Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Sara Norte e a geração dos morangos estragados

por Jorge Soares, em 21.02.12

Sara Norte, condenada em Espanha

 

Imagem de aqui 

 

Sara Norte, foi condenada em Espanha a dois anos de prisão por tráfico de droga, Sara, que ficou conhecida pela sua participação nas series de televisão Médico de família e Morangos com Açúcar, é só mais um de muitos casos em que a fama precoce antecede a caída no abismo.

 

A televisão,  o dinheiro, a fama, povoam os sonhos de muita gente, inclusivamente de muitos pais, é evidente que uma andorinha não faz a primavera, haverá muita gente que consegue lidar com tudo isto, acredito que por cada Sara Norte, por cada Tiago Fernandes, haverá muitos actores que conseguem viver com a fama e o que esta traz consigo, mas estes casos devem servir para chamar a atenção.

 

Há pais que começam a levar os filhos aos castings ainda antes da idade de lhes retirarem as fraldas, há quem olhe para a televisão como a saída mais fácil para uma vida sorridente, esquecem que tudo na vida tem um preço a pagar e nem todos estão preparados para enfrentar a realidade. A Fama como a beleza é efémera, e um dia estes adolescentes dão por si a sentir que o seu momento passou, era bom que a família que incentivou e aplaudiu quando se estava na mó de cima, soubesse estar lá para apoiar e encaminhar quando se está na mó de baixo.

 

A Sara é só mais um caso, será talvez o caso mais conhecido até porque é filha de actores, haverá de certeza muita mais gente que vê todos os dias a fama passar e os sonhos a ir pelo cano abaixo, talvez a maioria não caia tão fundo, mas muitos, principalmente aqueles que deixaram tudo para correr atrás da fama, encontram-se de um momento para o outro perdidos numa encruzilhada da qual não é fácil saír.. sem trabalho e sem perspectivas.

 

Por trás de tudo isto, de tantos castings, de tantos morangos, ídolos, reality Shows e programas de caça talentos, há uma enorme industria que vive dos 5 minutos de fama destes jovens, haverá sempre mais Saras e mais Tiagos para sorrir para as câmaras, era bom que houvesse também quem os alertasse para os perigos do caminho que teimam em escolher..... 

 

Jorge Soares

 



Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:29

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


153 comentários

Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 22.02.2012 às 15:23

Ai, ai... Havia tanto para dizer acerca deste assunto.
Antigamente uma criança dizia que queria ser pastor se o pai fosse pastor, ou costureira se a mãe fosse costureira. Não havia possibilidades para andarem muito tempo nos estudos (e que quase sempre se limitavam à instrução primária).
Hoje em dia, os pais, que tiveram mais ou menos, a infância facilitada, querem dar ainda mais facilidades aos filhos e querem ser "amigos" dos filhos, em vez de assumirem o papel disciplinador e educador de pais.
O que resulta disto tudo: jovens que não sabem cozinhar, que não são organizados, que não foram habituados a ser arrumados, que são instruídos para um mundo de facilitismos onde tudo lhes cai do céu (sem saberem o verdadeiro valor do que custa ganhar dinheiro). Os jovens vivem o dia de hoje a quererem ser estrelas, famosos por serem famosos, quase sempre sem mérito para isso. Veja-se as filas para os castings para actores das "Moelas com açúcar" ou do "Ídolos". Nunca vi filas assim para uma entrevista de emprego. E o pior, é que a sociedade e os paizinhos em particular, apoiam estas coisas, mas não influenciam de modo positivo os seus filhos a dedicarem-se mais aos estudos e a serem boas pessoas!!
Estamos a ver pais a criarem (se é que se lhe pode chamar criar) deficientes. Sim, digo deficientes, porque são limitados mentalmente e coisas que deveriam ser capazes de enfrentar e fazer no futuro (por vezes coisas simples), não o saberão fazer, porque a única coisa que se lhes foi instruído é que ser famoso é bom.
É preciso aprender e crescer com todas as armas possíveis. Nem todos vão ser estrelas das "Moelas com açúcar"...
Sem imagem de perfil

