Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quando eu for grande...

por Jorge Soares, em 04.06.09

O tempo em que todos os sonhos eram permitidos

 

Há coisas na vida que nos marcam, já passaram mais de 20 anos, numa mesa do bar da faculdade de educação da Universidade Central da Venezuela, os mesmos de sempre discutíamos tudo e nada, quando temos 18 anos, liberdade e amizade, todos os sonhos são permitidos..e nós fartávamo-nos de sonhar. Não sei a propósito de quê, mas nesse dia discutíamos o facto de alguém ter necessitado de um documento e, como era normal por aqueles lados, ter untado as mãos a alguém para o conseguir mais rápido.

 

Como cada vez que a discussão ia para esse lado, eu era o único que defendia que isso estava errado, já nessa altura eu ia contra o mundo...já lá vai tanto tempo disso que já tive tempo de perceber que se calhar sou eu que estou errado... o mundo não pode estar errado. Como na maior parte das vezes, a conversa de amigos terminava em sim, eu estava cheio de razão, mas não era assim que as coisas funcionavam, portanto, era eu que estava errado... raio de sina a minha.

 

Ontem ao fim do dia dei comigo a lembrar-me desse grupo de amigos, isto a propósito de uma conversa que tive separadamente com duas pessoas de quem gosto muito. Foi a propósito do ultimo post, da menina Russa, do caso do Martim e das duas mães.  

 

Ambas as minhas amigas defendiam que a Alexandra não deveria ter sido entregue à mãe biológica e que o Martim deveria ser entregue à mãe, não é nada estranho, ontem à noite dei uma volta pela blogosfera e encontrei vários blogs com dois posts seguidos a defender estas mesmas posições. Como as minhas amigas reconheceram, isto é um contra-senso, mas quer uma quer a outra seguiram na sua, apesar do contra-senso. Confesso, eu não consigo perceber, e lá terminei outra vez a sentir que o mundo não pode estar errado... apesar de que o meu bom senso me diz que está.

 

Felizmente a Sandra veio em meu auxilio, ela diz o seguinte:

 

"Quando a situação / história é apresentada de uma perspectiva adultocêntrica (adulto vítima) as pessoas tomam uma posição. Quando a perspectiva apresentada é centrada na criança (vítima), as pessoas tomam outra posição. Mesmo que a situação de fundo e o perigo (ou não) a que a criança está sujeita sejam exactamente os mesmos. "

 

Quando perguntei às minhas amigas qual a diferença entre a Natacha, a mãe da Alexandra e a Ana a mãe do Martim, nenhuma das duas me conseguiu responder, mas nenhuma das duas mudou a sua opinião.

 

Passaram mais 20 anos.... e eu quero voltar a viver a época em que todos os sonhos são permitidos.... e  quando eu for grande, talvez, queira girar para o mesmo lado do mundo, é bem mais fácil.

 

Jorge

PS:Imagem minha retirada de Momentos e olhares

 

publicado às 21:51


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Óscarito a 05.06.2009 às 01:41

Ou seja, (acho que não estou errado ao dizer que) voltamos ao princípio da coisa.
A disputa entre adultos nunca tem em consideração (ou raramente tem) a criança e o seu bem estar, nem o que é melhor para ela.
Se assim fosse, se a preocupação maior fosse a criança (e não o objecto) com toda a certeza que as decisões seriam diferentes e evitar-se-iam tantos dissabores e mal entendidos.
Dá vontade de dizer: quem (diabo) fez estas leis???
Burocratas e tecnocratas, seguramente.
Abraço/Oscar!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2009 às 22:10

Amigo Oscar.. há coisas erradas nas leis..... sem dúvida, mas o maior erro normalmente está nas pessoas.... no desenrascanço, nos esquemas, no chico espertismo.

Abraço
Jorge
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 05.06.2009 às 09:13

Olha Jorge fujindo ao tema ontem no Vila Forte iniciámos um novo projecto audio em que os 5 debatemos temas do dia a dia com a moderação de um jornalista. Um dos temas foi os casamentos entre homosexuais, foi um debate quente.Essa parte do programa ainda não está online,mas tu e os teus leitores estão convidados a conhecerem as nossas vozes

http://vilaforte.blogs.sapo.pt/192184.html

estou tão entusiasmado,carago.
abraço e bom fim de semana
Sem imagem de perfil

De Mara a 05.06.2009 às 14:15

Provavelmente em caminhos paralelos aos teus, também eu me sinto a girar em volta do mundo ao contrário da restante população... Mas sabes, eu vivo dos sonhos, e por muito mau que isso possa ser, levou-me até onde estou hoje e levou-me para quem sou hoje... E isso agrada-me, e agrada-me saber que os meus sonhos não terminaram e que ainda me falta sonhar (e realizar) muita coisa.

Os sonhos levam-nos longe e fazem-nos crescer. Por isso permite-te sonhar... Não és tu que estás errado...!!!

Bj

Mara
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2009 às 22:11

Olá Mara

Obrigado, de vez em quando sabe bem saber que há mais quem pense como eu.

Beijo
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D