Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 Justiça

Imagem da Wikipédia

 

Justiça 

 

O termo justiça (do latim iustitia, por via semi-erudita), de maneira simples, diz respeito à igualdade de todos os cidadãos. É o principio básico de um acordo que objectiva manter a ordem social através da preservação dos direitos em sua forma legal ( constitucionalidade  das leis) ou na sua aplicação a casos específicos (litígio).
 
Ainda não respondi aos comentários do post de quinta feira, sobre a justiça à americana, ando preguiçoso, mas li um a um, e fiquei a pensar. O conceito de justiça não pode ser algo pessoal, não pode haver justiça a la carte. É evidente que quem pratica um acto terrorista deve ser castigado, mas quando alguém aplica justiça, não pode olhar para a definição e aplicar só a parte que lhe convém e neste caso, os americanos claramente esqueceram a parte em que fala da forma legal. Haverá quem diga que para salvar mais vidas, os fins justificam os meios, mas não terá sido essa ideia que norteou quem efectuou os actos terroristas?
 
Desde o meu ponto de vista, não pode haver justiça quando descemos ao nivel de quem cometeu os crimes e nunca há justiça no olho por olho dente por dente, não, não sou partidário de dar a outra face, mas não devemos esquecer aquela parte que diz através da preservação dos direitos em sua forma legal, sob pena de sermos tão terroristas como os que queremos combater.
 
Isto para não falar nos milhares de inocentes que foram torturados em Guantanamo e que agora se tornaram em homens sem vida e sem pátria, ninguém conseguiu encontrar a culpa dos seus actos, mas também ninguém os quer receber.
 
Onde nos leva tudo isto?, hoje fez-se um referendo na Suiça para decidir se Mesquitas muçulmanas podem ou não ter minaretes, e segundo esta noticia do Público, o não venceu com 57% dos votos. Ainda segundo a mesma noticia existem 4 mesquitas com minaretes na suiça, quantas igrejas com cruzes e campanários existirão? E sendo um país de emigrantes, 20% da população não tem a nacionalidade, que será o que vão referendar a seguir?, o bacalhau na noite de natal dos portugueses?
 
Por cá também se querem fazer referendos, se calhar era bom que olhássemos para o resultado deste e tirássemos algumas conclusões.
 

O não aos minaretes na Suiça

Imagem do Público, cartaz do Não

 

 

publicado às 21:26


24 comentários

Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 29.11.2009 às 22:15

Olá Jorge
Fiquei surpreendida com a notícia dos referendo aos minaretes, só mesmo na Suiça.
Lembro-me que numa das vezes que lá passei uns. tive alguma dificuldade em adormecer, porque o campanário da aldeia, de quarto em quarto de hora tocava uma melodia religiosa.
Mais uma vez fica provada a rigidez (apetecia-me deixar mais uns adjectivos pouco abonatórios) de mentalidade do povo Suiço.

Uma boa semana
Beijos
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:16

Olá

Sim, apetece chamar uns nomes... nada bonitos, sem dúvida.

Jorge
Sem imagem de perfil

De stiletto a 29.11.2009 às 22:25

Fiquei estupefacta com as notícias sobre este referendo da Suiça. Mas os minaretes incomodam assim tanto?! Era mesmo preciso fazerem um referendo? Que coisa mais idiota... Eu sou, acima de tudo, pela tolerância pelas convicções de cada um desde que não prejudiquem ninguém . Deve haver muitas coisas mais importantes para os Suiços se preocuparem.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:18

Pelos vistos tolerância é algo que não há para os lados da Suiça.

Os minaretes foram só a forma como algumas pessoas decidiram atacar um povo, são só uma desculpa para marcar uma posição... é triste que estas coisas aconteçam

Jorge
Sem imagem de perfil

De xpto a 29.11.2009 às 23:08

Sobre os minaretes, os mesmos nada têm a ver com maomé e com o islam original.
Na verdade, são mais um insulto ao mesmo e ao islam.
Também não admira que o sejam.
Se visto e analisado ao pormenor, quase tudo ou mesmo tudo no islam, são insultos ao próprio islam e a maomé.
Até por essa razão, todo o islam devia ser proibido em toda a parte.
Como se sabe, o islam não reconhece o outro, nem que o outro fosse um Allah Bom e Vivo.
O maometismo estupidificou de tal modo os enganados por maomé, que estes nem se apercebem do que dizem e fazem.
___________________________________________________

