Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





As crianças, os pais e a mentira

por Jorge Soares, em 31.05.10

As crianças, os pais e as mentiras

 

Ando há uns dias para falar deste tema, tenho andado às voltas e está difícil, a Anabela tem falado no assunto no Abigai, neste post a propósito da hiperactividade e neste outro a propósito de mais um daqueles estudos parvos que costumam aparecer e onde se chega à brilhante conclusão.. que as crianças mentirosas serão adultos com maior sucesso que as honestas.

 

Lembro-me de ser criança e de ser bastante mentiroso, já não me consigo lembrar a propósito de quê, mas lembro-me perfeitamente de mais de uma situação em que menti descaradamente aos meus pais... e o que é mais incrível, lembro-me de uma situação em que teria 7 ou 8 anos e estar a mentir aos meus pais e  sentir-me estranho porque estava a mentir, mas insistia na mentira até ao fim.

 

Porque o fazia?, Num Post que tinha como titulo Disciplina vem do latim Discerne, aprender falei da minha relação com o meu pai e uma das coisas de que falei foi da disciplina pelo medo. Estes dias estive a olhar para trás e voltei até aquela altura, a verdade é que o que me fazia mentir era o medo.

 

Já houve alturas em que fui duro com os meus filhos, especialmente com o N., não é fácil lidar com uma criança que passa a maior parte do tempo a fazer asneiras, como a Anabela tão bem explica no seu blog, uma criança hiperactiva é uma criança que exige muito de nós e nem sempre sabemos lidar com a situação. É claro que quanto mais são as asneiras mais são os castigos, as crianças hiperactivas não conseguem controlar os seus impulsos, no fim a solução é a mentira.. mas eles são crianças, nós somos os adultos, nós é que temos que pensar no assunto e tentar dar a volta...  porque eles não conseguem mesmo.

 

Hoje sei que o N. mente porque tem medo dos castigos e também sei que na vida não há volta atrás, só há futuro e tentar não repetirmos os erros do passado. Ser uma criança que mentia não fez de mim um adulto mentiroso.. talvez tenha feito de mim um pai mais exigente com os meus filhos... mas nunca é tarde para aprendermos com os nossos erros e passarmos a ser melhores como pessoas e como pais.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14

Que falem as imagens

por Jorge Soares, em 30.05.10

Não sei se é da gripe, mas hoje não tenho tema, podia falar do Festival da canção... não vi e além disso só ia dizer mal, que aquilo todos os anos é igual e já não há paciência... podia falar da manifestação, não fui, podia falar de muitas outras coisas... mas não falo.... hoje, dou espaço às imagens

 

Borboleta

 

Flor azul

 

Abelha

 

 

A natureza é fantástica, não é?

 

Gostaram?, Há mais das minhas fotografias, aqui: Momentos e Olhares

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:35

Devemos pagar portagens nas SCUTS?

por Jorge Soares, em 28.05.10

Portagens nas SCUTS

 

Imagem do Ionline

 

Ora aqui está um tema polémico, à priori não tenho uma opinião definitiva  sobre o assunto, se por um lado entendo que estamos a falar de vias que não têm grandes alternativas, por outro o país está cheio de exemplos de outros lugares onde não há grandes alternativas e em que é necessário pagar portagens.

 

Eu moro em Setúbal e trabalho em Loures, todos os dias para ir trabalhar eu tenho que atravessar o Tejo e todos os dias tenho que pagar portagens, sendo que não tenho absolutamente nenhuma alternativa. Nunca ninguém colocou em causa o pagamento das portagens nas pontes sobre o Tejo. Qual é a alternativa para o pessoal que utiliza a A8 e se desloca das Caldas para Lisboa?

 

Esta semana falamos sobre isto cá em casa, a questão é "Porque é que nós temos de pagar a A2, a A12 e as pontes para irmos trabalhar e os turistas no Algarve não têm que pagar a via do infante?" ou o pessoal de Aveiro a A29 para ir ao Porto?. ou....

 

É claro que podemos pensar que se deveria formar um movimento para acabar com as portagens nas pontes... mas para mim é claro que não há dinheiro para tal coisa, sem as empresas que gerem as pontes e sem o dinheiro das portagens simplesmente não haveria Vasco da Gama, o Estado não tem capacidade financeira para tal, assim como não tem capacidade financeira para continuar a pagar as Scuts ..

