Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





A verdadeira imagem da emigração

por Jorge Soares, em 28.02.13

Emigração Portuguesa

Imagem de aqui

 

Ultimamente cá por casa fala-se muito da emigração, um destes dias após mais uma das reportagens num dos noticiários a R. perguntou:

 

-Nós também temos que emigrar?

-Esperemos que não, o teu pai já emigrou duas vezes e não me parece que tenha gostado lá muito.

 

A resposta da P. deixou-me a pensar, não tinha olhado para o assunto desta forma, para os meus pais foi emigrar e regressar, para mim foi mesmo emigrar duas vezes, e atrevo-me a dizer que a segunda vez, quando vim para Portugal, foi muito mais dolorosa que a primeira... e se houve alguma vez que me senti estrangeiro e fora de lugar foi quando cheguei a Lisboa.

 

Há pouco no programa Linha da frente no canal 1, mostraram os primeiros dias de um casal jovem que decidiu emigrar para Londres. Uma reportagem interessante sobre uma realidade que se calhar escapa a muita gente. 

 

Foi interessante ver como a abordagem inicial dos jovens passava por manter distância da comunidade portuguesa, eles queriam fazer amigos sim, mas não portugueses. No fim quando já começavam a desesperar porque atá as coisas mais básicas, como arranjar um local decente onde dormir, podem ser complicadas para quem cai de pára-quedas num sitio, foram precisamente os contactos portugueses quem lhes foi facilitando as coisas, e foi graças a dicas de outros portugueses que arranjaram casa e emprego.

 

A casa era um pequeno anexo sem casa de banho, sem janelas e sem televisão e  que mesmo assim custava mais ao mês que um apartamento grande por cá. Seria interessante ver quantos dos jovens que agora emigram aceitariam viver por cá  numa casa como aquela, ou arranjar um emprego qualquer a ganhar pouco mais de 7 Euros à hora... 

 

A meio da reportagem entrevistaram o responsável de uma agência de emprego, foi a primeira vez que ouvi de outra pessoa algo que eu já disse algumas vezes e que por norma irrita quem me ouve, "Se os portugueses aceitassem em Portugal os empregos que aceitam cá e a trabalhar as horas que trabalham cá, não precisavam de emigrar".

 

Toda a reportagem me fez lembrar a forma como vi chegar à Venezuela há 25 ou 30 anos muita gente, a imagem da emigração que eu guardo, desde os meus país a familiares e conhecidos é  esta. Por vezes ouço as pessoas falarem e fico a pensar que há muita gente que acha que a emigração é seguir o El Dorado,  que se chega a um sitio qualquer se mostra o titulo universitário e se abrem todas as portas... era bom que tivessem a noção de que a realidade é mais parecida com o que vimos hoje. A diferença que vemos no cartoon é a realidade à saída de Lisboa, em muitos casos não haverá assim tanta diferença à chegada ao destino e muita gente termina mesmo a fazer o que faziam os emigrantes de há umas décadas.

 

Link para a Reportagem

 

Jorge Soares

 

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05

2 de Março, vamos todos grandular

 

 

Parece que o nosso dicionário ganhou uma nova palavra, dei por ela ontem numa noticia do Público onde se falava num cartaz que em Londres recebeu o ministro Álvaro com os dizeres: "Grandolar por Portugal". Mais à frente na mesma noticia alguém dizia "quantos mais ministros vierem, mais irão ser 'grandolados'"...

 

Por sua vez no Sapo Noticias podemos ler a propósito dos manifestantes que cantaram o Grândola Vila Morena no parlamento, o seguinte: Foi a primeira "grandolada". Um grupo de cidadãos interrompeu o discurso de Pedro Passos Coelho no Parlamento e cantou "Grândola Vila Morena".

 

Algures li por ai que quem grandola é um grandolador... e que os episódios em que se canta o Grândola são grandoladelas ... e há inclusivamente quem diga que estamos na época da grandolização do país.

 

Hoje na faculdade de direito deu para perceber  que os aprendizes de advogado não sabem a letra do Grândola Vila Morena... mas sabem enforcar coelhos, espero sinceramente que o tenham comprado morto e que a moda não pegue... a de enforcar bichinhos e a de inventar palavras novas, é que coelhar soa mesmo feio.

