Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os milagres da ciência

por Jorge Soares, em 09.06.16

bebe.jpg

 

 

Imagem do Expresso

 

Foi noticia por cá e até pelo resto do mundo, esta semana nasceu em Portugal um bebé filho de uma mulher que estava em morte cerebral há 17 semanas.

 

Ao contrário do que se pode ler na capa de pelo menos um jornal (?), não nasceu um bebé de uma mãe morta, nasceu de uma mãe viva que se encontrava em morte cerebral, não, não é a mesma coisa. É evidente que se a mãe estivesse morta não poderia haver desenvolvimento do feto, o cérebro estava em morte cerebral, o corpo estava evidentemente vivo, o que ,aliádo aos cuidados que lhe foram prestados,  permitiu o correcto desenvolvimento do feto até às 34 semanas, altura em que nasceu por cesariana..

 

O resto é o conhecimento e a qualidade de todos os profissionais de saúde que estiveram envolvidos e que permitiram o final feliz que todos conhecemos.

 

Vivemos numa época em que os avanços da ciência para além de nos permitirem viver cada vez mais tempo com uma razoável qualidade de vida,  fazem possível este tipo de "milagres".  O bebé chama-se Lourenço e nasceu saudável.

 

“Não foi um milagre, mas um avanço da ciência e da capacidade de multidisciplinaridade e eficácia de uma equipa. Não são só os médicos, mas os enfermeiros, os nutricionistas, os farmacêuticos e todos os profissionais que contribuíram para este êxito” 

Doutora Ana Campos ao Jornal Expresso

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17

Combater as doenças antes da fecundação

por Jorge Soares, em 03.02.15

feto-bebe.jpg

 

Imagem do ABC

 

Era uma lei que estava em discussão no parlamento inglês desde 2008, foi aprovada hoje por larga maioria, e que vai permitir que a partir de agora possa ser aplicado um novo método de fertilização in vitro que ajudará a combater as doenças genéticas associadas às mitocôndrias. Doenças estas que são transmitidas pela via materna e que afectam uma em cada seis mil e quinhentas crianças.

 

O novo método de fertilização que foi desenvolvido por cientistas da Universidade de Newcastle, permite conceber bebés utilizando material genético de três pessoas diferentes, passa pela doação de ovócitos de uma mulher com mitocôndrias saudáveis. Primeiro, retira-se do ovócito doado o seu núcleo, onde estão os cromossomas humanos, usando a técnica de microinjecção intracitoplasmática. Neste ovócito (sem o núcleo original mas com as mitocôndrias saudáveis) podem ser introduzidos o núcleo do ovócito da mãe – evitando assim transmitir as suas doenças das mitocôndrias – e o núcleo vindo do espermatozóide do pai.

 

A criança partilhará na sua maioria o material genético da mãe e do pai, mas terá também uma pequena parte da doadora e será esta parte a que irá garantir que seja saudável e não herde a doença da sua mãe.

 

Este método  irá permitir que muitos casais que evitavam ter filhos devido à presença destes genes na mulher, possam ser pais e ter filhos saudáveis.

 

Esta decisão do parlamento Inglês é histórica pois o Reino Unido torna-se no primeiro país em que este método é permitido, mas não deixou de estar envolta numa enorme polémica já que as igrejas católicas e anglicanas mostraram-se contra o que eles chamam um método que permite ter "bebés a la carte"

 

Para mim, controvérsias à parte, qualquer método que ajude a que nasçam mais crianças saudáveis e que permita a mais pessoas cumprir o seu sonho de ser pais será sempre algo muito positivo e bem vindo.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:19

papa_francisco.jpg

 

“O Big Bang, que é designado como a origem do mundo, não contradiz o acto divino da criação. Em vez disso, exige-o”, diz o Papa. “A evolução da natureza não contrasta com a ideia de criação, pois a evolução pressupõe a criação de seres que evoluem.”