De Manuela a 22.02.2012 às 18:23

Nunca li comentário tão acertado.
Eu digo que os meus filhos quando tiverem 16 anos vão trabalhar nas férias de verão e toda a gente me recrimina. Eu da idade deles além de estudar, trabalhava muito e não havia férias, era trabalhar e sem resmungar, caso contrário um cachaço na hora.
Fama, que interesse tem toda a gente saber da nossa vida, muitas vezes mentiras.
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 22.02.2012 às 18:56

Por acaso, nem eu nem o meu irmão tivemos trabalhos de Verão, nunca calhou. Os estudos sempre vinham em primeiro lugar.
Em casa sempre havia dinheiro para comer, mas nunca houve para pedir extravagâncias no Natal ou pedir roupas de marca, etc. Não fomos habituados assim e apesar de muito pequenos, sempre tivemos noção de que o dinheiro não cai do céu, tanto, nem nem sequer pedíamos nada aos nossos país; só material escolar e até para pedir isso, fazíamos sacrifício, pois não queríamos sobrecarregar os nossos pais.
Em França, sei que no último ano de liceu os alunos têm de trabalhar (como parte de um projecto, ou disciplina) num sítio qualquer (mesmo caixas no supermercado) e ao que sei, acho que nem são pagos para isso, mas lá está, ganham alguma experiência e maturidade.
Trabalhos de Verão? Porque não? Abre-lhes a mente e aumenta-lhes o leque de capacidades, mesmo sem se dar conta.
No fim de contas, depois dão mais valor ao que tiverem de futuro e vão respeitar mais os pais pelo esforço que é educar um filho (educar, a sério, não é educar a fazer vontades).
Sem imagem de perfil

De pedro a 22.02.2012 às 19:53

ja ouviu falar em chama evolução!!!
Sem imagem de perfil

De pedro a 22.02.2012 às 19:58

Nem tds nascem para estudar...nem tds csg encontrar emprego e sustentar uma casa, com um ordenado de 500 euros... alias no seu tempo o mais dificil devia ser acabar um curso superior, e que possivelmente tinha um emprego a sua espera!!!facil falar qd nao se sofre na pele. nao estou a desculpar o que esta rapariga fez ate pelo contrario...é uma falta de dignidade!! mas as coisas nao sao como assim pinta..
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 22.02.2012 às 20:16

Pois não, nem todos nascem para estudar, mas não é por causa disso que se deixam as pessoas escolherem o caminho da burrice! Deve-se incentivar aos estudos e coisas tão simples como práticas do dia-a-dia (a chamada lida da casa, fazer recados aos pais, etc). Não é para se fazer tudo de uma só vez, é para se ir aprendendo e quando se chega à idade adulta, se tudo correr bem, o jovem adulto terá em seu poder todas as ferramentas para enfrentar o futuro.
Sou jovem, não sou nenhuma velhota e se há coisa que não tenho tido na vida são facilidades, mas pelo menos luto pelo que quero (sem perder a ética, ao contrário de muitos que atropelam tudo e todos) e dou valor ao que tenho.
Falei numa generalidade do que vejo actualmente e não o caso específico da Sara Norte, já que não sei ao pormenor do historial dela. Talvez teria sido bom ela ter tido mais bases do que se calhar as que tem; talvez assim não fosse preciso andar a traficar, mas quem sabe disso?
Agora, considero importante impôr limites aos jovens (já que eles não sabem medir consequências - facto cientificamente provado) e no meio disso tudo, tentar dar-lhes todas as armas disponíveis para enfrentarem o futuro. Não me parece que deixar os filhos limitados a um sonho (de ser famoso, por exemplo) seja saudável além de que nem sempre os planos correm conforme planeado e como tal, se não dá para uma coisa, tudo bem, há-de ter capacidade para outra.
Nos dias em que estamos, é cada vez mais imprescindível obter ferramentas que abram o leque de oportunidades, mas há que ter noção que as coisas requerem trabalho.
Viver no facilitismo, não só limita as capacidades das pessoas, como lhes limita as oportunidades de vida.
Sem imagem de perfil

De pedro a 22.02.2012 às 21:04

Peço desculpa, ams nao tinha intencao de chamar velhinha, tb nao conheco a historia desta jovem... é um caso como mtos outros acho que nao esta directamente relacionado o facto de ser ou nao suposta actriz, ou pela falta de sucesso...o facto é que isto acontece em mtas familias. o facilitismo de que fala faz parte da evolucao, é compicado e para mais nao é pelo facto de ser jovem que nao sabe controlar-se...isso é na adolescencia...que ja deve ter passado ha mto anos... pois portugal a nivel academico ainda consegue ser um dos mais bem preparados na europa, os jovens ou adolescentes ingleses ou franceses a nivel social...estao bem pior que os portugueses...nao é um questao nacional mas é mundial. e a culpa nao pode ser só dos pais, do estado, do vizinho, da educacao e etc...
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 22.02.2012 às 21:43