 

Excepcional mesmo é a campanha dos cartazes para a manifestação de 2 de Março, tiro o meu chapéu a quem teve e executou a ideia, 5 estrelas.

 

Por certo, no Sábado vai-se grandolar um pouco por todo o país e até no estrangeiro, deixo aqui os locais de concentração em cada uma das 33 cidades em que se irá cantar:

 

Pode consultar aqui a lista de manifestações:


Aveiro. Ver evento no facebook.
Barcelona, Consulado Geral de Portugal, 17h. Ver evento no facebook.
Beja, 16h. Ver evento no facebook.
Boston, Boston Public Library, 18h. Ver evento no facebook.
Braga, Avenida Central, 15h. Ver evento no facebook.
Caldas da Rainha, Pç 25 de abril (Câmara Municipal), 14h30. Ver evento no facebook.
Castelo Branco, em frente à Câmara Municipal, 16h. Ver evento no facebook.
Coimbra. Ver evento no facebook.
Chaves, Lg das Freiras, 16h. Ver evento no facebook.
Covilhã, 15h. Ver evento no facebook.
Entroncamento, em frente à estação da CP, 16h. Ver evento no facebook.
Évora, Pç do Giraldo, 16h. Ver evento no facebook.
Faro. Ver evento no facebook.
Funchal, Pç do Município, 16h. Ver evento no facebook.
Guarda. Ver evento no facebook.
Horta, Pç da República, 10h. Ver evento no facebook.
Leiria, Fonte Luminosa, 15h. Ver evento no facebook.
Lisboa, Marquês de Pombal, 16h. Ver evento no facebook.
Londres, Embaixada Portuguesa15h. Ver evento no facebook. 
Loulé16h. Ver evento no facebook.
Marinha Grande, Parque da Cerca, 15h. Ver evento no facebook.
Paris, Consulado Geral de Portugal, 15h. Ver evento no facebook.
Ponta Delgada. Ver evento no facebook.
Portalegre, Pç da República, 16h30. Ver evento no facebook.
Portimão. Ver evento no facebook.
Porto, Pç da Batalha, 15h. Ver evento no facebook.
Santarém. Ver evento no facebook.
Setúbal. Largo José Afonso, 16h, Ver evento no facebook.
Tomar15h. Ver evento no facebook.
Torres Novas, Pç 5 de Outubro, 14h. Ver evento no facebook.
Viana do Castelo, Pç da República, 15h. Ver evento no facebook.
Vila Real. Ver evento no facebook.
Viseu. Ver evento no facebook.

 

Que ninguém falte.. mesmo que não tenha jeito para as cantigas

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:49

Procuram-se abraços

Imagem do Facebook 

 

"Esta é a imagem da campanha "Procuram-se Abraços" 2013 da MUNDOS DE VIDA. Em outdoors, em folhetos, em spots nas rádios e através de vídeos, está na rua, durante dois meses, nos concelhos de Maia, Vila do Conde, Póvoa, Trofa, Santo Tirso, V, N. de Famalicão, Guimarães, Vizela, Barcelos e Esposende. Se gostava de ser família de acolhimento ou de saber mais sobre este tema, visite o site www.mundosdevida.pt, envie um email para mundosdevida@mundosdevida.pt ou telefone para 252499010. Em Portugal, 8.500 crianças vivem em instituições, muitas poderiam crescer melhor no seio de uma família de acolhimento como a sua."


Há coisas que realmente fazem a diferença, esta campanha é uma dessas coisas, porque pode realmente fazer a diferença para muitas crianças que não tendo como projecto de vida a adopção, podem desta forma vir a ter um lugar onde viver fora das instituições e uma família que lhes possa dar o amor a atenção e o carinho que merecem como qualquer outra criança.


Para as pessoas que não vivem nos concelhos em que trabalha a Mundos de Vida mas que tem o desejo de ser famílias de acolhimento, podem dirigir-se à segurança social da sua área de residência e manifestar a sua vontade, há muitas crianças noutras instituições por todo o país que também esperam por amor e carinho.

 

Por fim, nunca está demais recordar, as famílias de acolhimento não se podem candidatar à adopção e por lei o acolhimento ésempre temporário.

