Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 Dormir ou não dormir cedo.. a culpa é dos pais

 

Quem costuma seguir o blog  já percebeu que eu não sou um pai lá muito liberal, depois daquela de "isto aqui é uma democracia, cada um pode gostar ou não da comida, desde que coma",  ficou mais ou menos claro como é que as coisas funcionam e há até quem me cite para fazer os filhos comerem (beijinho Sandra). Levar o dia a dia com duas crianças que tem praticamente a mesma idade não é tarefa muito fácil, nós fazemos o melhor que sabemos... eles queixam-se, nós também, mas é mesmo a vida.

 

Hoje à hora do almoço lá no emprego, a conversa foi parar às crianças e à dificuldade em fazer com que adormeçam. Tenho dois colegas novos, a C. tem um filho de dois anos, o V. tem dois um pouco mais velhos, ambos contaram as dificuldades que tem em fazer com que as criaturas vão a horas decentes para a cama e que por lá fiquem. Nada que me estranhe, a maioria das historias que ouço contar são muito parecidas, crianças que não querem ir para a cama, que não dormem e pais que não sabem o que fazer.

 

Esse é um problema que por cá nunca tivemos, a R. é uma dorminhoca,  o N. é o contrário, dorme pouco, mas uma vez mais, cá em casa há regras instituídas, eles tem hora marcada de ir para a cama, sempre tiveram, e sempre se cumpriu, o que lá fazem é com eles, desde que estejam deitados e com a luz apagada e não façam barulho...  sempre foi assim, a hora de deitar foi mudando à medida que iam crescendo, mas sempre se cumpriu.

 

Já ouvi muitas historias, desde a Anabela que ia andar de carro com o filho altas horas da madrugada, à Lígia, que todas as noites se sentava no chão do quarto da miúda para que esta adormecesse com a mão agarrada à dela,  já ouvi de tudo. É evidente que as crianças são diferentes, mas eu cá em casa também tenho dois completamente opostos, e como sabe quem me lê, nada fáceis, mas  as coisas funcionam.

 

Desde o meu ponto de vista, tudo passa por disciplina, é evidente que no inicio eles não querem, e choram, mas mais tarde ou mais cedo habituam-se, depois de 3 ou  4 dias eles percebem que a birra não os leva a lado nenhum. Ter pena da criança que chora, ir lá e fazer uma festinha, ficar lá a segurar a mão até que adormeça, só serve para criar maus hábitos...e para que eles aprendam que as birras funcionam. Eu duvido que existam muitas crianças mais teimosas que o meu N., se com ele funcionou...

 

Depois são só vantagens, eles dormem mais e no dia a seguir estão mais calmos, e nós ganhamos em tempo para nós, para as nossas coisas,.. para os blogs.

 

Jorge Soares

 PS:Imagem da internet

publicado às 21:54


33 comentários

Sem imagem de perfil

De kruzes Kanhoto a 23.09.2009 às 22:48

Disciplina?! Isso parece-me um bocado fascizóide...Obviamente que tem de ser impostas regras por muito que custe a uns quantos pós modernaços!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.09.2009 às 22:57

Hummmm já me chamaram muitas coisas... :-)... mas pronto... alguma vez havia de ser fascizóide.

Regras são regras, e devem ser aplicadas, modernices ou não...sempre houve e sempre haverá quem estrague as crianças com mimos..e isso é independente de tempos e politicas.
Sem imagem de perfil

De xana a 23.09.2009 às 23:28

Nem mais, já me apelidaram de "carrasca" se eu tivesse filhos... , mas penso como tu. Regras são necessárias, e devem ser incutidas logo desde cedo. Se começamos com excepções, os miúdos são espertos e ganham "manhas". A D. só agora vai para a cama cedo, porque passa lá quase todo o dia com aulas e actividades, o que a faz chegar "estoirada" a casa e deixa-se dormir cedo. No ano passado só tinha aulas de tarde e até terem começado as aulas este ano nunca ia para a cama antes da meia-noite. Sempre me debati com esta questão cá em casa, mas eu não mando nada, e sou apelidada de má, de carrasca, de durona, por achar que o mal já vem desde o berço, e que ela não tem regras e que faz o que quer, como quer, quando quer. O facto de ser filha única, de uma mãe com certa idade, estraga tudo. A mãe acha que só porque só tem esta, que lhe pode fazer todas as vontades e não sabe parar. Ela porta-se mal em 90% das vezes que sai, e a mãe quando chega a casa diz que na próxima lhe dá uma palmada em frente de toda a gente, o que efectivamente não faz, nem lhe dá sequer um castigo. Comigo, na próxima vez ficava em casa, não ia a lado nenhum, para pensar porque é que eu a tinha deixado em casa. Um castigo de vez em quando, não faz mal a ninguém, e regras todos os dias também não, nós temos de as cumprir no dia-a-dia, viver com elas, e nem por isso andamos a fazer birras, e cara feia.
Sei que posso ser um pouco rude, mas já diz o ditado:" é de pequenino que torce o pepino"
bjks
Sem imagem de perfil

