Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Profissão: Pagador de promessas

por Jorge Soares, em 05.05.10

 

Cruz na cidade da Praia, Cabo Verde

 

Imagem Minha do Momentos e olhares

 

 

Promessa: s. f.

-Prometimento formal de dar, fazer ou dizer algo.

 

Sacrifício

-Oferta solene à divindade, em donativos ou vítimas.

-Abandono forçado ou voluntário daquilo que nos é precioso; renúncia.

 

Fonte: Diccionário Online Priberam

 

Vi o senhor no outro dia num programa de televisão, esta semana com todo o barulho à volta do papa e da sua ida a Fátima, lembrei-me dele. Não faço ideia se a profissão está inscrita na lista das profissões liberais ou não,  nem se o senhor paga impostos sobre o que recebe, mas o certo é que  ele até tem um site na internet onde promove os seus serviços, um site que se chama Pagador de Promessas.

 

Há muito que passei a achar a história do pagamento de promessas algo que não faz o mínimo sentido e do meu ponto de vista é até uma falta de respeito para deus. Se pensarmos que deus nos pode conceder graças ou desejos em troca de favores, então estamos a colocar a fé ao nivel das transacções comerciais, a achar que ante os olhos de deus quem consegue fazer sacrifícios tem mais direito que quem não consegue. Ora, somos ou não somos todos filhos de deus? Se somos e ainda por cima criados à sua imagem e semelhança, então  porque haveria ele de conceder favores a uns e a outros não? Ou para que quereria ele que os favores fossem pagos?

 

O facto de a igreja aceitar e até incentivar este tipo de coisas, terá a ver com o negocio em que se converteram os locais de peregrinação e tudo o que gira à volta deles, viesse Jesus de novo à terra e haveria muitos templos e muitos vendilhões por onde repetir a historia.

 

Mas voltando ao tema do Post, o facto de alguém fazer disto profissão não deixa de ser chocante, pagar promessas tem a ver com fazer sacrifícios, ora, se prometemos ir a pé e depois simplesmente pagamos a alguém para ir em nosso lugar.... não estamos a fazer batota? Será que vale o mesmo fazer o sacrifício que pagar a alguém para o fazer por nós? Poderão dizer que a pessoa está a fazer o sacrifício de abdicar do dinheiro... mas nesse caso, não seria muito mais inteligente prometer o dinheiro para uma obra de caridade? Ou para ajudar quem precisa? Porquê prometer algo que não se está a pensar cumprir?   Então e que tal prometermos fazer voluntariado num hospital? Ou serviço cívico nos bombeiros? Ou ajudar idosos à nossa volta? Ou.. há tantas coisas úteis que se podem prometer e que não envolvem alegres caminhadas em cómodas etapas.

 

Por outro lado, não será pecado fazer negócio com os sacrifícios e as promessas dos outros? Eu até acreditava que isto fosse algo nobre se alguém se dispusesse a fazer os sacrifícios em nome de quem não pode ou não consegue, mas em nome do negócio...e que até pode ser pago pela internet?... Mas uma coisa é certa, o homem tem olho para o negócio.... porque quem promete e não pensa cumprir, é o que há mais neste país.

 

Jorge Soares

publicado às 21:59


18 comentários

Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 06.05.2010 às 03:36

Pergunta: Flor podias limpar e arrumar a tua casa sozinha?
Resposta: Poder, podia, mas...não era a mesma coisa!

1º Não perco tempo
2º Detesto a tarefa
3º Ajudo quem precisa

Voltando às promessas. Desde quando mandas na forma de as cumprir??? Já agoraaaa!
Pois se quem promete se sente feliz e ainda por cima faz feliz quem as cumpre...

