Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

O martim..e a justiça que é presa por ter cão e por não ter

Imagem do DN

 

Sabem, eu estou meio baralhado, andamos uma semana a ouvir meio mundo bater numa mãe que decidiu que queria a sua filha consigo, que a queria levar para junto de si no seu país. Ouvimos meio país a bater naquela mãe, quilómetros de papel escrito a bater na justiça, horas e horas de noticias na televisão a falar do juiz e da sentença, todo mundo tinha uma opinião, todo mundo achava muito mal que tivessem entregue aquela criança à mãe.

 

Hoje a seguir ao almoço, deparei-me com esta noticia no publico: Rapariga de 15 anos manifesta-se contra a adopção do filho, dei comigo a pensar que depois de tudo o que tinham dito sobre aquela outra mãe, esta ia ser no mínimo crucificada.... engano meu, afinal e atendendo aos comentários que vou lendo nos sites dos jornais, já seja no DN, no do Publico  ou no do Expresso, afinal, esta mãe já tem direito ao seu filho e a desgraçada da justiça portuguesa quer impedir que ela o tenha......  pobre justiça portuguesa, é presa por ter cão e por não ter....  Será que o facto de a outra mãe ser Russa e esta Portuguesa tem alguma coisa a ver com o assunto? 

 

Não vou tecer muitos comentários sobre o assunto, não gosto de falar de cor, não sei o que se passou e de certeza que há muito mais por explicar que aquilo que foi dito. Mas há algumas coisas que conheço e sobre as que posso falar, até porque já as disse há bastante tempo neste post. 

 

Ao contrário do que já li hoje algures, em Portugal ninguém retira crianças às famílias por estas serem pobres, não faço ideia o que levou o tribunal de menores de Cascais a retirar a criança à família, mas de certeza que não foi o facto de a família ser pobre e imagino que terá havido algum motivo válido. Por outro lado, há coisas que me pergunto. Onde andou a "família grande" de que tanto se fala, durante estes dois anos?, onde andou o pai e a família do pai?, onde andaram os avós que agora se oferecem para ficar com a criança?, onde estava a mãe daquela criança de 13 anos quando esta teve um filho? Porque é que essa mãe, avó do Martim, não ficou com o neto quando este nasceu?. Porque só agora apareceu toda esta gente?

 

Eu conheço as leis que regem a adopção e sei que as crianças só vão para acolhimento e adopção quando ninguém da família alargada se oferece a ficar com elas...será que todo o mundo achava que a criança estava muito bem no Aboim Ascensão?, que até é a instituição com melhores condições em todo o país, porque só agora que souberam que a criança vai para adopção resolveram fazer barulho?

 

É incrível, passamos anos a falar do caso Esmeralda e a reclamar porque os juízes dão primazia à família biológica, passamos semanas a bater no juiz que decidiu entregar a Alexandra à mãe.....e agora vamos passar semanas a bater no juiz que decidiu não dar primazia ao biológico e decretar que aquela criança ia para adopção.....  eu começo a achar que a comunicação social e o povo português gostam é telenovelas da vida real..e não importa por onde vai a coisa, o que importa é fazer barulho.... poupem-me!

 

E já agora, as pessoas que tanto me bateram no post sobre a miuda Russa expliquem-me lá o que acham agora.

 

E sim, podem voltar a bater.

 

Jorge 

 

publicado às 21:26


24 comentários

Sem imagem de perfil

De marta a 02.06.2009 às 23:37

Clap, Clap, Clap

Muito bem Jorge, é isso mesmo!!! O que estes Jornalistas gostam é de sangue, e gostam porque vende, porque nós compramos. Aliás, melhor que sangue, só quando juntam sangue e ainda dizem mal do país. Para os Portugueses tudo por cá é mau, vai da justiça à segurança, ao governo, a tudo. São estas atitudes que nos tornam ainda mais e mais pequeninos do que já somos.
... Desculpa lá o desabafo...

Beijinho.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:08

Olá Marta

É verdade, para a maioria das pessoas tudo por cá é mau...e os jornalistas só dão às pessoas o que acham que elas querem, ninguém se preocupa em informar. ninguém se preocupa em investigar....