De xana a 23.09.2009 às 23:30

...porque passa lá...na escola
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.09.2009 às 23:01

O Xana... tu devias penar em ter filhos :-) a sério, acho que ias ser uma óptima mãe!

Sem imagem de perfil

De stiletto a 24.09.2009 às 01:05

Bom, na verdade, eu devia estar caladinha porque até nem tenho filhos mas cá vai a minha colherada. As regras trazem benefícios, até porque todos temos que viver com elas como diz a Xana, e quanto mais cedo percebermos que elas existem melhor. A meu ver, as crianças devem ter algumas regras e isso é benéfico para o seu desenvolvimento. Se eu te contasse as cenas a que assisto aqui na farmácia, e que ouço contar... casos em que o médico troca de antibiótico porque a criança não engole aquele (nunca me lembro de não ter tomado um medicamento), a mãe que diz "ai que ele não come nda, só bebe leite (e guloseimas), as crianças que mexem em tudo e, das duas uma, está lá o pai e a mãe e não dizem nada ou então dizem, num perfeitamente normal, "não mexas aí", "és terrível" etc... mais para se ouvirem a si próprios e para os outro ouvirem, as crianças não ligam nenhuma, obviamente, já devem estar habituadas a não passar disso. Enfim, é a sociedade que temos.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.09.2009 às 23:03

Também me irrito solenemente quando vejo esse tipo d atitudes, crianças que fazem o que querem, que mexem em tudo.. tiram-me do sério, mais de uma vez já me apeteceu dar um berro.... mas é aos pais... que são quem deseduca.

Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 24.09.2009 às 08:59

És cá dos meus.Como nos levantamos todos muito cedo, antes das sete a hora de deitar dos miúdos é sagrada.21:30 xixi cama.desde que não façam barulho até podem rezar....mas lá que acordam fresquinhos não tenho dúvidas, fica mais tempo para...blogs
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.09.2009 às 23:03

Ora lá está.., funciona..e não é só comigo

Abraço Pedro
Sem imagem de perfil

De Sara a 24.09.2009 às 09:06

Concordo plenamente ctg Jorge!! O que é preciso é haver regras... não tenho filhos, mas tenho um afilhado que tem mais três irmãos . que por sua vez são os 4 como "sobrinhos" para mim :) E posso dizer que desde sempre houve regras instituídas na casa deles, principalmente em tempo de escola! Aqui Alemanha ) os horários são diferentes eu sei... mas o que importa é o cumprir das regras, por isso em tempo de escola e durante a semana aconteça o que acontecer, aqueles meninos já sabem... jantam, vestem os pijaminhas , lavam os dentes e vão para a cama! Tal como Tu dizes, dormem ou não , estão com as luzes apagadas e quietos. È uma questão de norma!

Por vezes custa eu sei, mas temos como pais (ou futuros pais) manter a "rédea curta" senão quem controla são os putos e não os Pais...

Beijinhos, Sara
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.09.2009 às 23:05

Ontem os meus colegas diziam que as crianças eram diferentes, e que não funcionava com todas..e bla, bla, bla.. pelos vistos, funciona..

