Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Quando o bullying nos entra por casa

 

Há coisas na vida às que não há como dar a volta, já por aqui se falou de bulliyng, neste post eu falei de mim e de como tive que enfrentar a situação,  de como até hoje restam marcas desse tempo.

 

Durante muito tempo pensei como reagiria se um dia sentisse que o mesmo acontecia com os meus filhos e de como não deixaria que isso acontecesse... bom, a vida é cruel.

 

A R. sempre foi uma miúda alegre e bem disposta, é despassarada e e desorganizada, mas nunca tivemos problemas na escola e ainda há um mês atrás eu estive a falar com a directora de turma e ela confirmou tudo isso, mas também disse que é uma miúda que não dá problemas... Era,  nos últimos 15 dias tudo mudou de repente. A caderneta que raramente era utilizada passou a ter escritos quase diários e inclusivamente a directora de turma ligou para a mãe depois de uma actividade fora da escola que correu mesmo muito mal e com comportamentos inadmissíveis.

 

Fiz uma primeira tentativa de falar com ela que não deu em nada, inventou histórias e inclusivamente mentiu-me descaradamente, com a mãe abriu a alma. As reacções  dela tem a ver com a forma como é tratada pelos colegas. Mentiu-me porque não quer que eu intervenha, porque acha que isso só vai piorar as coisas...

 

Esta tem sido uma semana complicada para mim, ainda há dois minutos a P. me perguntava o que me anda a chatear...  na verdade não é só isto, mas também é isto... e eu sinto um formigueiro a mexer no estômago... tento manter a calma, tento deixar que a escola resolva o assunto... tento... mas não consigo deixar de pensar no assunto e na forma como há uns 30 anos eu o tive que resolver por mim....

 

É verdade que as coisas ainda não atingiram um nível de gravidade muito alto, mas o que sinto é que tem vindo a piorar e que se não colocamos um travão no assunto ....

 

Passamos tanto tempo a achar que estamos vacinados contra o mundo, a achar que porque estamos atentos, porque estamos em cima, porque nos preocupamos,  as coisas não acontecem...e afinal.... Espero realmente que as coisas se resolvam, que a escola saiba estar atenta, que saiba resolver... porque caso contrário... bem, nem quero pensar... mas uma coisa é certa.. eu não vou deixar que a vida marque os meus filhos com as mesmas marcas que me marcou a mim.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


23 comentários

Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 23.04.2010 às 01:13

Jorge,

espero sinceramente que tudo se resolva rapidamente...

A Nessa, na reunião com o director de turma também foi referenciada (entre outros) como um dos alunos com pior comportamento. Trata-se essencialmente de falar nas aulas. Se bem que o professor também referiu mau comportamento fora das salas de aula mas como estava a falar de mais alunos não sei bem se ela também estaria incluída. Quando falamos com ele disse-nos que o problema dela era basicamente falar nas aulas. Felizmente também nos disse que se tinha registado, do ano passado para este, uma grande evolução e melhoria. No ano passado ela não deixava falar ninguém, atropelava colegas e professores e agora já se controla mais.

No entanto, isto tudo é para dizer que o meu maior receio, no que toca ao bullying, não é propriamente que a minha filha seja vítima de maus tratos ou discriminação por parte dos outros. Como dizia no outro dia uma colega dela "A Nessa não tem medo de nada nem de ninguém!". O meu receio é que ela seja um dia a autora desse tipo de comportamentos. E com isso é que eu nem faço ideia como lidar!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:06

Olá ´Sandra

A R. também tem esse problema.. fala muito nas aulas, espero que com o tempo vá melhorando.

Já falamos com a directora de turma para que lhe arranje um colega de carteira que não lhe dê troco... vamos ver no que dá.

Enfim... ser pai é muito complicado

Jorge
Sem imagem de perfil

De DH a 23.04.2010 às 08:07

Conhecendo a R., a P., a ti... conhecendo a tua família, este post já me deixou de lágrimas nos olhos. Não entendo, e como tu também tenho medo do que possa acontecer à M., ao S. e ao L., quando chegarem ao segundo ciclo. A M. com 10 anos ainda acredita no Pai-Natal, na Fada dos dentinhos, etc., e o mundo não está para meninos(as) bem comportados, sonhadores, ue querem ser poetas quando forem grandes, com vontade de mudar o mundo...
Um beijinho
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:17

Olá Dulce

Acabas de dizer uma enorme verdade, o mundo não está para meninos bem comportados, nem para poetas e sonhadores... é triste,... mas é verdade.

O mundo é cada vez mais dos chico expertos ..e é cada vez mais complicado ser pais.