Para que se saiba.
Na prática a última coisa que maomé fez foi assassinar o seu próprio allah maometano.
Disse que o seu allah não mais falaria e que ficava sem espírito.
Mas antes, e no islam, maomé tirou o filho a allah e castrou-o para que nem descendência pudesse deixar.
maomé também antes, assassinou a familia de allah, os amigos e todas as entidades espirituais boas,anjos, arcanjos, santos e outras.
Pior ainda. No islam as coisas são cada vez piores.
No islam, maomé só deixou o diabo à solta.
No islam, satanás é a única entidade espiritual activa e que sussurra aos maometanos.
Os maometanos eruditos podem confirmar isto.
Dão é depois voltas e mais voltas a justificar, mas isso só prova que o islam é muito hábil a enganar
os próprios e a tentar enganar os outros.
Pode-se dizer que isto acontece no mundo imaginário, mas é este mundo imaginário que controla o maometismo.
Estas verdades dão uma ideia da intolerância e satanismo que existe na doutrina maometana.
Para maomé um allah vivo ou qualquer entidade espiritual boa viva, seriam os maiores perigos ao seu poder.
Nem o próprio allah maometano podia escapar com vida às mãos de maomé.
Só fora do islam o bem(bom-senso/razão) e o Bom Deus podem existir, estarem vivos e manifestarem-se no mundo e nas pessoas.
___________________________________________________________________


Mais coisas que se vão descobrindo sobre o islam.
Um muçulmano pode ser o maior criminoso em relação aos não muçulmanos e mesmo para com muçulmanos.
Os outros muçulmanos não o julgam, allah sabe mais e allah é que o julgará.
Ele, o muçulmano criminoso, pode ter feito coisas proveitosas para o islam, e os outros muçulmanos não o saberem.

Um não-muçulmano pode ser a melhor e a mais santa das pessoas.
Para os muçulmanos não tem valor e é para submeter.
Para o islam, o pior muçulmano está acima do melhor não muçulmano.

Um não-muçulmano pode fazer o melhor dos bens aos muçulmanos, estes nada lhe agradecem.
Agradecem só a allah, mesmo que allah os tenha posto ou ponha na maior das desgraças e misérias.

Os muçulmanos nunca podem por em causa maomé e allah, quando foi o próprio maomé a revelar-nos que
o seu allah era o responsável por todo o mal do mundo.

Os muçulmanos dizem o que dizem e fazem o que fazem, porque isso lhes traz proveitos e os não muçulmanos, continuam
cegos e a não quererem ver o que o islam realmente foi, é e quer ser.
Está tudo escrito, é só dar um pouco de atenção para descobrir estas e outras verdades sobre aquela coisa, o islam.

O islam aproveita-se da bondade, generosidade, ingenuidade e passividade dos não-muçulmanos, para ir construindo a
sua maldade.

Mesmo que isso passe por desmascarar o mais mascarado dos males, tipo islam, as boas pessoas têm o direito, dever
e obrigação de defenderem e construírem o bem.
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 30.11.2009 às 01:07

Para desanuviar que este tema é tão cinzento como o final deste Novembro...
Podemos falar sobre a parte "o bacalhau na noite de natal dos portugueses?"
Nãoooooooo? Pronto! Não há referendo? Ok!
Eu tentei...detesto bacalhau com batatas cozidas.

Na verdade aquele som que sai lá daquelas coisas "minaretes" é um suplício para quem vive nas redondezas. Digo isto porque em Paris fiquei num hotel paredes-meias com uma mesquita.
Já agora e por curiosidade: Na época do EURO ficou alojada a equipa francesa aqui no hotel aqui da cidade. Um dos jogadores (não me lembro do nome, acho que foi o da cabeçada ahahahah) ordenou que retirassem um cão de uma casa (onde o bicho sempre habitou) que ladrava de noite. Obrigou a que o padre mandasse tirar o pio ao relógio da igreja. Portanto Jorge quem pode, pode… (neste caso bem-feito para os franceses que perderam na mesma!).
Agora mais a sério: aquelas rezas são mesmo muito chatas e ouvem-se para lá de ...muito longe!
Conseguem ser ainda mais chatas que o badalo da torre da Igreja de S. Bento da Porta Aberta que logo pela manhã toca para ai de quarto em quarto de hora . Quando tu estás a passar pelas brasas, ouves dlão-dlão-dlão…
Se eu tivesse à mão uma espingarda juro que lhe tentava acertar para o calar. Acredito que a vontade de calar o som que sai das mesquitas deve ser idêntico ao meu em relação aos sinos das igrejas.
OK!OK!OK!
Já me calei!
Beijoka
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:22

Faz favor de ir ler a noticia no publico.. tá!