Tenho a certeza que vais ser uma excelente mãe.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Anabela a 24.09.2009 às 09:23

Olá Jorge, já há muito que não comentava, mas tenho acompanhado o teu espaço com muito assiduidade . Hoje, e uma vez que referiste o andar de caro para adormecer o Gabriel, achei por bem dar a minha opinião.
Concordo com tudo o que disseste, as regras são importantíssimas e criar rotinas - sobre tudo quando se tem um filho hiperactivo, é fundamental.
Mas realmente, as crianças não são todas iguais.
Hoje, e há já cerca de 3 anos, posso dizer que o Gabriel às 21h30 está a dormir, mas o caminho foi longo e difícil. Quando um recém-nascido teima em não dormir mais do 6 ou 7 horas e intercaladas, não é fácil. Há que encontrar estratagemas para conseguir dar-lhe algum descanso, não é birra, não é pena, não é criar maus hábitos.
É claro que falo por mim e pelo que passei com o meu filho, hoje com 9 anos, não tenho dúvidas que não será o caso de todas as crianças . Por norma qualquer criança sente cansaço e precisa de dormir e de regras. Sei e tentei isso, que devemos deixá-las "aprender" a sossegar sozinhas na cama, não devemos ir lá dar a mão, dar um carinho, para que não chore, sei isso tudo, teoria não falta... Mas, diz-me... e quando não funciona, e quando uma criança passa a noite toda em branco, a chorar ou não, e por si só não é capaz de dormir?
Concordo contigo, mas penso que não podemos generalizar, cada caso é um caso e por vezes é preciso ceder um pouco para conseguir vencer, perder uma batalha para ganhar a guerra.
Hoje, o meu filho, não dorme mais do que 8 horas por dia, mas adormece com alguma facilidade, fruto de anos de insistência, de acompanhamento, de mimos, reduzindo a cada dia que passava, até conseguir que adormecesse sozinho. Além de disciplina e de regras, é preciso também "ensinar", ajudá-los a encontrar o caminho.
Um abraço, Anabela
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.09.2009 às 09:32

OUPS.

Só um comentário rápido, logo comento com mais tempo.. não era de ti que falava, tenho uma colega que se chama Anabela... que tem uma historia que merece ser contada... pronto, não volto a colocar nomes nos posts..

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Anabela a 24.09.2009 às 10:03

Erro meu então... Foi coincidência... Por acaso, quando o Gabriel era pequeno, andei muitas vezes de caro, de madrugada, com ele para que adormecesse....
Mas de qualquer forma, não levo a mal qualquer comentário... É verdade que dito apenas isso, sem mais explicações, e eu própria se ouvisse alguém dizer isso, pensaria que há falta de disciplina.
Além disso, é sempre um prazer ler os teus posts , até mesmo quando não concordo com tudo...
Anabela
Sem imagem de perfil

De Mario Gomes a 24.09.2009 às 22:10

As minhas desculpas mas sou da opinião que a hiperactividade é uma moda em que os pais de refugiam quando não tem tempo para estar com os filhos e brincar com eles obrigando-os ao desgaste de toda a energia que possuem.

A minha filha até aos 11 meses acordava de hora a hora e ate aos três anos e meio acordava todas as noites pelo menos uma vez.

Durante o dia não parava e por força da vida pessoal que levava muitas vezes pensei que era hiperactiva. Puro engano, os que eles precisam é de mais atenção e carinho nosso de forma a se libertarem da rotina diária.

Hoje em dia as crianças vão para os colégios aos sete meses (foi o meu caso) e tem de se levantar por volta das 6h30 ou 7h00. Já pensaram no stress que começam logo à nascença?

A nossa sociedade e o sistema de segurança social devia evoluir como na Alemanha e/ou Luxemburgo onde as mães ficam em casa até tarde e fazem mesmo pausas na vida laboral até à adolescência dos miúdos Isto sim, aumentava a qualidade de vida de todos e tranquilizava os mais pequenos.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.09.2009 às 01:15

Mario.. convido-te a que leias este post:http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/129381.html

e este:http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/130416.html

O que tu dizes é verdade, eu concordo,mas, Às vezes é preciso passar por algumas coisas para podermos ver... não podemos generalizar.. lê os posts... depois falamos.

Abraço
Jorge
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.09.2009 às 01:03

Olá

É claro que quando estamos a falar de bebes as coisas necessariamente tem que ser diferentes, e claro, que como em tudo na vida há excepções.

De resto, estou de acordo com tudo o que dizes...e de novo desculpa se te fiz pensar que te estava a criticar.

