Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A culpa é de deus... que nem sempre é amigo!

por Jorge Soares, em 02.11.15

ohomemdealbufeira.jpg

 

Imagem do Público

 

"A fúria da natureza não foi nossa amiga. Deus nem sempre é amigo"

 

O novo ministro da administração interna chama-se João Calvão da Silva, confesso que nunca tinha ouvido falar do senhor e sinceramente, espero não ter que o ouvir falar muitas mais vezes. 

 

O senhor esteve hoje em Albufeira a tomar nota in loco dos estragos causados pelas chuvas e saiu-se com a pérola acima e mais algumas parecidas.

 

Senhor ministro, é claro que toda a ajuda é bem vinda, mas convenhamos que limpeza das linhas de água, evitar construir em cima destas e um planeamento adequado da construção das nossas cidades,  se calhar é mais inteligente que esperar que deus não mande chover... Olhe, se calhar a culpa é da sua colega Assunção Cristas, ela é que dizia que tinha que chover mais para se resolverem os problemas da agricultura e que ia rezar por isso... se calhar rezou demais.

 

Está visto que Passos Coelho teve mesmo muita dificuldade em arranjar quem fosse para o governo... o que vale é que é só por uns dias, livra!

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


26 comentários

Sem imagem de perfil

De queima beatas a 03.11.2015 às 09:41

Entretanto de falcatruas, futebol e fé nunca houve tanto como agora. Graças a Deus desceu á terra Calvão da Silva, de imediato catapultado a mau da fita para quem oportunisticamente transferimos o peso dos nossos pecados.
Sem imagem de perfil

De Teodoro a 04.11.2015 às 14:21

Andou com o ministro a beber o vinho todo da igreja, não?
Sem imagem de perfil

De queima beatas a 04.11.2015 às 17:47

Não. Você já o tinha entornado todo.
Sem imagem de perfil

De Ctuga a 05.11.2015 às 09:35

Figuras públicas que usam o nome de Deus em vão para justificar as amarguras do povo tornam-se reles.
Sem imagem de perfil

De queima beatas a 05.11.2015 às 09:56

Não se esqueça de contabilizar os figurões públicos de todas as crenças e de todas as épocas que usam a própria fé para chacinar os povos. São criminosos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.11.2015 às 21:59

Isso e que e desconversar e interpretar como se quer, entao o homem alguma vez disse que a culpa era de deus? ele disse que a culpa foi da natureza e deus nem sempre e bonzinho controlando-a a nosso gosto.

Este calvao nao e propriamente um desconhecido, para quem conhece, nao e, e julgo que serao bastantes.

https://www.parlamento.pt/DeputadoGP/Paginas/ActividadeDeputado.aspx?BID=1343&lg=VII

"Na política, começou por destacar-se entre 1983 e 1985 como secretário de Estado Adjunto do vice-primeiro-ministro Mota Pinto. Cerca de uma década depois, ingressaria na Assembleia da República, para integrar a comissão de Assuntos Constitucionais.

No mundo dos negócios, passou pela administração do Totta & Açores, do Banco Crédito Predial Português, da SIC e da Companhia de Seguros Global.

Jurisconsulto, foi um dos autores do parecer que classificou como uma "liberalidade, por conselho dado a título pessoal" os 14 milhões de euros entregues pelo construtor civil José Guilherme a Ricardo Salgado."

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/eleicoes/legislativas/detalhe/quem_e_calvao_da_silva_novo_ministro_da_administracao_interna.html

mas afinal o homem e culpado de que? se tomou posse ha alguns dias e provavelmente nao vai poder fazer nada, e culpado de ser religioso e usar termos religiosos, pois e, se tivesse sido um tornado como aconteceu ha tempos na zona de tomar tambem era culpa dos governantes. embora se perceba que em questoes urbanisticas ha outro tipo de responsabilidades.

