Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





O que é a liberdade de expressão?

por Jorge Soares, em 08.01.15

guerreassimetric.jpg

 

Def:

Liberdade de expressão é o direito de manifestar livremente opiniões, ideias e pensamentos. É um conceito fundamental nas democracias modernas nas quais a censura não tem respaldo moral

 

Entre as dezenas de comentários ao post de ontem, no mural do Facebook e um pouco por todo o lado, há quem ache que o que aconteceu ontem em Paris não foi um atentado à liberdade de expressão. Pelos vistos há muita gente que acha que apesar de aquilo ser tudo muito feio, quem semeia ventos colhe tempestades e os senhores do Charlie Hebdo não tinham nada que se estar a meter com deus e as religiões.

 

Há muitas formas de atentar contra a liberdade de expressão, mesmo que se possa olhar para tudo isto como um acto de vingança de dois loucos, não deixa de ser verdade que também foi um aviso para quem se atreve a ir contra as religiões, a prova disso está em que apesar de que morreram doze pessoas entre as quais vários jornalistas, hoje  um pouco por todo o mundo, e em especial nos Estados Unidos,  muitos jornais  não se atreveram a publicar as caricaturas do Charlie Hebdo.

 

Não só foi um atentado à liberdade de expressão como pelos vistos teve o efeito pretendido, afinal há muita gente que não é Charles Hebdo... principalmente gente  que não é capaz de pensar por si e de deixar de ter medo de religiões e fanatismos... é pena.

 

Para quem ainda não percebeu porque é que este tipo de coisas é intolerável desde qualquer ponto de vista, peço que reflictam na seguinte frase de Voltaire:

 

"Não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até à morte o teu direito a dizê-lo"

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:33

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


16 comentários

Sem imagem de perfil

De João António a 09.01.2015 às 12:30

Tem toda a razão em seu comentário, mas a realidade é que as coisas não se passam de acordo com a sua, e a nossa vontade, porque outras vontades existem nas diversas culturas ao cimo da terra. Por mais voltas que possamos dar não conseguimos driblar esta coisa simples, cada um que trate de sua vida, e quando isso não acontece basta olhar para a história.
Sem imagem de perfil

De ana franco a 09.01.2015 às 13:08

Olá Jorge,
O seu post levanta muitas questões e teríamos assunto para horas de conversa, e pontos de vista. Por isso permita-me só discordar de uma última frase sua "deixar de ter medo de religiões e fanatismos...", não devemos ter medo de religiões, não é da religião que se tem medo, mas sim do fanatismo e este pode também chegar ao humor!
Não podemos esquecer que a liberdade de cada um acaba onde começa a do outro, certo?
A questão é, como sabemos onde começa a liberdade do outro? Numa sociedade onde cada um vive cada vez mais virado para o seu umbigo, será percebe onde acaba a sua liberdade?
E se a liberdade de cada um tem também um pouco do seu eu, como perceber os limites?
Não podemos tratar este assunto de forma leve e carimbar tudo pelo mesmo!!
Há humor e humor...
Também existe uma palavra que parece estar a ser esquecida "RESPEITO", quais são os limites?
Lembra-se do senhor que foi preso por supostamente insultar o Presidente da Republica, pois é, onde é que ficou a liberdade de expressão?!
Como vê, esta conversa tinha pana para mais de sete mangas!!!
Contudo é de condenar toda e qualquer forma de violência, como a que aconteceu ontem em Paris.
Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 13:38

Não diria melhor Ana Franco.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2015 às 13:53

Ana

Percebo o seu ponto de vista, para mim que sou ateu, viver em sociedade significa que tenho deveres e direitos e os meus direitos terminam exactamente onde começam os dos outros... e é por estes princípios que me governo e educo os meus filhos, nada de deus, nada de mandamentos, nada de moral católica.

A sociedade em que vivo é regida por leis e normas, e eu tento regir-me por elas e quando há duvidas e o bom senso não é suficiente existem na sociedade mecanismos que servem para mediar conflitos.

