Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A espera:O que mudaria na adopção em Portugal?

por Jorge Soares, em 20.02.09

 

todos diferentes...todos iguais

http://img138.imageshack.us/img138/8826/3multi6id2.jpg

 

Esta semana foi meio complicada por estes lados, aconteceu um pouco de tudo, desde uma miuda que espetou um alfinete num pé até ao osso, até um carro que decidiu não pegar mesmo....  

 

A meio da tarde reparei que a Mieepe me deixou um prémio lá no Mieepe Koud, recebi o recado aqui e fui lá espreitar, fiquei meio sem jeito e completamente sem palavras..... com isto:

Jorge - um homem que luta por direitos que tanto me tocam: a Adopção

 

Obrigado Mieepe, eu costumo dizer que as pessoas que adoptam são especiais..... pessoas como tu e a Susana, fazem-me pensar que as adoptadas também.

 

Ao fim da tarde, enquanto esperava o reboque, a P. contava-me que ligou para a Segurança Social de Setúbal, passou mais uma semana e o nosso relatório para a adopção internacional que está pronto há um mês e já deveria estar a caminho de Cabo Verde, continua em cima da secretária da responsável para assinatura.... um mês para assinar um relatório? Agora percebo porque recebemos no fim de Janeiro, um documento que tinha data de Novembro. A responsável da segurança social de Setúbal demora meses a assinar um simples documento...e entretanto as pessoas esperam....e o que é pior...as crianças esperam.

 

No Sábado passado estive em Sesimbra numa conversa sobre adopção promovida pelo Bloco de esquerda, a dada altura uma das pessoas perguntou o que mudariamos nos processos de adopção para que as coisas funcionassem.....a minha resposta foi imediata.... AS PESSOAS. O problema da adopção me Portugal está em primeiro lugar nas pessoas, nas assistentes sociais, nos responsáveis da Segurança Social, nos responsáveis dos centros de acolhimento, nos juizes de familia.....

 

O problema não está na lei, nem na burocracia, ao contrario do que as pessoas pensam, o processo de adopção é uma coisa simples e lógica, ... mas é evidente que não há lei ou processo simples que resista a assistentes sociais que continuam a falar  dos seus candidatos e das suas crianças, ignorando completamente as listas nacionais. Não há lei que resista a responsáveis que demoram meses a colocar uma simples assinatura num documento. E sobretudo, as crianças continuarão institucionalizadas a vida toda enquanto toda esta gente dê primazia às familias biológicas, mesmo que estas se estejam a marimbar para os filhos e não apareçam nunca.

 

Talvez a minha seja uma luta inglória e um pouco egoista, afinal eu estou a lutar pelos meus filhos,.... mas faço o que posso, pelo menos enquanto me restarem blogs e letras...e a vocês que me leem, vos restar paciência para me aturar.

 

Jorge

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:14


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Vanessa Dias a 21.02.2009 às 11:34

Parabéns pelo prémio. Para adoptar é preciso ser-se "bom", porque só essas pessoas acolhem (de forma verdadeira) na sua família crianças deixadas em orfanatos e nas ruas por muitas razões que, se formos a pensar, são descabidas e não nos fazem muito sentido do ponto de vista humano. Pais que batem, pais que se "somem no espaço", pais que os deixam abandonados por não saberem o que é a responsabilidade por uma vida, pais sem condições e sem ajuda do governo para criar os filhos, pais que vivem no meio da droga e num mundo de auto-destruição, entre tantos outros casos... Para se ser assistente social é preciso também ser-se "bom" e ao mesmo tempo ter raciocínio claro, parece-me. Quando uma profissão é escolhida por moda ("vamos todos ajudar os pobrezinhos e os que precisam de ajuda"), que me perdoem mas penso que é o caso da gerações anteriores à minha e a minha vai pelo mesmo caminho, e sem paixão (que é o que faz levar a cabo uma actividade durante uma vida ou quase uma vida), temos pessoas assim, que depois de uns anos tornam-se mecanicistas, deixam o trabalho (que pode salvar uma vida) para "amanhã" e "depois e depois de amanhã"... Quando trabalhamos por gosto, estas coisas não acontecem. Vemos sempre o novo "doente", o novo "cliente" ou o novo "cidadão" que temos pela frente como uma situação única, singular e nova. E são as pessoas que estão mal, de facto, porque querem cargos que não se lhes encaixam, cargos onde fazem um papel medíocre. E, neste caso, há crianças que ficam à espera, muitas vezes até atingirem a maioridade. Noutros casos, as crianças passam fome. Noutros, as crianças são mal-tratadas. E outros há em que as crianças não recebem uma palavra e são tratadas com menos amor, respeito e dignidade do que um animal. Mas isto só muda quando pessoas como o Jorge, pessoas que lutem pelos direitos humanos, das crianças, por tudo aquilo que protege (mal) nós, os humanos, façam a diferença, denunciado pessoas assim, que não sabem que não estão a lidar com papéis, mas na realidade com PESSOAS. Mais uma vez, os meus parabéns.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 22.02.2009 às 21:28

Olá

Faço o que posso, gostaria de fazer muito mais....

