Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Afinal o referendo era para quê?

por Jorge Soares, em 13.07.15

tsipras.jpg

 

Imagem do El Mundo

 

A Europa e o mundo saudaram a valentia do governo grego na convocação do referendo e festejaram a vitória do "Não" como uma vitória da democracia e da luta contra a opressão de Merkl e da Alemanha ao povo grego. Passou uma semana e o resultado é que o governo de Tsipras acaba de aceitar um pacote de medidas que não só está baseado na austeridade como consegue ser mais duro que aquele que supostamente foi referendado.

 

Afinal o referendo era para quê? Qual seria mesmo a ideia de Tsipras ao convocar o referendo? É difícil de perceber qual a estratégia que tem tentado seguir o governo Grego ao gerir a crise, olhando para trás a sensação que fica é que não há mesmo uma estratégia e que Tsipras e os seus ministros tem tentado navegar ao sabor das marés sem ter um rumo ou um objectivo definido.

 

O Syriza chegou ao governo porque fez acreditar o povo Grego que teria uma estratégia diferente da que tinha sido aplicada no passado, que existiram outros caminhos para além da austeridade e que seriam esses os caminhos a aplicar... onde estão hoje essas vias alternativas?

 

As últimas noticias referem que Tsipras terá convocado eleições legislativas, isso implica que possivelmente serão outros a ter que aplicar as medidas agora negociadas por Tsipras e pelo Syriza e isso poderá explicar a pressa que tem a Europa em que as medidas sejam aprovadas (ainda esta semana) pelo parlamento grego.

 

Percebo que ante a falta de dinheiro não restassem muitas opções ao governo grego, mas sabendo isto, para que foi convocado o referendo? E o que ganhou o povo grego com o seu resultado?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:30

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


5 comentários

Imagem de perfil

De Maria Alfacinha a 13.07.2015 às 14:15

Bateu o pé? Mostrou vontade?
Ai Jorge, acho que o referendo serviu para muita coisa, embora não para o que muita gente pensava que servia. Quem me dera um referendo :-(
Imagem de perfil

De Pedro Silva a 13.07.2015 às 17:42

Jorge o referendo serviu para (entre muitas outras coisas):

- Mostrar que temos efectivamente uma nova União Soviética. Desta vez não existem Tanques ams existem outros meios bem mais eficazes de dissuasão, pressão e humilhação;

- Demonstrar Democracia não é com esta Europa. Ou melhor, Democracia é só para as questões que agradem aos Países do dito "Núcleo Duro" do €;

- Fazer ver que o projecto Europeu está hoje completamente desfeito e que se nos anos 90 do Século passado se deu um passo maior que as pernas;

- E que hoje em dia tudo se move a medo na Europa pois se não houvesse este acordo forçado entre Gregos e Credores estará em causa toda a geo-estratégia Europeia e não só.

Ah e deixa que te faça uma pequena correcção pois quando dizes que a Europa saudou a valentia do Povo Grego estás redondamente enganado. O Sul da Europa saudou a valentia dos Gregos. Já os do Norte amuaram de tal forma que forçaram os Gregos a aceitar algo muito pior do que aquilo que tinha sido referendado.

Aquele abraço!!!
Sem imagem de perfil

De marquês barão a 15.07.2015 às 10:02

Tsepiras diz que foi uma experiência só para ver o que dava.
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 16.07.2015 às 18:01

Ah sim, serviu para varias coisas, começando por dizer que os gregos não se tinham enganado no programa eleitoral em que votaram e que confirmaram em referendo, mostraram coerência e contra as medidas de austeridade.

Depois que esta europa monolítica não admite divergências ou alternativas politicas aquilo que a grande alemanha e quase todos os seus apaniguados preconizam. Alias isso já tinha sido avisado na austria com jorg haider. Isto no fundo enterra a democracia e votemos em quem votemos não quer dizer que aquilo em que votamos vai ter consequências politicas.

O tripas ficou feito num oito, depois de uma legitimidade eleitoral reforçada por um referendo, engoliu todos os sapos que lhe apresentaram no prato, ele diz que so havia esse prato no menu, é verdade, e ele não teve coragem nem estava mandatado para sair do euro, por isso não foi capaz de arcar com as consequencias de bater com a porta levando nos momentos anos seguintes um pais a tumultos inimaginaveis, por isso a meu ver ele enganou-se na pergunta do referendo, devia ter perguntado entre aceitar por muito que custasse toda a austeridade de bruxelas ou sair do euro.

Por ultimo esta europa esta a propor a grecia o mesmo que os aliados propuseram a alemanha no fim da I guerra mundial um tratado de versailhes (resgate) impossível de cumprir, por isso apesar de não deixarem cair a grecia para fora do euro, a união politica esta seriamente afectada.
Imagem de perfil

De golimix a 16.07.2015 às 19:43

O referendo foi para mostrar que os Gregos até podem ceder mas não sem luta.

Comentar post








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D