De facto, é preciso uma aldeia para educar uma criança e sem dúvida que a educação e preparação de um jovem não passa só pelos pais, passa por todos que de alguma maneira vão fazer parte da vida do jovem, mas o exemplo deve vir de casa, sempre!
Pois, é natural a tendência ser a do facilitismo, pois porque haveríamos nós de seguir o caminho mais difícil se há um mais fácil, mas mais fácil não quer dizer melhor.
Não digo com isto que devíamos voltar ao tempo dos meus pais em que iam descalços para a escola e eram mal tratados pelos professores, mas tem de haver um meio termo.
No final das contas, a mentalidade conta muito (seja de quem for!!) e há muitas mentalidades a serem formadas por mentalidades que precisam de mudar.
Sem imagem de perfil

De Trotski a 23.02.2012 às 00:03

Susana Carvalho...não vou argumentar muito pq as suas certezas revelam-me que seria uma interlocutora de pouca valia , sendo assim :

1)Ao falar de uma jovem e com isso julgar-se habilitada a julgar toda uma geração está a confundir a árvore com a floresta e a ser injusta com uma e outra;

2 ) esta jovem errou da mesma forma que também já fez coisas boas na vida , da mesma forma que eu ou você somos capazes do melhor e do pior e sobretudo da mesma forma que hoje estamos bem e amanhã estamos mal e esse deitar de pedras pode jogar um dia contra si;

3) cuidado...porque a suposta educação excelente que dá aos seus pode um dia receber uma história parecida..será que se acontecer vai considerar a sua educação um falhanço ?

4 ) por fim...deixe-se do tom moralista e algo exibicionista..fica-lhe mal estar aqui a falar da vida alheia com tiques de julgadora da moral e conduta alheia;

5 ) Aconselho-a a não escrever mais...a malta está fartinha do seu exibicionismo moralista parolo, trate da sua vidinha e julge menos os outros qual mulherzinha a falar da vida do vizinho;

e com isto ficaste D-E-S-T-R-U-I-D-A
Sem imagem de perfil

De jose a 23.02.2012 às 00:29

Caro presunçoso, não julgue para nao ser julgado. Tá a tecer um comentário parvo a quem,porventura, sabe mesmo mais da vida do que você. Moralista a senhora? E você tá armado em quê? Não seja obtuso e quadrado ( ou quadrúpede?). Fica-lhe mal falar só pra ser lido. Diga algo que jeito tenha.
A sua intervenção foi do pior que aqui se pode ler. Cuide desse pseudo-intelecto. Burro que é burro nãs asna assim.
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 23.02.2012 às 02:09

Pelos vistos, o senhor não leu todos os meus comentários ou leu e percebeu tudo mal, visto que falei de um modo generalizado e nunca em relação ao caso particular da Sara Norte.
Não me considero acima dos outros nem julgo ninguém especificamente. Falei em termos gerais e não me parece que tenha falhado nisso, pois não ando a dormir em relação ao que se passa à minha volta. Mais ninguém se sentiu ofendido por isso e até há algumas pessoas que concordaram comigo (provavelmente chegaram à mesma constatação que eu).
Sinto-me tão destruída como a importância que dei ao seu comentário, que é nenhuma. Abra os olhos para o que se passa na sociedade e talvez assim, no que lhe compete, possa fazer a sua parte a educar alguém melhor. Se todos fizerem um bocadinho, no fim faz-se muito.
Se está farto dos meus ditos comentários exibicionistas (exibicionistas porquê? quando me quiser exibir apareço na Casa dos Segredos) e acha que não passo de uma mulher a falar da vida dos outros, olhe para si, pois acabou de o fazer você mesmo. Não se preocupe que não levo o seu comentário a peito.
E com isto me fico.
Imagem de perfil