mas que se ha de fazer quando a natureza se descontrola,lamentar o passado por obstruir linhas de agua? entao o costa em lisboa que ate os peixinhos saiam pelas sargetas, para alem de que e mais um problema das autoridades autarquicas. mas com um candidato a primeiro ministro que neste aspecto meteu agua, oxala nao inunde o pais no governo.pois isto de crucificar um ministro 4dias depois de tomar posse e ridiculo, a risota ainda esta para chegar oxala nao saia muito cara e daqui a dois anos nao estejamos com tudo congelado e a pagar mais impostos.
Sem imagem de perfil

De maria vai casoutras a 04.11.2015 às 10:29

Ui, ui, tão ofendido que me sinto... Tadinho, tem doi, dói?
Então concorda que um Ministro da Administração Interna, depois daquela calamidade diga estas palavras? e por acaso, seja em Lisboa , seja em que sitio de Portugal for, quando se constrói não se tem que respeitar as linhas de aguas e outras coisas que tais? Não deviam respeitar e a Lei fazer respeitar os PDM que então no Algarve foi o nunca visto, de tão mexido que foi, sem Lei nem roque.Há vontade do freguês.Sabe uma coisa, vá dar banho ao cão e abra os olhos, sem políticos ou politicas.. O FAZER BEM, NÃO TEM COR..seja da esquerda ou da direita, ou do centro . O Ministro não tem culpa(até ver),as Câmaras também não, quem assobia para o lado também não,quem deixa alterar os PDMS também não, então culpa-se Deus, a chuva, a seca, o vento... estamos bem entregues...




Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 11:43


Va casoutras va.

Exactamente, deu os pesames a quem tinha que dar, deixou a declaraçao de calamidade publica ao eventual preenchimento dos requisitos para tal, e a efectividade dos danos e alertou para um facto, as pessoas tem que ter seguros para prevenir riscos, nao podem estar a querer poupar em seguros nao protegendo as suas actividades porque em anos e anos nada acontece e depois pendurarem-se sempre na sociedade atraves do estado. As pessoas tem que aprender a ser responsaveis e prever os riscos, va ver na agricultura quantos seguros ha de colheitas, no entanto se houver um azar e um deus nos acuda sr. ministro que la foi a vidinha toda.

Quanto a questao urbanistica que e o problema nestes casos a culpa e colectiva de ha muitos anos atras mas principalmente das autarquias.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 04.11.2015 às 15:19

Não fale do que não sabe, vem para aqui aliviar a tripa cerebral e as pessoas que aguentem.
Quanto ao número de seguros agrícolas, não pergunte quantos agricultores o têm, pergunte quantas seguradoras o fazem e em que condições (ou com que excepções).
A declaração do ministro acerca da morte do senhor que foi levado pelas enchurradas é da maior falta de respeito que vi nos últimos tempos. Vamos a ver e a culpa ainda foi dele. Isto é mesmo um governo de refugados.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 15:56

Os ignorantes em vez de falar deviam ir informar-se ou estudar

"O novo sistema de seguros agrícolas (SSA), que foi aprovado a 18 de junho em Conselho de Ministros e publicado na sexta-feira em Diário da República, substitui o atual sistema de seguros de colheitas (SIPAC) e passa a ser financiado por fundos europeus, além do Orçamento do Estado.

Abrange ainda um leque mais alargado de coberturas, abarcando os seguros de colheitas, de animais e de plantas, o seguro vitícola de colheitas e o seguro de colheitas de frutas e produtos hortícolas no âmbito dos fundos agrícolas europeus.

Os casos em que poderão ser obrigatórios serão definidos "em diploma próprio", mas o decreto-lei aponta para uma "obrigatoriedade tendencial, de acordo com a qual a contratação de seguros agrícolas pode vir a ser estabelecida como condição de acesso para a atribuição de outros apoios públicos".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 16:16

As seguradoras ja fazem ha anos mas a questao ate nem e essa. E que as pessoas so fazem se forem obrigadas, como nos automoveis. Entao os governos tem que zelar pelo bem das pessoas nao sao elas, e dizer so tens apoios publicos se fizeres seguro.

