Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Dar para adopção ou abortar, treta de vida
 
Há uns tempos escrevi um post em que falava de um mail que recebi de uma mãe que me pedia esclarecimentos sobre a possibildade de dar o filho que levava no ventre para adopção, foi este Post, hoje, no blog nos adoptamos onde costumo copiar os posts sobre adopção, recebi os seguintes comentários:
 
"após andar a fazer pesquisas pela net, não pude ficar indiferente a este post, quando o li chegaram até mim diversas mágoas, angústias, incertezas, tocou-me muito ler todas estas palavras, não por não ser algo que uma outra pessoa ja tenha certamente passado, mas porque a palavras citadas através de mail vieram de mim, eu sou a mãe desta história! E por esse motivo acho que devo contar o que aconteceu e assim o vou fazer. Sem encontrar uma saída decidi começar a iniciar o processo de interrupção, e sinto que a lei não funcionou, mal fiz a eco pra determinar o tempo de gravidez decidi que não o queria fazer porque depois de ouvir o coração achei impossivel conseguir mata-lo, mas dpois de tanto me cercaram e infernizarem a cabeça acabei por seguir com tudo o que os outros queriam e matar o meu bebé, digo que a lei não funcionou pois apesar de eu dizer que não o estva a fazer por mim, tanto enfermeiras como médicas ouviram e ignoraram! eu estava de tal maneira que o meu médico de familia disse que depois de fazer a interrupção ia ter de tomar calmantes pois tinha um risco grave de entrar em depressão nervosa, depois de estarem todos os papeis encaminhados fui ao hospital , la deram-me um comprimido novo pra impedir o organismo da mae de passar o alimento para o bebé e deram-me 4 pilulas abortivas pra tomar em casa 2 dias depois pra expulsar o embrião. tomei então o comprimido e senti-me a entrar num abismo tão grande e doloroso so me apetecia morrer deixei de ser eu não sabia como contin uar e como olhar pra minha filha e culpa-la por ela ter sido um dos motivos de ter morto o seu futuro irmão pois era em grande parte por o amor que sentia por ela que o estava a fazer! não parava de vomitar doi-me imenso o estomago e mais a alma, mas uma vez que o 1o comprimido matava o embrião no sabado tomei então os 4 comprimidos, mas ao fim de 10m de os ter tomado fui ao wc vomitar, liguei pra saude24 e disseram-me pra ir de imediato ao hospital, qual não foi o meu espanto mas o embrião ainda tinha fortes batimento cardiacos, sai do hospital cheia de dores e perder sangue, pensei que mesmo assim ele poderia estar a sair , esperei até 3a e mandaram-me novamente ao hospital mesmo cheia de dores com perdas de sangue o meu bebé ainda estava bem e vivo, o 1o pensamente que tive logo foi que não iria fazer absolutamente mais nada ,ele teve tanta força de sobrevivencia como e que eu o podia matar? continuei sempre sempre com dores 6a novamente no hospital, tudo bem com o bebé ,mas eu estava com contrações, a médica mandou-me pra casa e esperar pelo pior, a verdade é que 2s depois fiz a eco das 12s e o rastreio bioquimico, o bebé esta perfeitinho e o rastreio deu negativo, agora tenho de ver e amealho tostoes pra a semana fazer o do 2o trimestre pois com as medicaçoes que fiz o médico ainda tem medo que o bebé tenha problemas. Quem me dera que esta história tivesse um final feliz mas temo que tal não va acontecer, é que por ter decidido ter este bebé a minha vida esta a desmoronar-se de dia pra dia , não pago renda à tres meses ,não tenho pra agua luz coisas básicas pra minha filha , quando sempre lhe consegui dar tudo, nem as vitaminas pré natais posso comprar, mas so estou a expor as dificuldades que estou a passar porque não pus de lado a opção de dar o bebé penso que va ser o melhor pra ele apesar de não ser o melhor pra mim ,mas ser mãe é isso mesmo é abdicar de nós por eles e eu quero continuar a dar um futuro à minha filha e com os 2 vai ser impossivel, talvez ele até va ter um futuro melhor e é so o que lhe desejo, ninguem compreende o porque de eu o querer dar , é assim tão mau eu querer que ele seja amado e que tenha tudo ,tenha uma familia, um lar?
 
respondedo à rosa do porque de não ir á caritas, sabe o que as instituições hoje fazem? nada. liguei para a pav, ponto de apoio à vida , já a mais de um mes, ja me inscrevi no banco alimentar à mais de um mes, ja fui à assistente social à mais de um mes, arranjei um trabalho e no fim do dia mal souberam que estava grávida mandaram-me embora. até agora não obtive resposta de nenhum dos lados, o que vai acontecer agora é que o meu senhorio ja vai tratar de tudo pra me por na rua e não tenho sitio nenhum onde recorrer porque como tenho tecto não acham que a minha situação seja urgente! é preciso eu recebner uma orden de despejo pra que algum organismo faça alguma coisa, quando preciso que façam agora!"
 
