Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ao que leio nos jornais, parece que para alguma da nossa classe mais cultural, está na moda emigrar, há até quem esteja tão indignado com o nosso país que até ameaça com renunciar à cidadania Portuguesa.... 

 

Tudo isto fez-me voltar atrás, faz 30 anos estes dias em que também fiz o mesmo, é claro que na inocência dos meus 10 anos de idade, eu não estava nada chateado com o país e nem a novidade que era andar pela primeira vez de avião, naquele enorme 707 da TAP, me apagou a tristeza de deixar para trás o meu pequeno mundo que não ia muito mais além da minha aldeia.

 

Maria João PiresComo mudam os tempos, há 30 ou 40 anos as pessoas emigravam para poderem ter uma vida, um emprego, ou como no caso dos meus pais, para poderem educar os filhos. Faziam-se enormes sacrifícios para se poder sair do país, e depois durante anos e anos trabalhava-se de sol a sol para poder juntar uns tostões para a casinha na terra.. eram outros tempos e claro, outros emigrantes... no fundo, eram outros portugueses.

 

Sabem, a mim o discurso da Maria João Pires deu-me vontade de rir, não quero tirar valor ao seu trabalho, mas vamos lá ver: quem planeou o projecto, quem o implementou, quem escolheu a altura e o lugar, foi ela, aquilo correu mal, e a culpa é de quem?, do estado, é claro!!!!!! , o raio do estado não inventou mais dinheiro para lá colocar, vai de aí, a senhora decide  desistir de tudo e ir viver para o Brasil.... deixo desde já a promessa que lhe darei o meu aplauso quando souber que ela abriu um novo Belgais numa das favelas do Rio de Janeiro e o fizer funcionar com o dinheiro do estado brasileiro.Miguel Sousa Tavares

 

Quanto ao Miguel Sousa Tavares.... bom, esse eu percebo, convenhamos que há algumas razões válidas para se ir viver para o Brasil, principalmente quando somos um escritor de sucesso, temos muito dinheiro e algumas amigas que por lá vivem,,, desde que ele não deixe de escrever a coluna na Bola, verdadeira lança colocada por um portista no coração da imprensa benfiquista, ele pode ir viver para onde quiser,, é com o dinheiro dele e do trabalho dele.

 

SaramagoMas já que estou numa de criticar, achei imensa piada ao José Saramago, ele mostrou-se muito preocupado com as palavras da Maria João Pires, é preocupante que ela queira renunciar ao país... ele, que como todos sabemos, mora há anos ali para os lados de .... Lanzarote... ou seja, na Espanha.

 

 

Agora, eu achava mesmo piada a toda esta gente, era se eles renunciassem a vender as suas obras, já seja musicais ou poéticas, em Portugal... isso é que era ser coerencia, de resto, podem ir viver para onde bem lhes apeteça... e vai de aí eu ia sentir falta deles, porque gosto dos livros dos senhores e da musica da senhora.. mas lá eles eram capaz de renunciar ao nosso mercado!!!!!!!!

 

Jorge Soares

 

publicado às 23:08


31 comentários

Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 10.07.2009 às 00:49

Não gosto de chantagem. Não gosto! Não gosto!...
E a luta não é igual. Usam a fama para proveito próprio e até têm direito a tempo de antena.
E quem não tem? Não tem direito a apoios?
Detesto ameaças!

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 10.07.2009 às 10:10

Olá

Não gostas tu e não gosto eu, não me atrevo a dizer que só faz falta quem cá está.. porque eu gosto dos livros do MST... mas de algo tenho a certeza, sem nós, que somos os consumidores dos seus produtos, eles nunca tinham saído do seu pequeno mundo.

Beijinho e bom fim de semana
Jorge
Sem imagem de perfil

De José A a 10.07.2009 às 01:20

Eu chamo a isto ingratidão...comeram a carninha e querem deixar os ossos. Sair do país...não vejo mal algum, agora renunciar á pátria???? Porque não tem apoios????? Então quase 10 Milhões de portugueses tinham razões para fazer o mesmo, (excepto políticos e banqueiros ).
Uma ofensa aos emigrantes que estão longos anos a lutar lá fora, mas não renunciam ao seu país.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 10.07.2009 às 10:08

Arrogância.. muita arrogância, há pessoas que não tem bem a noção do seu pequeno pedaço de mundo... que é claramente o caso destes senhores.