Beijinhos
Jorge
Imagem de perfil

De Charneca em flor a 23.04.2010 às 08:28

Espero, sinceramente e do fundo do coração, que tudo se resolva da melhor maneira.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:19

Olá

Obrigado... eu também, porque se não se resolver a bem... bom... sejamos positivos.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Essência a 23.04.2010 às 09:21

Agora deixaste-me sem palavras. Tanto se tem falado e escrito sobre este assunto, mas não há nada que se possa escrever que se igual ao sentirmos na própria pele a situação.
Espero do fundo do coração que tudo se resolva pelo melhor e rapidamente.

Bjs
Paula
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:20

Olá

Não é nada fácil... é muito complicado quando os nossos medos se tornam pesadelos bem reais... nunca estamos preparados para a vida... nunca.

Beijinho e obrigado
Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria João Pereira a 23.04.2010 às 10:14

Pois é Jorge...
Também eu, neste momento, me debato nestes meandros do bullying, sem que as escola o admita.
Ainda ontem fui chamada à escola, porque assisti a uma agressão ao Bruno, e o que me foi dito é que é sempre o Bruno a iniciar as brigas.
Desde o inicio do ano que os meninos mais velhos mandam o Bruno bater (e ele obedece-lhes), mas é o Bruno que é o mal comportado. Aos outros nunca há uma chamada de atenção...
Resumindo, ontem, após a reunião da escola, cheguei à conclusão que o meu menino doce é um "monstro gerador de conflitos" e que não se sabe comportar em sociedade, que me manipula, de forma a que eu o defensa sempre.
Mais grave ainda, foi-me dito que quando insisti que o Bruno deveria frequentar o ensino regular, deveria ter pensado nas consequencias e que agora deveria acarretar com elas.
Sem imagem de perfil

De Maria João Pereira a 23.04.2010 às 10:17

Mas o caso do Bruno é o de um menino que se explica mal...
A tua R. que se queixe à directora de turma e também à direcção do agrupamento.
Façam vocês uma queixa formal e por escrito, para que as coisas não tomem outras proporções e para que depois ninguém diga que não sabia de nada e que, por isso, não se passou nada.
Sem imagem de perfil

De Patricia a 23.04.2010 às 15:29

Maria João

O meu filho também tem apoio do ensino especial, apesar de o caso ser diferente do Bruno (hiperactividade e dislexia) . E também eu ouvi essa frase maravilhosa da professora : Que o meu filho manipulava os pais e os médicos.

Patricia
Sem imagem de perfil

De P. a 23.04.2010 às 15:31

Maria João

Reclama, reclama! Pelo teu filho. Muda-o de escola se for preciso, até encontrares uma professora à altura do Bruno.
P.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:28

Olá Maria João

É inacreditável que a escola tenha respostas dessas... também nós já passamos por isso... quando ouço estas coisas pergunto-me para onde caminha a nossa sociedade. A verdade é que as escolas já não sabem ou não querem saber ... é cada vez mais difícil ser pai responsável.. porque a verdade é que aos pais que nunca aparecem por lá, aos pais de quem instiga e agride não lhes acontece nada...

Jorge
Sem imagem de perfil

De luadoceu a 23.04.2010 às 15:19

Jorge!!!!!
Gosto do que escreve e da maneira como escreve.
Gostava de vir visita lo mais e participar.
Eu tenho uma bebe pequena, eu tb tenho receio e muito medo do bulluing ás crianças(inxlusive com a minha e sei que ela é bonita e provavelmente contrinuara a ser de futuro,por fora, ja nem falo por dentro) e não sei como agiria.
Ainda hoje por causa de um poste seu anterior de pedofilia nas crianças e "vingança dos pais pelas pp mãos"(n foram bem estas palavras, mas quase!, eu não concordo.
Não quer dizer que na altura não se pense e aja de acordo e em conformidade com isso. Mas o meu receio é agirmos com a mesma violência e vingança pelas pp mãose e pior, porque tem dor pelo meio.
O meu medo é a criança (nossos filhos) com esses actos dos pais, ficarem sós, porque os pais, com tais actos são tão criminosos como o que lhes fizeram mal e não ha lei que lhes valha, mesmo com toda a razão do mundo.
Percebe o que quer dizer quando digo não há violencia? Ms tb tenho muito medo e ás vezes uma conversa não chega e acredito que seu filho tenha receio de lhe contra, com o mesmo medo do pai ir parar a prisão.Percebe o sofrimento do seu filho?
Acho que temos de ensinar nossos filhos e quem sou eu,que ainda é bebe, a saberem defender se e não é com voilencia, mas se tiver de ser, são os pp a saberem defender se, pq sao os pp que leva verbal e fisicamente "pancada" e palavras que magoam.
Eu não sei....Mas acho que os filhos teem medo de contar aos pais por isso....por não irem para a aprisão, pq se agissem, com certeza passavam de livres a presos. E tem receio de ser apelidade de quixinhas....
Um abraço e bom fds
Desculpa se pareço má mãe, mas no momento é assim que penso...de futuro....Desculpe pf
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:55