 

Vejam o Vídeo

 

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20

Nif do Passos Coelho

Gamei a imagem no Sentaqui 

 

Sim, eu sei, já não me podem ouvir com a história das facturas e dos impostos que devemos (ou não) pagar, eu prometo que (hoje) não volto a falar do assunto, mas é que por mais que pense, eu não consigo perceber qual é mesmo o objectivo de se pedir facturas em nome dos membros do governo... ou que efeitos é que isso irá ter para eles... Quer dizer, assim à primeira vista vai ter um efeito garantido, eles vão todos receber o valor máximo na dedução do IVA.. isso é garantido..

 

Ou seja, há um monte de gente que está a protestar contra os governantes fazendo com que estes ganhem mais uns trocos.. vá lá, digam-me que há outro objectivo qualquer mais inteligente... e não me digam que acreditam mesmo naquela história de que eles vão ser investigados porque tem muito mais compras do que rendimentos?

 

Ponham-se lá no lugar dos funcionários do fisco, depois deste barulho todo à volta disto, algum funcionário do fisco vai pôr-se a investigar os rendimentos do Relvas só porque apareceram lá milhares de facturas em nome dele?

 

Bom, mas pelo menos há uma vantagem no meio disto tudo, pelo menos estas facturas de certeza que vão ser declaradas... e lá vão entrar mais uns cobres nos cofres do estado... é que destas não há como fugir aos impostos.

 

Vá lá, expliquem-me lá devagarinho, qual é mesmo o objectivo disto?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50

Letra

Bem te avisei, meu amor
Que não podia dar certo
Que era coisa de evitar


Que como eu, devias supor
Que, com gente ali tão perto
Alguém fosse reparar


Mas não!
Fizeste beicinho e,
Como numa promessa
Ficaste nua para mim


Pedaço de mau caminho
Onde é que eu tinha a cabeça
Quando te disse que sim?

 

Embora tenhas jurado
Discreta permanecer
Já que não estávamos sós


Ouvindo na sala ao lado
teus gemidos de prazer
Vieram saber de nós


Nem dei por o que aconteceu
Mas mais veloz e mais esperta
Só te viram de raspão


A vergonha passei eu
Diante da porta aberta
Estava de calças na mão

 

 

António Zambujo

 

Mais músicas do António Zambujo no Música Portuguesa

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13

O barulho que faz um Grillo

por Jorge Soares, em 24.02.13

Beppe Grillo

 

Imagem de Aqui 

 

Quando lerem isto já se saberá quem ganhou as eleições italianas, a julgar pelas sondagens será a coligação de esquerda liderada por Pier Luigi Bersani a gerir os destinos de Itália, ainda que exista quem acredite que Silvio Berlusconi pode ganhar... lá como por cá as pessoas estão fartas da austeridade e Berlusconi prometeu devolver um imposto... quero acreditar que os italianos não tem a memória assim tão curta... mas...

 

Na Itália há muito que os grandes partidos estão longe da ribalta, às eleições apresentam-se sobretudo coligações, este ano apareceu uma chamada Movimento 5 Estrelas, liderada por Beppe Grillo um humorista sem muito talento mas que dada situação do país e a péssima imagem que o povo tem dos políticos tradicionais, chegou aos 15% nas intenções de votos.

 

Definido como anti politico e anti sistema, o movimento apresenta aos eleitores um programa que se foca principalmente em questões com: agua pública, mobilidade sustentável, desenvolvimento, conectividade e o meio ambiente.


Não tem evidentemente hipóteses de ganhar, mas se confirmarem o terceiro lugar nas urnas, terão de certeza uma palavra a dizer num futuro governo italiano que será sempre de coligação.

 

É difícil imaginar um país com a importância económica da Itália governado por um cómico de terceira categoria, ou não, afinal até há bem pouco tempo o primeiro ministro era Berlusconi... que de certeza ficará mais conhecido pelas festas do Bunga Bunga e pelos muitos escândalos que envolvem sempre mulheres bonitas, que pelas suas qualidades de governante.

 

As épocas difíceis são sempre propicias à aparição deste tipo de movimentos, há sempre alguém que diz o que o povo quer ouvir e com mais ou menos demagogia consegue fazer-se ouvir, foi assim que apareceu Hugo Chavez por exemplo, raramente conseguem chegar ao poder e por norma desaparecem tal como apareceram, a excepção será mesmo Chavez.