 

Nem é uma questão de os meus impostos estarem a pagar algo que eu não utilizo, é mais uma questão de eles serem necessários para muitas outras coisas, é uma questão de não haver dinheiro, nem para isto nem para muitas outras coisas..e de estar na altura de se começarem a fazer escolhas.

 

Entretanto, li uma noticia no Ionline que diz o seguinte:

 

Identificador obrigatório nos automóveis a partir de 1 de Julho

A mim quer-me parecer que o estado não faz ideia do numero de carros que há a circular em Portugal e isto só pode ser uma anedota, estamos no fim de Maio e ninguém faz a mínima ideia de que é que se está a falar, deve ser inicio de Julho de 2011.. e  mesmo assim tenho a minhas dúvidas.

 

Estive a reler o que escrevi.. afinal sempre tenho opinião... acho que todos devemos pagar.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:54

O que tem a ver a Bruna, a agora famosa professora de Mirandela, com o Mourinho?..  Assim de repente, nada!!!. O Mourinho é o melhor na área dele, é um ganhador nato... não faço a menor ideia se a Bruna é boa professora ou não, ninguém se preocupou em indagar sobre isso, sabemos que é boa para alegrar a vista.. pelo menos a julgar pelas fotografias que vi pela net. Mas se esquecermos tudo isto e nos limitarmos à blogosfera e ao que interessa aos portugueses, sabem uma coisa? A Bruna vale por dez (10) Mourinhos.

 

Olhar sobre o Mundo

 

Há uns dias atrás este Post sobre a Bruna e as fotografias na Playboy, esteve em destaque na página do SAPO e como podem ver ali pelo gráfico do Sitemeter, em 24 horas teve mais de cento e cinquenta mil visitas, para terem uma ideia do que isto significa, o blog onde isto aconteceu teve num ano de vida um pouco mais de 100000 visitas. Esta semana este meu post sobre o Mourinho, esteve em destaque exactamente no mesmo sitio e nas mesmas 24 horas teve pouco mais de 10000 visitas, 10 vezes menos.

 

Cada um tirará as suas conclusões sobre estes números, mas assim à primeira vista e atendendo às fotografias que acompanharam os destaques e que podem ver em baixo, eu diria que o povo português quer é mamas à mostra, aquela ideia de que o futebol é o ópio do povo é chão que já deu uvas, agora a malta quer mesmo é saber da Bruna e das suas fotografias na playboy.

 

A Bruna e as suas mamas

Mourinho

 

Entretanto deixo aqui o meu obrigado ao pessoal do SAPO pelo destaque de hoje aqui para o Jantar nos blogs do SAPO, ser destacado é sempre um incentivo para continuar e para tentar fazer melhor...e obrigado a todos os que me visitam e dia a dia deixam a sua opinião nos comentários.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:57

Dom Duarte Fornica, o povo esclarecido tem sexo

por Jorge Soares, em 25.05.10

Educação sexual

Imagem de aqui

«Tornar obrigatório a educação sexual resume-se a dizer: forniquem à vontade»

Duarte de Bragança citado Pela TVI24

 

Sempre achei Duarte de Bragança uma pessoa no mínimo singular, parece-me alguém sem a mínima capacidade ou discernimento politico, alguém que está  longe, muito longe, do que é necessário para se poder aspirar a ocupar algum lugar de estado. Cada vez que ouço o senhor falar pergunto-me como é possível que exista gente que queira ser de alguma forma governada por ele?.. não tivemos já a nossa dose de governantes estranhos?

 

Para ele a educação sexual equivale a incentivar a fornicação... mas alguém ainda usa a palavra fornicação?, será que ele vive no mesmo século que nós? será que se apercebeu que o mundo gira e o tempo passa? Fornicar era o que fazia a nobreza com as mulheres da plebe quando as apanhavam desprevenidas, era o que faziam os fazendeiros com as escravas, era o que faziam os senhores com as servas.

 

As pessoas normais não fornicam, pretende-se que as pessoas normais estejam devidamente informadas sobre o seu corpo e sobre a vida de modo a que possam ter sexo seguro e de preferência prazenteiro, quando quiserem, como quiserem, mas de uma forma saudável e esclarecida. Ao contrário do que este senhor possa dizer, é para isso que deve servir a educação sexual.. para evitar que as pessoas forniquem... que pelos visto é o que ele costuma fazer.