Isto de ensinar anjinhos papudos.
Sem imagem de perfil

De LC a 04.11.2015 às 16:27

Era só para esclarecer que o estado paga cerca de 90% do seguro agricola, quem está legal tem.
Sem imagem de perfil

De Manuel a 05.11.2015 às 00:42

Pois paga... mas, sabe que o seguro não paga os estragos de um incêndio provocado por um raio, se não existir uma prova sem qualquer contestação que foi um raio que provocou o incêndio.
Ou que se existir uma inundação provocada por um transbordo de uma ribeira, o segurado tem de justificar porque é que não tem barreiras montadas para evitar essas situações (curiosamente o próprio governo permite uma ilegalidade, pois não é possível montar barreiras nas margens de um ribeiro... mas, as seguradoras incluem essas clausulas )
Para além de muitas das validações técnicas não estarem cobertas, chegando a ultrapassar os 25000 euros, para poderem contratar um desses seguros comparticipados.
Nem tudo é flores...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 11:30

Vá dar banho ao cão, laranja de MERDA!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 11:45

Adorei a sua perspicácia. Esta no bom caminho
Sem imagem de perfil

De Teodoro a 04.11.2015 às 14:19

Ui, que picadinho que fiquei. só mesmo laranja podre para escrever isto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 12:25

Realmente , só mesmo vindo de um tipo sem nada, falhado....temos mais do mesmo, como sempre. De quem será a culpa que mais uma vez acreditou nesta gentuça? Portugueses são mesmo piegas. Se o esfregassem na lama , nada disso diria.
Sem imagem de perfil

De janeka a 04.11.2015 às 13:42

Em Albufeira, e muitos outros lugares por aqui, não se limpam linhas de água, por exemplo, porque é muito complicado, e mexe com o conforto ruminante de muito gestor público que conheço. No entanto, eu quis construir (acrescentar) uma casa de banho na minha habitação, e um destes cérebros passou-lhe o lápis vermelho por cima, porque isso teria alegadamente um efeito desastroso na impermeabilização do barrocal algarvio... Deus (um que seja bom), nos livre desta gente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 14:28

Como é possível,nomear este tipo de gente ,para um cargo Ministerial. "ABERRAÇÃO".
Sem imagem de perfil

De LC a 04.11.2015 às 16:37

Não gostei do tom em que o Sr.Ministro falou, mais parecia um padre, mas não foi ele que construiu numa ribeira ( desde o parque de campismo do lado de quem vai de Ferreiras para Albufeira até á rotunda do globo), um jardim e uma zona pedonal, meus amigos a agua da chuva corre sempre nos últimos milhões de anos para a parte mais baixa, e isso o homem não pode esquecer, muito menos ignorar. Culpados existem, mas de certeza que não é o actual ministro.
Sem imagem de perfil

De José Pereira a 04.11.2015 às 15:02

Há quem seja muito adepto da reza e pouco do trabalho.
Sem imagem de perfil

De Teodoro a 04.11.2015 às 15:10

Não meta o PR e as suas rezas a Nª Srª nisto. (tô a brincar)....é que a maralha laranja é toda tão má, tão má, que até dá dó!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 16:47

Mas donde veio esta coisa que se diz ser ministro, já para casa porque dia 10 é muito tempo para termos uma coisa destas como ministro
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2015 às 19:47

Desde pequeninho que os meus avós me diziam que a água volta sempre ao seu caminho!!!

Imagem de perfil

De Andesman a 04.11.2015 às 23:27

Calvão da Silva pode ir à missa, confessar-se, comungar e até fazer de sacristão; mas acredita num Deus esquisito...que nem sempre é amigo. E Deus sabe que há alguém assim e que é ministro do governo português? Nem Deus sabe de certeza!
Sem imagem de perfil

De Manuel a 05.11.2015 às 00:47

O ministro estava a referir-se que se a esquerda chegar ao governo, deus irá punir o resto do país como foi neste aviso em Albufeira.
Com a sua preocupação com o destino do país, o ministro limitou-se a avisar os portugueses que se não impedirem a esquerda de tomar o poder, serão punidos com a força divina da natureza e deus não terá perdão para com os portugueses que permitam isso.

(será que deus se absteve nestas eleições e a direita não obteve os 190 deputados que achava serem os mínimos para uma vitória?)

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor






Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D