Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





O que será o verdadeiro espírito de natal?

por Jorge Soares, em 06.12.15

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Um destes dias falamos aqui do espírito de natal a propósito de uma suposta carta de um senhorio, hoje vou voltar ao tema, de uma outra forma.

 

A noticia já é de 2013 e vem do Algarve, mais propriamente de Lagoa, diz o seguinte:

 

A Câmara de Lagoa prepara-se para trocar este ano os gastos nas iluminações de Natal pelo apoio às famílias em dificuldades.

 

Não sabemos de quanto dinheiro estamos a falar mas diz que «a Câmara poupará várias dezenas de milhares de euros, que podem ser canalizados para objetivos de apoio às famílias em dificuldades».

 

O acender da iluminação de natal nas ruas do Porto foi noticia de televisão e ficamos a saber que na invicta se vai gastar só em iluminação das ruas mais de 180 mil Euros, em Lisboa ... o orçamento para as iluminações de Natal é de 320 mil euros, o mesmo valor dos últimos dois anos, e os quatro dias de festa do final do ano representam um custo de 500 mil euros. (de aqui)

 

Ou seja, o espírito iluminado do natal de alfacinhas e portuenses vai custar mais coisa menos coisa, um Milhão de Euros (como se nota que a Troika já não anda por cá)Aposto que a soma dos orçamentos anuais de todas as associações de apoio aos sem abrigo e à pobreza de Lisboa e Porto não anda nem perto de um milhão de Euros. Quanta gente se ajudaria com o dinheiro das luzinhas?

 

Agora, quantos de nós acharíamos bem que em nome do espírito de natal as câmaras das cidades em que vivemos seguissem o exemplo de 2013 da câmara de Lagoa e trocassem as iluminações e enfeites de natal por acção social?

 

O que será o verdadeiro espírito de natal? Será luzes e ruas enfeitadas ou apoio a quem precisa?

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:39

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


23 comentários

Sem imagem de perfil

De Teodoro a 07.12.2015 às 11:42

Olá Jorge, principalmente em lisboa é preciso algum cuidado na analise, recordo que está em causa a imagem, para os muitos turistas que nos visitam nesta altura, e deixam cá euritos...enfim, há outras questões que é preciso ponderar
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 11:47

Olá

Não me parece que os turistas venham a Lisboa ver as luzinhas... nem me parece que viessem menos turistas se elas não estivessem lá, mas a questão não é essa, a questão, aliás, são duas: "o que é o verdadeiro espírito de natal?" e "Abdicávamos ou não das luzinhas nas ruas em prol da acção social?

É claro que entendo que os comerciantes achem importante a animação de natal nesta altura


Jorge Soares

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 12:26

Espírito de natal? O que é isso? Serão as prendas, os jantares e almoços que surgem agora nesta época um pouco por todo o lado?; serão as iluminações carregadas de trenós, estrelinhas, embrulhos, prendas que nada têm de cristão?

Este é que é o verdadeiro espírito de natal de que se fala? Que lugar ocupa na nossa vida, Jesus Cristo, - o "culpado" de todo este espírito - aquele que realmente quer vir morar em nossos corações? Será que o espírito de natal do Deus Menino é semelhante ao espírito de natal de que se fala?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 13:23

Eu sou ateu, para mim o espírito de natal é mesmo estar em família, partilhar com as pessoas, ouvir música de natal....

Gosto de ver as ruas iluminadas, mas dispensava de bom grado as luzinhas em prol da acção social, e tu?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 14:47

Se es ateu nao deves celebrar nem falar em natal, passa-te ao lado.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 14:53

Talvez haja ateus para quem seja assim, mas eu sou um ateu diferente... e gosto das festas da família e do ambiente do natal...

O natal é uma festa que já existia antes de Jesus ou do cristianismo, tal como aconteceu com outras festas, a igreja apoderou-se das datas e inventou as suas celebrações.

Cada um tem o seu natal, o meu existe e não tem nada a ver com religião nem com meninos a nascerem em manjedouras... mas não deixa de ter espírito

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 15:04

nao ha ca ateus diferentes ou es ou nao es, o natal tem um significado religioso, se nao es tens um feriado, o resto, get out
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 15:53

Se tu o vês assim isso é contigo, cada um olha para o natal e os feriados à sua maneira, se tu preferes que eu festeje o feriado e o dia do solstício é isso que eu festejo e chamo-lhe natal... aliás, é isso que todos festejamos por era isso que existia antes de chegar o cristianismo e dizer que foi nesse dia que nasceu famosa criancinha na manjedoura

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 16:09

Mas chama-lhe mal ja lhe explico que como ateu ou pagao chama-lhe mal.e nao nao e isso que todos festejamos. uns festejam o natal numa perspectiva familiar e religiosa e outros nao. por acaso e nao e so por acaso e nestas alturas que aumentam as depressoes segundo estudos, uma vez que e nesta altura que se compara a solidao de alguns com os outros. e entao fazem-se festas de natal antecipadas, para tentar minimizar essa solidao.o natal é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de cristo, a figura central do cristianismo o natal, foi estipulado pela igreja católica no ano de 350 pelo papa julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado, começou a ser celebrado para substituir a festa pagã da saturnália, que por tradição acontecia entre 17 e 25 de dezembro a comemoração do natal em substituição dessa celebração foi uma tentativa de facilitar a aceitação do cristianismo entre os pagãos. portanto o senhor como pagao ou ateu, nao celebra o natal mas sim outra festa e um feriado
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 16:16



Ora, exactamente o que eu digo.

