Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O anormal sou eu!

por Jorge Soares, em 18.02.09

Hoje fomos brindados com estas pérolas:

 

 

É evidente que tudo isto vem a propósito do facto de o Sócrates ter dito que ia colocar na sua agenda politica a aprovação de uma lei que irá permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

 

Há uma coisa que eu ainda não percebi, porque é que é necessária uma lei para dizer com quem alguém se pode ou não casar? se eu me pude casar com quem entendi e não tive que dar cavaco a ninguém..porque é que há portugueses que não o podem fazer? em que é que eu sou mais que outra pessoa qualquer? 

 

Porque é que existe uma lei que a mim me permitiu casar sem problemas e não o permite a outra pessoa qualquer só porque tem gostos diferentes dos meus?...sim, porque é de gostos que estamos a falar, porque as preferências sexuais não passam disso, gostos, preferências.

 

Tudo isto não passa de discriminação, e até entendo que a igreja entre nestas cruzadas, afinal há umas centenas de anos a igreja católica especializava-se em torturar seres humanos e as pessoas eram queimadas na fogueira por muito menos que isto. Mesmo nos dias de hoje, a igreja prefere que a epidemia da sida alastre pelo continente africano a permitir a utilização de um simples preservativo, condenando assim à morte centenas de milhar de pessoas. 

 

No outro dia neste post do blog Vila Forte, e ante este meu comentário:

 

Se é contra qualquer tipo de casamento, eu percebo... eu também sou, não me parece que seja um papel assinado que faz a diferença nem me torna dono ou súbdito de ninguém.


Se só é contra o casamento entre homossexuais, desculpe lá, isso é discriminação, não percebo o que é que a orientação sexual de alguém tem a ver com o seu direito de se juntar e casar com quem lhe apetecer. Tenho uma filosofia de vida em que acho que os meus direitos terminam exactamente onde começam os direitos dos outros, e se eu não perguntei a ninguém se me podia casar ou não, não percebo porque é que alguém só por ter uma orientação sexual diferente da minha o deve fazer. 

 

O autor do post respondeu-me o seguinte:

 

É descriminação? Como dizia alguém claro que sim! Mas caramba quem é que não é descriminado? Todos os dias em dezenas de situações?

 

Ora, é nisto que estamos a cair.... a discriminação é algo normal....  está visto, o anormal sou eu!

 

Jorge Soares

publicado às 21:26


33 comentários

Imagem de perfil

De Estupefacta a 18.02.2009 às 22:40

São as falsas moralidades a imperar. Onde está a igualdade consagrada na Constituição? Há coisas que não se percebem e eu também não. Se calhar também sou uma anormal.
Beijinhos
Fátima
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 22:38

Olá

Bom... parece que somos muitos.

Mas tens razão, são as falsas moralidades.

beijinho e bom Carnaval

Jorge
Sem imagem de perfil

De xana a 18.02.2009 às 23:52

Seu anormal, ainda tens a pouca vergonha de dizer publicamente que és um anormal. Nessas condições devias era estudar para bispo com acento no Vaticano, porque aí é o paraíso dos anormais.
Nem vou referir as barabridades proferidas por D. José ..., porque de entre todas não se pode escolher uma. O grande problema é os supostos católicos fugirem, mudarem de religião. Importam-se tanto com as crianças serem criadas por dois pais ou duas mães, mas nunca se importaram verdadeiramente com as crianças que supostamente foram abusadas pelo Clero em muitos locais destes mundo. Nunca ouvi,vi ou li, que um homossexual ou uma lésbica abusasse sexualmente de uma criança ou de quem quer que fosse. Já do Clero não podemos dizer o mesmo, e onde não se porvou, se há fumo é porque há fogo.
Que as católicas casem com muçulmanos, e sofram os maus tratos que grande parte sofre, por causa das tradições, muçulmanas e do machismo dos homens, à igreja não importa, mas casarem com muçulmanos e mudarem da religião católica para a muçulmana, isso é que não.
Um ser humano, que está numa cama durante largos anos, sem ter noção de si próprio, a necessitar de ser cuidado por terceiros e a comer por uma
sonda, não pode morrer por eutanásia, deve continuar a vida vegetal até que se esgote alguma coisa no seu já de si sem vida, organismo, para poder morrer, porque a igreja acha que isso é viver com dignidade, que ninguém pode tirar a vida a ninguém, que todos temos de morrer de causas naturais.
Céus, porque é que sexo é tão bom, e dá saúde e a igreja acha que só serve para procriar, mas somos o quê, bichos?
E eu porque gosto de sexo é que sou herege... acho que já falei demais, ups...
Tu és anormal, eu serei o quê, agora que disse tudo isto?
bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 22:43

Hummm.... acho que somos os dois uns hereges...mas de certeza que somos muito mais felizes que toda essa gente, que vive amarrada a dogmas e preconceitos..... somos assim mas somos felizes e dormimos de consciência tranquila.