Abraço e bom fim de semana
Jorge
Sem imagem de perfil

De DH a 10.07.2009 às 09:33

Permites-me discordar?... Estas pessoas trabalharam no País, são reconhecidas no mundo. Claro que ganharam/ganham dinheiro com o seu trabalho, e isso a mim não me incomoda nada (não vivem de subsídios, mesmo que a cultura só consiga sobreviver deles porque não é valorizada). Sim, eu compro CDs da Maria João, não faço cópias. Aliás compro sempre CDs dos novos compositores (Michael Nymam, John Williams, Karl Jenkins, ...) e de alguns interpretes, porque sei que eles têm que comer e beber, e se até forem ricos melhor, mais condições terão para trabalhar e criar. Não gosto da arrogância destes senhores mas creio que estão magoados e na posição deles podem escolher; é bom poder escolher. Eu não gosto de educar os meus filhos em Portugal, exactamente porque o ensino está nivelado por baixo e não há incentivos para quem é bom. Se perguntares a alguns investigadores portugueses porque é que estão a dar nome a laboratórios de I&D no estrangeiro, eles dirão qualquer coisa parecida com que a M.João disse.
Estas decisões não se tomam sem dor.
E em relação a estar em Portugal ou lá fora... Eu sou do mundo, e eles também são. Pertenço à espécie humana, não sei a minha raça. Estou em Portugal, mas poderia estar a passar fome no Sudão, ou a ser torturada na China... Há escala do Universo a Terra é um grão de areia. Somos demasiado pequenos para estarmos com esta história de nações e nacionalidades.
Sem imagem de perfil

De DH a 10.07.2009 às 09:36

Pus ali um "a" com "h", mas não consigo editar o comentário para corrigir. Onde se lê: " Há escala do Universo a Terra é um grão de areia." Deveria estar "À escala do Universo a Terra é um grão de areia."
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 10.07.2009 às 10:06

Claro que te permito discordar... permito e agradeço que digas SEMPRE que discordes, é da troca de ideias que vamos aprendendo e crescendo.. mas olha lá, onde é que está a parte em que discordamos?

Sobre a parte da compra dos cds.. há bem pouco tempo escrevi um post em que defendo exactamente o mesmo, quanto ao resto, também dizes o mesmo que eu.. bom, talvez a parte dos subsídios.. a Maria João Pires está magoada porque não conseguiu todos os subsídios que queria para o seu projecto Social.. acho que no resto estamos completamente de acordo.

Bom fim de semana
Jorge
Sem imagem de perfil

De Ribatejana a 13.07.2009 às 19:33

Aqui está uma grande verdade:

"Eu não gosto de educar os meus filhos em Portugal, exactamente porque o ensino está nivelado por baixo e não há incentivos para quem é bom."

Somos o país dos coitadinhos, em que o bom tem que baixar o dedo e ficar calado a aula toda para o coitadinho que tem dificuldades poder participar à vontade. Somos o país dos subsídios, do rendimento de inserção, das IPSS e dos estágios profissionais. No país dos estágios profissionais as empresas são umas sanguessugas que se alimentam de estagiários recém-licenciados e os mandam para o desemprego findo o estágio e depois vão buscar outro. Nessas empresas não há lugar para outro tipo de licenciados que não os acabadinhos de sair do forno. No país dos desempregados, manda-se os desempregados fazer uns cursozecos que não servem para nada, para os podermos tirar da lista do desemprego e fingir que somos um país desenvolvido. Neste país o nosso governo compactua com este parasitismo. Assim para vingar neste país temos todos que nos tornar coitadinhos se quisermos ter pão na mesa. Tudo é feito em prol daqueles que têm menos capacidades e ironicamente muitas das oportunidades que surgem para os bons ou são fora do país, ou dentro do país mas em empresas estrangeiras. Por isso acho que é muito bem feito que os bons se mudem. Um país que não valoriza quem tem valor não merece que essas pessoas lhe tragam prestígio.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.07.2009 às 23:46

Olá

Já li e reli este teu comentário.. é verdade, somo um país de mentalidades pequeninas...e para ser sincero, acho que as declarações destes senhores são a mostra disso, mentalidades pequeninas, por muito que eu até admire o que fazem.