É triste.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De ana matos a 12.06.2009 às 18:01

Bom
A estas pessoas que falam sem conhecer o caso,deviam era estar calados, pois só faziam melhor figura.
Se o Martim foi para a Aboim Ascenção foi porque aconteceu muita coisa surreal neste processo, agora compete aos tribunais e a segurança social falar com o pai que o perfilhou o Martim aos 4 meses saindo o seu teste de ADN só passados 7 meses,pois a sua mae dizia que era filho de outro.
O pai sempre teve interesse no seu filho,visitou o sempre,mesmo na maternidade sem saber se era seu filho ou não,inclusive falou sempre com a protecçao de menores de cascais assim como a segurança social da maternidade.
A este pai sempre foi negado o direito de ser ouvido assim como a sua família.
Sempre lhe foi recusado a prenunciar se.
A este pai e a esta criança o que estão a fazer é um crime.
Ele tem o direito de falar e contar a verdade toda.
Eu também acho que os jornalistas antes de mandar a bomba para a rua deveriam investigar bem melhor,pois a muita coisa aqui que continua sem ser contada.
O pai tem que ser ouvido,e acreditem a 2 anos que tenta e nunca mas nunca de deram a oportunidade de falar.
Sem imagem de perfil

De A Marques a 02.06.2009 às 23:41

Infelizmente chagámos a um ponto em que um dos pilares mais importantes (para não dizer o mais importante) da nossa democracia está a ser substituído. Com isto quero dizer que hoje em dia os casos são julgados na praça pública, com a sentença “indicada” pelos meios de comunicação social.
Já agora, não é estranho que todos os casos “julgados” pela comunicação social tenham uma sentença oposta à dos tribunais????
Esta é uma situação recorrente e penso que deveria ser discutida.

Cumprimentos
Adriano Marques
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:11

É triste, mas a conclusão a que vou chegando é a de que vivemos num país em que os factos são alimentados, quando não fabricados, ao sabor dos interesses da comunicação social, já não interessa informar, o que interessa é formar correntes de opinião... mesmo que estas vão em contra da lógica e dos bom senso.

Estranho?... não, já nada é estranho.

Abraço e obrigado pelos comentários
Jorge
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 03.06.2009 às 10:49

tenho pena de ler estas historias, tenho pena que as pessoas só se lembrem que têm filhos uns anos depois, tenho pena que sejam tão egoistas.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:14

Há muita gente assim, entregam os filhos ao estado, aparecem ou telefonam cada seis meses porque a lei assim o exige, e nunca autorizam que as crianças saiam do acolhimento, e as crianças crescem assim, sem conhecerem a família, sem sentirem o calor humano... mas basta que o estado diga que as crianças vão para adopção, para rasgarem as vestiduras... e serem os mártires.... raio de país.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 03.06.2009 às 11:52

Jorge,

eu acho que a forma como as pessoas tomam posições e formulam opiniões decorre grandemente da forma como lhes é apresentada a situação.

Este teu post vem de encontro ao que eu estava ontem a rabiscar no meu caderno de notas. É uma das dimensões que vou inserir no meu estudo.

Quando a situação / história é apresentada de uma perspectiva adultocêntrica (adulto vítima) as pessoas tomam uma posição. Quando a perspectiva apresentada é centrada na criança (vítima), as pessoas tomam outra posição. Mesmo que a situação de fundo e o perigo (ou não) a que a criança está sujeita sejam exactamente os mesmos.

A coisa passa pela identificação com a criança e pela necessidade de a apoiarem e protegerem ou pela identificação com os adultos e pela necessidade de verem respeitados os seus direitos/desejos.


Bj
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:17

Olá Sandra... tens razão, mas é triste que as pessoas não pensem por si, a capacidade de pensar por si deveria ser uma característica humana... já não digo o bom senso.. mas a capacidade de pensar sim..

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 03.06.2009 às 14:36

ò Jorge, infelizmente o que as pessoas gostam é de:
" eu começo a achar que a comunicação social e o povo português gostam é telenovelas da vida real..e não importa por onde vai a coisa, o que importa é fazer barulho...."