 

Nunca consegui entender que exista em Portugal alguém que ache que deveríamos ser uma monarquia, se pensarmos bem, para que serve uma monarquia? Olhamos para a vizinha Espanha, para além de encher as páginas da Hola e dos custos milionários que representam manter uma casa real, em que é que eles são mais que nós por terem um rei, rainha, principes e princesas?... para que serve o rei de Espanha?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:48

Diário de um pai de licença parental

 

Não, este não é mais um dos meus posts de receitas.. ainda que o frango com cerveja de hoje até merecia o destaque.

 

Cá em casa já tivemos as duas versões, primeiro uma comilona que ainda não tinha um ano e já tinha sido colocada a dieta pelo pediatra e depois um que nos levava ao desespero porque utilizava todos os estratagemas para não comer, a comilona continua comilona mas está uma esquisita irritante, o irritante continua a irritar-nos e a comer que nem um pisco.

 

Quando conhecemos a D. ela era uma criança que comia tudo o que aparecia, enquanto havia comida na mesa ela comia, fosse o que fosse. Quando cá chegou descobrimos que: "Mamã, nã qué sopa".

 

Primeiro foi a sopa, depois foi o bacalhau, ela gosta de peixe, mas bacalhau... não é peixe... de resto, continua a comer praticamente tudo e cheira-me que o pediatra não vai gostar da relação peso altura... e vai recomendar cházinho em vez do sumo que ela adora e pede o tempo todo. Hoje estava a fazer fita com a sopa, mas mal viu chegar o frango à mesa... limpou a sopa num instantinho. Ela aprende rápido e já percebeu que quem não tem fome para a sopa... também não pode ter para o resto, que é a regra que impera cá em casa.

 

A semana passada descobri uma coisa engraçada, ao almoço estamos os dois sozinhos, normalmente vejo o que há no frigorífico que tenha sobrado dos dias anteriores, e tento acompanhar com vegetais cozidos ou gratinados; jardineira, macedónia e outras misturas que vou encontrando no supermercado. Ela costuma comer sempre tudo, sem esquisitices e pela mão dela... vegetais incluídos!

 

Um dos dias da semana passada a mãe veio almoçar connosco, já não me lembro o que comemos, mas o acompanhamento era uma mistura de vegetais que incluía entre outras coisas: feijão encarnado, cebola e pimentos vermelhos. Já tínhamos comido antes e ela tinha comido tudo.

 

Naquele dia decidiu que estava preguiçosa e queria ajuda da mãe, qual não foi o meu espanto quando no fim da refeição tinham ficado no prato, os feijões, a cebola e os pimentos.... Quando questionei a minha meia da laranja sobre o assunto a resposta foi:

 

-Ela não gosta!

 

-Mentira, quem não gosta és tu e por isso não lhos deste, ela comigo come sempre Tudo!

 

Quem  cria os maus hábitos nas criancinhas, quem é?... as mães é claro.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

Mourinho

 

Imagem do Público

 

Sou admirador de Mourinho desde que iniciou a sua carreira de treinador, eu gosto de futebol, não sou um adepto de ir aos estádios, nem sequer sou grande adepto de sofá, mas gosto de bom futebol, e quem gosta de bom futebol não pode ficar indiferente à qualidade das equipas treinadas por ele...  Há quem lhe chame arrogante, há quem diga que lhe falta humildade, há quem ache que é o maior e quem só tente minimizar os seus feitos, a verdade é que não há em Portugal e na Europa quem não o conheça, porque neste momento não há quem seja melhor que ele e não há quem consiga ser mais ganhador que ele.

 

A verdade é que todos deveríamos olhar para ele como um exemplo, os seus títulos são o resultado da sua capacidade de trabalho, de muitas horas de estudo, de não deixar nada ao acaso, de pensar em tudo ao mínimo detalhe... trabalho, muito trabalho.

 

Somos um país pequeno, a maioria dos portugueses tem uma mentalidade pequena, o futebol é olhado de lado por muita gente, e assim de repente o que parece é que o país é pequeno de mais para um homem com uma capacidade muito acima da média. Ele conseguiu ter sucesso  a sério em Portugal, Na Inglaterra, em Itália e na Europa, e tudo indica que a seguir terá a Espanha a seus pés.. é um homem do mundo. Todos deveríamos olhar para ele como um exemplo da forma como se deve encarar o mundo. Nem todos teremos a sua capacidade de gerar resultados, mas ele é a prova de que o trabalho, o esforço, o acreditar nas nossas  capacidades podem ser convertidos em resultados positivos.