 

Ao contrario do que possa parecer, os principais partidos gostam deste tipo de personagens, raramente representam uma verdadeira oposição geralmente são o garante de que os votos dos descontentes não vão para o adversário directo e ficam dispersos por gente que não faz sombra.

 

Transpondo a situação para Portugal, quantos de nós votaríamos num partido formado pelos homens da luta e com o Hermam José como secretário Geral?

 

Veremos se nas urnas confirmam o terceiro lugar e por quanto mais tempo fará barulho este Grillo... 

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06

Conto - Para ela, que não virá

por Jorge Soares, em 23.02.13

Para ela, que não virá

Imagem minha do Momentos e Olhares


Chega. De antemão te peço desculpas por não insistir mais em caber no molde. Eu tentei, me esforcei, mesmo. Namorei sério, morei junto, amei para valer, criei a cena adequada, posicionei os personagens, e não. Suportei cobranças das mais descabidas, desnecessárias e antigas, perdi para a frustração e ganhei dela tantas vezes, segui à risca anos de terapia, mas não consegui. O desejo de dar a passagem nunca nasceu em mim. Não é pessoal, não tenho nada contra quem és ou quem te tornarias. Estou certa de que serias alguém decente e realizada apesar da minha proximidade. Tu, do lado de fora, não me assustas. Meu fracasso está no meio do processo. Minhas mãos suam e algo na região da barriga se retorce quando te imagino ganhando o mundo, descolada de mim. Sofro de pavor, de agonia, de medo de morrer com dor, urrando. São pensamentos assim e outros piores que preenchem qualquer espaço vago que haja para a vontade da maternidade.

As vezes sinto que não seria segura a nossa convivência, pelo menos nos primeiros anos. Tenho tido um sonho recorrente, que me atordoa durante os dias que seguem o episódio: sou eu te olhando bem de perto enquanto dormes, meus braços apoiados no limite do berço, sou eu absolutamente feliz te contemplando. O sol da manhã ilumina o quarto e poucos de vento sacodem a cortina de voil branco. De repente, o calor me invade pelas tripas e sobe até a nuca, entendo que estou prestes a perder o controle e embora queira parar, é outra quem me comanda. É meio que possessão, estou em mim, mas me divido com esse duplo meu, uma louca. Grito forte que a outra não ouse, paraliso, e ela me ignora. Desliza as minhas mãos e age, não posso impedir. Apertamos o teu pescoço até que o contorno da tua boca de recém-parida escureça e teu choro acabe. Então, acordo desnorteada, querendo esquecer, mas é impossível. Não és tu o que me assombra, entendes? 

Difícil de admitir é que a minha parte insana talvez não more lá, em uma casa onírica. É provável que já tenha se mudado de mala, cuia e chinelinhos para a vida real. Tem sido rotineiro vê-la saltar e complicar as coisas. Faz pouco, surtamos. Repetiram aquela pergunta desgraçada, para a qual não sei dar a resposta que exigem com olhos e sorrisinhos maliciosos, “e quando vem o bebê”, me torturam. Que tanto querem saber, afinal? Ela não virá. Não virá. A informação me sai entre dentes. Não sei de onde tirei a certeza de que, caso viesse a gerar, meu broto seria mulher como eu. Me julgam pelas palavras. Dizem que me referir a ti assim já é meu corpo e minha alma querendo a tua presença aqui. Agora. Reparei que meus ossos, seios e cabelos estão diferentes e reconheço que o relógio biológico avança, pedindo também explicações. Perdoa, filha, por não te deixar me atravessar. Por favor, se não puderes entender, minimamente aceita que meu conflito escancara uma covardia tremenda. De um jeito torto, já te protejo, e quase me convenço que isso, por si, vai dando à luz uma mãe. É a melhor que podes ter. Por hora, sigo na combinação anticoncepcional/camisinhas, com todo meu respeito a ti. E a mim.


