Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Dar sangue é segurar vidas, desde que não sejas gay

 

Depois de dez anos como dador, André viu-lhe ser rejeitada "definitivamente" a sua dádiva. Motivo? Informou que tinha tido uma relação homossexual. (Noticia do Público)

 

O André é uma pessoa consciente e honesta, durante 10 anos ele deu sangue, este sangue foi analisado, aceite e utilizado, quem sabe se até salvou alguma vida.  De um dia para o outro o sangue do André deixou de servir para salvar mais vidas, porquê?  Porque o André foi honesto e informou a médica que há 15 meses teve uma relação homossexual. Reparem, se ele não tivesse dito nada, o sangue teria sido recolhido, analisado e utilizado e quem sabe poderia ter salvo alguma vida.

 

Agora imaginemos o seguinte cenário; o XXXX é heterossexual, nada de confusões, como todo macho latino que se preza, para além da fiel esposa, que pode não ser tão fiel assim, mas ele acha que sim, tem um arranjinho lá no emprego. Uma miuda gira que para além de com ele anda com mais meia empresa, mas ele não sabe, é claro.

 

Pelo menos uma vez por semana deixa a mulher a tratar dos filhos em casa e vai para os copos com os amigos, e como bom engatatão, trata de mijar fora do penico com qualquer pau de vassoura com saias que lhe mostre os dentes... sem preservativo,  é claro.

 

Como é um bom português, vai dar sangue, como é heterossexual e os comportamentos de risco  (os dele, que os da mulher e da amiguinha  ele nem sonha) não se contam a pessoas desconhecidas, é claro que o sangue dele é aceite.

 

Agora vejamos, qual sangue é mais perigoso, o do consciente e homossexual André ou o do macho latino heterossexual?

 

Isto é discriminação pura por parte do instituto português do sangue, porque nunca ninguém explicou em que se baseia esta regra, mas não é nada de novo,  o mesmo se aplica a quem quer adoptar, não há nada que impeça um homossexual de adoptar, mas basta o candidato dizer que o é, para que lhe seja vedado este direito, em nome de quê?

 

Nós gostamos de ser o país do faz de conta, retiramos os direitos às pessoas em nome de moralismos e hipocrisias, obrigamos as pessoas a mentir e a esconder factos para poderem viver e serem felizes, e depois passamos a vida a olhar para o lado, a quebrar as leis e as regras porque achamos que os limites não são para cumprir, os impostos não são para pagar, etc, etc, etc .... gostamos da mentira e do engano.., raio de cultura esta.

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:48


17 comentários

Sem imagem de perfil

De xana a 18.03.2010 às 23:41

Vivemos no País das Maravilhas... o faz de conta é a realidade do dia a dia... Vamos a ver, o que há mais por aí são "Alices in Wonderland"... Depois, do outro lado, no país real, estamos nós e os "Andrés", que somos honestos e levamos a vida trabalhar para estes supostos moralistas nos fazerem achar que somos nós que vivemos no país da fantasia, porque afinal a realidade é noutro país ali ao lado... Tanto moralismo, e se formos ver bem, dentro do armário destes moralistas há cada esqueletozinho...
Tal como eu não entendo porque é que uma pessoa com menos de 50kg não pode dar sangue, afinal a relação peso altura não deve ter nada a ver com a quantidade de sangue que circula no organismo, e se assim for, tira-se menos. Eu fico a pensar se o meu sangue só será "puro" quando eu tiver mais de 50kg... Há gente com mais peso que eu, que tem menos condições para dar sangue, mas só porque tem peso certo e diz que não tem comportamentos de risco, pode ser dador ( há uma pessoa na minha família que é diabética e dá sangue... vá-se lá perceber...).
E viva o país das maravilhas, em que não podes ser homossexual e honesto, mas se fores falso heterossexual, e roubares em grande és o maior.(roubar pouco, ou ficar a dever 10€ ás finanças dá direito a penhora de bens, cuecas incluídas...e consequentemente cadeia...)
bjks
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 19.03.2010 às 00:43

Olá Jorge
Depois do que li, chego a uma conclusão óbvia, a verdade não compensa.
Se se quiser alguma coisa mais vale omitir.
Ao que nós chegámos!!!

Beijo
Manu
Sem imagem de perfil

De Dieta do Sangue a 28.06.2010 às 12:30

É uma situação ridícula mas se toda a gente mente nunca se resolve. Há que enfrentar a situação e falar sobre ela, tal como se faz neste site.
Sem imagem de perfil

De Essência a 19.03.2010 às 09:23

Eh pá, granda post. Está lá tudo. Claro que somos um país e vamos continuar a ser de descriminações e não de lógica.

Adorei a forma sarcástica como expuseste os factos.

Muito bom

Paula
Imagem de perfil

De Abigai a 19.03.2010 às 10:02

Mais uma vez, Jorge, voltamos ao tema da discriminação.... É algo que me irrita profundamente, qualquer tipo de discriminação é lamentável...
E neste caso concreto, além de injusto, é completamente estúpido, além de não prevenir de coisa nenhuma, o sangue é previamente analisado...
É de facto um convite à mentira...
Infelizmente, a aparência ainda é mais importante do que a honestidade!
Sem imagem de perfil

De rod a 19.03.2010 às 13:12

CDC: Gay Men Over 44 Times More Likely HIV+ than Hetero Men
Gay leader admits homosexual behavior extremely high-risk, primarily cause of HIV/AIDS in U.S..



WASHINGTON, DC, March 17, 2010 (LifeSiteNews.com) - A data analysis released today by the Centers for Disease Control and Prevention underscores the disproportionate impact of HIV and syphilis among gay and bisexual men in the United States.