Não sei se a nossa educação será assim tão má, não sei se estaremos assim tão longe do que se faz lá fora, eu até estudei noutro país, que se calhar não será grande termo de comparação, mas não me pareceu que fossem assim tão diferentes...

No que sim estou de acordo é na imagem que transmites das empresas, sem dúvida que há muita dessa mentalidade pequenina entre os empresários, muita gente que só olha para a sua conta bancária e para os carros que consegue ou não ter na garagem... e sem dúvida que ai estará muita da explicação para a situação em que nos encontramos.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 10.07.2009 às 12:10

Na minha etrra costuma-se dizer em situações similares isto: fazem tanta falta como a fome!
grande abraço Jorge
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 22:48

Olá Pedro

Nada como os ditados populares para olharmos para a vida :-)

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De entremares a 10.07.2009 às 12:29

Meu caro Jorge

Enquanto latino, partilho um espírito comum de pátria - conceito em que os espanhóis dão cartas - e aceito que a pátria não se escolhe, acontece.
Ser do país A ou B não deve ter nada a ver com quem mais me apoia ou maltrata, é uma questão imaterial.
Até posso aceitar ser cidadão do mundo, até perfilho algumas opiniões dos comentários anteriores, mas não aceito que pessoas - como a Maria João - usem o seu protagonismo para defender o indefensável.

As pessoas passam, o país fica.

E mais... vejo perfeitamente que essa pessoa poderá estar desiludida, inconformada, maltratada. Mas está a confundir as coisas. A sua "zanga" quando muito será com os governantes actuais, duvido que esteja "zangada" com D. Afonso Henriques, Vasco da Gama ou Luis de Camões, duvido que esteja "zangada" com o país.

Portanto, renegar a nacionalidade é, no mínimo, IDIOTA.

Um abraço.

Um abraço.
Sem imagem de perfil

De DH a 10.07.2009 às 16:49

E eu pergunto-me a quantas pessoas terá tocado esta notícia? Quem é a M.João para a maior parte dos portugueses? Quantos a fomos ouvir/ver tocar? Quantos a valorizámos enquanto ela tinha nacionalidade portuguesa? Quantos de nós se importam que chegue um projecto cultural ao interior do País? Para quantos de nós isso é (ir)relevante? Quem é que se importa que as crianças tenham acesso a ensino gratuito de música? Quantos de nós se aperceberam do que a actual ministra da educação em pouco tempo fez aos conservatórios regionais de música? Quem é que se importa que quando se é bom na música se tenha que ir fazer estudos superiores fora do país (sem apoios a não ser os de meia dúzia de bolsas ou o dinheiro dos papás, se eles o tiverem!)? Quem é que se importa em saber que a música, o teatro, a escrita, a leitura, ... desenvolva a sensibilidade das crianças e os ajude a serem adultos equilibrados, sensíveis, capazes de comunicar e ser humanos?
Sem imagem de perfil

De DH a 10.07.2009 às 18:04

Se puderem espreitem: http://www.ted.com/talks/jose_abreu_on_kids_transformed_by_music.html

(se quiseres retirar o link estás à vontade Jorge)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 22:52

Olá

Já conhecia..aliás, acho que já falei disto aqui no blog..se não falei pensei em falar.

A Venezuela é um país excepcional, o povo venezuelano é um povo excepcional, só numa cultura como aquela isto era possível.

Eu entendo o que queres dizer, mas por muito que tente, não consigo associar Belgais a isto, aliás, existe um bairro em Lisboa onde este programa está implementado... sei que vi a noticia.. não me lembro é onde.

