Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Livro de reclamações?... para quê?

por Jorge Soares, em 12.04.09

Proibido Fumar?.. no Algarve não

 

Fui passar 4 dias ao Algarve, por norma só vou tão para Sul em épocas em que não há muito calor e sobretudo grandes confusões.. e claro que cada vez que lá vou, além de algumas cores mais para o bronzeado, traigo sempre que contar..  esta vez não podia ser excepção.

 

No Sábado o dia acordou meio farrusco,  bastantes nuvens e até alguns pingos... passageiros, que o sol por ali nunca anda muito longe. Chegamos a Portimão e o tempo não convidava muito à praia, pelo que optamos por um passeio pelo circuito pedonal que fizeram da parte de cima da Praia da Rocha. Passado um bocado decidimos tomar um café e entramos no primeiro sitio que não falava de  beans and bacon, que tinha aspecto de estar aberto e ter café expresso.

 

Mal entrei reparei no intenso cheiro a cigarro, a minha primeira ideia foi que tinha entrado num sitio onde era permitido fumar,  um rápido olhar em volta desfez as duvidas, lá estavam bem visíveis os anúncios vermelhos... Proibido Fumar. Ao lado de um desses anúncios estava sentado um senhor de cinzeiro na mesa e cigarro na mão, que conversava alegremente com uma senhora na mesa do lado... que também fumava.

 

Comentei para a empregada que nos servia os cafés que as leis no Algarve deviam ser diferentes do resto do país.  Ela lá me explicou que isso eram coisas da patroa.. que  ela deixava os clientes fumarem. Comentei que achava mal e que se os anúncios estavam lá deviam ser cumpridos.

 

Entretanto, o senhor que ouvia a conversa, puxou de outro cigarro e ficou a olhar para mim descaradamente. Aqui foi quando surgiu o meu mau feitio e pedi o livro de reclamações. A empregada chamou a patroa.. que adivinhem lá.. era a senhora que conversava com o dito senhor e que estava a fumar também.

 

A conversa foi surreal... mas terminou assim:

 

-Minha senhora eu quero o livro de reclamações.

-Na verdade eu não sei onde está.

-Não sabe?

-Não, não me consigo lembrar, quem tratava disso era o meu marido, ele faleceu e eu não me lembro onde ele o guardava.

-A senhora tem ali o anuncio do livro, eu quero reclamar, a senhora tem que me apresentar o livro.

-Sim, eu tenho o livro..mas não me lembro onde ele está.

-Nesse caso, eu vou chamar a policia.

-Chame!

 

É claro que ela não me conhecia, porque se conhecesse sabia que eu estava a falar a sério, passado uma meia hora eu voltei lá com a policia... e achava eu que entretanto o livro teria aparecido... engano meu. O certo é que o senhor se tinha mudado com os cigarros para a esplanada e os cinzeiros tinham desaparecido das mesas. Mas nem com a policia e a ameaça de multa a dobrar, o livro apareceu. O que apareceu foram muitas lágrimas e uma história de fazer chorar as pedras da calçada... e claro, ela não viu ninguém a fumar lá no café, a única que estava a fumar era ela... não sabia ela que eu tinha a máquina na mão e tinha registado em primeira mão a prova do crime.

 

Segundo o policia, casos como este são às dezenas, pelos vistos no Algarve alguns comerciantes acham que as leis que fazem lá por Lisboa não são para cumprir.. não conhecem é o meu mau feitio.

 

Mas o dia não se ficou por aqui... que ao jantar a coisa também foi de morrer a rir... bom, se não fosse triste.. mas disso falo noutro dia.

 

Jorge

 

 

publicado às 22:42


33 comentários

Sem imagem de perfil

De Algarvia a 15.04.2009 às 11:57

Este tipo de comentário só me dá é vontade de rir... Para não chorar, claro.
Em primeiro lugar, todo o país fala mal do Algarve mas é só haver uma ponte, um fim de semana prolongado e toda a minha gente vem por aí abaixo para este sítio tão mau, cheio de pessoas ignorantes que não sabem cumprir as leis e onde ainda por cima são maltratados. Eu quando sou maltratada em algum lugar, simplesmente faço uma cruz à porta e não torno a voltar. Portanto, quando lhe cheirou a tabaco, tinha um bom remédio: levantava o seu rabinho e ia para o café ao lado onde servem bacon and beans (pequeno-almoço típico algarvio. Sim, porque nós aqui somos tão ignorantes que nem sabemos o que é café nem leite). Podia ser que aí as leis fossem como na Inglaterra e o senhor já não se sentiria tão incomodado.
Em segundo, se o Algarve estivesse à espera que pessoas como o senhor viessem contribuir para o turismo da região, já tinhamos morrido todos à fome há muito tempo. O que os senhores cá vêm fazer é exactamente isto: estragar os pequenos negócios de quem tem uma porta aberta e luta para sobreviver. Fazer 300 ou 400kms para vir a um cafézinho no Algarve pedir o livro de reclamações é, realmente, de se lhe tirar o chapéu! Muitos parabéns ao senhor e ao seu mau feitio. Graças a si, nós, Algarvios, ficamos a saber para que servem os livros de reclamações.
Olhe, faça-nos mas é um favor: vá e não volte!
Sem imagem de perfil

De Algarvia a 15.04.2009 às 12:06

Olhe e já que é de Setúbal, deixe-se mas é ficarr aí na terra da sarrdinha e do carrapau e não venha parra cá arrmado em carrapau de corrida!
Imagem de perfil