Jorge


Sem imagem de perfil

De susana Rodrigues a 21.02.2009 às 22:39

Obrigada Jorge. Nesta palavra se coloca e extingue tudo o que posso dizer a ti, à P, à MJ, à Sandra, ao Antonio e a todos os outros que lutam pelas crianças as quais eu tenho e terei sempre uma parte de mim atrelada, uma parte muito importante.
Obrigada.
su
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 22.02.2009 às 21:33

Olá

Fazemos pouco Su, muito pouco....

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De José A a 21.02.2009 às 23:04

Que posso dizer senão que concordo em pleno com o sentimento exposto neste post. Se tiver um minutinho, visite um post ( verdadeiro )que escrevi " Há pessoas piores que ratazanas" e verá o quanto admiro pessoas como o Jorge, e eu não tendo filhos (problemas de saúde ), só não adoptei exactamente pelas tais pessoas das instituições de que fala.
Se calhar estou errado, mas penso que as pessoas dessas instituições, meteram na cabeça que estão a fazer um favor aos adoptantes e eu tenho opinião contrária. Um abraço.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 22.02.2009 às 21:36

Olá

Já lá tinha estado...confesso que já li o post duas vezes...e fiquei sem palavras.

Sim, é o que eu acho, há muita gente que acha que faz favores às crianças, quando na verdade só contribuem para que sejam esquecidas, para que cresçam longe do carinho e do amor que poderiam receber.....

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De S@rit@ a 23.02.2009 às 11:25

De facto 1 mês para assinar 1 relatório... :( Continua a acreditar e a fazer parte dos que movem ou pelo menos tentam mover o mundo para que algo mude! Só assim poderemos ter esperança de que alguma vez possa realmente vir a mudar...
Beijinho
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.02.2009 às 23:43

Olá

Sim.... eu não desisto..e elas não me vencem.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria João a 23.02.2009 às 23:05

Percebo perfeitamente quando fala da questão de estar um papel numa secretária um mês para ser assinado.
No meu caso, era suposto o processo do meu Tesourinho ir a tribunal 6 meses depois de ele vir para casa....
Ele veio para casa no dia 12 de Outubro de 2006 e, só no final de Agosto de 2007 fui a tribunal. Tudo isto porque a minha equipa de adopção nunca tinha tratado de um processo de uma criança diferente que, no caso do meu filhote, não falava e não lhe dizia se eu o tratava bem ou mal...

Bjs
Maria João
http://otesourinho.blogspot.com
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.02.2009 às 23:48

Olá

Pois.... são casos como esse que me fazem escrever.... e voltar a escrever e não desistir..para que no futuro outras pessoas não tenha,m que passar por isto desta forma

Jorge
Sem imagem de perfil

De Martense a 25.02.2009 às 16:15

Obrigada Jorge pela tua força e pelas tuas palavras.
É importante haver pessoas como tu que escreve as coisas como são sem medos.
Estas coisas deixam-me triste, muito triste...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.02.2009 às 23:49

Olá Marta

Sim, é importante...e por isso, também contamos contigo....

Um beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria Eugénia Pinto a 27.02.2009 às 12:32

Oláááááá
Uma pessoa não pode afastar-se uns diazinhos, chega e tem aqui "literatura" com farturinha!!! Quase q7ue tenho que tirar mais uns dias de férias para por a leitura dos blogs em dia.....
E ainda querem vocês que eu crie um blog... onde e que eu consigo escrever a este ritmo... nã, fico assim, o papel de "cusca-mor" assenta-me que nem uma luva!
Parabéns Jorge! Desde o primeiro post que li teu que senti que eras um "guerreiro" a lutar pelos teus ideais, por tudo aquilo em que acreditas e com vontade de denunciar tudo aquilo que está mal... Sabes, acho que essa sempre foi (também) uma caracteristica minha mas... não te chego aos calcanhares!
Já te disse mais do que uma vez... no que precisares de mim estou ás ordens!
Beijinhos


Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D