Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Portugal festeja porque gosta de futebol

Imagem de aqui

 

 

 ".... é o ponto de vista do tuga mediocre, só querem festa, cerveja e futebol, mas lutar por um país melhor não vale a pena"

 

O comentário acima foi colocado no Facebbok ontem no fim do jogo da nossa selecção em resposta a alguém que referia que durante dois ou três dias ninguém se ia lembrar da crise.

 

Confesso, eu não consigo perceber, o que tem de mal gostar de futebol? O que tem de mal gostar que a selecção do nosso país ganhe? O que tem de mal festejar as vitórias já seja do nosso clube preferido ou do nosso país?

 

Parece que há muita gente que acha que a culpa da crise, do desemprego, de termos os políticos e governantes medíocres que temos é do futebol.

 

Eu gosto de futebol, não sou de modo algum um fanático daqueles que tem que ir ao estádio ou no mínimo não perdem um jogo na televisão, mas gosto,  gosto que o meu Porto ganhe, gosto que a selecção do meu país ganhe, assim como gostei de saber que ontem um Português, o Rui Costa, ganhou a volta à Suíça em bicicleta, ou gostei de saber que outro Português, o Pedro Lamy, ganhou uma das categorias das 24 horas de Le Mans. Isto faz de mim pior pessoa que o senhor que fez o comentário parvo que transcrevo acima?

 

O que tem a ver alguém gostar ou não de futebol com fazer-se mais ou menos pelo país?

 

Será que todas as pessoas que desdenham do futebol e de quem gosta de futebol pagam todos os seus impostos?

 

Será que todos foram votar nas últimas eleições? Terão alguma vez participado numa manifestação? Terão participado em alguma greve? E já agora, terão votado em quem? na mudança das coisas ou em mais do mesmo?

 

Vivemos há dois ou três anos com o espectro da crise, da austeridade e do desemprego que nos entram todos os dias pela casa dentro, será que é assim tão mau podermos durante umas horas esquecer tudo isso e focar a nossa atenção em algo que nos pode realmente dar alguma alegria?

 

Mas alguém fica mais feliz se não existir o Euro e as noticias sobre o futebol? o país ia melhorar em quê?

 

Porra, há anos que nos tiram cada dia mais e mais pão da mesa, será que é assim tão difícil deixar-nos por momentos desfrutar do circo da bola?Afinal, daqui a mais 15 dias tudo isto acaba... e a crise vai de certeza absoluta continuar lá.

 

Há muitas formas de mudar um país, fazer comentários parvos e depreciativos sobre os 99% que gostam de futebol, não é de certeza uma delas...

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


74 comentários

Imagem de perfil

De miilay a 19.06.2012 às 00:34

Apoiado, Jorge!
Mas se ele não gosta que pense entretanto numa hipótese de sairmos da crise.
Boa NOite
miilay
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 22:38

Olá

Ora, nem mais


Jorge
Sem imagem de perfil

De madalena a 19.06.2012 às 01:00

Claro que não tem mal nenhum, a não ser ter de tomar um ansiolítico quando as coisas não correm de feição ao meu Porto. Um abraço.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 22:38

Pois.. essa parte é que é pior...

Jorge
Imagem de perfil

De Rosinda a 19.06.2012 às 08:36

Esquecer a crise não é fácil, pois é uma verdadeira dor de cabeça. Mas neste momento o futebol é como um benuron que nos aliviou um pouco a dor.
Tens razão em tudo o que escreves-te, mas há sempre gente que quando abre a boca é para dizer mal.
Eu não sou apreciadora de futebol, mas sou portuguesa e fico sempre feliz quando temos destaque e vitórias quer no desporto ou outra qualquer coisa.
Rosinda
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 22:42

Há sempre quem consiga dizer mal do que seja, nem que seja a melhor coisa do mundo, não agradará a todos... faz parte do ser humanos... mas também não é preciso generalizar da forma que este senhor o fez.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Marão a 19.06.2012 às 08:40