Mas eu voltarei a falar disto, preciso é de fazer um bocadinho de investigação.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.07.2009 às 10:09

Não é só o povo Venezuelano que é fantástico... O povo português também (as pessoas no geral... Embora também nos seja dada a escolha de sermos uma porcaria!...) E... eu tive um primo que foi assassinado na Venezuela, e a minha família que vive lá não diz muito bem daquilo. A diferença está no José Abreu: ele acreditou:)
E os milagres não acontecem só na Venezuela; procura no youtube: "Classical Symphony Orchestra in Kinshasa". Não quis comparar José Abreu à M.João Pires, apenas dizer que é assim que se transformam pessoas.E o José Abreu a falar deixa-me cheia de orgulho de pertencer à espécie humana.
Belgais não vingou e eu tenho pena.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.07.2009 às 10:34

Eu também lá tenho família e vivi lá 10 anos, e ninguém diz bem daquilo, mas a verdade é que várias pessoas da minha família já tentaram vir viver para cá e passado pouco tempo estavam lá de novo.. por algo deve ser.

Haveria que perguntar porque é que Belgais não vingou, a Maria João Pires culpa o estado, eu não sei muito sobre o assunto, mas li algures que o estado deixou de apoiar quando tentou ver as contas, ver para onde estava a ir o dinheiro, estas não apareceram. Ela fez a pseudo ameaça de renunciar à cidadania portuguesa na semana em que o tribunal foi fazer uma penhora aos bens de Belgais, essa penhora foi a mando de antigos empregados a quem não tinham pago os salários...

É muito bonito ter sonhos, mas para eles serem realidade temos de viver no mundo real...com tudo o que de bom e de mau existe nesse mundo.. .

Os milagres acontecem onde quiseres que eles aconteçam, desde que tenhas a capacidade de aceitares que até os milagres tem custos, e saibas como fazer para os pagares.

Jorge
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 22:58

Rolando

A nacionalidade é algo que cada um de nós vive à sua maneira, a Espanha é um exemplo de um país de muitas pátrias, sendo que neste momento até nem é fácil entendermos onde chamar espanhol a alguém nascido na Espanha poderá ser visto como um insulto ou como motivo de orgulho ..senão pergunte-se a um qualquer Catalão.

A Maria João Pires não soube gerir o seu projecto, e quando as contas descambaram, não as soube justificar e decidiu que a culpa era do estado.... o estado tem as costas largas.... mas não justifica tudo.

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De Sara a 11.07.2009 às 15:12

Já li e reli este post inúmeras vezes desde que ele foi publicado... por momentos quis ceder aos meus impulsos e comentar de seguida, mas algo me conteve... hoje reli-o novamente assim como os comentários que entretanto surgiram/foram feitos, e confesso que estou assim como que um pouco abismada!

Ora bem, o José Saramago vive realmente (desde que me lembro...) em Lanzarote, é emigrante... mas convenhamos, até está perto do país e continua a ser um cidadão portugues!
Agora a M.J.Pires e o Sousa Tavares... querem emigrar... porque não ? Tenho a certeza que não o fazem como muitos outros portugueses, com o coração nas mãos " e inúmeras dificuldades , fazem-no apenas por revolta (ou será mesmo birra?) e quem sabe mesmo por uma questão de status... sim pq se dizer que até se tem uma casa no Brasil ... é mais in "!

Não tenho nada contra o emigrar e sair do país, caso contrário não teria feito o mesmo! Agora penso é que antes de julgarmos alguém pelos seus actos, devemos saber 1° o pq das suas atitudes!
Sim, se Portugal tivesses melhores condições de emprego... não pensava duas vezes... voltava de imediato!!! Agora em relação ao ensino, nem tudo são "rosas" no estrangeiro... não é só no nosso país que as coisas estão mal...

Partir á luta de uma nova vida e com melhores condições , mesmo que isso nos faca abandonar a nossa terra... concordo! Mas mesmo assim, NUNCA podemos ou devemos esquecermo-nos do nosso país de origem e simplesmente renunciar á nossa cidadania num acto de "perrice"... ide e tentem encontrar aquilo que não encontraram em "casa", mas nunca percam o "ORGULHO DE SER PORTUGUÊS "!!!