Andréia Pires


Retirado de Samizdat

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12

Solta a Grândola que há em ti

por Jorge Soares, em 23.02.13

Solta a Grândola que há em ti

 

Que se lixe a Troika, 2 de Março o povo é quem mais ordena


Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:39

O pecado prescreve???

por Jorge Soares, em 22.02.13

Gay Católico

Imagem da Internet

 

pecado 

s. m.
1. Transgressão de preceito religioso.
2. Vício.
3. Culpa, falta.
4. [Informal]  Demónio.

Pouco a pouco tem-se vindo a fazer luz sobre os motivos que levaram Bento XVI a abdicar, entre noticias sobre lavagem de dinheiro no banco do Vaticano, as fugas do seu secretário pessoal, esta semana surgiu em Itália uma noticia em que teria sido um extenso relatório sobre os abusos sexuais e a existência de uma rede prostituição homossexual protegido por um lobby gay que estenderia os seus tentáculos ao próprio Vaticano, o que teria levado à demissão do papa.

 

Entretanto por cá foi noticia a existência de queixas de assédio sexual por parte de um padre católico contra o bispo Carlos Azevedo, queixas que seriam do conhecimento de muita gente e da própria cúria religiosa portuguesa.

 

De tudo o que fui lendo durante a semana há coisas que me parecem que  são mais que evidentes, pelos vistos ninguém tem duvidas nem nega que o Bispo seja homossexual, o que não impediu que este continuara o seu percurso dentro da igreja, sendo inclusivamente um dos principais nomes para suceder ao patriarca da igreja portuguesa.

 

Tudo isto só prova como a igreja católica consegue ser hipócrita, se por um lado condena veementemente a homossexualidade, o casamento entre pessoas do mesmo sexo e qualquer tipo de relação que fuja ao que para eles é normal, por outro lado não tem problema nenhum em fechar os olhos quando há suspeitas de que entre os seus principais há homossexuais, mesmo quando estes são formalmente acusados de assédio sexual.

 

Entretanto hoje foi noticia no Sol que para a igreja católica, pelo menos quando estão envolvidos membros da sua hierarquia, o pecado prescreve ao fim de 5 anos, ou seja, os supostos crimes de assédio sexual  cometidos pelo bispo há muito que deixaram de ter importância..

 

E pensar que há tanta gente que na hora da morte se arrepende de tudo o que viveu só porque acha que está condenado ao inferno... alguém lhes devia dizer que não, que é só os pecados dos últimos 5 anos... pelo menos tinham uma morte mais descansada... por outro lado, isto devia fazer a todos os crentes terem uma perspectiva diferente da vida... afinal, quem é que está a pensar morrer nos próximos 5 anos?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:33

Lasanha a cavalo da globalização

por Jorge Soares, em 21.02.13

Lasanha de Cavalo

Imagem do Público

 

A questão não era se a carne de cavalo ia aparecer, a questão era quando e onde é que apareceria. O facto de ter demorado tanto tempo, mais de um mês depois do primeiro caso na Inglaterra, só mostra como andamos sempre atrás dos outros... e não, não me refiro à chegada da carne de cavalo aos nossos supermercados, refiro-me ao facto de sermos dos últimos a dar pela coisa... que de certeza que a carne chegou cá ao mesmo tempo, se calhar antes,  dos outros países...  

 

A história da carne dos cavalos que morreram na Roménia e terminaram nos pratos da Europa toda é um exemplo quase perfeito do que é a globalização.

 

Os primeiros exemplares apreendidos eram comercializados nos supermercados ingleses com a marca de de uma multinacional sueca, que contratou uma empresa francesa para cozinhar carne que comprou a uma empresa do Luxemburgo, que a importou através de duas empresas, uma francesa e outra do Chipre, que por sua vez compraram a carne num matadouro Romeno. Era carne de cavalo, nem quero imaginar como será o percurso da carne de vaca que quase de certeza vem da América do Sul.

 

As autoridades insistem em que não é um problema de saúde pública, será que alguma vez entraram no matadouro Romeno? Ou fazem alguma ideia da origem dos animais que por lá se matam?...  Se calhar não era má ideia adoptar-se para os produtos alimentares algumas das normas que se utilizam para os produtos farmacêuticos.. afinal a saúde da que se fala é a mesma, não?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:46

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails

Pág. 1/4



Ó pra mim!

foto do autor






Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D