Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Eu na assembleia da república

 

Como tinha dito no post da passada segunda feira, ontem, para além do meu aniversário, era dia de ir à assembleia da republica, participar no debate A criança e o direito à família- Histórias de Adopção.

 

A  sessão que durou o dia todo, poderia dar para vários posts, a participação (para mim surreal) do Dr. Guilherme Oliveira, o testemunhos e as  restantes participações, as  conversas à hora do almoço, a participação de juízes e magistrados, e claro, o debate da tarde...cada um destes pontos daria um post.... Aliás, vários....  vou tentar focar os pontos principais.

 

Como não poderia deixar de ser, o início que deveria ter sido às 10, foi mais de meia hora depois, afinal estamos em Portugal. Depois das apresentações, a entrada no tema, foi feita por Guilherme de Oliveira, presidente do Observatório para a adopção. Eu nunca percebi muito bem qual o papel deste observatório, não sei o que faz ou o que observa, e agora sai mais baralhado. Para grande espanto meu e dos restantes pais e candidatos, este senhor, para além de declarações no mínimo polémicas sobre o biológico e o afectivo, pintou a situação de uma forma tal, que eu me questionei se estaríamos a falar do mesmo país. 

 

Para ele, como podem ouvir aqui, a adopção é um caso de sucesso, em 3 anos passou-se de 400 para 800 adopções no país, é claro que o facto de continuarem a existir mais de 11000 crianças institucionalizadas, não interessa nada, o facto de os candidatos continuarem a ser maltratados nos serviços, não interessa nada, o facto de existirem enormes assimetrias e diferenças de funcionamento entre os vários distritos, não interessa nada, o que interessa são os números. Ou seja, ele deve estar a olhar para o lado errado da coisa, porque aquilo que nós, as pessoas que estamos deste lado, as pessoas que me escrevem mails, as pessoas que me deixam comentários no blog, a percepção que temos, é que de sucesso, nada.  

 

Seguiram-se duas excelentes participações das Dras, Maria Gomes Bernardo Perquilhas- Juíza do Tribunal de Família e Menores de Lisboa e Lucília Maria das Neves Franco Morgadinho Gago- Procuradora-Geral Adjunta, que falaram dos processos em tribunal e das leis.

 

Depois seguiram-se os testemunhos, nós tínhamos sido convidados através da Associação Bem Me queres,  não sei se estavam à espera ou não, mas dos 3 testemunhos, dois foram de pessoas que apresentavam uma realidade bem diferente da mostrada pelo observatório. Deve ter sido um pequeno choque para a maioria dos presentes, afinal, do caso de sucesso, muito pouco, bem pelo contrário, problemas, dificuldades, falta de comunicação entre as diversas seguranças sociais, etc, etc.

 

Certo, é que hoje, toda a comunicação social, contrapunha as palavras do caso de sucesso, com as criticas dos candidatos, as nossas criticas.

 

Seguiu-se o almoço, e uma conversa deveras interessante com a Dr.ª Alexandra Lima- Directora do Serviço de Adopção da Santa Casa de Lisboa, onde entre outras coisas, ela me confirmou que em Lisboa também não utilizam as famosas listas nacionais, porque a informação que lá está não está estruturada, não tem lógica e portanto não serve para nada... não foram estas as palavras exactas, mas foi este o sentido..... Isto é muito interessante, porque a Dra. Idália Moniz, ao fim do dia encerrou a sessão dizendo que o que eu tinha dito no debate era mentira, e que sim senhor que as listas estão a ser utilizadas a nível nacional...será que Lisboa não faz parte do "nacional"

 

Do resto falo amanhã... que eu não gosto de posts longos.

 

Podem ver as notícias na imprensa  aqui:

 Publico

Expresso

Sol

Ionline

DN

 

 Jorge Soares

 

PS:Imagem retirada de aqui ... também tive uma conversa interessante com a dona deste blog... que depois de saber que é deputada.. a tornou no mínimo, surreal.. mas já falarei disso.

publicado às 22:01


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Sónia Pessoa a 26.06.2009 às 19:17

Acho que deppois de ler que falhei o teu aniversário (não que eu soubesse a data, mas deveria ter adivinhado) acho que me vou punir como aquele senhor do filme "O Código Da Vinci"... imperdoável, eu sei, ando impossível, eu sei... perdoa-me amigo! Para os devidos efeitos... PARABÉNS! Entretanto já pude perceber que a coisa (leia-se debate sobre adopção) anda animada. Beijocas
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2009 às 00:19

Olá


Estás desculpada


Na verdade foi uma cena triste.. mas pronto, eu animei a coisa :-)


Beijinho
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D