 

Nesta altura em que o país passa por dificuldades, em que a vida custa cada dia um pouco mais, são exemplos como o dele o que precisamos. Independentemente de gostarmos de futebol ou não, a sua crença, o seu querer fazer sempre melhor, a sua vontade de ter sempre mais sucesso, deveriam servir de inspiração a cada um de nós.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:02

Conto:O fio e as missangas

por Jorge Soares, em 22.05.10

O fio e as missangas

 

 

Encontro JMC sentado num banco de jardim. Está recatado, em solene solidão, como se só ali, em assento público, encontrasse devida privacidade. Ou como se aquele fosse seu recinto de toda a vida morar. Em volta, o tempo intacto, só com horas certas.
Nunca soube o seu nome por extenso. Creio que ninguém sabe, nem mesmo ele. As pessoas chamam-no assim, soletrando as iniciais: jota eme cê.
Saúdo-o, em inclinação respeituoso. Ele ergue os olhos com se a luz fosse excessiva. Um subtil agitar de dedos: ele quer que eu me sente e o salve da solidão.
- Lembra que sentámos neste mesmo lugar há uns anos atrás?
- Recordo, sim senhor. Parece que foi ontem.
- O ontem é muito longe para mim. Minha lembrança só chega às coisas antigas.
- Ora, o senhor ainda é novo.
Não sou velho, é verdade. Mas fui ganhando velhices.

E deixámo-nos, calados. Vou lembrando os tempos em que este homem magro e alto desembocava neste mesmo jardim. Acontecia todo o final de tarde. Recordo as suas confidências. Que ele, sendo devidamente casado, se enamorava de paixão ardente por infinitas mulheres. Não há dedos para as contar, todinhas, dizia.
- A vida é um colar. Eu dou o fio, as mulheres dão as missangas. São sempre tantas, as missangas...
Sempre que fazia amor com uma delas não regressava directamente a casa. Ia, sim, para casa de sua velha mãe. A ela lhe contava as intimidades de cada novo caso, as diferentes doçuras de cada uma das amantes. De olhos fechados, a velha escutava e fingia até adormecer no cansado sofá de sua sala. No final, tomava nas suas as mãos do filho e ordenava que ele tomasse banho ali mesmo.
- Não vã a sua mulher cheirar a presença de uma outra - dizia.
E JMC se enfiava na banheira enquanto a velha mãe o esfregava com uma esponja cheirosa. Acabado o banho, ela o enxugava, devagarosa como se o tempo passasse por suas mãos e ela o retivesse nas dobras da toalha.
- Continue, meu filho, vã distribuindo esse coração seu que é tão grande. Nunca pare de visitar as mulheres. Nunca pare de as amar...
- E o pai, o pai sempre lhe foi fiel?
- Seu pai, mesmo leal, nunca poderia ser fiel-
- E porquê?
- Seu pai nunca soube amar ninguém... Agora, tantos anos passados, quase não reconheço o mulherengo homem alto e magro.
- Desculpe perguntar, JMC. Mas o senhor da continua visitando mulheres?
Ele não responde. Está absorvido, confrontando unhas com os respectivos dedos. Ter-me-á ouvido? Por recato, não repito a pergunta. Após um tempo, confessa num murmúrio:
- Nunca mais. Nunca mais visitei nenhuma mulher.
Uma tristeza lhe escava a voz. Me confessava, afinal, uma espécie de viuvez. Foi ele quem quebrou a pausa:
- É que sabe? Minha mãe morreu...
Meu coração sapateia, desentendido. Pudesse haver silêncio feito da gente estar calada. Mas esse silêncio não há. E nesse vazio permanecemos ambos até que, por entre o cinzentear da tarde, surge Dona Graciosa, esposa de JMC. Está irreconhecível, parece deslocada de um baile de máscaras. Vem de brilhos e flores, mais decote que blusa, mais perna que vestido. Me soergo para lhe dar o lugar no banco. Mas ela se dirige ao marido, suave e doce:
- Me acompanha, JMC?
- E você quem é, minha flor?
- O meu nome você me hã-de chamar, mas só depois.
- Depois? Depois de quê?
- Ora, só depois...
De braços dados, os dois se afastam. A noite me envolve, com seu abraço de cacimbo. E não dou conta de que estou só.

