Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não é fácil ser pai hoje em dia

por Jorge Soares, em 11.10.09

Calvin contrariado

 

A Essência, terminou este Post com estas palavras:

 

"Os miúdos de hoje, não dão valor a nada, e o pior é que nós pais é que somos os grandes culpados."

 

A propósito do post e desta frase, não resisto a contar aqui algo que se passou cá por casa na passada semana.

 

A R. entrou este ano para o ciclo, com a nova escola vieram algumas coisas novas, entre elas um telemóvel. Não sou lá muito a favor, mas depois de esclarecido sobre as rígidas regras de utilização e controlo de custos, lá acedi meio a contragosto.  Na quinta feira por volta do meio dia tocou o telefone da P. e a conversa foi mais ou menos assim:

 

-Mamã, hoje o almoço no refeitório da escola é arroz de polvo, posso ir comer ao restaurante?

-Mas tu já não compraste a senha?

-Sim, mas não faz mal e já falamos com a mãe da L. ( a colega de turma e amiga de sempre)  e ela diz que podemos ir.

-Eu não sei o que diz a mãe dela, mas tu não vais

-Mas mamã ......

-R. tu já compraste a senha, o dinheiro custa a ganhar, não vais comer ao restaurante quando já compraste a senha

-Mas as minhas colegas vão todas ao restaurante.

-Mas tu não vais...

 

É claro que a R. se fartou de chorar, mas a P. foi irredutível e a miúda  lá teve que ir sozinha ao refeitório da escola. À noite em casa comentávamos o episódio e não deixamos de reparar em como todas as outras mães tinham autorizado a ida das crianças ao restaurante,  isto apesar de quase todas terem comprado as senhas e irem portanto pagarem duas refeições. Estamos a falar de crianças de 10 anos, não sei como funcionam as outras crianças, mas a R. tem um valor estipulado por semana, que cobre as senhas do almoço e dá para num dos dias dar-se um pequeno gosto... idas ao restaurante estão evidentemente fora de questão, mas parece que é comum as outras crianças não gostarem do almoço e irem ao dito restaurante, onde se come pelo triplo do preço do refeitório.

 

Mas a culpa será de quem?.. não é fácil ser-se pai nos tempos que correm, principalmente quando os outros pais cada vez mais permitem tudo e mais alguma coisa...

 

O mundo muda mesmo muito numa geração, como eu dizia neste post, com 10 anos eu nunca tinha visto uma Bola de Berlim, a minha filha liga para casa a dizer que vai almoçar ao restaurante com as amigas.

 

Jorge Soares

PS:Em Setúbal volta a ganhar a CDU, espero que façam u melhor trabalho que n o mandato anterior.

 

publicado às 21:41


29 comentários

Sem imagem de perfil

De DH a 12.10.2009 às 10:29

Não, não é ser fácil ser pai/mãe hoje em dia. Não é fácil dizer que não, principalmente quando os nossos filhos vêm "todos os outros" a terem telemóvel, playstation, TV no quarto... e tanta coisas que os meus nunca terão. Ao contrário de ti, ainda não tenho nenhum filho no segundo ciclo, e imagino que as exigências sejam bem piores a partir dos 10 anos. Ao contrário da cigana também não tenho filhos em colégio com tantas opções para almoço, estão os dois na escola pública. Sei que há muitos dias em que não gostam do almoço, mas comem.
Tenho, no percurso escola-casa, a conversa (recorrente) sobre o que os outros têm/fazem e "eu não posso". Quando algum deles têm a feliz ideia de começar a dizer isso, eu começo: "eu agradeço poder ter cães e gatos, eu agradeço poder tomar banho quando chego a casa, eu agradeço..." e tento esgotar todas as coisas simples que temos e que nem nos apercebemos que temos. Ainda por cima há muitas coisas que eu não dou/autorizo porque não quero que eles tenham/façam, e não posso usar a simples desculpa "não posso".
O mundo mudou muito, Jorge. Quando era miúda almoçar em restaurante era em dia de festa, com a família, quando podia ser...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.10.2009 às 00:11

Como dizia o Rolando no comentário acima, por vezes sentimos-nos os maus da fita, porque afinal vamos contra o mundo... mas antes ser mau da fita que chegar um dia e para além de não poder dar os luxos, não poder dar nada....

O mundo mudou, felizmente nós ainda não mudamos assim tanto.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D