Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Afinal de que temos medo?

por Jorge Soares, em 21.09.15

europa.jpg

 

...há neste mundo mais medo de coisas más

que coisas más propriamente ditas..

Mia Couto

 

Há pouco  no telejornal foi noticia uma manifestação onde  umas dezenas de pessoas algures em Lisboa,  mostravam cartazes e gritavam consignas contra a entrada de refugiados em Portugal.. Para além dos slogans mais ou menos racistas e xenófobos, o jornalista tentou fazer as pessoas falarem do que estavam ali a fazer, em vão, todos repetem as mesmas frases feitas, mas ninguém consegue ir mais além e formular duas ou três ideias.

 

Esta manifestação não me estranha, a extrema direita nacionalista, racista e xenófoba existe em Portugal e até tem um partido que concorre em todas as eleições, felizmente não são mais que aquelas poucas dezenas.

 

Para ser sincero a mim tem-me chocado  muito mais ver pessoas que conheço há anos, com as que já falei muitas vezes, a publicar ou partilhar no Facebook  posts contra os refugiados, contra o islão, contra a emigração...

 

De vez em quando o assunto vem à baila nas conversas do dia a dia e para grande espanto meu a maioria das pessoas ainda que não expresse directamente, parece de uma ou outra forma ser contra o acolhimento de refugiados em Portugal.

 

Em comum há sempre duas coisas, a situação do país e o medo ao que possa vir, e não vale a pena explicar que não são 5 ou seis mil pessoas que irão fazer a diferença na economia portuguesa, ou que os terroristas ou já cá  estão ou se quiserem vir não vão atravessar desertos e arriscar-se a morrer nas travessia do mediterrâneo, aliás, o que temos vistos é que há portugueses a ir combater na Síria e no Iraque ao lado do estado islâmico e esses vão para lá de avião.

 

Não percebo bem porquê nem desde quando, mas pelos vistos para o português médio, Sírio é sinónimo de terrorista e mesmo que venha com a mulher e os filhos pequenos, continua a ser terrorista e só pode vir para cá causar problemas.

 

O mais estranho é que esta conversa parece ser transversal a toda a sociedade portuguesa, porque ouvi o mesmo medo em pessoas de todas as classes sociais e níveis de instrução.

 

Estas conversas deixa-me sempre triste e irritado, primeiro porque há pessoas que me causam uma enorme decepção, porque na maior parte dos casos são pessoas com as que de uma ou outra forma trato  há anos e parece que afinal não as conhecia. Por outro lado a tristeza é muito maior porque é de seres humanos que estamos a falar e parece que a maioria desta gente os preferia ver a morrer já seja na miséria ou nas guerras civis dos seus países de origem.

 

Dizia Mia Couto há dois ou três anos no Estoril que ...há neste mundo mais medo de coisas más que coisas más propriamente ditas... nestas alturas percebemos o alcance das palavras do grande escritor Moçambicano. 

 

Quanto a mim, há pessoas que para as quais não voltarei a olhar da mesma forma, sempre tive mais ou menos a noção que o povo português é na sua génese racista e xenófobo, já não devia ser apanhado de surpresa, mas confesso que não tinha a noção de que somos tão medrosos e vivemos com tantos fantasmas à  nossa volta.

 

Se puderem vão ler o texto de Mia Couto sobre o Medo, aqui

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


3 comentários

Imagem de perfil

De Kok a 21.09.2015 às 12:11

Como se não bastassem as ideias e os comportamentos que referes acresce a onda de propaganda reflectida nas redes sociais, contra os refugiados e imigrantes.
Esquecem-se, ou pior, desconhecem a história e ignoram que todos fazemos parte de uma gigantesca migração, ou pelo menos somos o produto de tantas quantas aconteceram desde à séculos.
Se acaso fossem analisados os ADNs de cada um de nós -os portugueses "legítimos"- seguramente que muitos de nós seriam surpreendidos com os resultados.
1 abraço pah!
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 21.09.2015 às 12:46

Nao concordo e nao sao uns estranhos quaisquer, sao muculmanos, nao chegam como emigrantes chegam como refugiados, mas como uma invasao sem qualquer controle. agora parece estar havendo no inicio nao havia da mesma maneira e fugiam ao pedido de asilo e registo os que podiam.

A interpol chamou a atencao para o perigo da situacao e da entrada de terroristas nesta invasao sem controle. tem constado sem desmentido que o estado islamico tem abordado e fornecido ajuda material aqueles jovens que entram sozinhos sem familia o que tambem nao deixa de ser estranho

De facto quero pensar como o senhor e achar este o melhor dos mundos,pois nunca vi as autoridades chamar a atencao para este problema que deve ser produto da nossa imaginacao. no entanto tivemos uma atocha, um metro de londres, um charlie hebdo,um 11setembro e quantos mais foram evitados pelas autoridades? Acontece lamentavelmente que estes atentados foram cometidos por pessoas recebidas pela europa e educadas pela europa o que e duplamente tragico.a franca esta a sentir os efeitos da independencia da argelia, nao dos que vieram na epoca mas da segunda geracao desenraizada, educados na familia como muculmanos e vivendo em valores que desprezam ,desprezando a nossa maneira de viver e querendo acabar com ela.

O senhor acusa de racismo tudo, mesmo aqueles que racionalmente acham que e preciso ter cuidado com estas situacoes pois temos factos que nos levam a assim pensar, nao sei se acha o mesmo dos seus amigos cuidadosos.racistas, ou por ser amigos mesmo que sejam cuidadosos ja nao sao racistas. pois bem eu acuso os pacifistas de autenticos idiotas e de terem levado o mundo a segunda guerra mundial podiam nao a conseguir evitar mas pelo menos nao colaboravam com concessoes atras da concessoes a ditadores que sabiam de antemao das fraquezas desta gente que sacrifica tudo em nome da paz. por isso tivemos uma figura patetica de um primeiro ministro ingles chamberlain que apos cedencia atras de cedencia por fim em munique num celebre acordo entre franca inglaterra alemanha e italia julgou ter feito a paz do seculo e quando chegou a inglaterra depois de mais uma cedencia exibia un documento esfusiante com as assinaturas dos ditadores hitler e mussolini garantindo a paz. ate quando?uns meses, mais uma vez tinha sido enganado. foi este o papel e fruto dos pacifistas e das politicas de apaziguamento tao celebres na epoca, uma guerra.

Diz o senhor o povo portugues e racista e xenofobo, tem alguma razao. o povo portugues nao e racista nem xenofobo fora da europa. por isso teve um imperio onde se misturou com outras etnias sem problemas criou o multiculturalismo no entanto na sua velha casa de sempre a europa e cauteloso, e a unica que tem e tem que a preservar nao tem mais para onde ir uma vez que voltou ao ponto de partida.

O mia couto combate o medo com retorica, ele nao precisa de ter medo dos chineses que abrem restaurantes na sua rua, nem provavelmente de nada mas os estudantes da praça tianamem nao terao a mesma opiniao julgo eu.
Imagem de perfil

De mãe de coração a 22.09.2015 às 22:00

Jorge, estou consigo! E confesso que já me recuso a ler o que quer que seja sobre o assunto, especialmente quando o pensamento é tão profundamente egoísta e insensível, para não dizer, completamente ignorante.
Quando a humanidade desce a este nível, começo a pensar que realmente o mundo está bem pior do que se pensa! E sim, também já tive quem me desiludisse!!

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor






Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D