Parece que o negócio até é justo. Não deixa de ser uma prestação de serviços e remunerada.
Esperemos que o senhor esteja colectado. Isso sim!
Quanto à tentativa de suborno a Deus, bem…
Se de repente te ofereço flores, achas que estou a tentar manipular-te? Ou achas que as devo oferecer a uma instituição porque lá elas fazem mais falta????
Não consigo estar de acordo contigo no cumprimento das promessas.
Não faço promessas e não pago a Deus.
Mas não sou radical ao ponto de criticar as crenças e desejos de quem sente necessidade de as fazer.
Se me perguntas se o dinheiro era mais bem entregue em instituições? …Talvez fosse!
Mas, quem acredita e promete, não vai rezar a um hospital. Quando muito, sai dele para rezar numa igreja e cumprir a promessa pela graça que acha (acredita) que recebeu. Se não se sente com capacidade é uma opção (estranha) pedir que a cumpram por eles.
Olha que não é muito diferente dos pais que fazem promessas que os filhos têm de cumprir.
Tipo: O meu filho vai na procissão de Nossa Senhora ou da Senhora das Dores vestido de anjinho (mesmo que seja um diabrete - do que me lembro eheheheh)…
Não me faz confusão nenhuma o homem fazer disso negócio (ninguém é obrigado a ir ter com ele, nem ele deve obrigar ninguém).
Às vezes parece-me muito mais macabro o negócio que se faz na hora de enterrar os mortos. Mas continua a ser um negócio e não uma obra de caridade. E olha que neste negócio a concorrência é bem feroz.

Dá um desconto ao meu exagero e tens a minha opinião.
Beijoka
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.05.2010 às 10:28

Flor.. tu por acaso leste aquela parte dos vendilhões do templo?

Fazer da fé das pessoas um negocio é mau... podes perguntar, mas não é isso que a igreja faz?.. é, claro que é, mas também é isso que pessoas como tu e eu criticamos!

Toda a conversa sobre promessas tem a ver com sacrifícios... fazer sacrifício em nome da fé... fazer sacrifício em nome daquilo em que acreditamos.. ora, se vamos pagar para alguém fazer o sacrifício por nós... quem está a mostrar a fé?, nós, ou quem está a fazer o sacrifício? .... no post esqueci um detalhe.. os números.. na televisão eu ouvi falar em 2500 Euros ... é um belo negocio..e eu até gosto de caminhar...

Gostei do exemplo das flores.... repara, tu disseste oferecer, uma coisa é oferecer, por simpatia, outra coisa é exigir em troca... de algo, de um servicinho... e de novo voltamos ao sacrifico, se somos católicos, se somos religiosos, se queremos oferecer um sacrifício.. não seria muito mais lógico sermos bondosos e oferecer algo que servisse para melhorar o mundo?... não é nisso que se baseia a religião?.. ou é baseada em egoísmo e no interesse próprio?..

Quanto aos pais que fazem promessas para os filhos cumprirem... pois ... é uma bela forma de obter favores,,.. dando inocentes em troca... pensando bem.. está mesmo dentro do espírito actual da igreja católica... afinal o papa até cá vem e quem paga somos nós.. aposto que não era nisso que estavas a pensar.

A verdade é que a mim tudo o que está à volta da igreja de da religião me faz confusão.... manias minhas.

beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 06.05.2010 às 12:15

Tu sabes que li tudo e conheces a minha forma de estar.
Sabes que só iria a pé se me desse prazer e nunca para aliviar a consciência de quem promete o que não pode cumprir.
Tu sabes que não concordo com a exploração da desgraça alheia. E como tu não gosto do aproveitamento da “boa fé da gente mais humilde”
Que estou contra esta palhaçada em volta do papa para camuflar problemas e notícias muito pouco abonatórias a esta instituição.
Acredito que como em qualquer sistema há falhas e lacunas, gente ruim, e alguma (ainda) boa. Que há graves erros e injustiças levadas a cabo em nome de uma fé muitas vezes aldrabada e com fins ilícitos.
NÃO DOU PARA ESTE PEDITÓRIO. COMO TU SINTO-ME ROUBADA COM A POMPA E A MÁQUINA DE “MARKETING” QUE ENVOLVE A VINDA DE SUA “SANTIDADE”. NÃO GOSTO DO TEMA “TOLERÂNCIA DE PONTO”. OU É PARA TODOS, OU NÃO É PARA NINGUÉM. NÃO SEI QUEM FOI O IDIOTA QUE SE LEMBROU DE QUE DEVEMOS SER TOLERANTES APENAS COM UMA PARTE DA POPULAÇÃO.
Mas defendo que cada um deve viver e usar a fé sem crítica ou perseguição.
Ou Seja: Não concordo mas respeito!
E…ponto final?!
Imagem de perfil