 

Mia Couto in O fio e as Missangas

 

Retirado de Contos de aula

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:29

 

Imagem Henricartoon

 

Não há dúvida que cada país tem os dirigentes que merece... bem, pelo menos os países onde estes são elegidos democraticamente.  Na segunda feira passada todos ouvimos o Presidente da República dirigir-se ao país para vir dizer aquilo que era mais que evidente, ora, se o homem não tinha anunciado se aprovava a lei ou não antes do beija mão papal, era por demais evidente que a iria aprovar, se fosse para vetar, ele teria-o feito antes da visita papal, e depois fazia um figurão com o papa dizendo que tinha vetado a lei.... não?

 

Mas o que eu não entendo é porque é preciso fazer parar o país em frente ao televisor para vir anunciar uma coisa destas, quantas leis é que são aprovadas por mês?, Quantas delas são bem mais importantes para todos nós que esta? então porque é que para esta lei foi necessário aparecer no horário nobre da televisão com aquela cara de quem está a fazer um frete ao mundo?

 

Durante o seu mandato o homem apareceu 3 vezes no horário nobre para dizer coisas importantíssimas, vejamos: a primeira vez foi com a lei da autonomia, e o que veio ele dizer?  - Estão  a mexer no meu queijo!

 

A segunda vez foi no verão passado antes das eleições, e veio dizer: - Suspeito que alguém anda a ler os meus mails... O que ainda por cima se veio a provar que era mentira

 

A terceira vez foi agora para dizer: - Eu aprovo a lei, mas eu não gosto de gays! -- Como se fosse preciso a explicação, só faltou dizer, "nem eu nem o meu partido".

 

É ideia minha ou o homem de vez em quando precisa de atenção? Alguém fale com a Maria... é que não há pachorra!

 

Entretanto hoje no Blog 100 reféns encontrei o seguinte texto do Tiago Mesquita:

 

Portugal hipócrita: o país em que mais vale furtar e ser apanhado em vídeo do que ser fotografada a mostrar o pipi numa revista.

A comparação não será a ideal, alguns dirão que é pura demagogia. E até pode ser, admito e dou de barato. Mas pelo menos é elucidativa do tratamento algo desfasado que as nossas autoridades dão a dois casos, um mais grave que mete electrónica e outro mais divertido que envolve nudez. Pipi e os gravadores poder-se-ia chamar este filme.

No mesmo país em que assistimos ao furto de dois gravadores por um deputado da Nação sem que o acto tenha consequências profissionais para o senhor vemos uma professora ser suspensa de imediato porque mostrou o pipi e as maminhas na revista Playboy.

O mais grave é que o furto parece ter sido efectuado no interior das instalações da AR e ao que consta a professora não terá realizado a sessão fotográfica na sala de aula ou no recreio com a pequenada toda a bater palmas enquanto jogava à macaca.

O deputado Ricardo diz ter praticado "acção directa" para defender a honra, já a professora Bruna perdeu a honra ao praticar a "acção directa" de despir a roupinha.

Temos por um lado uma professora que não pode continuar a lidar com crianças porque meia Mirandela e alguma malta de Valpaços a viu nua na revista Playboy e por outro um deputado que pode continuar sentado no quentinho daAR depois de todo o país o ter visto "abafar" dois gravadores da revista Sábado. É justo.

Com isto podemos deduzir que para vermos o deputado Ricardo Rodrigues ser suspenso de funções seria provavelmente necessário que este pousasse nu para uma revista feminina ou fizesse um strip-tease durante a comissão de inquérito PT/TVI. A mesma comissão onde vemos o Sr. deputado insistentemente apelar à moral e à legalidade.

Uma coisa é certa, se a "Stôra" Bruna fosse deputada tenho a certeza que não furtaria gravadores ou máquinas fotográficas a jornalistas, até porque provavelmente estaria nua e não teria bolsos para esconder o material. Já o Sr. Deputado, a menos que faça um Lap dance a Mota Amaral não vejo forma de ser admoestado.

Posto isto e fazendo o ponto final de situação: ser professora e cumulativamente mostrar o pipi numa revista: NÃO. Ser deputado e furtar gravadores a jornalistas: SIM

 

Somos ou não somos um país insólito?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17

Eu, deus, o papa, a igreja católica e o circo

por Jorge Soares, em 18.05.10

Considero-me uma pessoa de mente aberta e apesar do meu mau feitio, tolerante, tenho uma maneira muito minha de ver o mundo e sempre que possível, tento ver um pouco mais além.. sei que não sou dono da verdade e há muito que aprendi que qualquer palavra tem sempre pelo menos  três significados: o de quem a disse,  de quem ouviu e do dicionário.