Raios parte este país, não vez que a Drª ,até me esquece o nome,Ana Gomes, grita e berra por causa dos voos da CIA e das torturas em guantánamo e nada disse sobre as,provadas, torturas da Leonor Cipriano?Voltámos à PIDE e aos bufos, mas é que não duvides.Esta malta gosta é de Carnaval.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:20

Pedro.... para mim a Ana Gomes é o exemplo dos políticos que temos...e que ficou tão bem retratado nesta campanha para as Europeias, o vazio absoluto.

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De O Cubo Bombastico a 03.06.2009 às 19:05

O problema é levar uma criança de 6 anos para um pais completamente em costumes, lingua e etc.

Deve ser um choque estar em um pais que nem se conhece a lingua para poder falar com ninguem.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:22

O problema é as pessoas não se mentalizarem que as leis existem e que são para serem seguidas, a mãe da criança foi expulsa do país, sempre teve contacto com a criança, sempre esteve presente, limitou-se a querer ser mãe... como esta está a fazer agora.

Jorge
Sem imagem de perfil

De O Cubo Bombastico a 05.06.2009 às 12:57

É... eu só tomei conhecimento depois que o caso ficou mediatico e não sei os contornos todos.

O problema é mesmo uma criança ter que ir para um pais como a Russia. Já se fosse autorizada residencia à mãe em Portugal e, ai sim, era quisesse a filha era muito mais facil para ambas.
Sem imagem de perfil

De Sónia Pessoa a 03.06.2009 às 19:54

Eu não vou bater... vou só dar-te um beijinho... aqui fica: XUAC!
Em relação ao post, às vezes convenço-me de que está tudo doido neste mundo e a precisar de dose redobrada de Xanax... cada cabeça sua sentença, é velho o ditado...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:23

Olá Sónia.

Sabes amiga, quando alguém fez as leis foi mesmo para isso, para evitar que seja cada cabeça sua sentença... o problema é que depois quando as leis são cumpridas, aqui del rei que se cumpriu a lei...

Beijinhos para ti amiga
Jorge
Sem imagem de perfil

De Ana a 03.06.2009 às 20:01

Olá,

Eu não vou bater! Aliás deves saber que assino em aixo tudo o que escreveste neste post! Sem tirar nem pôr...

Ontem tive um dia mau, e fiquei pior que fula ao saber desta noticia... já comentei no grupo. Mas tu explicas-te sempre melhor! ;)

Beijokas
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:26

Olá Ana

Parece que estamos todos a precisar de férias, ou do Euromilhões

Obrigado pelas tuas simpáticas palavras
Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria Eugénia Pinto a 03.06.2009 às 22:41

Olá
Éclaro que nao te vou bater, pois esta é exactamente a minha posição em relação ao assunto.
Esta criança, se não lhe fosse decretada a situação de adopção, iria ficar eternamente na Instituição. É claro que não se pode imputar a responsabilidade a uma criança de 13 anos... mas, tal como tu também pergunto: Onde estáva a família alargada quando esta criança nasceu?
As crianças e os seus direitos deviam ser protegidas desta Comunicação Social "telenovelesca".
Beijinhos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.06.2009 às 23:27

Olá

As crianças deveriam ser protegidas dos adultos :-)

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Ana Leonardo a 04.06.2009 às 00:52

Olá ao Srº que falou sobre o meu caso, a minha mãe não pode ficar com o meu filho porque estava com uma depressão, e não trabalhava...
Em relação a abadonei o meu filho nunca!!!
Lembrar-me que sou mãe ao fim de dois anos?!?!
Nunca, o Martim sempre teve uma mãe presente, sempre houve recursos a decorrer até aqui em tribunal, portanto não me julgem sem saber...
Eu lutei , luto e lutarei sempre pelo MEU FILHO, MARTIM LEONARDO!!!
As pessoas que tentei perceber muito bem o caso do Martim, antes de falar mal, dizer que o abandonei etc...
Porque sempre estive muito presente, senão estive mais foi porque não pode!

Agradeço a vossa compreensão e passem no blog do Martim e conheçam melhor a história dele-->www.matimleonardo.blogspot.com...
Ana Leonardo

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D