Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Eu hoje ia falar da Quimonda, ando há uns meses para falar do assunto, por um motivo ou outro não se proporcionou, era hoje, era... porque logo de manhã,  encontrei esta pérola:

 



Isto não passa de um vídeo parvo feito por alguém que aparentemente tinha sido colocada num pedestal por muitos portugueses e que hoje parece que caiu do altar abaixo.

 

Ora, para além da blogosfera, este vídeo foi noticia no Ionline, no JN, no DN, No Destak,  no Público,  na TVI, na  RTP e de certeza em muitos mais meios de comunicação.

 

A meio da tarde, recebi o mail com o link para a já inevitável petição online onde num texto sem caracteres portugueses, se pede para que seja proibida a entrada em Portugal da dita senhora (há bocadinho ia em 125 assinaturas, ainda que a noticia do DN fale em 2000).

 

Eu concordo que o vídeo não passa de uma pobre amostra da falta de cultura e de educação da senhora, mas sinceramente, justifica este barulho todo? Já passaram as eleições, a gripe A já deu o que tinha a dar, no PSD ainda se está no processo de afiar-se as garras para o que aí vem e portanto não há noticias... mas será que não havia mais nada de que falar nos jornais e nos noticiarios da televisão?

 

Estamos mesmo mal quando nos importamos com coisas e pessoas pequeninas como esta.

 

Jorge Soares

publicado às 21:41


23 comentários

Sem imagem de perfil

De Manuel a 14.10.2009 às 11:19

Quand l’Espagne chasse les Brésiliennes
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Quand l’Espagne chasse les Brésiliennes <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Posté</A> le 06 March 2008 par annesophie <BR>Face à l’afflux de prostituées brésiliennes , qui représentent 80 % du marché dans le pays , l’Espagne durcit sa politique d’immigration . Victime collatérale : une chercheuse brésilienne , venue assister à un congrès à Lisbonne et qui transitait par Madrid sur un vol Iberia. L’infortunée a été refoulée d’Espagne malgré les échanges de fax avec les organisateurs . Elle pourrait porter plainte . <BR><BR>Tradução: <BR><BR><BR>Quando a Espanha persegue as brasileiras <BR><BR>Postado em 06 de março de 2008 por AnneSophie <BR><BR>Confrontada com o afluxo de prostitutas brasileiras, que representam 80% do "mercado" no país, a Espanha endurece a sua política de imigração. Vítima colateral: uma pesquisadora brasileira, que tinha acabado de participar numa conferência em Lisboa, e que passou por Madrid em voo da companhia espanhola Ibéria. A infeliz ficou retida em Espanha, apesar da troca de faxes com os organizadores. Ela poderia reclamar. <BR><BR><BR>Posso dizer aos amigos brasileiros que em Portugal esta senhora não teria ficado retida no aeroporto e que o Brasil tem com Portugal um acordo especial sobre emigração que não existe com qualquer outro país da Europa. Posso também dizer que o que sucede em Espanha com emigrantes brasileiras, sucede, igualmente, em qualquer outro país da Europa. <BR><BR>Pelo contrário, os portugueses e portuguesas têm imenso carinho pelo Brasil, considerando-o um país irmão. <BR><BR>Que diriam os brasileiros de um português fosse ao Brasil e cuspisse na estátua do Cristo Redentor? Que diriam os brasileiros se um português pretendesse retratar o Brasil com imagens retiradas de uma favela? Ou que sublinhasse que no Brasil existem 80 milhões de analfabetos? <BR><BR>Portugal, que a D. Maitê chama de “terrinha” tem 800 anos de história. O primeiro imperador do Brasil foi português. Como disse atrás, o povo português tem um grande carinho e uma grande ligação afectiva ao povo brasileiro. Pela atitude tomada pela D. Maitê e por algumas pessoas brasileiras intervenientes no ‘blog’ parece que esse Amor não é correspondido. <BR><BR>Os portugueses que emigraram para o Brasil nas décadas de 40 e 50 eram, na esmagadora maioria, analfabetos, incultos, do interior de Portugal e fizeram-no para fugir à fome, à miséria e à ditadura política então existente em Portugal. Foi essa a má imagem que deixaram. <BR><BR>Mas a realidade de Portugal, hoje em dia, é radicalmente diferente. <BR><BR>Portugal é um país moderno do 1º Mundo, onde foi eliminado o analfabetismo, onde o sistema de sa úde é dos melhores da Europa, onde a taxa de mortalidade infantil é das mais baixas do mundo. <BR>Portugal é, actualmente, um país onde o ensino é gratuito até à Universidade. Onde toda a gente tem direito a habitação. E, quando chegam emigrantes da Europa de Leste (romenos, ucranianos, moldavos...) os acolhe de braços abertos, tal como aos nossos irmãos brasileiros. <BR><BR>Portugal é um país que, sendo embora um país pequeno, fornece ao Brasil o maior contingente de turistas, logo a seguir aos Estados Unidos. <BR><BR>Muitos milhares de portugueses escolheram, actualmente, o Brasil para lá viverem as suas reformas. Milhares de portugueses vivem, actualmente no nordeste brasileiro, dando emprego a muitos milhares de brasileiros desses estados. <BR><BR>Empresas portuguesas estabeleceram-se e investiram no Brasil, contribuindo, actualmente, para aumentar a sua riqueza. Muitas empresas portuguesas têm sociedades com empresas brasileiras. A Petrobrás , por exemplo, é constituída por capitais mistos: portugueses e brasileiros. O mesmo nos sectores das telecomunicações, construção civil , etc. <BR><BR>Junto da União Europeia, cujo presidente é português, Portugal tem feito imensos esforços para promover o Brasil, tornando-o, assim um parceiro privilegiado da Europa. <BR><BR>Se tudo isto não é AMOR por um país IRMÃO, então o que é o AMOR? <BR><BR>Sinto-me perfeitamente desiludido pelo comportamento da Srª Maitê, a quem os portugueses têm ajudar a enriquecer comprando as suas telenovelas e os seus livros, bem como algumas intervenções de companheiros brasileiros que tenho lido. <BR><BR>Manuel <BR>

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D