 

Tenho este blog há 3 anos, já aqui se falou de tudo um pouco mas há temas recorrentes, a religião é um deles, é algo que faz parte do mundo em que vivemos e do nosso dia a dia. A maioria dos meus leitores já sabe que para mim Deus não existe, Ponto final!, mas também sabe que  sou uma pessoa que pelo menos no blog, tenho algum bom senso e que sobretudo, respeito as crenças dos outros.

 

Mas respeitar não é deixar de ter opinião e de a emitir. O post da passada segunda feira, o dos 75 milhões de Euros, pretendia ser uma crítica ao governo e à forma como em 3 ou 4 dias deitou fora 75 Milhões de Euros, e a como ao mesmo tempo que dava tolerâncias de ponto anunciava aumentos de impostos que nos vão penalizar a todos. No post classifiquei tudo o que rodeou esta visita como um circo... esqueci de pedir desculpa aos artistas de circo que são pessoas decentes, mas disse aquilo que entendia, porque na verdade, a mim tudo me pareceu um enorme circo.

 

Publiquei o post no Facebook e tive o seguinte comentário:

 

"Antes do mais é de muito mau gosto apelidar de "circo" algo que só porque senão acredita, se julga no pleno direito de abusar nos adjectivos, simplesmente para agredir a ideologia a que se refere.
Pena é que seja pelo simples facto de não acreditar em Deus que dá o nome de circo ao acontecimento da vinda do Papa a Portugal.
Achar que se pode simplesmente apelidar de circo a uma crença que é alicerçada num homem como o Papa, e que é seguida por milhões de pessoas em todo o mundo. è no mínimo o que eu chamo de abusar da liberdade de expressão.
Passando por cima dos sentimentos dos outros.
A nossa liberdade de expressão vai até ao ponto em que respeitamos a liberdade/opinião/crença dos outros.
Sem os ofenderem.
Nem vou comentar o facto de escamotear o trabalho feito pela Igreja em prol dos mais necessitados, com o trabalho feito pelas centenas de movimentos da própria Igreja.
Pois como é normal numa pessoa que faz uma "dedicatória" destas ao Papa e consequentemente á Igreja, não tem o mínimo conhecimento do que ele é.
È de muito mau gosto e muito má indole apelidar seja o que for de Circo, só porque se é adverso a algo...."

 

Reparem bem na parte que diz  "abusar da liberdade de expressão" .. é importante. É evidente que todos temos direito a ter opinião e a do senhor é de respeitar tal como a minha.. eu respondi ao comentário no Facebook, como respondo aos que me fazem nos blogs... e para mim era assunto encerrado.

 

A meio da tarde achei muito estranho que alguém que tem como fotografia no Facebook um pendão do papa me enviasse um pedido de amizade, achei tão estranho que ao contrario do que costumo fazer com quem não conheço, aceitei e fui ver.. e encontrei o seguinte:

 

Comentário no facebook

 

Lembram-se do detalhe da liberdade de expressão?.. pois, eu é que abuso da liberdade de expressão. Não sou pessoa de odiar, há pessoas e coisas de que não gosto, há coisas que detesto, há momentos que detestei viver.. mas odiar... definitivamente não.. A Igreja católica merece-me o mesmo respeito que outra qualquer, é verdade que sou crítico sobre as suas práticas e sobre as opiniões de quem a governa... mas ser crítico e expressar opinião não é odiar. Depois de ler isto cheguei a pensar se não teria alguma vez exagerado.. talvez, mas a verdade é que para além de este mesmo senhor, nunca ninguém mostrou tal desagrado sobre as minhas palavras e eu sei, porque olho para os logs, que os posts sobre deus tem muitas visitas.

 

Não faço ideia se a mensagem foi colocada em algum outro lugar do facebook ou fora dele, sei sim que o dono do sítio onde foi publicado o retirou ao fim do dia e que ninguém me veio pedir contas.... o que só atesta a minha insignificância e já agora, a dele.

 

É claro que tudo isto é de péssimo mau gosto,  se alguém tem algo a dizer-me, agradeço que o faça directamente e de preferência aqui no blog... eu até gosto de uma boa polémica... falar nas costas das pessoas é feio... e além disso a época da inquisição já lá vai... para sorte minha 

 

E claro, não retiro uma vírgula de tudo o que já aqui escrevi sobre deus, religiões e a igreja católica.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:10

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails

Pág. 1/3








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D