Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estamos a ficar mais sós ou mais acompanhados?

por Jorge Soares, em 25.03.09

O post de ontem saiu um bocado estranho, mas pronto, ultimamente posts estranhos é mesmo comigo.....  mas gostei dos comentários. Dizia a Smootha neste Post, que eu sou Jovens que pensamum jovem que penso ... não sei se me deixa mais feliz o prémio ou a parte do ser um Jovem... mas pronto... a Smootha é uma daquelas amigas.... Para mim o blog só faz sentido se for um espaço de partilha de ideias, se eu e quem por aqui passa, pudermos pensar e partilhar ideias...    hummm, onde é que eu ia?... Já sei.

 

Ia falar dos comentários ao post de ontem, dizia a Iris o seguinte:

 

A minha sobrinha apenas tem 7 anos e também recebeu um Magalhães e já faz tudo só. Utilizei só por isso mesmo, porque acho que com a tecnologia de hoje, os miúdos estão cada vez mais a só, todos nós estamos mais sós, mesmo quando escrevemos em blogs, mesmo quando respondemos às mensagens uns dos outros, mesmo quando nos ligamos através de twiters , e msn's , e facebooks , e hi5 , e outros que tais... estamos desesperadamente sós. 

Iludimo-nos que vivemos numa sociedade de comunicação e esquecemos simplesmente que essa comunicação é virtual, um conjunto de monólogos que se tentam fazer ouvir, porque não existe algo básico e primordial, o contacto humano, o toque...

 

Mundo virtualSim e não, sim, a tendência é a centrar cada vez mais a nossa vida à volta dos computadores e das tecnologias, como dizia ontem, a vida mudou muito nos ultimos anos, a forma como vemos e vivemos o mundo mudou radicalmente, e não me parece que a mudança fique por aqui ou tenda a abrandar... mas não acho que isso signifique mais solidão ou isolamento.

 

A tecnologia é como tudo na vida, irá influenciar-nos até ao ponto em que cada um de nós o permita. Ao contrário do que diz a Iris, eu não acho que estejamos cada vez mais sós, pelo contrário, estamos cada vez mais próximos. A comunicação pode ser tão real ou virtual como o desejemos, eu tenho conhecido excelentes pessoas por aqui, pessoas que valem porque pensam.... mas acredito que exista quem se refugie atrás das palavras e se esconda debaixo delas.

 

É claro que se não tivermos cuidado, as  coisas podem-se descontrolar, eu  já não tenho paciência para mais redes sociais, chegou um ponto em que disse basta. São os blogs, o messenger, o Hi5, o facebook, o netlog, o Linkedsis, o twiter, e vários mais... chega a um ponto em que temos que decidir.... eu decidi que ficava pelo messenger... não há pachorra para mais.... nem pachorra nem tempo... mas estou longe de me sentir só.

 

Quanto ao resto do Post, estou mais de acordo com  a Zaka, quando ela diz que só abrimos a porta da nossa vida até onde queremos, que com o Oscarito.... não sou assim tão pessimista, a natureza tem sempre tendência para o equilibrio e cada acção tem como resposta uma reação, mais tarde ou mais cedo o ser humanos tem tendência ao equilibrio...a sociedade está longe da decadência.

 

Ou seja, há que ser optimistas e aproveitar para pensar

 

Quanto á parte do tema SEXO, amiga Flor... pois, és uma querida 

 

Jorge

PS:O problema das comunicações cá em casa foi devido a que alguém decidiu desligar um cabo porque não estava marcado...e o contrato com o novo fornecedor de serviços já está tratado...e a carta para a Netcabo a explicar porquê...também.

PS2:Todas as pessoas que costumam comentar por aqui.... são jovens que pensam...sintam-se à vontade para levar o prémio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:07


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Smootha a 26.03.2009 às 00:02

Somos jovens emquanto tivermos certeza de o sermos, Jorge. Obrigada pela excepção
Quando ao assunto Tecnologia vs. Isolamento concordo que deva haver equilíbrio. Nem o 8, nem o 80.
Especificamente em relação aos jovens, e tendo dado formação de informática a essas idades, apenas acho que eles devam ser "educados" no sentido do "utilizar bem". Pela minha parte e aos que me passaram pela sala, sei que a missão foi cumprida. Mas... é tarefa de todos. Já em relação às redes sociais, confesso que de início, (ossos do ofício) experimentei registar-me em algumas, ao início por curioidade e depois noutras para sossegar pais que me perguntavam se seria seguro. Nada melhor do que entrar e averiguar...
Cancelei o perfil de muitas dessas redes, mantive aquelas através das quais mantenho contacto com colegas de escola há muito perdidos e com amigos entretanto adquiridos através da Internet e que rápido passaram da virtualidade para a realidade, algo de que não me arrependo, pois todos são estupendos.
Beijos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.03.2009 às 21:56

Olá

Estou de acordo, não devemos cortar o acesso às crianças, devemos sim formar, educar e ensinar... que é o que temos feito por cá.

