Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O MMS (Movimento Mérito e Sociedade), é um movimento de cidadãos que nasceu no inicio de este ano. Concorrem às legislativas e desde a pré-campanha o único motivo pelo que se tinha falado deles foi porque num dos seus cartazes estava escrito Conchinchina e a forma correcta é Cochinchina. Talvez eu não perceba nada disto, mas sou capaz de apostar que nas legislativas este partido não vai nem ficar perto de eleger um deputado.

 

Hoje eles foram noticia, por alguma ideia brilhante?, por alguma iniciativa cativante?, não, claro que não, segundo esta noticia do Público, sentem-se descriminados pela comunicação social e apresentaram uma providencia cautelar para suspender as eleições. Eles sentem-se descriminados e nós é que teríamos que aturar este governo por mais tempo.... está-se mesmo a ver..... tenham juízo e inventem qualquer coisa de jeito para serem noticia, assim não dá.

 

Ultimamente este país é o país das providências cautelares, são apresentadas por tudo e por nada, a maioria delas está condenada ao fracasso, mas as pessoas apresentam na mesma, mais não seja para chamar a atenção e ter os seus 5 minutos de fama.. é claro que tudo isto só serve para entupir ainda mais os tribunais, mas eles insistem.

 

Eu acho que isto é só uma forma de chamar a atenção, para aparecer.. ou seja, falta de mérito e de sociedade dão em birrinhas...e está mais que visto que as eleições são na data marcada, MMS ou não... e se fossem pregar para a Cochinchina?

 

Jorge Soares

 

Update.

 

Confundi o MMS com o MEP..as minhas desculpas a ambos..mas não retiro nado do que digo acima.

 

publicado às 21:33


16 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.09.2009 às 23:03

Este post é puro lixo!

Aina por cima o ignorante confunde MMS com MEP.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.09.2009 às 23:12

Pois é, ninguém é perfeito... mas quem quer ser ninguém????... claro, os anónimos querem ser ninguém!

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 16.09.2009 às 01:21

Jorge, concordo em parte com o que dizes. Principalmente a parte do termos de aturar este governo ainda por mais tempo :)

Mas e independentemente das razões com que o tenham feito, não deixam de ter toda a razão no que reclamam. Algum líder ou representante da outra cerca de dezena de partidos ou movimentos concorrentes foi convidado para debates ou entrevistas ou programas de alguma espécie?

Não! Para além da campanha completamente e vergonhosamente tendenciosa que a generalidade dos media portugueses estão a promover (especialmente os canais de TV e de entre estes, especialmente a SIC), são no mínimo, extremamente antidemocráticos na suposta cobertura em condições de igualdade a todos os partidos ou movimentos concorrentes.

Beijos
Sem imagem de perfil

De Sérgio Bernardo a 15.09.2009 às 23:08

Caro Jorge Santos
Está claramente a confundir o MMS com o MEP. O nosso cabeça de lista nas europeias chamava-se Carlos Gomes. O MMS recusa-se terminantemente a ter testas de ferro que sejam figuras públicas para termos mais visibilidade. Sabemos que estamos a percorrer o caminho mais difícil, mas é também o mais sério. Somos sérios e exigimos seriedade dos outros, em particular da comunicação social que não pode condicionar as opções dos cidadãos.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.09.2009 às 23:14

Caro Sérgio, tem toda a razão... para a próxima faço o trabalho de casa com mais tempo. Desde já as minhas desculpas pela confusão, ambos os movimentos merecem o meu respeito... mas mantenho a minha opinião, há outras formas de chamar a atenção.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Sérgio Bernardo a 15.09.2009 às 23:36

O facto é que a intenção do MMS não foi chamar a atenção, de facto a reacção inicial perante a insistência dos jornalistas foi recusar comentários, estes só surgiram porque numa acção de campanha os jornalistas apareceram e insistiram na pergunta.
Na verdade a intenção do MMS é séria, é provocar que a lei e a constituição sejam cumpridas, com rigor e trasparência, como é apanágio do partido.
Sem imagem de perfil