 

Hoje muita gente até agora cheia de certezas terá posto as mãos na cabeça, que um papa admita assim em público e sem papas na língua que afinal a ciência está certa, que na origem do universo está o Big Bang e que não é assim tão disparatado dizer que todos descendemos se não do macaco pelo menos de um elo comum com este, é sem dúvida um enorme acto de coragem.

 

Com estas palavras a igreja deu um enorme passo em frente, admitir que para além de deus existem leis da natureza que explicam a nossa existência e que as forças da natureza estão muito além de um passe de varinha mágica é toda uma nova forma de estar.

 

Não sei por onde terá andado escondido este senhor na últimas décadas, mas uma coisa é certa, com ele a igreja vai definitivamente no caminho certo.

 

O que ele afirmou hoje é o que afirmam a maioria das pessoas que conheço, pessoas que lendo ou não a bíblia, olham para esta como uma série de metáforas e não como a verdade absoluta, pessoas que há medida que vão crescendo e vivendo se tem ido afastando da instituição igreja católica porque se recusam a partilhar a sua fé com uma instituição que se recusava a aceitar como certo tudo o que ia em contra dos seus dogmas.

 

Acredito que com este papa e com a nova forma de olhar para o mundo que veio com ele, muitas destas pessoas poderão voltar a olhar para a igreja católica como a instituição que representa a sua fé.

 

Acho que a principal virtude de Francisco foi conseguir olhar à volta e perceber o que de errado havia no seio da instituição, ter essa percepção e não ter medo de fazer evoluir a instituição à imagem do mundo à sua volta e não o contrário, faz deste homem alguém definitivamente especial.

 

Não deixo evidentemente de ser ateu, "deus não existe, ponto final" mas não consigo deixar de admirar a coragem e a força de vontade deste papa que definitivamente veio mudar muitas coisas.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:34

Olhar para o futuro com alguma esperança II

por Jorge Soares, em 26.01.12

Portugueses distinguidos nos estados Unidos

Imagem do Público 

 

Este era o post que ia escrever ontem,  como a maioria, estou cansado de más noticias, de crise, de políticos, de medidas de austeridade, não é fácil hoje em dia encontrar coisas positivas das que falar ...se já éramos vistos como um povo triste e melancólico, não sei como nos verão agora....

 

Ontem decidi que não quero fazer parte de  tudo isto, não será fácil, mas quero propor-me ainda que seja uma vez por semana falar de algo positivo, de algo bom, de algo que nos distinga como seres humanos, como cidadãos, como país.....

 

A noticia de hoje diz o seguinte:

 

Cinco cientistas portugueses e uma investigadora norte-americana que trabalha em Portugal foram premiados pelo Instituto Médico Howard Hughes, dos Estados Unidos, com montantes no valor de 518.000 euros para a sua investigação, numa lista internacional de 28 premiados reconhecidos por serem “futuros líderes científicos nos seus países”. Os prémios vão ser utilizados na investigação em parasitologia, neurociências, comunicação entre bactérias, metabolismo celular e envelhecimento.

 

 

E assim de repente ficamos a pensar que apesar de tudo, há esperança...mesmo que pareça que a luz ao fundo do túnel está cada vez mais distante, sabemos que há entre nós gente capaz de fazer as coisas andarem, gente capaz de construir um futuro melhor para este país.... e quero acreditar que haverá muitos mais como estes, quero acreditar que apesar de tudo, algo de bom saiu de tanto que se investiu em educação e formação nos últimos anos... e que um dia, esta gente será capaz de pegar neste país e fazer dele algo muito melhor para nós e os nossos filhos.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:45

Nissan leaf é carro do Ano

 

Acabo de ler no DN que o Nissan Leaf, o primeiro totalmente eléctrico à venda em Portugal, foi eleito carro do ano 2011, normalmente os artigos sobre carros terminam com o preço, eu vou começar por aí, o carro vai custar em Portugal 35000 Euros, sendo que os primeiros 5000 tem um desconto de 5000 Euros, especial graça do governo para incentivar a venda dos carros eléctricos.

