Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não, não é culpa de deus, é mesmo nossa!

por Jorge Soares, em 27.01.10

Deus não existe, Ponto final!

 

O post sobre o Caim deixou-me frustrado, mal o publiquei e fui reler, fiquei com a sensação estranha que tinha estragado dois bons temas para dois posts, esta mania de escrever, publicar e só depois ir reler..... terminou numa coisa meio insossa, nem sobre deus, nem sobre o livro..... achei que dado o tema iria haver polémica.... mas confesso que não estava à espera de não ter comentários... ainda não percebi se o pessoal se cansou das minhas coisas... ou se tem medo de entrar em polémicas  comigo... mas isto está mal... COMENTEM PORRA! 

 

Entretanto, a Manu deixou um daqueles comentário que dá um post.. e dá mesmo.

 

Ela partiu da minha frase:


-" Se duvidas houvesse, está visto que deus não existe!"

 

Manu, eu não tenho dúvidas, Deus não existe, ponto final! mas quando vejo as reportagens sobre o Haiti e ouço as pessoas darem graças a deus por as ter poupado, não consigo deixar de pensar nas mais de 150000 pessoas que não tiveram a graça de deus, como pode alguém pensar que está vivo porque deus quis e não pensar nas outras pessoas todas que deus não quis?

 

Quando há muito tempo comecei a pensar nestas coisas, o primeiro que me fez confusão foi o motivo porque tudo o que há de bom é graças a deus e tudo o que há de mau é graças a algo que obrigatoriamente terá sido criado por deus, o diabo! Como é que um deus que consegue criar o universo, um deus que consegue criar a raça humana à sua imagem e semelhança, consegue criar um ser maligno que é responsável por tudo o que há de mau?.. terá sido o diabo uma falha de deus.... mas não é deus perfeito?, como pode ter criado algo imperfeito?

 

Porque digo isto Manu?... por pura retórica, porque na verdade a pergunta para mim não faz sentido, as coisas acontecem porque a natureza é feita de fenómenos físicos que se dão porque esta está em permanente procura do equilíbrio, e o equilíbrio no planeta em que vivemos implica que de vez em quando tenham que existir terramotos, é mesmo assim, e deus não tem nada  a ver com isso.

 

Se penso nesta frase  quando vejo crianças a morrerem de fome? ou maltratadas, ou  guerras?, não, não penso, só pensa nisso quem tem dúvidas, eu tenho a certeza que essas coisas acontecem porque continuamente falhamos como seres humanos, somos nós que não fazemos o suficiente para evitar que estas coisas aconteçam, pensamos muito no nosso bem estar e pouco no mundo que nos rodeia, vivemos comodamente no nosso mundo cheio de comodidades e esquecemos que há quem não tenha nada, não Manu, deus não tem nada a ver com isto, nós é que temos. Sim Manu, somos injustos, egoístas e egocêntricos, só pensamos em nós e no pequeno mundo que nos rodeia... e é de aí que vem muitas das coisas que referes no comentário.

 

Sobre a tua duvida final, quem fez tudo isto?.... bom, porque achas que haverá alguém que fez tudo isto?, já pensaste na hipótese de tudo isto existir desde sempre?, o universo é uma estrutura complexa que está em constante regeneração, é uma estrutura tão grande e tão complexa que nem conseguimos colocar por palavras ou números o seu tamanho e o número de objectos que o formam, não colocas a hipótese de simplesmente ser algo que existe desde sempre e existirá para sempre? Daqui a milhões de anos não restará sinal da nossa passagem por cá, não restará memoria da existência de deus, mas o universo continuará a existir... achas mesmo que algo assim foi criado?