Jorge
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 24.09.2009 às 11:10

Olá Jorge
Como educadora e como mãe estou plenamente de acordo contigo, no entanto há excepções como é o caso que vi aqui relatado pela Anabela.
O meu filho até aos seis anos tinha uma energia inexplicável, não fazia birras, não chorava, simplesmente se o deixássemos pouco ou nada dormia.
Não sei porquê, quando entrou para a escola passou a dormir normalmente, hoje já um homenzinho não dispensa dez horinhas de sono.
Vá-se lá saber por que é que estas coisas acontecem....
Beijos
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.09.2009 às 01:05

Olá

É claro que há excepções, há crianças que são mesmo difíceis, eu sei...tenho disso por cá... mas essas são as que precisam ainda mais de regras..as outras são faceis de levar.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Carla Oliveira a 24.09.2009 às 11:31

Olá Jorge,

Quanto ao sono dos meus filhotes (de 7 e 3 anos) não me posso queixar, eles gostam de dormir. A quem sairão??? Aos pais…
É lógico que tem que ser desde pequeno que se lhes deve incutir regras, nós vivemos em sociedade, logo temos que conviver com elas obrigatoriamente, mas, cada caso é mesmo um caso.
Tanto o R. como a G. só foram para os respectivos quartos a partir dos 3 anos. Toda a gente me perguntava a razão de eles ainda continuarem a dormir no meu (inclusive o pediatra). A razão é simples, eles estarem no meu quarto ou no deles, era a mesma coisa, pois adormeciam sozinhos, não havia problema, ao contrário de muitos pais, que têm que passar as noites no quarto deles. Sempre foi: "xixi-cama, história, beijinhos, toca a dormir."
Desde muito cedo que eles sempre dormiram as noites completas, entre as 21 e 21h30, têm que estar na cama e, ficam lá sozinhos, sem ter que estar a adormece-los.
E, claro está, "galinhices" de Mãe, estavam tão bem pertinho de nós…hi,hi,hi
A habituação aos respectivos quartos foi espectacular, chegando ao ponto de me pedirem para sair do quarto, pois o quarto era deles e queriam dormir na “caminha nova”.
O acordar: ele é madrugador, ela não. Ele levanta-se, vai ver tv e tomar o pequeno-almoço, ela quer sempre uma sessão de miminhos da Mãe na cama dela e, não gosta de comer logo que se levanta.
Cada criança é diferente da outra, mas o importante é que eles sejam felizes...
Bjs
Carla

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.09.2009 às 01:06

Olá Carla

Ora.. há pais com sorte :-)

Numa coisa concordo mesmo.. o que é mesmo importante é que eles sejam felizes.... e se portem bem :-)

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Mãe de dois a 24.09.2009 às 12:31

Disse tudo Jorge!Regras e disciplina é o que mais falta por ai ...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.09.2009 às 01:07

Disse eu e a maioria das pessoas que comentou
Sem imagem de perfil

De Regina d'Ávila a 24.09.2009 às 14:57

Bom dia Jorge,
Não conhecia este teu espaço tão lindo!
Parabéns!
Estou te devendo, também, um super agradecimento pela “piada” que você contou, no blog do entremares ”, a meu pedido... Obrigada...mesmo.
Adorei seu post . e concordo plenamente contigo. Se houver disciplina ...consegue-se tudo.
Em minha casa, também, reina a democracia: a “minha” democracia. Que é a disciplina...e muita conversa...acho super importante o dialogo e “voz firme”.. E sei que as crianças gostam disso, pois se sentem seguras..existe um “porto seguro”, alguém que é mais forte e que dá proteção , segurança e carinho..
Educar requer dedicação, carinho e persistência.. o que hoje em dia, ninguém mais quer..alega-se falta de tempo...novas psicologias... e muito blá blá blá Pois, na verdade é mais fácil, “deixar correr solto” e assim não precisam educar...mas..um dia vão querer ensinar..e então já é tarde. Educar..é ao poucos...dia após dia...
Adorei seu blog...voltarei sempre, posso?
Beijos,
Regina d’Ávila .
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.09.2009 às 01:10

Olá

Obrigado pelas simpáticas palavras :-)

O teu comentário fez-me recordar um post que escrevi Há muito tempo... este:http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/23536.html, "Disciplina vem do latim Discerne, aprender"
De resto, completamente de acordo com tudo o que dizes.

Beijinho
Jorge



Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D