De aiwa a 23.02.2012 às 10:08

Ser pai e mae requer...todas as formaçoes e actualizaçoes possiveis.
As sociedades consumistas a nivel mundial sao bolas de dificuldades e desconhecimentos que gerem o poder, a intriga, a falcidade , o cinismo,etc,etc,etc ,...
Temos a oportunidade de falar com os nossos filhos na linguagem propria da sociedade existente.
A verdade.
Imagem de perfil

De almeidaoliveira a 23.02.2012 às 01:05

Susana Carvalho concordo plenamente contigo.assim e na integra a minha maneira de pensar
Sem imagem de perfil

De jorge simões a 23.02.2012 às 08:58

Exma Srª Suzana,é impossível generalizar e estarmos convencidos qual a melhor educação para os nossos filhos, vou lhe falar por experiência própria, trabalhei num centro para desintoxicação de toxicodependentes como psicólogo durante quatro anos, passaram pelo centro centenas de jovens, e pasmem-se estes jovens vinham de todos os extractos sociais, filhos de pais jovens, de pais mais velhos, filhos de deputados e de pedreiros, com educação militar, liberal, etc....
sabe qual a única diferença entre eles? uns consumiam heroína/álcool e os outros cocaína, apenas a diferença de preço, uns após terem roubado tudo que tinham em casa para comprar assaltavam para consumir, os outros apenas se limitavam a usar os cartões de créditos dos pais ou a desviar umas joias ou relógios.
Concluindo, apenas está livre quem não vive na sociedade acutal, onde a oferta é extremamente elevada comparada com os nossos tempos, e se falarmos naqueles que viviam na aldeia nem se fala,
o mundo da droga é uma lotaria, quanto mais vezes se joga mais hipóteses há de ganhar.
o que é importante que os pais saibam é que este processo potencia-se na adolescência, é nesta fase que os pais devem estar vigilantes e não se afastarem demasiado dos seus filhos, pois é nessa idade que eles vacilam deixando de ter como modelo os pais e procurando modelos fora de casa, é uma situação que faz parte do crescimento e da formação da nossa personalidade, é uma procura pela marca de território, pelo desafiar.
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 23.02.2012 às 11:03

Concordo com o que o senhor disse e não ponho nada disso em causa.
Ao contrário do que algumas pessoas devem pensar, eu não sou assim tão velha, na verdade ainda sou do tempo dos "Morangos com açúcar" e é por ver "na primeira fila" como muitos dos pais "educam" os filhos que teci os comentários que teci. Infelizmente nem todos os pais querem dizer não aos filhos ou não tentam ensinar aos filhos que há mais coisas que a fama, o facilitismo e os bens materiais... Conheço muita gente da minha idade que nunca fazem a cama, para comer, se souberem fazer um ovo mexido, já é um milagre e incomodam-se mais com o quanto vale o que têm vestido do que se calhar deviam incomodar-se com outras coisas. Tiraram cursos superiores e não sabem nada de cultura geral, não vêm documentários, mas a novela vêem religiosamente e dizem que gostam de música e filmes e não sabem dizer o nome de um filme.
Infelizmente, nem a "fazer tudo certo" (seja lá o que isso for) é possível que o resultado final da educação seja um jovem adulto responsável e com capacidades para a vida (não só laborial). Mesmo que se faça "tudo certo", há sempre as opções do próprio jovem, o que decide fazer, as companhias que decide ter... enfim, uma série de coisas.
Ainda assim, acredito que quanto melhor se prepararem os jovens (pais, professores ou até o vizinho simpático e velhote do andar de baixo), há menos probabilidades dos jovens cometerem graves decisões nas suas vidas, embora não isentos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.02.2012 às 12:54

Boa tarde, vejo aqui mts comentários acerca de como deve ser isto ou aquilo ou aqueloutro.. Mas alguém sabe exactamente como deve ser um jovem do séc. XXI? existe algum manual escrito que diga os critérios de um jovem saudável física e mentalmente bem preparado do séc. XXI.

Depois observei um certo saudosismo (que a todos os niveis me parece deprimente á boa maneira portuguesa, do Antigamente é que era bom). As pessoas pelo que vejo aqui, só falam mal do país, mas depois tem uma mania geral de elogiar um passado que na altura em que o viveram só falavam mal tal e qual cm no presente em que vivemos.