The data, presented at CDC's 2010 National STD Prevention Conference, finds that the rate of new HIV diagnoses among men who have sex with men (MSM) is more than 44 times that of other men and more than 40 times that of women.



The range was 522-989 cases of new HIV diagnoses per 100,000 MSM vs. 12 per 100,000 other men and 13 per 100,000 women.



The rate of primary and secondary syphilis among MSM is more than 46 times that of other men and more than 71 times that of women, the analysis says. The range was 91-173 cases per 100,000 MSM vs. 2 per 100,000 other men and 1 per 100,000 women.



While CDC data have shown for several years that gay and bisexual men make up the majority of new HIV and new syphilis infections, CDC estimated the rates of these diseases for the first time based on new estimates of the size of the U.S. population of MSM. Because disease rates account for differences in the size of populations being compared, rates provide a reliable method for assessing health disparities between populations.



"While the heavy toll of HIV and syphilis among gay and bisexual men has been long recognized, this analysis shows just how stark the health disparities are between this and other populations," said Kevin Fenton, M.D., director of CDC's National Center for HIV/AIDS, Viral Hepatitis, STD, and TB Prevention.



Fenton insisted that "solutions for young gay and bisexual men are especially critical, so that HIV does not inadvertently become a rite of passage for each new generation of gay men."

In 2008 the outgoing executive director of National Gay and Lesbian Task Force, a leading homosexualist organization, admitted that homosexual behavior is both extremely high-risk and primarily responsible for the spread of HIV/AIDS in America.



Referring to the rate of AIDS among homosexuals, GLTF's Matt Foreman said that "Internally, when these numbers come out, the 'established' gay community seems to have a collective shrug as if this isn't our problem. Folks, with 70 percent of the people in this country living with HIV being gay or bi, we cannot deny that HIV is a gay disease. We have to own that and face up to that."



See related LifeSiteNews.com coverage:



Top "Gay" Organization Comes Clean: "HIV is a gay disease."
http://www.lifesitenews.com/ldn/2008/feb/08021402.html
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 19.03.2010 às 13:19

Há que olhar para estes números À luz da realidade americana, em Portugal a maior taxa de incidência do vírus é entre os heterossexuais, que é uma realidade comum na maior parte dos países em desenvolvimento.

Jorge Soares

Sem imagem de perfil

De sorcha a 19.03.2010 às 13:43

pois é... descobri essa realidade no 1º ano de faculdade, numa vista de estudo ao Instituto Português de Sangue. Ao perguntar à senhora ela respondeu: "porque as relações homossexuais são estatisticamente mais promíscuas.". Mas quando eu perguntei o que faziam quando um heterossexual mentia e era um g'anda javardo na intimidade, ela respondeu: "por isso o sangue é analisado e tem período mínimo de quarentena". Ora bolas... país de merda. Sim, sou dadora à 8 anos... mas mete-me nojo que com a mentira se vá sempre mais longe do que com a verdade. Um homossexual honesto é maior pecador do que um heterossexual aldrabão! E tudo neste país, neste mundo pode ser medido assim... infelizmente!
Sem imagem de perfil

De Leamar a 19.03.2010 às 17:08

"Nos últimos anos uma proporção cada vez maior das infecções é adquirida através de contacto heterossexual sem utilização de preservativo. Nos 12 países da Europa Ocidental com dados sobre infecções VIH diagnosticadas de novo, o diagnóstico de infecções adquiridas por via heterossexual aumentou em 122% entre 1997 e 2002. Uma grande percentagem destes novos diagnósticos é efectuada em pessoas oriundas de países com grande incidência da infecção, principalmente países da África sub-Sahariana. O diagnóstico de novas infecções em homossexuais do sexo masculino aumentou em 22% na Europa Ocidental entre 2001 e 2002.

Desde 2002, o número global anual de novas infecções em homossexuais do sexo masculino na Europa Ocidental diminuiu ligeiramente..."

Bem...pelo andar da carruagem...qualquer pessoa que venha de, ou tenha estado em África passa a não poder ser dador de sangue. Penso que se trata de um caso de discriminação claro e nítido! Parece um pouco o caso do filme "Philadelphia": discriminação por se ser homosexual.
Se ele tivesse dito à enfermeira que, sendo homosexual tinha vários parceiros sexuais...aí o caso seria diferente! Agora ter tido uma relação homosexual...é preciso não ter vergonha! Bem sei que basta uma para se ficar infectado, mas tanto ele como outra pessoa qualquer! Também sabemos que sexo anal é cada vez mais prática corrente entre homem e mulher...por isso...não entremos por aí!

Sem imagem de perfil

De Sara a 20.03.2010 às 17:25

Triste a mentalidade de algumas das pessoas do nosso país e infelizmente de muitas outras espalhadas pelo mundo fora...

As escolhas sexuais ou simplesmente as escolhas de vida só a cada um de nós dizem respeito!! Gostava de ver essa "médica" e outros que tais a precisarem de uma transfusao para sobreviverem e as únicas pessoas compatíveis serem aquelas a quem eles consideraram "diferentes"! Recusariam??? Infelizmente há pessoas capazes de coisas que espantam qaulquer um...

Beijinhos
Imagem de perfil

De Sofia a 20.03.2010 às 19:46

Olá Jorge!

Eu acho isto uma falta de respeito incrível. Nós somos todos iguais, os órgãos internos funcionam da mesma maneira. Porque é que a maneira de ser das pessoas faz tanta diferença nessas horas???
Se fosse no caso de um transplante também não aceitavam os órgãos de um homossexual, não se dê o caso do receptor mudar de opção sexual por causa disso não é?!

Que país tão estranho o nosso!!!!!!
Beijinhos*
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 22.03.2010 às 09:38

Bom dia Jorge,
Um país da treta é o que somos.
abraço

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D