A verdade é que em quase meio século de vida (e de repente sinto-me velho) nunca tive que me socorrer desses mecanismos para resolver qualquer problema, logo presumo que é um método que funciona.. pelo menos para mim.

Evidentemente há jornais e jornalistas de que não gosto, pelo que não compro esses jornais e/ou não ouço esses jornalistas, mas se eles existem é porque há quem deles goste, e o meu não gostar é tão válido como o gostar dos outros, logo eles tem direito a existir e não é justo que eu pegue em kalasnikovs e desate aos tiros, como não seria justo que pelo facto de eu não gostar esses jornais tivessem que fechar ou ser censurados... agora aplique este principio ao que quiser.

A sociedade em que vivemos é feita de diversidade, se todos respeitarmos essas diversidades, a sociedade de certeza que funcionará bem, a partir do momento em que começarmos a achar que a nossa religião é que é a verdadeira e as outras não, ou que a nossa ideologia é que é a correcta e as outras não, ou .... é que as coisas se complicam.

Há uns tempos escrevi este post: http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/91130.html

Há quem ache que foi uma falta de respeito para com quem acredita, eu acho que é só a minha forma de ver o mundo...

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2015 às 14:09

Quanto ao senhor que insultou o presidente da república, a minha opinião está aqui:

http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/494215.html
e
http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/498709.html

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Gasparzinho Fantas a 09.01.2015 às 15:17

O Medo é, e foi sempre, a arma final, a arma de que se servem TODOS os facínoras que infestam a história humana. Desde os princípios da humanidade que o "forte" confronta o "fraco" com a ferocidade destinada ao domínio, tal como os cães fazem entre si, para que o outro baixe a cabeça em submissão, e pague tributo em provisões, em sexo, em esclavagismo ao seu total serviço.

Desde aí já andamos muito, parece-me: o último grande facínora, de nome Hitler, também aprendeu, e fez ensinar aos que o seguiram, que o Mal tem um fim, e que para isso se tem que o combater sem quartel, sem tréguas.

Para isso tem que haver determinação; esta aparece dentro de cada um quando dentro de nós algo toma uma força imensa, incapaz de ser controlada pelos próprios, a que chamamos Indignação; a indignação dos justos, a sua unidade, produz a Coragem, a Resistência, a Clareza com que devemos combater (sim, que é disso que se trata) o mal que nos oprime, e todos os seus sicários, mesmo os que não o sendo o apoiam, com a sua desmoralização, com a sua cobardia, com a sua---imagine-se--- falta de Fé numa sociedade Humana, Laica, Justa, Democrática, no império da Verdade dos factos e não das crenças que cada um terá.

Conceder a dúvida a assassinos é justifica-los.
Conceder a honra a fascistas, é sê-lo.
E fascistas há muitos. Tantos quanto os nazis que vivem entre nós: e eles vestem de todas as cores, nomeadamente de castanho, de cinzento, de negro, de vermelho, de branco, de amarelo, de laranja e, finalmente, de verde.

Também os há de azul, ali para os lados das américas: não nos esqueçamos deles. A EUROPA tem amigos, mas tem muitos inimigos. Não podemos deixar que cresçam e prosperem no nosso seio, mesmo os que se dizendo nossos amigos, apenas esperam o Acto Final de submissão aos seus interesses.

A Europa é a melhor ideia dos europeus em mais de 2500 anos. Está nas nossas mãos levá-la para a frente, com ou sem fé. Mas com actos, não com Medo, Submissão a culturas que nos querem comandar que, acima de tudo, nos desprezam e invejam em simultâneo.

Não podemos confiar nos americanos, muito menos nos russos ou nos chineses; em ninguém.
Se fraquejarmos na nossa decisão em construir uma sociedade Livre, Inteligente, Urbana e Humana, teremos então o que merecermos.
E isto não é uma questão de fé: é um facto.

Deus está morto. NÓS NÃO!

EU SOU CHARLIE ! HOJE E SEMPRE!!
Imagem de perfil

De golimix a 10.01.2015 às 10:12

Ana, tal como o Jorge, compreendo a sua opinião. Mas essa coisa da liberdade pende para os dois lados. Se esse jornal existia é porque também existia quem tivesse a liberdade de gostar dele.

