Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A verdadeira forma de reciclar

por Jorge Soares, em 14.01.16

Berlim

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Lembram-se da polémica e do burburinho que se levantou quando o governo anterior decidiu dar um preço obrigatório aos sacos plásticos? (ver este post) E que tal se para além dos sacos tivéssemos que pagar qualquer envase ou recipiente?

 

Pouco antes do natal a minha meia laranja e  eu fomos passar um fim de semana a Berlim, nunca tinha estado na Alemanha e vim com algumas coisas para contar.

 

Em época natalícia os mercados de natal são de visita obrigatória, felizmente as temperaturas estavam mais ou menos amenas, mas mesmo assim, o vinho quente com especiarias e os muitos petiscos com ou sem salsichas, são  de consumo obrigatório.

 

Nas barracas de feira o vinho quente está anunciado a 2  Euros e vem em taças como a da fotografia, feito o pedido e a entrega, sou confrontado com um preço de 5 Euros... a minha cara de espanto deve ter sido por demais esclarecedora,  veio logo a explicação, 3 Euros são para a taça... que pode reutilizar ou devolver e recuperar os 3 Euros.

 

Depois reparei, nas feiras de natal de Berlim não há envases de plástico, um prato de carne assada numa barraca de feira custa 5 Euros, mais 3 para o prato de porcelana e os talheres de metal.. no fim de comer devolvemos prato e talheres e recebemos os 3 Euros de volta.

 

Vinho quente, chocolate quente, sumo, cervejas, todas as bebidas são servidas em taças ou copos de vidro, tudo pago e reutilizável, é claro que com tudo isto não há copos vazios pelo chão, as pessoas consomem e devolvem para recuperar o dinheiro ou, como no meu caso, levam a taça consigo para casa. 

 

No segundo dia depois de andar quilómetros, entrei num supermercado a comprar uma água de litro e meio, garrafa de plástico PET exactamente igual à de cá. Na prateleira estava marcado 49 cêntimos, cheguei à caixa e entreguei 50 cêntimos... a alemã ficou a olhar para mim, apontou para o visor da caixa e para os 74 cêntimos que queria receber. Os 25 cêntimos extra são para a garrafa, se as devolvermos recebemos esse dinheiro de volta.

 

Não fui ver as estatísticas, mas aposto que a Alemanha deve ter das taxas de reciclagem mais altas do mundo, infelizmente por cá o que mais vejo é pessoas que inventam todas as desculpas para não separar o lixo, e basta ir a qualquer contentor para ver garrafas e garrafões de pet, mesmo que ao lado esteja um ecoponto... a desculpa mais comum é que dá muito trabalho e além disso, eles depois juntam o lixo na mesma.....

 

Depois perguntamos porque é que eles estão tão à frente de nós... começa tudo pela mentalidade e o civismo.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2016 às 08:59

Em qualquer feira medieval portuguesa/tasquinhas também tem a caneca de barro/caneco de metal. Na Dinamarca também se devolvem as garrafas de plástico...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2016 às 09:26

porque estao tao a frente de nos e uma maneira de ver as coisas . porque em tempos que ja la vao pagava-se uma coisa chamada deposito, se se devolvesse recebia-se essa quantia.caso contrario perdia-se.nao havia tara perdida
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.01.2016 às 11:15

Sim, e continua a ser assim em alguns casos, mas imagina que fosse possível levar 25 cêntimos por cada garrafa de água ou de refrigerante vendidos?

Por cá até para os sacos plásticos foi o que foi. isso é ou não estar muito à frente?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2016 às 11:52

nao entendeu a ver se eu explico melhor, ca ja houve esse sistema. chamava-se deposito e pagava-se pelos acondicionamentos e pelas embalagens. isso era na epoca em que as coisas eram a granel. e as pessoas que nao podiam ou nao queriam pagar levavam os seus proprio meios, como estao fazendo com os sacos agora.( Uma maneira de voltar a educar as pessoas e tocar-lhe onde doi mais, a carteira), ou entao pagavam-nos como cita no caso alemao. depois veio o progresso e o retrocesso neste caso. tudo muito pratico mas pessimo ambientalmente. se quer saber a minha opiniao, eu prefiro pagar servir-me e outros que sao pagos para isso que tratem dos desperdicios

Mas este e um aspecto do tema. agora ha outros que eu presenciei com conterraneos nossos nos anos 90 em montreal canada, num parque e num pic-nic, os tais conterraneos estavan petiscando num pic-nic, terminado este fizeram a moda da terra os restos deixam-se por ali de qualquer maneira. pois bem uns cidadaos que presenciaram a cena contactaram os guardas do parque que logo se acercaram dos prevaricadores e lhe passaram a correspondente multa. neste pais os cidadaos cumprem e obrigam a cumprir a lei, nos diriamos que sao delatores, seja mas e um meio de responsabilizar os irresponsaveis.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2016 às 12:25

E ja agora para terminar e ja que esteve na alemanha veja que ja ha algum tempo outros se inspiraram na alemanha e recordaram que em portugal existia a tara paga.

E so ler o site e ver e estado de uma praia portuguesa.


http://greensavers.sapo.pt/2014/09/07/movimento-civico-quer-voltar-a-reactivar-a-tara-recuperavel-das-garrafas-em-portugal/
Sem imagem de perfil

De Teodoro a 15.01.2016 às 11:00

Jorge, devia frequentar feiras medievais portuguesas, há muito tempo que o que refere é prática corrente.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.01.2016 às 11:13

Eu frequento, é verdade e já me aconteceu e até já me devolveram o dinheiro, mas são casos esporádicos, o normal são copos de plástico e pratos de papel.

O que mais me surpreendeu foram os 25 cêntimos pela garrafa de pet, imagina que por cá isso seria possível? se até para os 10 cêntimos dos sacos foi o que foi...

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De M.G. a 15.01.2016 às 20:18


A nossa sociedade só há relativamente pouco tempo, é que despertou para as causas ambientais como a reciclagem.
E como em quase tudo, o Tuga é adverso à mudança.
Nas gerações mais novas (novinhas) essa consciência já lhes é incutida.
Valha-nos isso, porque é o futuro em construção.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.01.2016 às 10:43

A reciclagem e um meio de evitar muito lixo, la isso e verdade, deve-se ensinar isso mesmo, a politica dos tres R. reutilizar, reciclar, reduzir. em tempos tambem aprendi com isso e fui "apanhado" a devidir o lixo em vários itens. Até que uma pessoa começa a perceber que por falta de meios, o seu trabalho em prol do meio ambiente em que dividia e colocava em varios itens e em varios caixotes era tudo depois deitado no mesmo caixote e aterros por falta de meios. desde a água que dizem devermos poupar muita dela desperdiçada em 60a70% nas redes públicas por má manutenção das condutas. uma pessoa interroga-se, se isto nao tem consequencias posteriormente para que faze-lo, se quem nos ensina nao tem condiçoes para dar seguimento ao nosso trabalho. Nao estou a dizer com isto que se deve abandonar o lado pedagogico das situaçoes mas que as situaçoes tem que ter consequencias para o trabalho de cada um nao ser desperdiçado, essa e outra batalha a destruiçao conveniente e eficaz do lixo, caso contrario e tempo perdido.

Comentar post








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D