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Rolando a 28.01.2010 às 15:25

Existem assuntos... e existe O ASSUNTO.
Sempre me habituei a questionar, por uma questão de principio, por vício de não aceitar o estabelecido, talvez até por um pouco de rebeldia. Porquê aceitar, porque não discutir primeiro, esgrimir argumentos?
Curiosamente ( ou nem por isso ) dois posts abordam hoje duas faces de uma moeda que tem inúmeras faces. ( O que é o jantar, Cantinho da Manu).
É complicado perguntar a alguém se acredita em Deus.
É complicado, porque cada um tem a sua própria noção de Deus, porventura mais esclarecida que a versão aprendida na catequese.
Correndo o risco de proferir uma “heresia”, não concebo o Deus como o artífice do bem. Não. Para mim, o Deus é o equilibrio entre o Bem e o Mal, ambos são omnipresentes, ambos são necessários à existência de um universo, mesmo que recebam nomes cientificos como matéria e anti-matéria, luz e escuridão, massa e vazio. Não interessam os nomes, interessa sim que tudo o que existe só existe enquanto se verificar um equilibrio. A morte só acontece quando cessa o equilibrio, a chuva só cai quando cessa o equilibrio, a chama só surge quando cessa o equilibrio.
Acredito que tudo é efémero e transitório, sem a intervenção de qualquer tipo de Deus.
Mas acredito que todas as coisas procuram o equilibrio, e como tal acredito que exista a necessidade de acontecerem fenómenos que desencadeiam essa procura de equilibrio. E aí... eu vejo a mão de Deus, enquanto causa reguladora do equilibrio universal.
Pedir a ajuda de Deus? Porque não?
Quando nos sentimos doentes, não pedimos a nós próprios para melhorar, não procuramos forças interiores para recuperar? A essa força curadora, eu chamaria de Deus.
Mas infelizmente, quando o organismo já não suporta mais a doença e o processo de vida se encerra, não é um novo equilibrio que se estabelece? Aí... eu também vejo a acção de Deus.
E quando falamos nos fenómenos da Natureza que provocam tragédias e certas pessoas se interrogam – Onde estava Deus nesse momento? Deus estava lá, a provocar esses mesmos fenómenos, a impôr equilibrios.
Creio ( lá vou dizer outra heresia ) que muitas pessoas confundem o termo Justiça com Necessário ou até mesmo Divino.
O que aconteceu no Haito não foi justo. Pois não. Mas não foi Deus nem o universo que inventaram esse conceito de justiça. Foi necessário? Não sei. Talvez.
Ocorreu-me um exemplo.
Se uma mãe der à luz um filho deficiente ( deficiência profunda ) e fizer a pergunta: Meu Deus, porque permitiste que eu tivesse um filho assim?
A resposta que vos surgirá na cabeça... depende do que cada um sinta e pense, não tem nada a ver com a resposta de Deus.
Porque motivo não dizemos “ Não é justo que chova” ou “ Não é justo que a lua esteja tão longe da terra” ou ainda “ Não é justo que para eu poder caminhar tenha que espezinhar sem querer as formigas, porque não as vejo”
Por isso acredito que colocamos demasiadas coisas como “obras” de Deus, quando na realidade são meras consequências de acções humanas. E se Deus tivesse o papel regulador de impedir a injustiça no mundo ( que felizmente não tem ) isso significaria que teria que agir de maneira diferente, como policia ou bombeiro, ao longo dos séculos, à medida que as leis humanas vão mudando... o que seria no mínimo, ridiculo.

Portanto, meu caro Jorge... para mim, Deus existe sim, sendo ao mesmo tempo a origem do bem e do mal, fazendo em simultâneo o bem e o mal ( bem e mal são palavras nossas, para mim seria simplesmente repôr o equilibrio ). Manu, amiga, concordo que aquilo a que chamas Deus tem semelhanças com aquilo em que acredito.

Acredito sim, e porque o comentário está enorme... que cada um sabe perfeitamente o que é o bem e o mal, o correcto e o errado. E nessa escolha de acções diárias que todos fazemos, tem que existir um equilibrio. E se o conseguíssemos atingir... estaríamos no nirvana, no paraíso, cada um que lhe chame o que quiser...

( Fiz copy-paste para o post da Manu, teve que ser )

Um abraço, amigo.
Rolando
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 29.01.2010 às 00:03

Rolando.... tu tens mesmo um dom... e tens razão, cada um tem a sua forma difrente de ver deus... que deve ser respeitada..mas sabes, deixaste-me uma ponta solta no teu comentário, uma ponta solta para a que vais ter que me dar uma resposta... mas será em frente d uma garrafa de tinto alentejano, se possivel com a Manu a acompanhar.

Abraço amigo
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 29.01.2010 às 12:04

Bora lá, eu alinho.
Volto mais tarde.
Bjinhossssssss
Manu

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D