O que o futebol não pode ser, é tanto uma nuvem que apague a nossa consciência cívica, um turbilhão que afogue tudo á sua volta, nem uma desculpa para toda as maleitas que nos afligem e que não ousamos enfrentar.
O mal está quando perante a miséria alheia fazemos chalaça, se aproveitamos para bater em alguém quando está caído, ou quando com a mesma facilidade encobrimos um vigarista, ou ajudamos a perseguir um inocente.
Não menos chocante se cobardemente nos perfilamos obedientes perante os poderosos.
Há gente que para estar feliz não precisa que a vida lhe corra bem, basta que corra mal ao próximo. Continuamos a andar por cá, sorrateiramente culpados de nada.
O futebol como a bebida não prejudicam a saúde se não virarem bebedeira.
Não havia por exemplo necessidade de ter passado quase despercebida a vitória de um Portguês na volta ciclistica de outro país, tanto mais que nunca tal tinha acontecido.
Fez muito bem lembrar.
Imagem de perfil

De golimix a 19.06.2012 às 17:20

Concordo com o seu cometário. Embora ache que apanhar uma borracheira de vez enquando também não fará assim tanto mal, sendo que não se perca a consciência, claro, daquelas borracheiras que só dispõem bem. E agora a borracheira é ver um joguito de futebol, não perdemos a consciência só nos estamos a divertir, claro que há exageros e eu mesma já caricaturei sobre eles, mas bolas! Deixem-nos ver a bola e gozar um pouco com isso, não há necessidade de insultos, como o senhor do artigo do Jorge.
Quanto ao ciclista, o futebol é o desporto rei, ainda bem que há quem lembre estes maravilhosos desportistas que também merecem o nosso apoio. Afinal estamos a falar da representação do nosso país.
Sem imagem de perfil

De Marão a 19.06.2012 às 20:40

Fica prometida uma piela se trouxermos o caneco.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 22:45

Ora, vamos lá encomendar a bebida.. que a coisa está-se a encaminhar....
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 22:44

Tudo na vida tem que ser com conta peso e medida, e o futebol não é excepção... mas festejar uma vitória não é esquecer que a vida segue..e todos temos direito a ser felizes.... acho eu.

Jorge
Sem imagem de perfil

De asCético a 21.06.2012 às 13:56

Cada um gosta do que quiser da maneira que quiser e ninguém deve dar lições de moral sobre a medida justa da intensidade de uma paixão. Por muito grande que seja o consumo de futebol, nunca chega a ter os efeitos de uma bebedeira. O ciclista Rui Costa teve o "azar" de ganhar no dia em que seleção também ganhou. Não se esqueça que em termos desportivos um europeu de futebol é muito mais mediático que uma volta à Suiça. Se fosse a volta à França, já seria diferente.
Sem imagem de perfil

De Marão a 21.06.2012 às 14:23

Cada um gosta do que quiser e eu na mesma, por isso não se erga demais como quem quer condicionar a opinião alheia, que cada um tem todo o direito de tomar as bebedeiras que bem entender. Como não costumo minimizar feitos notáveis só porque o dia foi de azar por concorrência, e porque a sorte dá muito trabalho, recordando o pontuado (meu) da questão, repito uma parte decisiva do que já tinha dito antes: -O futebol como a bebida não prejudicam a saúde se não virarem bebedeira.
Não havia por exemplo necessidade de ter passado quase despercebida a vitória de um Português na volta ciclística de outro país, tanto mais que nunca tal tinha acontecido-.
Simplesmente.
Sem imagem de perfil

De Rosalino a 19.06.2012 às 10:57

Provavelmente irei estar em linha oposto aos demais comentários aqui escrito e pelo logica em parte do outro lado da sua própria opinião.
Mas é para isto que servem os blogues: opinar e discutir construtivamente.
Antes do mais salientar que adoro futebol, respiro futebol. pratiquei futebol amador e adoro a nossa selecção e o FCP.
Mas para me fazer entender o porquê de neste aspecto estar em oposto, devo relatar uma situação que se passou comigo no ultimo fim de semana.