A única conclusão que chego, na pouca experiência de vida que tenho, e são trinta e poucos anos, é que devo é dar valor ao que tenho no presente, porque o passado já passou, e as escolhas que as faço, independentemente de como as faço, são minhas e de mais ninguem. O direito á liberdade, até de se ser "estupido" é um direito adquirido, e felizmente cm o 25 de Abril. Se os jovens de hoje, quiserem ser rascas (porque a minha geraçao, foi denominada como tal) é um direito de cada um. Não sou ninguem para julgar os valores morais de terceiros. A liberdade de um começa e acaba com a liberdade de outro. Se fulano só quer ver novelas, é um direito seu, acho que faz mt bem se o faz feliz, se quiser só ligar a marcas, optimo, viva cm as suas opções.

SInceramente fico triste por observar que tem de haver valores morais que estabelecem um jovem bem preparado para a vida. O que é um jovem bem preparado para a vida? ir á missa todos os domingos, e ser bonito e estudar mt, e nunca reclamar? por amor de deus, eu sou mais velho que a senhora do comentario anterior, e não penso nada assim. Aproveitei a vida como acho que devem cada um de vós. Quanto á Sara Norte, acho que nao tenho de a culpar, pk nao sou ninguem para tal, ela esta a responder pelas acções e escolhas que tomou. Apenas desejo e espero que daqui para a frente ela encontre um caminho mais feliz para si e para os que a amam!

boa tarde a todos
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 23.02.2012 às 13:38

Na verdade não estou a dizer que antigamente é que era bom. Sou da opinião de que os bons valores devem ser preservados. E tem de haver um meio termo: não como era antigamente que era tudo muito à base da porrada e escola, pouco ou nada, mas também não acho que se deva deixar a miudagem na libertinagem.
Também reclamei dos meus pais, mas nunca lhes gritei, nem lhes faltei ao respeito, por sua vez, eles também não me deram as sovas que os meus avós lhes deram.
Os meus pais não me deixavam ir para discotecas (e sinceramente também não são ambientes que me interessem muito), concertos só fui depois dos 18 anos e drogas e tabaco nunca lhes toquei. Por um lado, já tinha os avisos e chamadas de atenção dos meus pais, mas por outro, eu mesma tomei a decisão de não ir por certos caminhos, apesar da pressão e influência de colegas, como muito acontece na escola.
Tudo conta para a educação e formação de uma pessoa, inclusivé a própria pessoa, que no final das contas é que faz as suas opções de vida. Continuo a achar que na via das dúvidas, deve-se tentar formar os jovens e crianças o mais possível, falar com eles sobre a vida, dar exemplos (ou mostrar exemplos), mas no final, a decisão do que fazer com a sua vida cabe a cada um.
Só digo que nem oito nem oitenta. Eu cresci nos anos 80, quando esfolava um joelho, se calhar ainda punha mais terra por cima, para o sangue não andar a escorrer pela perna abaixo e podia brincar na rua sem me preocupar muito se vinha alguém para me levar, mas já havia problemas de drogas e meninos mal comportados, como sempre houve. Há sempre coisas más e boas em todas as épocas e na actual, fazer tudo pelos jovens que se pretende educar, não é necessariamente o mais benéfico, mas temos precisamente, mais ferramentas para os encaminhar para o melhor caminho. A obrigação de um educador é precisamente formar e mostrar os caminhos disponíveis e cabe a cada um decidir que caminho quer percorrer. Isto não tem nada a ver com ter nascido nos anos 50, 70 ou 90...
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 23.02.2012 às 13:46

Respondendo à sua pergunta, o que é um jovem preparado para a vida? Será que alguém sabe realmente o que é isso? A gente sabe lá que vida vai ter um jovem. Precisamente por isso, se deve preparar os jovens. Não vejo mal nenhum em habituá-los a ajudar nas limpezas da casa se também sujam, não vejo porque não hão-de aprender a cozinhar, se também comem e um dia vão precisar de saber isso, não percebo qual é o mal de um ter estudos... não percebo seguramente essa do jovem ser bonito. Quem é que falou que era preciso um jovem ser bonito para estar preparado para o futuro?
Agora pergunto, acha que é preferível um jovem não ter estudos ou não ter pais vigilantes e preocupados com os filhos (sem exageros). Não digo que as crianças não se possam sujar e fazer disparates, porque isso faz parte; não digo que um jovem não posso ir a um concerto com um grupo de amigos, mas digo sim, que os pais devem preparar os filhos para mais do que uma vida de facilitismos ou de ser famoso. Isso pode resultar com alguns, mas não resulta com muitos.
Quanto à missa aos Domingos, também não referi nada em relação a esse assunto. Falei em formar boas pessoas (com valores e respeito pelos outros) e para isso não é preciso ir à missa. É uma questão de senso comum.
Filhos e pais discutirem, é normal; filhos a fazerem disparates é normal... não acho normal é os pais não darem a devida atenção aos seus filhos, mas preocuparem-se em que estes estejam bem vestidos, só para os manterem por perto...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.02.2012 às 14:53

