Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 A gripe e as suas consequências

 

Hoje chegamos aos 100 casos em Portugal, que era o limite que o governo havia traçado para começar a tomar medidas... bom, se comparar com os mais de 100000 casos na Argentina, 100 casos não é nada... mas as medidas já começaram, como podemos ler nesta noticia do Publico.

 

Hoje quando vinha nos meus 45 minutos de volta a casa, havia um epidemiologista a falar do assunto na Antena 1. A opinião dele é que esta gripe é inclusivamente menos perigosa que a gripe normal, a única diferença é que como é uma estirpe nova, há muito menos pessoas imunes e portanto haverá muito mais gente constipada, mas morrerão menos pessoas que com a gripe normal.

 

Tenho tentado manter-me mais ou menos informado e é mais ou menos o que já sabia, e sinceramente custa-me entender que se preparem tantos planos de contingência, que se esgotem os stocks de máscaras, ou que se viva a paranóia que estamos a viver.

 

Eu trabalho numa empresa que tem fábricas nos 4 cantos do mundo, todos os dias há pessoas a viajar para os Estados Unidos, ou para a Irlanda, ou para qualquer outro lado do mundo, além disso, todos os dias há estrangeiros na fábrica, o mais habitual é ter sentado em frente a mim ao almoço alguém que veio de algum dos países mais afectados com a gripe, para ser sincero, até estou a estranhar  ainda não haver ninguém doente....e todos estamos cientes que mais tarde ou mais cedo, vai acontecer. No entanto,  não há grandes paranóias com o assunto, para além das preocupações normais com os cuidados de higiene que devem haver sempre, gripe A ou não.

 

Encontrei a imagem acima no De Fralda e Salto alto, é uma informação importante e a informação nunca está demais.

 

Jorge Soares

publicado às 22:55


8 comentários

Sem imagem de perfil

De xana a 15.07.2009 às 00:12

O grande problema da gripe em Portugal é mesmo a falta de higiene. As pessoas não conseguem entranhar nas suas cabeças hábitos tão simples como lavar as mãos com frequência, como tapar a boca quando tossem. É frequente ter de me desviar de alguém que está a tossir, ou que vai espirrar sem por um lenço, sem por uma mão ou um braço na frente. É frequente as pessoas sairem das casas de banho sem lavar as mãos. Eu posso dizer que tenho nojo de mexer em certos locais por causa dessas atitudes recorrentes com que me deparo. Assim por mais avisos que se façam, é dificil evitar o contágio da gripe ou de outros virús que possam surgir no futuro.
Eu faço a minha parte, mas sei que outros continuam com as mesmas atitudes de sempre.
bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.07.2009 às 22:36

Olá Xana

Sem dúvida, desta gripe e de muitas doenças.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Óscarito a 15.07.2009 às 17:32

Dando como certo o que apuraste e que aqui relatas, então qual o motivo de todo este alarido à escala global?
Porque a verdade é que "a toda a hora" sabe-se de mais um caso...!
Será somente alarmismo infundado? Também me custa a crer; e contudo...
É verdade que não temos o hábito de cuidados imediatos no que respeita à lavagem e limpeza (também das mãos) ainda que saibamos (?) que grande parte de doenças são-nos transmitidas por via oral.
Mas infelizmente são necessárias gerações para adquirir e assimilar determinados bons comportamentos.
Abraço/Oscar.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.07.2009 às 22:45

Olá

Boa pergunta, porque tanto barulho?, eu acho que há vários factores que contribuem para o exagero, primeiro porque a doença começou no México, um país com claras deficiências sanitárias e onde um novo virus associado aos porcos e com alguma incidência mortal, chamou a atenção rapidamente, se a isto associarmos o facto de o México ser o quintal das traseiras dos Estados Unidos, temos um caldo de informação que nenhum jornalista deixaria escapar.

Segundo, o primeiro que os meios de informação fizeram foi fazer paralelismos, com a gripe espanhola que matou centenas de milhares de pessoas, com a influenza nos anos 40 que matou dezenas de milhar e com a gripe que nos anos 60 matou alguns milhares. Se repararmos bem, o índice de mortalidade foi descendo, isto porque a medicina e os cuidados básicos forma evoluindo e neste momento está muito mais evoluído.

Em qulauqer gripe há milhares de contágios diários, calcula-se que no inverno passado 2 milhões de portugueses apanharam a gripe normal... morreram mais de 3500 pessoas.. ma siso não foi noticia, aposto que nesta vão morrer muito menos pessoas.

É evidente que há que ter alguns cuidados, é um virus e como a maioria deles pode ser mortal, mas há doenças no mundo bem mais mortíferas e perigosas,... gostava de saber quantas pessoas morreram de malária ou de cólera desde o inicio das noticias sobre esta gripe.... aposto que muitas mais.

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De Mário Gomes a 15.07.2009 às 19:59

Amigo Jorge,

Tens toda a razão. Tu trabalhas no piso dois do lado esquerdo e eu do lado direito. De facto tem havido muito informação a circular internamente, mas nada de paranóias.

Hoje havia alemães e americanos, para variar.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.07.2009 às 22:48

Olá Mário

Pois, e ontem havia Suíços e amanhã haverá de outra nacionalidade qualquer..

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De entremares a 15.07.2009 às 21:20

Meu caro Jorge

Apoiemos o bom senso. Nada de alarmismos... mas nada de imprudências. E aqui, no nosso belo Portugal, sempre houve o hábito de acreditar que as coisas ruins só acontecem aos outros...

E como tal, facilitamos.

Esse é o verdadeiro perigo, creio.

Um abraço.
Rolando
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.07.2009 às 22:50

Olá amigo Rolando

Sim, estou de acordo, temos o hábito de deixar tudo para ultima hora e de acreditar que só acontece aos outros.

A empresa em que trabalho todos os anos oferece as vacinas da gripe, no meu departamento eu sou o único que a apanho, todos os meus colegas inventam uma desculpa qualquer para não se vacinarem... porque não é preciso.

É uma questão de mentalidade, mas pode ser que pelo menos para chamar a atenção para algumas coisas, esta gripe sirva.

Abraço
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D