Por acaso dos 4 minaretes existentes na Suíça não sai musica nenhuma.

Isto não passa de uma forma de mandar uma mensagem, e claro, que só serve para aumentar ódios e dar armas de arremesso aos fanáticos... é triste que estas coisas aconteçam na Europa dita "civilizada".

E por mim fazíamos um referendo para converter todas as igrejas em espaços lúdicos para o povo, e para converter todo o ouro que está dentro delas em pão para quem tem fome.... hummm só são precisas 75000 assinaturas não é?

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 02.12.2009 às 22:02

"converter todo o ouro que está dentro delas em pão"
TU NÃO EXISTES! (e ponto final)
Sabes quem oferece o ouro que está lá dentro, acaso pensaste?
Pois, são esses mesmos!
Os de parcos recursos. Os mais humildes. Os mais pobres.
Sim, sim amiguinho...alguns passam fominha para pagar as promessas em ouro.
OPÇÕES!

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 22:14

Ora lá está, estás-me a dar razão, e mais motivos para o referendo, ora com a tua assinatura e a minha, só nos faltam mais 74998... e temos referendo pela certa, se conseguem as 75000 para decidir quem casa ou não, de certeza que para evitar que se gaste dinheiro em templos que só servem para curtir vaidades e para evitar que a malta utilize o dinheiro para a sua construção em lugar de para comida... se consegue mais rápido.... certo?

Pois eu sei... estou mesmo a ficar louco!

Sem imagem de perfil

De Leamar a 30.11.2009 às 09:52

"O conceito de justiça não pode ser algo pessoal, não pode haver justiça a la carte."

Não devia...
Universal é que ele não é...pelo menos a aplicação da dita.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:23

Não é porque é aplicada por homens, o ser humanos consegue desviar qualquer coisa para satisfazer os seu interesses antes dos da comunidade, ... infelizmente.

Jorge
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 30.11.2009 às 10:32

ao ouvir a noticia e depois de explicado o que são os minaretes, pergunta do meu João: e as igrejas?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:24

Olá Pedro

Tem futuro esse teu filho

Jorge
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 30.11.2009 às 13:04

Quando se é contra alguma coisa pede-se logo um referendo. Os governos são eleitos para decidirem. Se fizerem alguma coisa que os eleitores estejam contra serão derrubados em eleições.
Quanto aos minaretes nas mesquitas, ouvi ontem a notícia na TSF. Provavelmente quem quis que o assunto fosse a referendo não queria só que os ditos minaretes fossem tirados das mesquitas...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:26

Sim, os referendo estão convertidos em armas de arremesso.

E tens toda a razão, quem idealizou isto de certeza que estava a ver muito mais além dos minaretes.

Sem imagem de perfil

De Rosalino a 30.11.2009 às 13:45

Os referendos existem para que o povo não possa ser usurpado de certos direitos que todos temos como cidadão.
Aliás o significado de referendo é: "Um instrumento da democracia semi-direta por meio do qual os cidadãos eleitores são chamados a pronunciar-se por sufrágio directo e secreto, a título vinculativo, sobre determinados assuntos de relevante interesse à nacional"

Como cidadão e como pessoa que me considero activo e interveniente na minha sociedade.
Não posso deixar que certos assuntos sejam decididos por membros de uma assembleia, da qual não considero terem legitimidade e a devida capacidade para decidir certos assuntos relevantes para mim.
Assim acredito que para o bem e para o mal, antes votar em referendo publico um assunto de relevante interesse, do que cairmos nas desgraça de uma decisão politica.
Deixar nas mãos deste políticos corruptos e com interesses alheios ao interesse popular, a decisão e o discernimento de uma questão que seja considerado publico.
Para mim é uma irresponsabilidade ( desculpem a franqueza)
Não considero esta democracia, capaz de nos governar em competência ( seja de que facção partidária for).