Acho que sobram as palavras, haverá de certeza algo que alguém possa fazer para ajudar esta mãe.. tem que haver.
 
Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:48

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


44 comentários

Imagem de perfil

De luadoceu a 30.03.2011 às 11:15

jorge
n sei que dizer
porque nao recorrer a DECO?
e uma solução
no que eu puder,apesar de apertos q tb temos,estou aqui
deve saber e como ajudar
bom dia e ques eja tudo pelo melhor p essa familia
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.03.2011 às 22:03

Olá

Não tenho grande experiência com a DECO.. mas farei chegar a sua sugestão

Jorge
Sem imagem de perfil

De umahistoriadeamor a 30.03.2011 às 17:44

Ajudava saber onde reside esta senhora. Eu trabalho num serviço de Acção Social de uma autarquia e sei que temos formas de ajudar. Em último caso, esta senhora pode recorrer a uma casa abrigo durante uns meses, uma casa onde poderá viver com a filha, criar o futuro bebé e receber as visitas do pai. Será depois essa instituição que ajudará a que tenha rendimentos, a que encontre um trabalho e a que possa voltar a erguer-se. Sei que se fosse atendida por mim a pedir apoio alimentar, receberia esse apoio no mesmo dia e, se fosse necessário, no dia seguinte, e no outro, e no outro... Mas só conhecendo melhor a situação poderia eventualmente ajudá-la.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.03.2011 às 22:04

Eu sei onde ela mora, mas não o vou dizer aqui, só posso dizer que é na Zona de LIsboa .. se me enviar um mail para jfreitas.soares@sapo.pt posso fornecer-lhe mais dados e o contacto dela.

Obrigado
Jorge
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2011 às 12:58

Posso partilhar? Tenho de partilhar.... isto é um grão de areia... é tão triste, mesmo muito triste....
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 31.03.2011 às 13:12

Está no blog é público, é claro que podes partilhar.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Diana Dias a 31.03.2011 às 14:06

Boa tarde,

Apercebi-me desta história através do seu blog. Gostaria de saber se existe alguma forma de ajudar esta mãe.

Diana
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 31.03.2011 às 14:12

Boa tarde Diana

Eu tenho o contacto email desta mãe, tenho estado a dar io contacto às pessoas interessadas e sei que ela está a repsonder, se me enviar um mail para jfreitas.soares@sapo.pt eu dou-lhe o mail e depois combina a melhor forma de ajudar directamente com ela.

Obrigado
Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Sara a 31.03.2011 às 16:54

Consegui que me mandassem a história para a Conceição Lino na SIC, vamos ver no que dá :), entretanto estou a concentrar ajuda e a ver se a esta mãe me responde.

:)))) Obrigada.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 31.03.2011 às 23:05

Olá Sara

Muito, muito obrigado,... pode ser que assim se consiga ajuda que dure mais que uns dias

Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria a 31.03.2011 às 17:31

Então essa mãe tem dinheiro para internet e não tem para coisas básicas como alimentação e habitação??? Algo precisa de ser investigado neste caso...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 31.03.2011 às 18:48

Boa tarde

Se me enviar um mail para jfreitas.soares@sapo.pt, eu dou-lhe todos os dados para que possa ir investigar... e caso encontre algo que não esteja de acordo com o que aqui publiquei, garanto-lhe que o publicarei com o mesmo destaque.