Bom fim-de-semana Jorge!

Beijos
Sem imagem de perfil

De Mário Gomes a 12.07.2009 às 01:12

Jorge, desculpa mas não resisto: menos um tripeiro...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 23:04

Olá Mario,

Estás enganado, um portista é um portista para onde quer que vá...

Jorge
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 23:03

Olá Sara

Sara, aqui não se trata de emigrar ou não, eu vejo este assunto como uma simples birra por parte de alguém que não soube gerir um projecto e que decidiu que a culpa era do país...

Porque eu tenho a certeza que mesmo que a senhora abandonasse a sua nacionalidade, há algo que nunca abandonaria, o mercado português, agora imagina que o mercado a abandonava a ela, será que ela teria as mesmas condições para ir viver uma reforma de ouro para o Brasil?.. duvido.

Tudo isto não passa de um pequeno fait divers para ver se o estado decidia reconsiderar.

Beijinho e boa semana
Jorge
Imagem de perfil

De Paola a 12.07.2009 às 12:59

Não me alongo...Deste trio, tiro José Saramago. Continua cá... é de cá... casou e... nunca renunciou ao seu país... à sua pátria, seja lá o que isso for. Os outros dois são meninos mimados... birrentos... que vão em paz... mas não desdenhem de quem os alimentou. O Sousa Tavares é insuportável. Nem me lembrarei dele...

Beijinhos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 23:06

Olá amiga

Ora nem mais, meninos birrentos... que usam a comunicação social e a sua forma de viver.. bem, para desdenhar de quem os levou onde estão.

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De umbreveolhar a 12.07.2009 às 15:33

Li e gostei do que li. Alíás, ja não me conformo sem passar pelo o teu excelente Blog que é dos meus preferidos. Excelente texto!
Um bom Domingo para ti,
Carlos Alberto
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 23:08

Olá Carlos.

Obrigado, de facto, o sentimento de amizade é mutuo.

Jorge
Sem imagem de perfil

De lisette a 12.07.2009 às 20:33

..."És mae, minha ainda,
pátria amada mesmo que te vistam de corrupção
sei que há em teu seio um coração
que está além da bandeira desbotada..."
Aprendemos a amar nossa pátria nos bancos da escola, qdo estudamos civismo .É regra de ouro de todos os povos.
Li com atençao todos os comentários e ninguém abandona sua pátria sem motivos fortes.Com certeza,todos voltarão ou estarão com o coração sempre apertadinho ao ouvir o hino da sua bandeira.
É fatal!
Abraços
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.07.2009 às 23:10

Pátria é um conceito cada vez mais estranho... mas não é de pátria que aqui se fala....

Obrigado pela visita e pelo comentário

Jorge
Sem imagem de perfil

De Lisette a 13.07.2009 às 00:13

... pensei ter lido que citavas 3 portugueses pensando em abandonar o país , e alguns comentários a respeito.Daí a razao de ter comentado sobre como se ama a pátria e nao a esquecemos mesmo que a deixemos,um dia.
Desculpe ,entao ,pela minha ignorancia... falas sobre o que ?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.07.2009 às 00:21

Peço desculpa, não era minha intenção ofender, nem que ficasses magoada com a minha resposta.

Na verdade estamos a falar de 3 pessoas que vivem muito bem em Portugal, são pessoas tem muito sucesso naquilo que fazem, mas que se o tem é graças aos portugueses, sem eles, sem o mercado português que consome o que eles produzem, nenhum deles seria nada do que é.

No entanto, eles fazem birras e ameaças de irem viver para outro país...

Em Portugal não existe essa visão de pátria que existe no Brasil, aqui não aprendemos na escola a amar a pátria, os meus filhos andam na escola primária e pouco ouviram falar da pátria, ou do hino nacional ou da bandeira... e já fico contente se ouvirem falar de civismo... mesmo que este não implique pátria.

De novo peço desculpa, não era minha intenção ofender nem menosprezar o teu comentário.

Jorge

Sem imagem de perfil

De lisette a 13.07.2009 às 14:32

... estamos entendidos , assim.Sem mágoa nenhuma.
com abraços

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D