Quanto ao senhor que foi preso por manifestar a sua opinião acerca do Presidente. Há muita gente contra essa prisão. Tenho para mim que ele não lhe faltou ao respeito, mandou-o trabalhar. Quando é que isso é falta de respeito?
Imagem de perfil

De Vasco a 09.01.2015 às 14:37

"Não só foi um atentado à liberdade de expressão como pelos vistos teve o efeito pretendido, afinal há muita gente que não é Charles Hebdo... principalmente gente que não é capaz de pensar por si e de deixar de ter medo de religiões e fanatismos... é pena." - Plenamente de acordo!
Apenas, no lugar de "religiões" escreveria "fanatismos religiosos" ou "deuses sitiados de doutas doutrinas".

É assustador!!!
Sem imagem de perfil

De SSousa a 09.01.2015 às 14:51

"a prova disso está em que apesar de que morreram doze pessoas entre as quais vários jornalistas, hoje um pouco por todo o mundo, e em especial nos Estados Unidos, muitos jornais não se atreveram a publicar as caricaturas do Charlie Hebdo."

Claro que o Jorge Soares nada receia porque eles não darão consigo aqui, neste seu blog, não está assim tão exposto...
Se calhar esses jornais americanos, receiam outro atentado e zelaram pelos seus jornalistas.
Se eu tivesse um jornal, iria publicar caricaturas no dia seguinte a ver se eles viriam disparar contra o meu pessoal? Se calhar não...
Sem imagem de perfil

De Gasparzinho Fantas a 09.01.2015 às 14:54

A isso chama-se coragem...ou falta dela.
Parabéns...
Sem imagem de perfil

De SSousa a 09.01.2015 às 15:04

Assumo a falta dela, se tivesse no meu jornal vidas que não apenas a minha.
Imagem de perfil

De golimix a 10.01.2015 às 10:14

Pois, eu porventura também teria medo.
Mas é por isso que neste mundo existem os corajosos. Os que conseguem os que nós não conseguimos.
Sem imagem de perfil

De Gasparzinho Fantas a 09.01.2015 às 14:53

Deus começou a morrer com o advento da Filosofia grega; suicidou-se com o aparecimento da Inquisição católica; foi enterrado com a Ciência a explicar-nos e ao mundo em que estamos, na descoberta dos caminhos que os crentes, os da fé, negam primeiro e se servem depois, apesar da azia que lhes causa todo o conhecimento que provém do Conhecimento, do Intelecto, não da fé.
Aos que a praticam, aos que querem nela viver e resolver os seus probleminhas, resta-lhes sempre ir para Fátima: certamente lá se sentem sossegados com a sua visão do mundo. Até ao dia em que a Realidade os confronta.
O "radicalismo" islamista não é diferente do católico, do judaísmo ou do protestantismo americano: apenas joga com as armas que tem...
E são bem sujas, e pouco inteligentes.
SEMPRE DESUMANAS.

sou charlie! hoje e sempre!!
Sem imagem de perfil

De Gasparzinho Fantas a 09.01.2015 às 15:21

Completamente de acordo consigo!

E quem não tem cão, que se defenda com o boneco de uma qualquer igreja que frequente! Atirem com ele à cabeça dos animais que fazem coisas destas. Pode ser que se produza um qualquer milagre, quem sabe?...

SOU CHARLIE! HOJE E SEMPRE!!

http://ideprafatima.blogspot.pt/
Sem imagem de perfil

De Antonio Velez a 09.01.2015 às 15:56


Bom senso tiveram os cartoonistas dinamarqueses!
Sem imagem de perfil

De Gasparzinho Fantas a 09.01.2015 às 16:01

É como o bom senso que tiveram os soldados holandeses da ONU que eram suposto defender os civis de Srebrenica, lembra-se????
A este bom senso costuma-se chamar COBARDIA!
Quem está no mester do jornalismo, das ideias, e não tem tomates para as defender, tem sempre o balcão de um banco ou do Continente...

Comentar post








Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D