Cara comentadora, não projecte nos outros o seu modelo de vida, ou de educação. O que pode ser bom para si, pode não ser bom para os outros. Cada pessoa tem a sua forma de estar na vida. Seja mais "aberta" e não veja somente a sociedade pela sua forma de estar ou como foi educada. O modelo de vida ocidental nem sempre é o mais feliz, e não é por ter mais estudos ou educação, ou estar habituada desde cedo a tarefas domésticas, que as pessoas são mais felizes ou melhor preparadas. O importante é cada um dentro das "liberdades" adquiridas com o 25 Abril fazerem e decidirem de acordo com a sua felicidade, respeitando-se a si e aos outros. E quando não se respeitarem e tiverem um comportamento menos aceitável, tb é um direito de cada um, desde que assume as suas consequencias. Afinal o objectivo de qualquer pessoa, (pelo menos a arte, a musica, smp falaram), é ser feliz...seja jovem, adulto ou velho.

fique bem
Sem imagem de perfil

De anonimo 2 a 23.02.2012 às 18:26

tens toda a razão assim como a Susana o problema é que és um em cem porque a maioria dos jovens que acham que o 25 de Abril foi a libertação e como tal tem "direitos e liberdades" adquiridas quando chega a altura de se darem ao respeito e respeitarem quem os circunda inclusive a família , passa-lhes uma branca, e quem trabalha e cumpre e respeita o espaço de cada um não tem que andar todos os dias a desculpar comportamentos menos aceitáveis , agora um aparte tem um programa na SIC aos sábados com o DANIEL OLIVEIRA que vale a pena ver, é onde alguns dos vossos ídolos dão a cara e explicam aquilo que acabei de dizer contando pormenores da sua vivencia, mas a meu ver não estás no mau caminho mas se calhar ainda podes melhorar e seres mais feliz, afinal isso é o melhor que levamos desta vida.
Sem imagem de perfil

De pedro a 23.02.2012 às 20:50

Penso que, a chamada geracao rasca é, hj em dia, a geracao que tem mais mao de obra qualificada desde sempre em portugal...acho que o adjectivo rasca nao é o mais adequado...bem qto acho que nao nos compete a nos julgar a educacao das pessoas cuja nao temos conhecimento. ela e uma pessoa adulta...e pagara pelos seus crimes perante a decisao de 1 juiz!!! julgem outros casos que o 25 de abril permitiu e que nos levam a ficar mais pobres tds os dias!!! corrupcao na sociedade...e na politica!! e esses é da sua educacao???? dos valores??? ou pq teem uma ambicao desmedida???? NAO ABRAM OS OLHOS...
Sem imagem de perfil

De Hana a 23.02.2012 às 20:50

Jorge Simões, sublinho todas as suas palavras. São factos que a sociedade não pode negar, ora porque somos vítimas das atitudes dos toxicodependentes que não deixam de ser SERES HUMANOS, ora porque pode haver em qualquer família um ou mais do que um caso de toxicodependência. A D. Susana refere e insiste causando-me náuseas na educação do NÃO! Eu só gostaria de ler as respostas que ela lhe daria. Se esta senhora está preparada com testes em casa para os filhos (se os tem) ou se pensa estar futuramente (quando os tiver). Se ela sabe o sofrimento que causa a toxicodependência num seio familiar (seja rico ou pobre), se ela está apta a dar a mão a uma pessoa que sai de um Centro de Reabilitação. Pelos vistos, parece que NÃO! Se a D. Susana tem consciência que os jovens necessitam de ajuda após o tratamento para que não haja recaída; se ela tem a noção da verdadeira palavra TOXICODEPÊNCIA; se ela como uma senhora tão SÁBIA já leu algum livro sobre o referido assunto; se ela vê programas na televisão em que se debruçam sobre este tema.
Creio que esta senhora deve ter um Q.R. bastante fraco o que faz com que o Q.R.R. tenha um aceleramento impensado.
É que eu tenho vindo a reparar que ela está a fazer uma miscelânia com tudo isso...vai desde a FAMA até ao "NÃO" saber mexer ovos....
Se tiver tempo e quiser fazer o obséquio, explique à D. Susana a doutrina do NÃO e a doutrina do SIM!
Com os melhores cumprimentos,
Hana
Sem imagem de perfil