Estava eu numa pequena festa onde todos trabalha vamos nas famosas tasquinhas, para ajudar uma certa causa, quando ao falar com um amigo sobre a festa do S João ele me disse que este ano nem futebol, nem S.João nem coisa alguma lhe dava grande animo. Tudo isto horas antes de Portugal jogar com a Holanda.
Perplexo vindo esta opinião da pessoa que vinha, fiquei até um pouco apreensivo e preocupado.
Inquiro o porquê a esse meu amigo e a resposta foi directa e simples: " Como queres que eu tenha animo e vontade de andar a festejar, se hoje é dia 17 e tenho 200 euros do meu ordenado pago e estou a ver a empresa para quem trabalho, mais cedo ou mais tarde a entrar em insolvência.
Que vida poderei eu ter e a minha própria família?
Que vida no futuro poderei eu lhes proporcionar?
Quero lá saber de selecções ou S. João. O que me levantava o ego era saber que poderia ter estabilidade e sustentar a familia."

Lógico que aleguei que por vezes precisamos de coisas que nos elevem o espírito e o animo ao alto e que o facto de ele estar ali comigo a trabalhar em prol de uma acção de ajuda a uma comunidade era isso mesmo.

A que ele me retorquiu que são coisas imcomparaveis. Pois ali estava numa ajuda ao próximo e não em festas sem vontade de festejar. Porque lhe tiraram toda essa força anímica.

Rosalino
PS Daí estar a entender o lado de muitos desabafos como o que transcreveste.
Se um dia nos tocar a nós, como reagiríamos?
E muitas situações actualmente são similares.
Não será um caso desses?



Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.06.2012 às 11:48

Mas eu compreendo esse tipo de sentimentos quando vem de pessoas que estão nessa situação, todos nós já passamos por momentos da vida em que tudo nos passava ao lado.

O que não compreendo é que alguém que não está a passar por esse tipo de problemas, faça comentários como o que eu transcrevi no post só porque não gosta de futebol.

Ou que as pessoas digam que o dinheiro que se gasta com a selecção servia para pagar a crise, quando basta estar atento para perceber que para Portugal, só o prémio de participação paga todos os custos e ainda sobra muito dinheiro.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Rosalino a 19.06.2012 às 12:20

Claro.
Se é simplesmente porque não gosta da modalidade ou porque quer misturar alhos com bugalhos, porque quer ser simplesmente depreciativo, isso é ridiculo.
Agora eu acho é que actualmente a situação do País origina muitos " desabafos" desse tipo.
E estava a pensar em milhares de pessoas que pensam assim porque a situação lhes tocou, ou porque sentem isso de perto.

Abç
Sem imagem de perfil

De Bei a 20.06.2012 às 13:01

Gostar de futebol não é, certamente, nenhum problema. Problema é a percepção que o autor do post e os comentadores têem daquilo que se passa à sua volta. A vossa ingenuidade é confrangedora.

Não há motivo nehum para se ser patriótico, Portugal não existe, é uma abstracção. Aquilo a que se convém chamar "Portugal" é uma colónia ou sub-colónia das grandes potências mundiais. Não tem moeda própria, os seus habitantes não são donos do território, a autoridade dos políticos e do exército está subordinada a potências estrangeiras, não tem fronteiras, os costumes, os gostos e as tendências andam a reboque do que se passa em NY , Paris, Berlim, Shanghai ... veste-se Adidas, calça-se Nike , usa-se o cabelo à Ronaldo... A propósito de futebol, que têem em comum aquele punhado de pacóvios que andam por lá aos chutos a uma bola e o fulano que recebe 200€ e não sabe o que fazer da vida?