De mudeidevida a 17.04.2009 às 10:07

A senhora devia tentar compreender a situação e fazer para melhorar a vossa imagem. Em vez disso enterra-se mais. Muito bem.
Então acha que o Jorge se devia ter retirado do café quando sentiu o cheiro a tabaco, quando a proprietária é que está no incumprimento da lei?
As leis foram feitas para serem respeitadas do allgarve para cima.
Parabéns.
Sem imagem de perfil

De Teresa Sena a 15.04.2009 às 14:07

Realmente é de bradar aos céus.. Também me sentiria extremamente incomodada de estar num café onde não é permitido fumar e ter de inalar o fumo dos outros. Mas nunca iria prejudicar seriamente a vida e o ganha pão de alguém por um capricho (ou, como disse, pelo seu "mau feitio").
Sei bem que as leis são para serem cumpridas mas para além de leis também existe a moral e a consciência de cada um portanto, antes de tomar atitudes que vão afectar outros durante bem mais do que os seus 4 dias de férias, use-as. Está mal, mude-se.
Uma sugestão: a próxima vez que quiser denegrir o Algarve e os seus cidadãos, vá dar uma volta por Setúbal (visite os cafés perto do estádio, por exemplo), com certeza, irá encontrar muitas irregularidades dignas de chamar a polícia.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.04.2009 às 23:42

Como disse no Post de hoje, eu não sou de virar costas, se algo está mal, reclamo, pode ser que assim as coisas melhorem e os seguintes clientes possam desfrutar de um bom serviço.

Se acha que em Setúbal há coisas a melhorar, faça como eu, reclame, virar as costas não resolve nada.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria a 15.04.2009 às 23:40

Por amor da santa... Portugal no seu melhor! Sempre!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.04.2009 às 23:32

É mesmo.. é é triste

Jorge
Sem imagem de perfil

De Rouxinol a 16.04.2009 às 15:06

Pois é, as pessoas lêem à pressa e concluem o que não está lá. Pelo que está aí escrito, não vejo nenhuma ofensa aos algarvios.
Eu sou do Porto e há muitos, muitos anos que me deixei do reino dos Algarves, como aprendi na escola primária. Não vou ao Algarve, não por causa dos algarvios , mas porque não gosto de confusões. Apenas isso.
Quanto ao livro de reclamações, Deus me livre pedir tal livro. Aqui perto de mim, alguém pediu num restaurante o malfadado livro que só apareceu também na presença da polícia. Feita a reclamação, a dona do restaurante apresentou queixa contra a reclamante e esta foi condenada em tribunal por difamar o restaurante. Ahahahah As testemunhas apresentadas pela reclamante nãp foram consideradas credíveis por serem amigas da reclamante, mas os funcionários do restaurante, esses sim, tiveram toda a credibilidade da juíza. O que acabo de relatar aconteceu em Matosinhos e foi noticiado em alguns jornais e na TV. Eu sou fumador, mas as leis são para cumprir, quer se concorde com elas, quer não. Fez muito bem em chamar a polícia.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.04.2009 às 23:37

Como é evidente, eu não pretendia ofender quem quer que fosse, acho que quando somos mal servidos devemos reclamar.... porque é a unica maneira de que algum dia as coisas melhorem

Também tinha ouvido falar do caso que refere... mas acho que não podemos pensar nisso.

Abraço e obrigado pelas visitas e pelos comentários

Jorge
Sem imagem de perfil

De Ana a 17.04.2009 às 13:25

Olá Jorge,

Eu sou de Portimão, sou fumadora e licenciada em Turismo! Assim que vi o teu ultimo comentário vim cá ver o que tinhas contado... Deixa que te diga, tens TODA a razão. Não podia deixar de comentar! As pessoas seja no Algarve ou em qualquer zona turística deveriam " cultivar" a arte de bem receber, em vez de estarem a servir com ar de frete e pensarem que tem as suas próprias regras.

Deixa que te diga que tal coisa nunca me aconteceu, e nunca vi uma situação dessas. Talvez por conhecer os bons sítios e por ser fumadora, normalmente procuro sitios com esplanada... Mas a lei foi feita para cumprir, e recusar o livro de reclamações então nem comento! É pena que a maior parte das concessões de praia (incluindo os restaurantes e bares) estejam entregues a pessoas sem formação, que colocam em perigo a actividade mais importante da região.

Faz todo o sentido expôr estas situações e reclamar, é por haver poucas pessoas a reclamar que muitas coisas continuam inalteradas apesar de incorrectas!

Bjs

Ana
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 17.04.2009 às 23:25

Olá Ana

Nada como alguém que percebe do assunto para dizer as verdades.

"As pessoas seja no Algarve ou em qualquer zona turística deveriam " cultivar" a arte de bem receber, em vez de estarem a servir com ar de frete e pensarem que tem as suas próprias regras."

É esta a forma correcta de olhar para o assunto.

Obrigado.
Jorge
Sem imagem de perfil

De Sónia Pessoa a 17.04.2009 às 22:22

Oh amigo, eu podia dizer que tu escolhes estes episódios a dedo, mas acho que são eles que te escolhem a ti!rsss... mas tens razão, neste país continua-se a fazer o que se quer e as regras são para inglês, e neste caso português, ver!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 17.04.2009 às 23:37

Olá

Pois é... mas eu acho que estas coisas acontecem com todo o mundo, a maioria das pessoas não está é para se chatear :-)

Beijinho
Jorge

Comentar post


Pág. 2/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D