Quanto às redes sociais, acho que neste momento é um exagero, e já não é possível seguirmos tudo.... mas estou de acordo contigo...são uma boa forma de manter contacto.

Beijinho
Jorge

Sem imagem de perfil

De José A a 26.03.2009 às 00:40

Opsss...a pergunta deste post fez-me pensar no assunto. Mas a conclusão que chego é que ficamos mais acompanhados. Apenas é uma maneira diferente de falar e de ouvir ( desde que isso não prejudique a companhia de quem temos por perto ).
Todas as evoluções são positivas, com equilibrio quanto baste. É positivo ver os jovens "dominar" as novas tecnologias, mas o que mais gosto de ver são os "jovens" de sessenta, setenta e oitenta anos a descobrir o fascínio de um computador.
Um abraço.
PS: Vou levar o prémio como comentador deste magnifico blog e também como penso( umas vezes mal ) e como sou jovem!?!?!?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.03.2009 às 22:03

Eu também acho que a inovação e as tecnologias são algo de muito positivo, e definitavemente contribuem para nos acercar ao mundo.

Abraço
Jorge


Sem imagem de perfil

De consegui a 26.03.2009 às 14:50

O pessoal gosta é de novidades, mas depois farta-se, ou porque já não é novo, ou porque está noutra.
Eu acho que estamos é a ficar mais egoistas e isso torna-nos mais sós, a palavra partilha tem estado a fugir muito do nosso vocabulário
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.03.2009 às 22:05

Olá

Há sempre duas maneiras de ver as coisas.... estamos a ficar mais egoístas..mas também estamos a conhecer pessoas.... tudo depende da forma como encaramos tudo isto.

Jorge
Imagem de perfil

De Paola a 26.03.2009 às 19:36

A solidão, o isolamento é uma realidade cada vez mais assustadora... Resumir o fenomeno às novas tecnologias, parece-me redutor. É um dos males das sociedades modernas... Eu lembro-me que todas as vizinhas conheciam a minha mãe, que lhe davam todo o apoio, que cuscavam todas juntas... E agora, nos prédios onde moramos? A coisa fica-se pelo cumprimento... O fim-de-semana é curto para conversas... há a necessidade de descanso...a família... para o silêncio... Há hábitos que se vão instalando. Não sei, parece-me...

Beijo
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.03.2009 às 22:10

Olá

Ora, aqui está um dado novo, antes as casas estavam distantes, separadas pelos campos e as pessoas conheciam-se todas, agora a maioria de nós vive em enormes caixotes compartimentados, e não conhecemos a maioria das pessoas que vive a poucos metros de nós....

A maneira como nos relacionamos socialmente mudou completamente.... mas olha que eu vejo vantagens e desvantagens nisso.... pelo menos agora há menos cuscuvelhice e falatório.

beijinho
Jorge

Imagem de perfil

De Paola a 28.03.2009 às 22:48

Já não sei!!! Depois de ter passado pela experiência de não poder apoiar os meus pais 24 horas por dia, na recta final da sua vida, contei sempre com o apoio das vizinhas... e que bom ele foi. Também foi a "cusquice " que os juntou... ali ao Sol do fim da tarde punham "a escrita" em dia... Já nem sei se é mau ou se foi... sinto que isso foi importante para unir as pessoas daquela rua... e quando algum deles precisava, lá estava sempre alguém disposto a ajudar... E hoje? Quem conhece quem? Quem ajuda quem? No meu prédio nunca entrei em casa de ninguém...cada um por si. Penso que a sociedade actual perdeu e está a matar o pouco que ainda resta de afectividade... sentida como um dever colectivo de ajuda solidária... Vivemos sós no meio de uma multidão, cada vez mais, amargurada com a sua solidão...

Beijo

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D