 

Eu faço 110 Kms por dia, seria um candidato lógico a ter um carro eléctrico, mas com uma autonomia de 150 Kms, este teria sempre que ser um segundo carro, e convenhamos que dar 35000 Euros por um segundo carro não está definitivamente dentro das minhas possibilidades, nem o primeiro custou isso, eu diria que não estará dentro das possibilidade da maioria das famílias.

 

Acredito que o futuro do automóvel  será eléctrico, mas a evolução tecnológica actual não permite o fabrico de carros com autonomias superiores a 150 Kms, mesmo assim baterias e motores são muito caros o que faz com que os preços dos carros sejam altos demais, se a isso acrescentarmos a nossa fiscalidade, temos um carro eléctrico que ou muito me engano, ou demorará bastante tempo até atingir vendas significativas no nosso mercado.

 

A unir a isto, há muito trabalho por fazer, eu vivo num prédio novo e tenho garagem, mesmo assim teria que fazer adaptações para poder carregar o carro durante a noite. O parque de estacionamento da empresa onde trabalho não tem tomadas eléctricas, muito menos as pedidas para carregar um carro. Há muitíssima gente que não tem garagem, cujos carros ficam sempre na rua e não me lembro de ter passado alguma vez por um lugar onde se poderiam deixar os carros a carregar... em modo normal o carro demora 8 horas a carregar.

 

Tendo em conta tudo isto, na minha opinião, carros eléctricos sim, dadas as condições actuais do país e da tecnologia, por 35000 Euros não e convinha que o governo fizesse um esforço maior para que a sociedade se preparasse para a revolução que, espera-se, ai vem.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

IG Nóbel

 

Hoje foi entregue o primeiro Nóbel, foi o da medicina e foi para Robert G. Edwards, o pai da fertilização in Vitro, durante os próximos dias serão anunciados os próximos. O Nóbel foi instituido por Alfred Nóbel, o inventor da dinamite, como forma de apaziguar a sua consciência e para ser recordado como algo mais que O Mercador da Morte. O Prémio serve como o reconhecimento para as pessoas que com as suas descobertas contribuem para melhorar o mundo em que vivemos.

 

Mas nem só de grandes descobertas e investigações vive a ciência, esta é feita de muitas pessoas e de muitas coisas, para premiar as investigações mais bizarras, foram criados os prémios IG Nobel, que funcionam como uma paródia ao verdadeiro Nóbel, mas que não deixa de ser um prémio sério.. isto porque serve para reconhecer trabalhos reais e que foram publicados.

 

Na verdade o prémio foi criado em 1991 para destacar as investigações que nunca deveriam ter sido feitas e que não se devem repetir.

 

Vejamos alguns dos prémios deste ano:

 

Biologia - Documentação científica da presença de sexo oral em morcegos frugívoros. O sexo oral entre os morcegos prolonga o tempo de cópula. Premiados:Libiao Zhang, Min Tan, Guangjian Zhu, Jianping Ye, Tiyu Hong, Shanyi Zhou, e Shuyi Zhang, da China, e Gareth Jones, da Universidade de Bristol, Grã-Bretanha

Paz - Estudo que tenta provar que os palavrões aliviam a dor, ou seja, quando damos com martelo no dedo, se dissermos um palavrão, a dor é aliviada mais rapidamente. A relação foi provada. Premiados - Richard Stephens, John Atkins e Andrew Kingston, da Universidade Keele, Grã-Bretanha.