Jorge Soares

Sem imagem de perfil

De pauinha a 31.03.2011 às 21:21

Olá a todos, e principalmente ao jorge, uma pessoa que não conheço pessoalmente, mas que certamente irá estar presente no meu coração pra o resto da vida! Simplesmente ouviu o meu desabafo, e através dele consegui encontrar algumas ajudas que certamente irão fazer toda a diferença na minha vida da minha filha e futuro bebé, tinha de vir aqui agradecer pessoalmente, pois não é todos os dias que nos cruzamos com pessoas que nos dão a mão sem pedirem nada em troca, e que nos ajudem a acreditar que o amanhã pode ser muito melhor! Muito obrigado mais uma vez, nem encontro palavras pra descrever a emoção que me estão a fazer sentir!
Certamente como alguem aqui questionou haverá mais alguem a questionar o porue de não haver o ecenssial mas haver internet, e passo a explicar, tenho a pen que veio com o portátil e como é óbvio até a vida dar esta volta sempre cumpri com a obrigações mensais o melhor que podia, a pen ainda está activa não sei por quanto tempo pois pra ser sincera ja nem abro as cartas com contas excepto água e luz, por isso é uma questão de tempo quando ficar desactiva fica, até la vou saindo um pouco da rotina e venho navegar um bocdo e o facto da pen ainda não estar desactiva foi o que me fez ainda não ter vendido o portátil, sempre da pra enviar curriculos ver ofertas e etc! Mais uma vez muito obrigado a todos!
Sem imagem de perfil

De Loba Amiga a 01.04.2011 às 10:16

Hj a manhã está a ser muito intensa...palavra!
Esse seu bébé é uma força ... eu acredito em Deus, e penso que Ele lhe está a dizer qq coisa, pare e tente escutar a resposta está nessa mensagem!
Sendo mais prática, na zona da sua residência deve haver Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, dirija-se lá e explique a situação, concerteza terá ajuda, pq essa entidade ajudá-la-á a que os serviços sejam mais céleres. não estando o pai das crianças em casa, dirija-se ao MP e peça a regulação das responsabilidades parentais dessa forma o pai será obrigado a pagar a pensão de alimentos.
Acredite acima de tudo que não está sozinha!
Sem imagem de perfil

De pauinha a 01.04.2011 às 14:32

Ola loba, por acso falei com uma responsável da comissão em fevereiro, e ela não deu muita importância ao caso, era pra ter sido atendida ontem pela assistente social,mas ela desmarcou as pessoas da tarde e so deu atendimento de manhã, mas la disseram-me que no inicio desta semana que vem me vão com certeza ligar pra la ir visto que a situação é urgente, eu nunca morei com o pai da menin por isso pouco depois de ela nascer apesar de começarmos novamente a namorar eu tratei do processo de custódia,ma como a juiza teve pena por o rapaz estar no seguro e ter muitas dividas decretou uma pensão de alimentos no valor de 70e sem despesas á parte, ele tinha estado sempre a cumprir mas agora ja á mais de um mes que não responde não liga nem mostra interesse em ver a menina, falei com a minha advogada á dois meses para pedir a actualização do valor da pensão, e ela disse que sim que se podia fazer mas que eu tinha de ter a certeza que ele está a trabalhar, apesar de ele não estar a descontar, graças ao maravilhoso mundo do facebook, descobri que criou o próprio negócio e que está muito bem de vida, e nem sabe as necessidades que a filha neste momento só nao esta mesmo a passar por existirem pessoas como as que apareceram na minha vida desde que o jorge passou aqui o que se estava a passar comigo, agora segunda ja vou falar com a advogada, e quanto ao bebé sei que quan do ele nascer eu se for sosinha regista-lo dou o nom,e dele e ele se não for la em 20 dias eles metem-lhe logo um processo e regulariza-se logo tudo em tribunal.
O que é mais frustrante no meio disto tudo é que eu não me sentei a ver a vida passar tenho dado todas as voltas que tenho de dar e luto sempre diariamente, acredito e fizeram-me acreditar que sou um ser humano que estou a passar uma má fase mas que essa fase vai passar e o dia seguinte pode ser muito melhor , que vou conseguir ter a minha filha sempre perto de mim e que vou poder pegar no meu bebésinho e saber que o vou trazer pra casa, e agora vou parar o tetamento se não não á lenços de papel que durem :)
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 03.04.2011 às 01:03

Eu não quero ser negativa. A sério. Mas a vida e a experiência deixaram-me assim...sempre de pé atrás.

Acho que é sempre preciso ouvir as várias versões de uma história. Principalmente nestas situações. Até agora só ouvi a desta mãe...

Beijos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 03.04.2011 às 12:16

Sandra, a vida é feita de opções, quando eu recebi o primeiro mail desta mulher em que me perguntava como podia fazer para entregar o filho que levava no ventre a alguém que o pudesse amar e fazer feliz eu podia ter feito duas coisas, uma era olhar para o outro lado, ignorar, a outra era responder-lhe e esclarecer... eu escolhi a segunda. Na altura troquei alguns mails com ela e senti que mais que tudo, ela precisava de desabafar.

