce, pede colo, pede rua. A noiada que vende bebês para os turistas de língua enrolada. Em troca de dinheiro pra comprar bagulho fino e enfiar no rabo dela e no dos homens dela. Os homens que arrebentam o menino de porrada e deixam ele nu do lado de fora de casa. Nos dias piores. Nos melhores, não. Nos dias bons o menino dorme na cama quente. Estuprado a noite inteira. Inteira, não meia. E a vagabunda não acredita no menino. Nunca. Mesmo acreditando. E repete que ele é ruim que nem cobra. Que ele quer que o homem dela vá embora. E arrebenta o menino de porrada e deixa ele nu do lado de fora de casa, soluçando entrecortado.
 
Lá, pastor anda limpinho. Roupa passada, camisa dentro da calça, o pinto dentro da calça. Difícil é o pastor fazer um fiel. Quem faz fiel é o tráfico. Os do pastor ostentam na igreja as bíblias gastas. Os outros ostentam no baile funk. Junto com os meninos que não são de lá. Mas que brincam de ser. Direitinho. Iguais, os que ficam por lá no fim do baile. Diferentes, os que descem para o asfalto quando o baile acaba. Dirigindo carro do ano. E vão para casa. Para amansar a larica com comida boa e um pouco mais de pó. Ou de pedra. Na beira da piscina com vista para o mar. Tomando scotch  cowboy servido no Baccarat da mamãe. Mamãe de menino rico não queima braço com cigarro, não dá porrada, não deixa nu do lado de fora. Põe dinheiro na conta.
 
Os fiéis do pastor dormem cedo. Nos braços de Deus e de Morfeu. Os do tráfico vão atrás das coxas. De homem, mulher, menina, menino. Branco e preto fodendo pelo resto da noite. Fazendo mais meninos pra descarte. Uns, no lixo, arrancados às pressas antes da vida. Outros, mais tarde um pouco. Só um pouco. Só o tempo de primeiro virar soldado, de virar noiado, de trepar com homem, mulher, preto, branco. E de voltar mais uma vez pra casa da mãe. Esperando um carinho na cabeça, um riso da boca de dentes tortos, podres. Boca de mãe devia rir sempre. E falar vem cá meu filho pra eu te dar um beijo, Deus te abençoe, como foi o seu dia, vai sair com quem, põe um casaco, já fez os deveres, come direito. 
 
A HK33 empinada dispara rajadas de fogos de artifício. Cachorro marcando território. 

 

Cinthia Kriemler

Retirado de Samizdat

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28

Brittany Maynard

 

Imagem de aqui 

 

Já aqui falei da eutanásia (auto link) e do direito a morrer-se com dignidade mais que uma vez. Para mim é simples, todos temos direito a viver com um mínimo de dignidade, quando esse direito não está garantido e quando a vida se resume a um enorme sofrimento sem mais perspectivas que esperar que a morte siga o seu caminho, deveríamos ter direito a escolher não continuar a viver em sofrimento.

 

Brittanny Maynard tem 29 anos, em Janeiro foi-lhe diagnosticado um cancro cerebral e os médicos deram-lhe pouco mais de seis meses de vida. Em fase terminal da doença e sabendo que o seu estado físico só irá piorar, Brittanny decidiu que ia escolher o dia e a hora da sua morte...

 

Irei morrer no andar de cima, no quarto que divido com o meu marido, com ele e minha mãe ao meu lado, e falecer pacificamente com a música que eu gosto no fundo

 

A morte é a única coisa certa na vida e Brittany decidiu que quer que a sua morte não tenha o sofrimento atroz porque passam a maioria dos doentes em fase terminal e decidiu que não ia obrigar a que as pessoas que amam a que sofressem tudo isso por ela e com ela.

 

Se pensarmos bem faz todo o sentido, todos sofremos com a morte das pessoas que amamos, não há como não passar por isso, mas não será justo que se pudermos tentemos evitar o sofrimento adicional de que quem nos ama sofra connosco dia a dia à medida que a nossa vida se vai tornando penosa até que já nem damos porque continuamos a viver?

 

Só podemos saber como vamos reagir às coisas quando realmente passarmos por elas, espero sinceramente nunca ter que tomar uma decisão destas para mim ou algum dos meus seres queridos, mas sou completamente a favor do direito à vida e à morte com dignidade.

 

A questão da dignidade levou a que Brittany se juntasse à Compassion & Choices (‘Compaixão e Escolhas’), um grupo que luta pela descriminalização da eutanásia. e sabendo que morrerá em breve, aceitou ser a protagonista de uma campanha pelo direito ao suicídio assistido para pacientes em estado terminal.... vejam o vídeo:

 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55

jéssica athayde

 

Coisas que eu poderia dizer se conseguisse escrever assim:

 

É disto que eu falo quando me fazem subir a mostarda ao nariz.


É isto que eu tento demonstrar quando me colocam uma plateia de vaginas à frente. Em formação, entenda-se:

Meninas, abram os olhos. Assumam-se. Pensem à gajo!

Como é possível falar em emancipação feminina, em igualdade de género, em repartição igualitária de tarefas no espaço doméstico, em progressão nas carreiras profissionais, na defesa das mesmas oportunidades que os gajos têm quando, depois, tudo o que muitas mulheres veem à frente é - tão só e unicamente - mamas e rabos. Piores que eles, for god´s sake!

E quase que aposto que as meninas dos comentários sobre celulite, abdominais e afins são as mesmas que enchem os restaurantes, no Dia da Mulher, a dançar o “põe o carro, tira o carro”, comemorando uma pseudo libertação que há-de chegar! Quando? Por este andar, com este “exército de salvação”: nunca.

Não nos perdoamos umas às outras. É incrível.