Preocupante também é a noção que o autor do post tem de "mudança": votar noutro partido, fazer greve. Se é uma piada, para a próxima ponha um ":)" no fim do post porque desta vez esqueci-me de rir.
O seu conceito de mudança é fazer uma cruz num papelito, ir para a rua gritar umas frases feitas e ficar de consciência tranquila?

Já li outros posts do seu blog, resta-me dar-lhe os parabéns, tem um excelente futuro como carne para canhão.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 22:59

Não sei o que é um motivo para ser patriota, portanto não sei se sou ou não.

Gosto do sitio onde nasci, como gostei muito de viver noutro sitio, onde fui recebido de braços abertos e fui feliz...

Gostarmos de coisas, termos afinidades por quem nos é próximo ou partilha coisas, lugares, momentos, connosco faz parte de vivermos em sociedade, por isso gostamos de um clube, ou sentimos afinidade com um cantante, ou com alguém que se distingue naquilo que faz e que partilha algo connosco.. mesmo que esse algo se chame país. .. por isso a maioria gosta da selecção e fica feliz com as vitórias e triste com as derrotas.. os motivos são diferentes em cada um, mas no fim estão lá todos e formam algo que se chama cultura, a nossa cultura como povo.

Também entendo que exista quem desdenhe de tudo isto, imagino que haverá algures um profissional qualquer que explique que as pessoas se queiram excluir.... eu gosto de me incluir.

Sobre a existência ou não de Portugal, explica-me lá como seria para ti Portugal, um país, uma moeda, só empresas portuguesas, fechados ao mundo, de costas para o mundo, é isso que achas que deveríamos ser?.. desculpa lá, mas já tentámos essa.. durante 40 anos..e acho que não correu lá muito bem.

Não gostas do meu conceito de mudança? mudança não é votar noutros?, não é participar em acções que levem aos políticos a perceberem que vão no caminho errado?.. então é o quê?

Jorge Soares
Imagem de perfil

De V.A.D. a 20.06.2012 às 23:54

Até que enfim leio um comentário decente! O resto é tudo "farinha do mesmo saco". O que esta gente não percebe é que os 3 fs cntinuam aí, talvez ainda mais preponderantes, cegando, ensurdecendo, emudecendo...
Imagem de perfil

De Mário Pereira a 20.06.2012 às 16:03

Em primeiro lugar, não gosto da expressão "tuga".
Mal comparando, os portistas também não chamam a si próprios "tripeiros" ou "andrades", os benfiquistas "lampiões" ou ao seu clube "benfas" ou "carnide" e os sportinguistas "lagartos".
Estes nomes nada têm de mal (embora tenham sido "inventados" com uma intenção um tanto ou quanto pejorativa), mas são os outros que no-los chamam e nós retribuímos, pois claro.
Quanto ao resto da frase, embora esteja carregada de pessimismo, tem um fundo de verdade, pelo que talvez não se deva pura e simplesmente arrasá-la, só porque não gostamos do tom.
Esclareço já que também gosto de bola, mas sou do Sporting, por isso não a vejo propriamente como uma festa. Isso é lá para os portistas...
No entanto, o verde é a cor da esperança, como tal o Sporting, e o País, se entretanto não acabarem, hão-de conhecer dias melhores...
Seja como for, confesso que também acho que na frase "maldita" haverá alguma matéria de reflexão.
A perspectiva é que muda consoante o analista...
Por exemplo: há vinte anos, ou talvez mais um pouco, era politicamente incorrecto as pessoas mais cultas, ou mais importantes, falarem de futebol. Isso era assunto melhor, para a arraia miúda. Hoje é o que se vê. Até o professor Marcelo que, segundo o puto da anedota, não percebe de merda nenhuma, debita sentenças de cátedra sobre o tema com a mesma convicção com que defende o governo e ataca a oposição aos domingos.
Seja como for, que a conversa já vai longa, até o fdp do salazar se fez valer da bola (e do fado e de fátima, pois então... ah, e já agora também da pide) para adormecer os portugueses durante décadas.
Por mim que, como disse, gosto de bola e chamo nomes ao Ronaldo quando ele não marca e o elogio quando marca (a tal irracionalidade que faz parte intrínseca do jogo), é bom ver e festejar, mesmo com umas bejecas, as vitórias e insultar árbitros e jogadores (e não só) quando se perde.
Mas convinha não perder de vista o resto do País...
É que, não sei se já repararam, mas aquela coisa do abismo há muito ficou para trás (para cima) e convém começar a pensar em abrir o pára-quedas, caso contrário espetamo-nos mesmo...
Viva a selecção!
Viva Portugal!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 23:03