Quando li o comentário que publico aqui, eu fiquei horrorizado... sou e serei a favor da liberdade de escolha das mulheres, votei sim no referendo, mas o que se conta ali é mau de mais, no entanto, o primeiro que pensei é que há ali um ser humano... um não, três seres humanos que precisam de ajuda. É claro que me questionei.. mas eu tinha os mails anteriores.. e além disso, dei uma olhadela na internet e pude verificar algumas coisas.

Desde que publiquei o post o número de visitas ao blog quase que duplicou, curiosamente recebi uns 10 emails a perguntar a forma de a contactar,.. os outros milhares de pessoas limitaram-se a olhar para o lado... muita gente partilhou o post no Facebook.. fantástico e em que é que isso a ajuda?

Eu não sei exactamente qual a tua dúvida, duvidas do que ela conta?, da forma como não foi bem atendida nas consultas da interrupção da gravidez?, achas que tudo isto é uma história inventada?

Sabes o que me choca mais Sandra, há muitíssima gente que é capaz de se mobilizar, dar coisas, gastar o que for necessário por ir ajudar pessoas a outros países... mas são incapazes de sequer se questionar como podem ajudar alguém que está aqui...

Mas isto sou eu que tenho mau feitio.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 03.04.2011 às 14:15

Jorge,

de facto acho estranho que todos os profissionais de saúde a tenham 'pressionado' a abortar..acho mesmo muito estranho. Não digo que não tenha acontecido, mas tens de reconhecer que seria expectável a situação contrária. Tentarem demovê-la. É claro que isto não quer dizer que não tenha acontecido...

Tu estás em posse de mais informação do que eu e acho que é normal que a quem não esteja em posse de toda a informação (ou de tanta informação) lhe surjam dúvidas.

Quanto ao chocar-te que muita gente se mobilize para ir ajudar pessoas de outros países mas que sejam incapazes de se mobilizar para ajudar alguém que está aqui, espero que o 'choque' não seja comigo até porque não me revejo de modo nenhum nele. Não vou aqui enumerar tudo o que tenho feito ou tento fazer (eu e outros) por pessoas, independentemente do sítio onde estejam. Normalmente e na maior parte dos casos, até saio do conforto da minha sala e do meu sofá e em detrimento da minha vida. profissional, pessoal e familiar, saio, vou ter com as pessoas, gasto dinheiro, tempo, levo-os onde for preciso, vou buscá-los onde for preciso, vou a casa, vou aos serviços. Tudo porque não consigo olhar para o lado. Nunca consegui. Não vou agora aqui dizer que é por altruísmo ou pura solidariedade. Muito dever-se-a provavelmente a uma forma de egoísmo muito perniciosa: fazer pelos outros para nos sentirmos bem connosco próprios. Mas se há coisa de que não posso ser acusada e recuso terminantemente se-lo é de não me mobilizar para ajudar quem quer que seja que precise, onde quer que seja que esteja (recuso essa acusação tanto para mim como para outras pessoas que conheço).

Neste caso, como a informação que me chega é a de que já há várias pessoas a mobilizarem-se, a minha opção é a de não me envolver. É uma questão de gestão de recursos. O tempo e recursos que despenderia neste caso (até, porque para mim, neste caso, implicaria conhecer a pessoa e inteirar-me, in loco, da história completa saindo do conforto da minha sala), uso-os noutros casos. Naqueles que ficam anónimos.

Neste caso, se não me pretendo envolver, se calhar devia ter-me calado e deixado as dúvidas para mim. Peço desculpa por não tê-lo feito, mas de facto tenho dificuldade em controlar as minhas ideias. Quando vejo algo escrito, tenho tendência a opinar sempre. Também tenho um problema de alguma falta de tacto. Tenho de trabalhar nisso.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 03.04.2011 às 14:28

Sandra, a ultima frase do meu comentário não era para ti... não era para ninguém em especial e era para o mundo em geral.... e eu não te estou a acusar de nada... só respondi ao teu comentário... se calhar não és a único com falta de tacto, só ainda não consegui ainda perceber se isso é defeito ou virtude.

Jorge



Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 03.04.2011 às 22:36

Bem, provavelmente esta 'falta de tacto está ligada ao nosso mau feitio e este também pode ser entendido como defeito ou virtude. Depende do ponto de vista :)

Comentar post


Pág. 2/2








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D