 

Engenharia - Aperfeiçoamento do método de recolha de muco das baleias utilizando um helicóptero de controlo remoto. Investigadoras  da Inglaterra e do México estudavam a saúde das baleias e queriam  um método eficiente para retirar amostras de muco e verificar se havia infecção. Solução: Os métodos existentes são dificílimos de executar, segundo os cientistas. O uso de um helicóptero com controle-remoto. Pesquisadores - Karina Acevedo-Whitehouse e Agnes Rocha-Gosselin, da Sociedade Zoológica de Londres, Grã-Bretanha, e Diane Gendron, do Instituto Politécnico Nacional, de Baja California Sur, no México.

 

Administração - Demonstração matemática de que as empresas lucrariam mais se promovessem os  seus funcionários aleatoriamente. Cientistas italianos partiram do pressuposto de que se todas as pessoas são promovidas até o nível máximo de incompetência delas, a melhor saída é promovê-las aleatoriamente. Pesquisadores - Alessandro Pluchino, Andrea Rapisarda e Cesare Garofalo, da Universidade de Catania, Itália


Medicina - Cientistas holandeses estavam investigando tratamentos para a asma e perceberam que a manifestação de emoções negativas ou positivas podem ajudar a dilatar os brônquios, facilitando a respiração de pessoas com a doença. Solução: uma volta na montanha-russa. Pesquisadores - Simon Rietveld, da Universidade de Amsterdam, e Ilja van Beest, da Universidade Tilburg.

Planeamentos de transporte – Utilização do Dictyostelium discoideum, um tipo de mofo, para determinar o melhor percurso para caminhos de ferro. O tal mofo ajudaria a traçar melhores rotas para ferrovias. Pesquisadores - Toshiyuki Nakagaki, Atsushi Tero, Seiji Takagi, Tetsu Saigusa, Kentaro Ito, Kenji Yumiki, Ryo Kobayashi, da Universidade de Hokkaido, Japão, e Dan Bebber e Mark Fricker, da Grã-Bretanha.

Física - Por causa das ruas íngremes em volta do laboratório dos autores da pesquisa, na Nova Zelândia, muitas pessoas afirmavam que a utilização de meias por cima dos sapatos ajudava a melhorar o atrito nas superfícies escorregadias. Como cientistas, eles revelaram que se sentiram obrigados a fazer um estudo minucioso que resultou na comprovação do método. Pesquisadores - Lianne Parkin, Sheila Williams, e Patricia Priest, da Universidade de Otago, Nova Zelândia

Saúde pública - A pesquisa americana surgiu de um desafio. Um colega de laboratório havia sido censurado pelos amigos porque deixava a barba por fazer, aumentando o risco de contaminação. Caso eles conseguissem provar, cientificamente, que isso era verdade, ele faria a barba. Resultado: micróbios se aglomeram mais em cientistas barbudos do que em investigadores sem barba. Pesquisadores - Manuel Barbeito, Charles Mathews, e Larry Taylor, do Escritório de Saúde Industrial de Fort Detrick, Maryland, Estados Unidos

Química - A prova de que água e óleo, ao contrário da crença popular, se podem misturar. Outra sátira. Dessa vez ao maior desastre ambiental dos Estados Unidos, o vazamento de petróleo no Golfo do México. Nenhum representante da British Petroleum, empresa responsável pela plataforma que explodiu, foi buscar o prêmio. Pesquisadores - Eric Adams, do MIT; Scott Socolofsky, da Universidade A&M do Texas; Stephen


Eu gostei especialmente do de administração...  o prémio consiste em:  um balão volumétrico (frasco de vidro utilizado em laboratório) cheio de bonecos de bactérias gigantes e uma placa com a gravação “Ig Nobel Prize 2010” escrito com cola colorida. O prémio monetário consiste na abssurda quantia de 10 trilhões de dólares, mas dólares do Zimbábue, moeda extinta devido aos desastre financeiro conduzido pelo ditador Robert Mugabe.

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails


Ó pra mim!

foto do autor






Estou a ler

Regressar a Casa

Rose Tremain

 

O Rapaz de Olhos Azuis

Joanne Harris

 

O jogo de Ripper

Isabel Allende

 






Visitas


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D