Beijinho e bom Carnaval
Jorge
Sem imagem de perfil

De xana a 18.02.2009 às 23:54

Seu anormal, ainda tens a pouca vergonha de dizer publicamente que és um anormal. Nessas condições devias era estudar para bispo com acento no Vaticano, porque aí é o paraíso dos anormais.
Nem vou referir as barabridades proferidas por D. José ..., porque de entre todas não se pode escolher uma. O grande problema é os supostos católicos fugirem, mudarem de religião. Importam-se tanto com as crianças serem criadas por dois pais ou duas mães, mas nunca se importaram verdadeiramente com as crianças que supostamente foram abusadas pelo Clero em muitos locais destes mundo. Nunca ouvi,vi ou li, que um homossexual ou uma lésbica abusasse sexualmente de uma criança ou de quem quer que fosse. Já do Clero não podemos dizer o mesmo, e onde não se porvou, se há fumo é porque há fogo.
Que as católicas casem com muçulmanos, e sofram os maus tratos que grande parte sofre, por causa das tradições, muçulmanas e do machismo dos homens, à igreja não importa, mas casarem com muçulmanos e mudarem da religião católica para a muçulmana, isso é que não.
Um ser humano, que está numa cama durante largos anos, sem ter noção de si próprio, a necessitar de ser cuidado por terceiros e a comer por uma
sonda, não pode morrer por eutanásia, deve continuar a vida vegetal até que se esgote alguma coisa no seu já de si sem vida, organismo, para poder morrer, porque a igreja acha que isso é viver com dignidade, que ninguém pode tirar a vida a ninguém, que todos temos de morrer de causas naturais.
Céus, porque é que sexo é tão bom, e dá saúde e a igreja acha que só serve para procriar, mas somos o quê, bichos?
E eu porque gosto de sexo é que sou herege... acho que já falei demais, ups...
Tu és anormal, eu serei o quê, agora que disse tudo isto?
bjks
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 19.02.2009 às 00:06

À hora de almoço alguém me explicou com estas palavras e passo a citar:
"a igreja elegeu o casamento como um acto de procriação, até porque se uma das partes não for fértil o mesmo pode ser anulado".
Confesso que sou casada pela igreja mas desconhecia que se não tivesse filhos o meu casamento podia ser anulado com justa causa.
Resumindo: um casamento entre homossexuais nunca fará parte de um acto de procriação (pelo menos um acto dito normal).
Isto para te dizer que nem falávamos propriamente de casamento entre pessoas do mesmo sexo mas, se concordavam com a adopção por parte de homossexuais.
Não é fácil retirar da ideia que dois seres do mesmo sexo a viverem maritalmente não é um acto de promiscuidade, mas de opção e de vontade de cada um, que a mim não me compete julgar. E enquanto (pelo menos de grande parte) das nossas cabecinhas (especialmente as mais conservadoras) o não entenderem e aceitarem muita água irá correr.
Para que percebas esta conversa não foi com velhos, foi com pessoas mais jovens que eu.
Eu devo estar um pouquinho adiantada no relógio ou então bati em alguma árvore e não dei por isso.
Eu não digo?... Gosto de modernices!


Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 22:49

Olá

Bom, vais ter que dizer a quem te explicou isso... que não é bem assim. Isso é o casamento católico... que para a lei vale o mesmo que nada... o que vale é o casamento civil, que é aquilo que antes se fazia no notário antes ou depois da fantoch... oups, da cerimónia na igreja e que agora é aquilo que os noivos vão fazer para a sacristia no fim da missa.

O que é anulável se a mulher for infértil é o casamento religioso.... mas independentemente disso, terá sempre que haver um processo de divórcio. Por sua vez, a igreja não reconhece o divórcio civil.... para a igreja as pessoas são casadas para sempre....