PS – Sou só eu que acha a Jéssica uma boazona?

Carla R. no Facebook

 

Não Carla, não és só tu, há muito mais gente a achar o mesmo... vai por mim

 

Jorge Soares

PS: PS: Número de dias sem gritar - 12

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11

A Selecção viu-se grega, mas Ronaldo resolveu

por Jorge Soares, em 14.10.14

ronaldo.jpg

 

Imagem do Sapo 

 

A seguir à derrota com a Albânia disse aqui que sem Ronaldo a selecção portuguesa é pouco mais que uma boa equipa.. houve quem não gostasse e o mostrasse nos comentários.

 

Entretanto saiu a fava a Paulo Bento e algumas coisas mudaram, Fernando Santos é o novo treinador e entre os convocados estão alguns jogadores que já por opção própria, caso de Tiago, ou por decisão de Paulo Bento, casos de Ricardo Carvalho e Danny, estavam afastados há algum tempo... 

 

Apesar da mudança de treinador e dos regressos, hoje a selecção viu-se grega para controlar os dinamarqueses que já não são tão toscos. Tirando alguns momentos do jogo do fim de semana contra a França, a verdade é que mudaram os artistas e o maestro, mas a música não mudou assim tanto.

 

Hoje, contra uma selecção com bem menos estrelas e qualidade individual que a portuguesa, voltaram-se a fazer sentir alguns dos problemas que já vinham de antes. Fernando Santos sabe colocar as pedras em campo, as suas equipas são sólidas, não sofrem muitos golos, mas a verdade é que também costumam ter dificuldade em marcar e hoje viu-se isso tudo.

 

É verdade que graças a Ronaldo e Quaresma a vitória terminou por cair do céu quando já ninguém acreditava, mas o jogo em si foi pobre, lento, em algumas fazes aborrecido,... faltou alguma da atitude que se tinha visto em Paris apesar da derrota.

 

Uma equipa que conta com Cristiano Ronaldo e Quaresma pode sempre esperar um passe de magia que resolva um jogo, mas não podemos contar que essa magia apareça sempre e o que hoje se sentiu é que faltam soluções e sobretudo, falta quem para além de Cristiano Ronaldo, consiga resolver.

 

Ricardo Carvalho terá sido o melhor em campo, mas isso não me impede de manter o que disse no que é o post com mais comentários do Blog, um jogador que tem o comportamento e a falta de humildade que ele teve naquele dia, não pode voltar a ser convocado para a selecção, tal como não o deveria ser Danny se é verdade o que se diz que aconteceu.

 

Fernando Santos é um treinador competente, não sei é se haverá neste momento matéria prima suficiente para fazer deste grupo de jogadores uma selecção acima da média.. não há de certeza para fazer uma selecção campeã da Europa, não nos iludamos.

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:48

O ébola visto desde o meu sofá

por Jorge Soares, em 13.10.14

ébola, tudo sob controlo

 

Imagem de aqui

 

Há quem ache que há alarmismo na forma como tem surgido as noticias sobre o ébola, há inclusivamente médicos que escrevem artigos para os jornais em que pretendem desmistificar tudo isto e contrariar os números e até as directrizes da Organização mundial de saúde, certo mesmo é que a doença avança todos os dias e não chegam noticias da diminuição do número de mortos e infectados.

 

Quem acha que em Portugal as noticias tem sido exageradas deveria ter atenção ao que se passou ontem no Porto: Alguém que chegou há poucos dias de um país africano dirigiu-se a um hospital privado porque tinha alguns dos sintomas da doença, em lugar de isolar a doente e ligar ao INEM ou ao número disponibilizado para o efeito, mandam-na sair por onde entrou e dirigir-se ao hospital de São João. Bem mandada a senhora sai do hospital e apanha um transporte público para ir para o Hospital público.

 

Felizmente o contágio da senhora não se confirmou, caso contrário e dado que esta já tinha os sintomas da doença, a esta hora andariam as autoridades do país à procura das pessoas que com ela partilharam os transportes públicos para os colocarem de quarentena.

 

É verdade que a doença só se transmite por contacto directo com os fluidos da pessoa infectada, mas também é verdade que em alguns  estudos já feitos o vírus se manteve activo nos fluidos até 24 horas. 

 

O vírus terá a capacidade de contagio do sarampo e é muito menos contagioso que outras doenças conhecidas, mas também é verdade que na Espanha e nos Estados Unidos profissionais de saúde foram contagiadas apesar de vestirem fatos de protecção e de estarem em contacto com doentes uma ou duas vezes.

 

Ora se apesar de sabermos tudo isto, em Portugal além de que há hospitais que não isolam os casos suspeitos e ainda os mandam apanhar transportes públicos para se irem tratar, então é porque as noticias não pecam por exagero, pecam sim por defeito... e parece que há hospitais e/ou profissionais da saúde que ainda não perceberam a gravidade da situação.

 

Jorge Soares

 

PS: Número de dias sem gritar - 10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:50

Cristiano Ronaldo - O que é a CMTV?

por Jorge Soares, em 12.10.14

Cristiano Ronaldo

 

 

Louve-se a coragem da jornalista que apesar de tudo insiste em fazer a pergunta, mas louve-se muito mais a coragem e a personalidade de Cristiano Ronaldo que não está ali para fazer favores a ninguém e por isso diz o que pensa.

 

O que é a CMTV? É a televisão do jornalismo sem critérios, sem deontologia e sem vergonha, se calhar outro teria respondido com mais um lugar comum, Cristiano mostrou que não tem memória curta e que não pactua com jornalismos de sarjeta.

 

 

Bem haja por Cristiano Ronaldo que os tem no sitio,

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails







Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

A história de Edgar Swatelle

David Wrobleski

 







Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D