Felizmente já não vivemos há vinte anos, infelizmente parece que há pessoas que ainda pensam que vivem nesse tempo...

Gostei do seu comentário, obrigado

Jorge
Sem imagem de perfil

De Pedro Louro a 20.06.2012 às 23:44

Ainda penso que vivemos numa democracia. A pessoa que colocou o comentário na tal rede social possui uma determinada opinião. Se a mesma ofende, é dever reclamar mas não ofender.
Mais. Em Portugal 99 % não gostam de futebol, mas sim, 62%.

Lamento este Post e lamento ter sido uma boa chamada para o Sapo.
Sem imagem de perfil

De guilherme a 20.06.2012 às 23:45

Concordo. Ainda por cima os autores deste blog não possuem moral para tais posts.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 23:50

Desculpe lá, conhece-me de onde para fazer esse comentário?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 23:54

Já agora não é os autores, é o autor que por acaso até assina o que escreve com nome e apelido

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 23:56

Em que é que eu ofendi?, e quem lhe disse que eu não dei a resposta no sitio onde foi colocada a frase?

E seja 99% ou 62%, o que é que isso muda para o caso, continuo a não perceber o que tem de mal gostar-se de futebol.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De lindjona a 20.06.2012 às 23:49

"Mas alguém fica mais feliz se não existir o Euro e as noticias sobre o futebol?"

Os cães e gatos mortos barbaramente para "limpar" as ruas da Ucrânia para o Euro, certamente ficariam mais felizes. Pelo menos ficavam vivos.
O resto do texto, nem vou comentar.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2012 às 23:52

Os cães e os gatos morreram por causa do futebol ou da estupidez de quem manda na Ucrânia?, não estará a confundir as coisas?
Sem imagem de perfil

De Marco a 21.06.2012 às 00:20

E engraçado que eu, por exemplo, gosto de futebol, mas não consigo ligar patriotismo com a bola, apesar de levar com essa lavagem diariamente na comunicação social.

Alias, muito mal andaríamos se os nossos destinos estivessem na ponta da bota do cr7. Quero crer que, apesar de tudo, que o patriotismo, a existir, deve concentrar as suas forcas na assembleia da republica e não enfiarmos o termo patriótico no tipo que anda com a bandeirinha do chines enrolada a cintura no dia do jogo.

Mas, e claro que não faz mal gostar de futebol. Eu porém não gosto tanto da selecção como do meu clube. Apoiar a selecção, apoiar o seu maior patrocinador e apoiar a Galp, essa empresa que nos suga o tutano, que nos da vontade de viver em Espanha e não alimentar os prémios milionários dos seus administradores.

Mas o povo não quer saber disso. Somos 11 por 11
Sem imagem de perfil

De Jorge a 21.06.2012 às 12:13

Andamos pior com o nosso futuro na ponta das botas dos políticos corruptos que nos assaltam o bolso todos os dias. E se conhecesse a realidade espanhola decerto não quereria lá viver, com uma economia de rastos, com o desemprego acima dos 25% e reféns tal como nós do eixo franco/alemão de sugadores do nosso dinheiro.
Eu gosto de futebol e tal como o Jorge, meu homónimo, não vejo mal ao mundo em por alguns minutos nos podermos esquecer um bocado da triste realidade em que vivemos por estes dias

Comentar post


Pág. 1/4








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D