De Abigai a 06.05.2010 às 09:26

Olá Jorge,
Li o teu post com muita atenção e o comentário da flordeliz...
Como tu não vejo muito sentido nas promessas, mas respeito quem as faz. Mas concordo plenamente contigo quando dizes "...se prometemos ir a pé e depois simplesmente pagamos a alguém para ir em nosso lugar.... não estamos a fazer batota?".
Só deveriam prometer o que podem cumprir. Não censuro o senhor que fez disso profissão, como bem disseste "o homem tem olho para o negócio".
"...Se pensarmos que deus nos pode conceder graças ou desejos em troca de favores", é também esta a minha opinião, apesar de respeitar a ideia de cada um, faz-me alguma confusão pensarmos que ao prometer algo recebemos algo em troca, não me parece muito "normal" porque afinal quem promete espera algo em troca não é como oferecer flores...
Mas se queres a minha opinião, disso não falta na religião... por isso talvez, não me identifique com nenhuma!
Anabela
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.05.2010 às 10:34

Olá Anabela

Eu sou muito critico com tudo o que tenha a ver com religião... e acho que deus só "existe" porque falhamos como seres humanos.. a igreja limita-se a tirar partido dessas falhas e afazer negocio com elas... mas como tu, respeito quem acredita... e se as pessoas são felizes com a sua fé acho muito bem que se dediquem a ela.. mas há o bom senso... pelo menos deveria haver.

Quanto ao senhor, na verdade ele só está a seguir o exemplo que vem das igrejas,... fazer negócio com a fé das pessoas,.. na verdade não é nada de novo..

Jorge
Sem imagem de perfil

De Ana a 06.05.2010 às 11:19

Ora, eu acho que o senhor tem um grande sentido de oportunidade para o negócio, e até que não é mal pensado, eu que estou à beira do desemprego, e adoro fazer caminhadas.. não é nada mal pensado não senhor...
Eu até concordo com o jorge, e sendo eu católica essas coisas das promessas fazem-me um pouco de confusão, não entendo. Dei uma gargalhada quando vi a reportagem na televisão. Essa agora de fazer promessas pelos outros, enfim não faz de todo sentido.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.05.2010 às 23:32

Olá Ana... eu não sei se viste a mesma entrevista que eu do na televisão.... mas eu ouvi qualquer coisa à volta de 2500 Euros .. não está mal para um passeio a pé...

Jorge
Imagem de perfil

De libel a 06.05.2010 às 11:20

Olá Jorge,
Eu penso que as pessoas encontram nas promessas uma ligação espiritual e de certa forma um caminho para alcançar benefícios de Deus. Também sei que não será o mais correcto, mas.. no geral, as promessas são feitas em momentos difíceis, nos quais o desespero e a angústia convidam a ultrapassar limites. No desejo de conseguir o que desejam, as pessoas acabam prometendo mais do que podem fazer. Daí, a confusão e até o desespero, pois quando se vêm privadas de cumprir, seja por que motivo for, doença, falta de tempo, ou outras limitações, valores e crenças imperam instalando o pânico em seus corações, receando na falta da promessa, a graça de Deus em seus pedidos.

É compreensível e não vou julgar ninguém, como também pode ser ofensivo para muitas pessoas este procedimento, mas para Deus acredito que não, Ele não verá dessa forma, Ele sabe quando a fé é verdadeira e a necessidade é veemente. Penso que não deveríamos ver essas promessas como uma exigência ou troca de serviços, pois trata-se apenas de um aliviar, de um conforto, de um desespero atenuado que na altura se faz sentir e onde recorremos em prol de atenuar sofrimento ou dor.