De faty a 23.02.2012 às 10:06

A susana carvalho está coberta de razão..parabens pelo comentário muito certeiro.
Sem imagem de perfil

De Margarida a 22.02.2012 às 16:32

Concordo com o Post na totalidade e com o comentário também... que sirva de lição aos Pais que não sabem que dizer "não" aos filhos é por vezes o melhor presente que lhes podem dar...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2012 às 18:51

Que ninguém cuspa para o ar!!!
Acontece nas melhores famílias.
Lembrem-se sempre disso.
De certeza que os pais dela não a educaram assim.
Todos recebemos educação e depois fazemos dela o que queremos.
Sem imagem de perfil

De zé a 22.02.2012 às 19:09

olhe pois eu acho que os pais dela a devem ter educado assim e bem pior...
Sem imagem de perfil

De Teresa G a 23.02.2012 às 02:33

Se me permitem a invasao penso que há questões que muitas da vezes vao para além da educação. Eu pertenço à "geração dos morangos estragados" e como tal sei que muitas vezes estas questões não passam só pela educação, mas também pelas companhias e, mais que tudo, pela mentalidade das pessoas. Não chega só receber uma boa educação e como se ve nos dias de hoje há inumeras pessoas que tiveram uma boa educação, mas que resolvem seguir caminhos "obscuros". Para finalizar não creio que seja correcto criticar a educação e em especial os pais sem sabermos o que se passa no seio de cada familia.
Sem imagem de perfil

De Mário Silva a 22.02.2012 às 19:12

Será?...Ou os pais de hoje, em muito grande número, não estão preparados e/ou se demitem das suas responsabilidades, de preparar filhos para uma sociedade em que nem eles próprios se integram responsavelmente
Sem imagem de perfil

De Hana a 22.02.2012 às 19:26

Tem toda a razão. Nós somos educados mas podemos reeducarmo-nos.
Continuo sem perceber porque os pais são e devem ser culpados pelas acções dos filhos que já são independentes na vida. Devo ser um pouco lenta no meu raciocínio :)
E os senhores de 50 e 60 anos que cometem enormes fraudes? A culpa é dos pais deles?
Quanto às melhores famílias...ah...são tantas!
Um Bem Haja para si
Hana
Sem imagem de perfil

De jose a 23.02.2012 às 02:27

pois é público que a mãe deixou de ter trabalho como actriz por causa da droga.... filho de peixe sabe nadar
Sem imagem de perfil

De faty a 23.02.2012 às 10:12

Não é por lhes dizermos não na hora certa que somos piores pais muito pelo contrario....o meu avó tinha uma frase que eu continui a utilizar muito.
" o não e uma palmada na hora certa são tão importantes como o pão na boca" os miudos querem tudo e aqui é onde entram os adultos para decidir o que realmente sera benefico ou não.... tento seguir esta filosofia e ao longo destes meus 10 anos de mãe tem funcionado.


Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2012 às 16:34

Concordo 100%
Sem imagem de perfil

De Sem tirar nem por... a 22.02.2012 às 16:42

Susana. Pais sem juizinho..... Filhos com grandes probabilidades de não terem juizinho! Até logo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2012 às 18:51

Que nunca sofra igual....merecia esse castigo
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.02.2012 às 16:12

Castigo merecias tu pelos cornos abaixo!!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 23.02.2012 às 16:56

E lá vou eu ter que moderar os comentários outra vez ......
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.02.2012 às 19:18

Lá está ... pela sua teoria, com um progenitor igual a si, a probabilidade de ter um filho(a) igual à Sara é de 100%
Cheira-me que está a cuspir para o ar e pode-lhe mesmo cair na testa...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.02.2012 às 20:19