Numa coisa tens razão, vai passar muita água debaixo das pontes antes que as mentalidades mudem neste país, porque as mentalidades são cada vez mais retrógradas.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Marta a 19.02.2009 às 00:24

Pois, és tu e sou eu e felizmente cada vez somos mais os anormais que se indignam e que não, não consideram normal a descriminação.
A igreja tem todo o direito de não permitir o casamento pela igreja, acho que a questão nem se coloca, só lá vai quem quer. Mas na lei? A igreja deve mandar AINDA nas nossas leis? Seja lá que igreja for...
Façam-me o favor!
Parabéns pelo post.

Tenho lido alguns posts que não comentei, mas que provavelmente ainda irei comentar num outro dia. Os assuntos aqui debatidos tem sido importantes.

Beijinhos!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 22:57

Olá Marta

É o que eu acho, ninguém pode obrigar a igreja a aceitar cerimónias de véu e grinalda.... em casa dele podem mandar eles..mas de aí até querem mandar nas leis do país.....

Tu sabes que és sempre bem vinda.
Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Dina a 19.02.2009 às 09:53

Eu acho que infelizmente, e em todos os aspectos da nossa sociedade se nota cada vez mais o aumento da falta de respeito pelos direitos dos outros, pelas suas escolhas, etc. Aliás, cada vez mais se vê a intolerância a ser quase glorificada, como se fosse qualquer coisa de que alguém se pode orgulhar...Parece que em vez de se evoluir se está a involuir. ....e que fazemos nós, os anormais??? RESISTIMOS!!!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 23:00

Olá

Sim, acho que tens razão, é isso que eu sinto, cada vez existe mais discriminação, e é triste.

Mas cá estamos para resistir e tentar fazer com que as coisas vão no caminho certo.

Jorge


Imagem de perfil

De Teresa a 19.02.2009 às 10:08

Infelizmente começo achar o mesmo, a discriminação começa a ser banalizada e as injustiças são encaradas como uma coisa normal, já ninguém acredita que nada funciona...eu na minha inocência começo achar que não vale a pena acreditar que vamos conseguir mudar a mentalidade pequenina que reina :(

Quanto ouvi esse senhor falar na televisão (não sei se devia chamá-lo senhor!) estava a jantar e mal conseguia comer com tanta revolta que ia cá dentro a cada palavra que dizia! Isso gerou o debate cá em casa.
O que me deixa indignada é que muitas pessoas não tem uma opinião, não tem personalidade, são influenciáveis por pessoas como esta, já para não falar das pessoas que seguem a igreja de 'vendas nos olhos', isso assusta-me tremendamente!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 23:08

Olá

A mim já nem me irrita, há muito que percebi que o que diz a igreja é algo que não é para levar a sério...eles são contra tantas coisas, que já ninguém lhes liga...e cada vez mais as igrejas são lugares vazios e silenciosos

Mais grave, muito mais grave que isso, é quando lemos comentários como os que transcrevo, escritos em blogs ligados a partidos políticos, quando lemos pessoas que presumimos de cultas e inteligentes a dizer coisas dessas... isso sim é preocupante.

Felizmente restam pessoas como tu...
Beijinho e bom Carnaval
Jorge
Sem imagem de perfil

De Aragana a 19.02.2009 às 11:07

Como já viste, também já me exprimi sobre este assuno lá no meu tasco.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 23:10

Olá

Sim, e fizeste-o de uma forma brilhante...adorei o teu post.

Jorge
Imagem de perfil

De Sofia a 19.02.2009 às 11:52

Eu continuo a achar estas declarações tão ridiculas que até tenho vergonha deste país!
Parece mentira a enorme discriminação que ainda existe em pleno século XXI!!!!! É verdade que ainda há um longo caminho a percorrer, mas o importante é não desistir!
É preciso combater estas mentalidades retrógradas!!

Beijinhos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 23:13

Olá

Nem mais, é muito importante deixar a nossa opinião... e claro, acreditar que ainda há esperança.

Beijinho e bom Carnaval
Jorge
Sem imagem de perfil

De Sad Tear a 19.02.2009 às 11:54

É incrivel!!!!! eu cada vez fico mais parva com as palavras da igreja....
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.02.2009 às 23:19

Olá

O melhor mesmo... é ignorar... que é o que fazemos com a maioria das coisas que eles dizem.

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D