Quanto à guerra e aos julgamentos que podemos ou fazemos, já deixei a minha opinião em outro comentário.
Só me occore um pensamento que acho estar a 100% de acordo com a minha forma de pensar.
Deixo em forma de pensamento: " A nossa missão não é julgar o que é justo ou injusto: é apenas ajudar." (Madre Teresa de Calcutá)

Nesta altura seja o lado da guerra que for.
A ajuda é o mais importante

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:32

Os referendos devem ser utilizados para decidir questões de importância nacional, de certeza que decidir se os edifícios devem ou não ter minaretes, ou se alguém se pode casar ou não, não são questões de importância nacional.

Os governos são eleitos para nos governarem e nos representarem, o PS tinha no seu programa de governo a questão do casamento, as pessoas sabiam que ela ia ser colocada, se votaram no PS é porque aceitaram que isto fosse legislado.

Eu acho que elegemos pessoas para nos governarem e representar, é claro que não gostamos de todas, ou não comungamos das ideias, mas não pode haver um governo ao gosto de cada cidadão, as eleições servem para isso, para decidirmos se gostamos ou não do estilo de quem governa e para escolher quem faça melhor, a democracia pode ter muitos defeitos, mas de certeza que é melhor que a anarquia.

Quem julga são os tribunais, mas nós podemos ter opinião, e uma das maiores vantagens das democracias é o facto de a podermos expressar sem temor a que nos cobrem por ela.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Rosalino a 02.12.2009 às 22:27

Verdade Jorge concordo plenamente.
O DesGoverno PS tinha no seu programa isso mesmo.

O que não cumpriu:
- A taxa de desemprego subiu de 6,8% em 2005 para 10,3% em 2009;
- A dívida pública subiu de 62% do PIB em 2005 para 75,7% em 2009;
- O défice do Estado subiu de 5,2% do PIB em 2005 para mais de 7.5% em 2009;
- O endividamento das famílias subiu de 118% do rendimento disponível em 2005 para 140% em 2009;
- O IVA subiu de 19% em 2005 para 21% em 2006 e 20% em 2009.
- O rendimento por habitante é em 2009 o segundo pior da Zona Euro.
- Os Bancos continuam a pagar impostos mais baixos do que a generalidade das empresas.
- As competências adquiridas pelos alunos do ensino básico e secundário baixaram drasticamente de 2005 para 2009, bem como a permissividade e o facilitismo.
- Reforma Educativa, nem falemos

Estamos num Pais falido. E o que eu desconto para o estado é mal aplicado.
Não apontem esta situação a governos anteriores. Pois este governou em maioria absoluta durante praticamente 6 anos.

- Muito importante para mim e uma das maiores falhas: referenda a lei do aborto para poder ser discutido, e todos ficarmos inteirados das questões relativas ao aborto.
Nada em contrario ( embora não concorde com o aborto), e todos ficaram elucidados da questão.

Mas nada fazer em prol das famílias e das ajudas que elas merecem?.
Nada fazer em prol da fertilização e das ajudas nos tratamentos, consultas e apoio psicológico?
Nada fazer em favor dos casais que querem ter filhos e muitas vezes optam por abortar, sem chegarem a saber que poderiam ter ajudas para não matarem um ser vivo, só porque a situação económica não permite?...
Para mim esta sim é a maior falha deste DesGoverno PS.
Sem querermos discutir politicas ( mas tu é que trouxeste o tema para o comentario).
Mas este governo e o seu programa é feito inteiramente de mentiras.
Por isso as questões que refiro são de importância nacional para mim.
Logo referendo para elas.
Desculpa o testamento e ter fugido um pouco ao cerne do teu tópico. Mas tinha de enumerar uma serie de questões para fundamentar o porque de não acreditar na classe politica ( seja o partido que for)
Grande abraço para ti
( Daqui a metade masculina do Rosalino)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 23:12

Antes de mais, eu não votei PS, nem PSD, sou uma pessoa de esquerda, mas não estou ligado a partido nenhum, nem sou dos que vota sempre nos mesmos.

A minha imagem do estado do país não é tão má como a tua, e sou dos que acho que antes o Sócrates que a Manuela.... mas pronto, são ideias.

Quanto ao aborto, eu fui a favor da mudança da lei, mas concordo a 100% contigo, tudo o que dizes devia ser feito.