Boa noite ,queria dar os parabens a Susana ,
Sem imagem de perfil

De .... a 25.02.2012 às 01:26

Cuspo sempre para a frente e para o chão! Cavalgadura!!!
Sem imagem de perfil

De O Crítico a 22.02.2012 às 16:49

É o resultado da sociedade actual neste país. Como esse programa Morangos só pode dar resultados destes, pois só ensinam a não ter educação nenhuma e que a vida é só boa vida, festas, bebedeiras e sexo. Enfim uma tristeza ter filhos nesta situação, mas tenho que culpa essa série que mete nojo o tipo de programa que é, vergonha maior é o canal que o passa, só passa porcaria, só ajuda a piorar a sociedade.
Sem imagem de perfil

De Andreia V a 22.02.2012 às 16:52

Morangos com açucar? ela nunca lá entrou...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 22.02.2012 às 17:01

Não é que seja relevante para o caso... eu até podia ter escolhido outro titulo qualquer... mas por acaso entrou, veja aqui: http://www.imdb.pt/name/nm0635973/

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2012 às 17:01

Olhe que você é que anda distraida e não o autor do blog.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2012 às 17:03

É melhor verificar os morangos porque ela entrou à cerca de 4 anos atrás.
Sem imagem de perfil

De RS a 22.02.2012 às 16:53

ela não entrou nos MCA... deviam se informar primeiro!!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 22.02.2012 às 17:00

Não é que seja relevante para o caso... eu até podia ter escolhido outro titulo qualquer... mas por acaso entrou, veja aqui: http://www.imdb.pt/name/nm0635973/

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2012 às 19:00

Se entrou ou não não vi pois não sou telespectadora de novelas, mas numa busca na net diz que sim:
http://morangoscomacucar-tvi.blogs.sapo.pt/34648.html
Cito parte: "...... Sara Norte, que se estreou em televisão com 12 anos, na série da SIC "Médico de Familia", já gravou algumas cenas de "Morangos com açúcar", onde fará o papel de Joana, uma mãe adolescente. ...".
Sem imagem de perfil

De MC a 22.02.2012 às 16:57

estabelecer relação de causalidade: ser vedeta infantil --> ser presa a traficar droga em espanha; sem qualquer tipo de prova ou dados, também é sinal evidente de uma educação deficiente.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 22.02.2012 às 17:04

Eu não estabeleço essa relação em lado nenhum, limito-me a comentar um caso, aliás, até digo o seguinte: "acredito que por cada Sara Norte, por cada Tiago Fernandes, haverá muitos actores que conseguem viver com a fama e o que esta traz consigo, mas estes casos devem servir para chamar a atenção."

Vê, eu digo claramente que não são todos... mas há alguns... certp?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Gil a 22.02.2012 às 17:17

Raramente um bloguista posta um texto, cujo assunto tem a concordância da generalidade dos seus leitores, é o desvendar da realidade nua e crua, da vivência cinzenta duma sociedade que se pretende moderna, livre e desenvolvida em que a "obra" está a ser feita, sem alicerces, onde a sustentabilidade do futuro, é de responsabilidade alheia, dificilmente se relata melhor esta realidade!!
Sem imagem de perfil

De Martinix a 22.02.2012 às 17:41

Tal como a série, o comentário rápido também é facil e nem se preocupam em investigar.

http://morangoscomacucar-tvi.blogs.sapo.pt/34648.html

Os tais morangos, manequins e afins desta geração, estam mais que estragados, estão podres (toda a regra possue excepção) e sim entrou na serie da fama rápida e fácil, que quase todos os jovens irresponsaveis hoje pretendem também ingressar.

Esta geração representa em parte o facilitismo que existe e a procura do mesmo.

Concordo a 300% com o autor do post e da maioria dos comentários.

Um não e uma palmada são e fazem falta na educação, ontem, hoje e sempre.

LM
Sem imagem de perfil

De isa a 23.02.2012 às 01:24

A culpa não existe,mas sim a responsabilidade dos nossos próprios actos. Porquê que apontamos sempre o dedo aos outros?(pais, vizinho, estado, etc..). Espero que a Sara aprenda algo. Tudo isto faz parte do seu crescimento como ser. Não há erros, apenas lições. Força Sara!

Comentar post


Pág. 1/8








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D