De xana a 16.09.2009 às 00:04

Afinal, quem é que interpôs a providência cautelar? (é que a minha net, é fraca, e não consigo ver as notícias na tv...)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.09.2009 às 00:06

O MMS .. essa parte do post está correcta... a parte errada já cortei.
Sem imagem de perfil

De Zé da Burra o Alentejano a 16.09.2009 às 09:39

As sondagens dão uma indicação de voto aos eleitores quando anunciam previamente as percentagens de voto previstas para quem deverá ficar em 1º, 2º, 3º ou 4º lugares, o que influencia o resultado da votação, sempre no sentido das sondagens, pois uma boa parte do eleitorado acaba por ser induzido a escolher apenas de entre os partidos que são apontados nas sondagens como ficando em 1º ou 2º lugares. Trata-se de uma tendência desportiva, onde ou se ganha ou se perde. Só por isso as sondagens deveriam ser proibidas e são-no em alguns países. Além disso, estão a tornar-se suspeitas de serem mal feitas ou pouco sérias porque se enganam sistematicamente a favor dos grandes partidos. No final, apesar de tudo, os pequenos partidos acabam por ter sempre mais votantes do que os indicados nas sondagens.

Na política não é como no desporto, pois quem fica em 2º, 3º ou 4º lugares também acaba por influenciar o poder. Apenas não têm qualquer influência a abstenção, os votos brancos ou os dados a partidos que não chegam a eleger representantes para a assembleia. Também é muito diferente ganhar com maioria absoluta ou relativa, pois se a maioria for relativa o partido ganhador terá que procurar fazer uma coligação ou governar sem ela e na dependência do voto parlamentar. Em qualquer dos casos há que ter em conta outras políticas e outras sensibilidades. Por vezes é essa a única solução e é a democracia que fica a ganhar nestes casos.

Os grandes partidos são alvos de cobiça de interesses particulares que os apoiam esperando receber compensações em retorno quando aqueles forem poder e mais fácil será o retorno se tiverem uma maioria absoluta, por isso um povo politicamente esclarecido deve fugir sempre de dar maiorias absolutas a quem quer que seja, embora todos os partidos as peçam.
Os 2 super partidos contam já com a vitória de um deles. Vamos mudar isso e votar nos pequenos partidos, nos que têm expressão eleitoral ou estão à beira de eleger o seu 1º deputado. Ganham a democracia, a justiça e a valorização da Assembleia da República (para onde vamos votar) e perdem a arrogância e a corrupção.

Zé da Burra o Alentejano
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 16.09.2009 às 09:52

Assim falou-se deles.
Em relação ao MEP estão com esperanças de eleger um deputado. Foram o partido dos pequenos com mais votos nas Europeias. Vamos ver...
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 16.09.2009 às 10:08

eheheh, também confundi,não te preocupes Jorge e é como dizes,infelizmente para os movimentos que podiam trazer uma mensagem diferente,mas que não fosse,não há outra palavra peço desculpa se ofendo,parola e sem nexo.

p.s: olha que hoje de manhã há post sem politica e à tarde há festa no vila forte,aparece.
abraço
Sem imagem de perfil

De José Castro a 16.09.2009 às 12:10

A lei tem que ser cumprida.
Sem imagem de perfil

De joao pinto a 17.09.2009 às 23:32

... mais nada! ... talvez se comece a pensar se na realidade a democracia está ou não está asfixiada!
Imagem de perfil

De Miss Pepper a 16.09.2009 às 12:16

Estás a ver o que o que estas resmas de partidos nos fazem às ideias?! Até eu já ando a confundir os partidos todos...Ahahahah!
Só te digo uma coisa: matem-se, esfolem-se mas não lixem os outros e já agora não entupam mais a justiça do que já está!

Beijinhos!
Sem imagem de perfil

De Joao Oliveira a 16.09.2009 às 14:32

Que posso dizer deste post. Puro lixo. Uma reflexão egoísta de um eleitor impaciente. .. LOL
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.09.2009 às 14:56

O que posso dizer deste comentário? puro lixo, um comentário egoísta de alguém que não sabe respeitar as opiniões dos outros.

Jorge Soares

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D