A mim apetece-me chamar-lhe natal e ninguém tem nada a ver com isso.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 16:22

Pois nao,ninguem tem nada a ver com a sua incoerencia e um facto.
Sem imagem de perfil

De Enojado a 07.12.2015 às 12:37

E porque é que têm que ser as Câmaras a pagar e os lucros a ir para os comerciantes? Isto de, o lucro ir para os privados o prejuízo para o público terá que acabar rapidamente, porque a carga fiscal é de tal maneira alta que as pessoas se fartam, como aconteceu em França e vão votar no primeiro demagógico que lhes venham oferecer o "céu".
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 13:24

Ora aí está uma boa pergunta, por acaso no artigo do jornal do Algarve havia uma afirmação do presidente da câmara de Lagoa que ia precisamente nesse sentido.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 14:52

O que aconteceu em frança nao tem nada a ver com isso, sao pessoas que pensam assim que vao levar ao surgimento de novos "hitlers" porque so estes propoem soluçoes para aquilo que voces com todo o vosso humanitarismo pro terrorismo e refugiados sem controlo criam, para ja a coisa ainda esta branda, mas se as populaçoes cairem nos braços da extrema direita e porque voces nao os defendem nem tem soluçoes com o vosso politicamente correcto, e so ver o caso de uma vila na alemanha onde os naturais ja foram engolidos pelos refugiados.

http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-11-02-Vila-alema-de-102-habitantes-vai-receber-750-refugiados

"vila alemã com 102 habitantes vai acolher 750 refugiados. Sumte, que fica na Baixa Saxónia, não tem sequer uma escola ou uma esquadra. Mas há semanas foi informada de que ia receber um milhar de novos residentes. O presidente da Câmara diz que inicialmente julgou tratar-se de uma piada, e quando percebeu que não era lembrou que a vila não tem praticamente infraestruturas. Mesmo transportes públicos praticamente não existem. O Governo alemão fez então a concessão de baixar o número original de refugiados: de mil para 750."
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 14:54

Então e sobre o assunto do post? algum comentário?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 15:05

a assunto do post nao e a sua caridadezinha que me emociona.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 15:50

Ou seja, que se lixem os pobres que a malta quer é luzinhas e festa na rua.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 16:14

tambem, eu nao vou passar a minha vida a assumir as dores dos outros, faço o suficiente e dou o maximo para ajudar os outros quer directamente quer em obras de solidariedade, nao sei o que os outros fazem nem me interessa, que a mao esquerda nao saiba o que faz a direita, mas nao tenho que ficar mais triste por isso ou as cidades deixarem de assinalar datas festivas, como fogo no fim de ano, s. joao, santo antonio, era o que faltava todos termos que choramingar a caridadezinha, oxala todos a praticassem todos os dias. falo por mim.
Sem imagem de perfil

De Maria G. a 07.12.2015 às 21:49

Gostei do Post.
Mas este comentário, é em relação ás respostas que deu a outros.
Também sou atéia.
E perante o que escreveu, subscrevo na totalidade.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2015 às 22:33

Olá

Haja alguém que me entenda.

Obrigado
Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.12.2015 às 23:08

E pa nao seja por isso, eu entendo-o, acho que ateu nem se lembra da motivação principal do natal, por motivos óbvios. mas é claro que a parte da comezaina e da bebedeira eles não ficam de fora, mas não aceitam que cristo é o verdadeiro motivo da festa, não tendo os pagaos uma figura de deus nao faz sentido comemorar o natal, afinal esta data seria o pretenso aniversário do deus cristão. A proposito os ateus devem se sentir muito longe de ser ateus ao lembrar-se do natal e da pascoa.
Imagem de perfil

De naterradosplatanos a 07.12.2015 às 23:33

Jorge, mas já pensaste a quantas famílias esses trabalhos de iluminação dão sustento?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.12.2015 às 22:44

De certeza que a algumas, mas qual será a proporção entre estas e as que se ajudaria com este milhão de Euros?

Além disso, tal como já alguém lembrou, não tem porque não haver luzes de natal, se calhar as coisas deveriam ser feitas de outra forma e a pagar por quem mais delas beneficia, o comércio.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor






Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D