Não tens que pedir esculpa, só com a troca de ideias aprendemos....

Abraço
Jorge




Sem imagem de perfil

De pvnam a 30.11.2009 às 14:55

---> 30-11-2009, após o povo suíço, em referendo, ter rejeitado os minaretes... todos os jornais diários foram unânimes: a Suíça vai ter problemas comerciais/económicos com países islâmicos...
---> Os intelectuais nacionalistas - promotores da teoria de que «o amor ao próximo» é a causa da derrocada europeia... - serão, porventura, os pensadores mais imbecis da História da humanidade.
{nota: só os imbecis é que não vêem isto: a maioria dos europeus são seguidores daquela 'grande tradição europeia': negociatas fáceis tipo -> exploração de escravos, roubo de territórios a povos indígenas, mão-de-obra servil imigrante ao preço da chuva, etc...}


ANEXO
A Civilização do respeito do espaço dos outros... versus... a Civilização das corridas demográficas...
Todos Diferentes! Todos Iguais!
{TODOS os povos - quer os de maior, quer os de menor, rendimento demográfico - devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta}


---> Os Anti-racistas são intolerantes para com que é diferente: eles não aceitam que os povos nativos que, pacatamente, apenas procuram sobreviver no planeta, possuam o Direito de ter o SEU espaço no planeta.
—> Os 'paladinos' do anti-racismo são precisamente aqueles povos (africanos, asiáticos, etc) que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios… eles pretendem possuir 'carta branca' para ocupar e dominar os territórios que muito bem entenderem...

Apoiantes da ideologia Anti-racista:
1- os 'paladinos' [são aqueles que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios];
2- capitalistas selvagens (venham mais consumidores);
3- os negociatas-fáceis (são os seguidores daquela GRANDE TRADIÇÃO EUROPEIA: negociatas fáceis tipo -> exploração de escravos, roubo de territórios a povos indígenas, mão-de-obra servil imigrante ao preço da chuva);
4-Os seguidores da lavagem cerebral (propaganda) levada a efeito pelos 3 anteriores.
{Uma observação:Os anti-racistas são iguais àquelas personalidades históricas - de má memória - que também adoravam inventar teorias com um objectivo muito preciso: negar a outros... o Direito de evocar a legitimidade da sobrevivência da sua Identidade}


---> Para além da GRANDE TRADIÇÃO EUROPEIA (vulgo negociatas-fáceis), existe uma UMA GRANDE TRADIÇÃO UNIVERSAL: a existência de povos autóctones no SEU espaço.
--->>> Concluindo: antes que seja tarde demais, há que mobilizar, para o SEPARATISMO-50-50, aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência...


Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:38

Estive tentado a apagar este comentário, considero o racismo a mais baixa das ideologias, porque julga as pessoas com base em conceitos como a cor da pele, o idioma ou a sua origem e não pelo seu valor como seres humanos.

Há coisas que não admitem sequer discussão, esta é uma delas, um ser humanos é um ser humano, seja branco, preto, amarelo, alto, baixo, loiro ou moreno, todos somos iguais e se temos mais ou menos valor isso tem a ver com as oportunidades que nos foram dadas e com a nossa capacidade de nos esforçarmos mais ou menos.

No outro dia alguém dizia que eu sou uma pessoa que respeito as opiniões, é verdade, e só por isso e por respeito à pessoa que escreveu esse comentário, não apaguei este.

Jorge Soares


Sem imagem de perfil

De Óscarito a 30.11.2009 às 16:28

Será que estamos de regresso às perseguições, pelas diferenças e pelos diferentes?
Abraço/Óscar

ps: em nome das religiões (sem distinções) fizeram-se e fazem-se guerras e cometem-se atrocidades.
E justificam-se estas e aquelas com novas guerras e outras atrocidades.
A justiça que é cega (mas que não deveria ser) é também surda; e também é coxa!
A moral: essa deve estar internada, ou então suicidou-se!
Sem imagem de perfil

De Leamar a 30.11.2009 às 17:00

Eheheh... eu acho que se suicidou!! Ou então está em coma nos cuidados intensivos.
Quase a bater a bota.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.12.2009 às 21:40

Olá Oscar

Estamos sim... de certeza, a nossa sociedade anda em círculos... não tarda nada andam por aí a queimar bruxas.... vai por mim

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D