Olá

Eu também não concordo com a vingança pelas próprias mãos.. a justiça existe e é a ela que nos devemos dirigir sempre que seja necessário..mas há alturas em que temos que intervir. se a escola não faz nada, se os nossos filhos estão infelizes... se tem medo de ir À escola, temos que ser nós a intervir.

E temos que estar muito atentos, a minha filha é boa aluna e bem comportada, de um momento para o outro mudou, passou a ter comportamentos errados com os professores... se a escola não vê que há um problema não podemos ficar simplesmente a olhar.

Claro que não és má mãe... é só um ponto de vista.

Obrigado pelos comentários..e volta sempre.

Jorge



Sem imagem de perfil

De luadoceu a 26.04.2010 às 08:59

Estava com receio da minha opinião.
Ja falei sobre isso com meu namorado e familia
Ha opiniões divergentes, mas pelo menos tenho minha mãe de acordo comigo ja nao e mau.
Claro que devemos intervir, sao nosso filhos, mas ja viste que tua filha teve receio de te contar,mprecisamente por medo de violência e nao duvido nada de ser apelidada de quixinhas e trair amigos,mque pensa ela que o são.mMas devemos intervir sim,mmas so nessa altura verei como: agora nao sei, nao tenho minha filha na idade escolar.
Obrigada por me responderes.
Uma boa semana e desculpa me a mime ao teclado traidor
Imagem de perfil

De C.M. a 23.04.2010 às 22:03

Lendo-te, penso em como não me sinto preparada para deixar o meu filho sair do casulo.

Isso aprende-se?!

Espero que essa situação se resolva com brevidade e que a tua menina volte a ser quem era.
Bj
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2010 às 23:56

Não... não se aprende... vamos vendo e aprendendo... a vida é mesmo assim.

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 23.04.2010 às 22:25

Olá Jorge
Espero que esta angústia seja passageira e que tudo se resolva rapidamente.
Estou inteiramente de acordo com a Maria João Pereira, quando diz que tudo deve ser feito por escrito, assim evitam que um dia possam dizer que não sabiam de nada.

Beijos
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 26.04.2010 às 00:00

Olá Manu

Obrigado.. já falamos com a directora de turma..e vamos estar em cima.. vamos ver no que dá.

beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Abigai a 24.04.2010 às 10:18

Olá Jorge, acho que compreendo perfeitamente o que sentes... O caso do meu G. é similar para mim, embora seja ele a interpretar mal os factos, o que sente é perseguição...
É difícil saber reagir a isso mas o fundamental é mesmo conseguir que os nossos filhos falem do que se passa, permitirem que possamos ajudar nem que seja apenas com as nossas palavras, fecharem-se e permitir que a angústia tome conta deles é o pior que pode acontecer.
No vosso caso, acho que deve apresentar uma queixa na escola, ou pelo menos alertar do que está a acontecer, e acima de tudo ficarem muito atentos à evolução. Essencial é a R. falar, não se inibir e fazeres-lhe entender que não vais reagir mal, não pode ter receio da tua reação, caso contrário fechar-se-é ainda mais.
Anabela
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 26.04.2010 às 00:03

Olá

Já falamos com a directora de turma..e já foram tomadas algumas medidas.. vamos ver no que dá.

É cada vez mais difícil ser pais..e é cada vez mais difícil comunicar com os nossos filhos... cada dia é um novo desafio...e nem sempre conseguimos estar à altura no momento .. eu até achava que estava preparado para isto..e vê lá tu..

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Sofia a 27.04.2010 às 11:43

Olá Jorge!

Sabes..ao ler as tuas palavras veio-me à cabeça o que vivi no2º ciclo com as minhas colegas de turma. Não foi fácil e acho que todos acabamos por viver algo assim.
Mas há situações e situações...não podemos deixar que isto chegue a ponto tal que já não haja volta atrás.
Olha eu "vivo" dentro do ambiente escolar e nem imaginas como discordo de algumas coisas que se fazem. Tenta ajudar a R. a resolver o problema por ela e alerta a escola. Mas se vires que a escola te vira as costas...fala e fala bem alto para alertar toda a gente!
Já chega de situações assim...Chega mesmo!
Beijinhos e espero que tudo se resolva.

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor






Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D