Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Muros, eles continuam a existir!

por Jorge Soares, em 09.11.09

Muro de berlim

 

Foi há 20 anos que caiu o muro, o mais famoso dos muros, o que ficará para a história porque dividiu o mundo entre os bons e os maus, não sei bem de que lado estavam uns e de que lado estavam os outros, mas estavam separados por aquele muro, que naquele dia, há precisamente 20 anos, caiu. 

 

Com ele caíram muitas coisas, muitas certezas, muitos medos, muitas mentiras, muitos ideais e para muita gente nasceu uma nova era, uma era melhor.

 

A verdade é que aquele muro caiu mas há muitos outros que crescem todos os dias, quase todos separam mundos, todos sem excepção separam pessoas, vejamos em imagens:

 

Alguns são reais, como o que separa a Palestina de Israel

 

Muro da Palestina

 

Ou como este que separa quem vive, de quem sobrevive

 

Muros que separam quem vive de quem sobrevive

 

Outros são enormes, não os vemos, mas também não vemos o que está por trás deles, coisas como estas que não queremos ver, o mundo da indiferença

 

O que não queremos ver

 

Outros estão dentro de nós, dentro de mim, dentro de ti, dentro de cada um de nós, são os muros que nos impedem de ver que há mais mundo e mais ideias para além das nossas. O mundo da dicriminação

 

amor em branco e negro

 

A verdade é que vivemos entre muros, alguns bem mais assustadores que aquele que foi destruído há 20 anos atrás, porque é graças a esses,  que mais tarde ou mais cedo se termina por construir outro daqueles, e de novo iremos viver entre os bons e os maus, sem importar muito de que lado estão uns e outros.

 

Jorge Soares

PS:Imagens da internet

publicado às 21:38


14 comentários

Sem imagem de perfil

De la Niña de las Pompas de Jabón a 09.11.2009 às 22:57

As imagens, possuem o seu "q" de belo e de assustador...
Infelizmente, creio que será utópico pensar que um dia essas barreiras serão derrubadas.
As reais, como a da Palestina/Israel, a história já provou que mais tarde ou mais cedo elas serão derrubadas. Quanto, às invisíveis, dificilmente as derrubaremos...

p.s.: A terceira imagem, creio que já a vi... É na Venezuela ou Brasil? :S
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:16

Está em nós derrubar os muros, está em nós lutar para que não se continuem a construir mais, está em nós...

Retirei a imagem da internet, mas infelizmente há muitas como essas tanto no Brasil como na Venezuela, dois países onde os muros entre quem vive e quem sobrevive são cada vez mais altos e intransponíveis.

Sem imagem de perfil

De xana a 09.11.2009 às 23:29

A história dos quintais... cada um ergue o muro à fronteira do seu quintal, o que depois varia é o tamanho que se dá ao quintal...
bjs
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:17

Hummmm... pois é, de novo os quintais... é verdade

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 10.11.2009 às 01:44

Mensagem forte com imagens que não deixam dúvidas.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:17

Era essa a ideia, contrapor algo de realidade a tanta festa....
Sem imagem de perfil

De DH a 10.11.2009 às 08:58

Ontem ouvi esta notícia na rádio. Numa das crónicas sobre este assunto, na Antena 1, pouco antes das 19h, (http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=3107&e_id=&c_id=1&dif=radio&hora=16:12&dia=09-11-2009), em que o comentador refere que a maioria dos russos não acha assim tão importante a liberdade de expressão, nem os benefícios que vieram da abertura do leste ao ocidente. Faz pensar...

Eu estive há 20 anos em Berlim, em Julho/Agosto. Tinha 17 anos e os meus pais permitiram que eu fosse dar uma volta pela Europa antes do 12º ano e de entrar na Universidade. Dos países de leste tive a sorte de visitar a Hungria, a Polónia e a Checoslováquia. Entre Berlim oriental e ocidental, apesar da ausência do muro de pedra, havia o que me parecia um muro invisível, porque as diferenças entre um lado e o outro eram gritantes e permaneciam.

Vivemos entre muros como dizes, erguidos pela nossa indiferença ou por quem se sente diferente e constrói o seu gueto "entre iguais".
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:19

Fico sempre na dúvida se nesses inquéritos vão perguntar às pessoas certas..... e custa-me acreditar que alguém ache que antes se vivia por lá melhor... bom, mas por cá também ainda resta quem ache que antes é que se vivia bem....e por cá já passou mais tempo....

Jorge
Sem imagem de perfil

De Essência a 10.11.2009 às 09:16

Belo post, Jorge, que nos faz pensar naquilo que se passa ás vezes mesmo ao pé de nós, ou mesmo dentro de nós. Ao ver a imagem daquela criança, pensei, como são pequenas as minhas angústias...

Bjs.
Paula
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:20

Olá

Por vezes é preciso acordar consciências, ....

Beijinho
Imagem de perfil

De Abigai a 10.11.2009 às 11:15

Magnifico post.
E como bem disseste, os muros físicos e edificados podem sempre ser derrubados, mas os muros da indiferença e da discriminação serão bem mais difíceis. Infelizmente, de uma forma geral, são os mais ignorados mas os mais cortantes.
Pouco mais há a dizer, penso que com as tuas palavras e estas imagens disseste tudo.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:34

Tens razão, ante as imagens não há muito a dizer.... resta muito por fazer...

Jorge
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 10.11.2009 às 16:10

Infelizmente os muros não caem, têm de ser derrubados e isso cabe a cada um de nós saber se quer ou não contribuir para que os "muros" desta vida sejam derrubados, seja o de Berlim ou das familias que não t~em dinheiro par que os filhos tenham as mesmas oportunidades dos meus .
Abraço
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.11.2009 às 00:34

Sábias palavras Pedro, por vezes esquecemos que está nas nossas mãos...

Abraço
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D