Nunca fiz promessas, mas ..rezo sim quando os meus filhos se encontram doentes. Tenho um respeito enorme por Deus e acredito que sou protegida, talvez porque sou sempre atendida. Não sei até que ponto se tivesse feito uma promessa e me visse privada de a cumprir, não recorreria a alguém, talvez um familiar mais próximo, para a fazer. Acho que é uma forma de ficarmos bem connosco, com a alma aliviada e o coração tranquilo, de jeito nenhum apenas pensar no dever cumprido, numa troca, num negócio. Penso que aos olhos de Deus o importante é a fé que transmitimos e na qual acreditamos, como um gesto gratuito, de amor e confiança, bem como, todos os gestos que diariamente oferecemos: um gesto de caridade, uma informação que prestamos, um sorriso a uma criança, de amor ao próximo, de ajuda a necessitados, de socorrer alguém, de solidariedade..e tantos outros que fazemos inesperadamente, mas que já fazem parte de nós.

Para concluir: Quem somos nós para julgar ou opinar sobre as crenças de cada um, é claro que sobre as nossas podemos falar, mas mesmo assim...saberemos todas as respostas...

P.s. Parabéns pelo post, muito bem escrito e um assunto deveras pertinente.

Beijokas

Sem imagem de perfil

De Ana a 06.05.2010 às 16:11

Tudo isso tb é verdade, , sim quem somos nos para julgar as promessas dos outros.
Quem nunca teve momentos difiiceis e de, angustia, na vida ? Nestes momentos, ainda nunca me passou pela cabeça prometer algo, para ser aliviada na minha dor. Peço que me leve ao colo, que me dê força para suportar, e dá de facto para quem acredita, eu acredito, mas
Continuo sem entender, e não faz muito sentido que sejam outros a fazer por nós algo que prometemos.
Imagem de perfil

De libel a 06.05.2010 às 16:55

Olá Ana,
Não sei bem se respondeste ao meu comentário, mas como recebi notificação no mail, respondo.

Não faz sentido para nós, tens razão, bem como, não faz sentido pessoas serem pagas para chorar nos funerais...mas a vida está cheia de coisas sem sentido, cabe-nos viver e fazer valer essas diferenças para que nos sintamos bem com as nossas escolhas, príncipios, valores e fé.

Beijokas
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.05.2010 às 23:39

Olá Libel

As promessas são feitas em momentos de desespero, mas não deixam de implicar uma troca com deus... dá-me a tua graça que eu pago... eu não consigo olhar para isto de outra maneira. ..e quanto a mim, a fé não pode ser assim.. até porque muitas vezes pedem-se coisas que de uma forma ou outra irão prejudicar terceiras pessoas.

De todos modos eu não tento julgar ninguém, tenho a minha visão do mundo e até de deus... mas respeito as opiniões de todos..e se as pessoas precisam de ter fé para serem felizes.. pois seja... custa-me a entender.. e acharei sempre que a fé deve ser em nós e em quem nos rodeia.. mas respeito.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Leamar a 06.05.2010 às 14:12

Boa tarde,
Desde que um reitor do santuário, há já alguns anos(para aí 20 anos), disse em plena missa para que convertessem as promessas em dinheiro blablabla...pardais ao ninho com explicações sobre esse pedido, já nada me choca!!! Quanto valerá uma pergrinação de 50km?? Este homem veio pôr em prática mas com proveito próprio!!!Esperto... recebendo por isso torna-se num bom comerciante propagandeando um óptimo negócio!
Já o reitor ao dizê-lo, é no mínimo indecente! Este homem ao fazê-lo é no mínimo perspicaz...mas haver gente capaz de pagar pelos seus préstimos é no mínimo vergonhoso!
As pessoas equivocam-se.......o dinheiro não paga tudo!
Breve começa-se a pagar novamente para se ter um lugarzinho no céu...como se fazia lá atras no tempo da ti maria cachucha!!
Ó meu Deus...a tua representação anda pela rua da amargura!!! Precisas de um melhor R.P.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.05.2010 às 23:42

Olá

Pois... não podemos recriminar muito quem tenta tirar proveito da fé dos outros, quando é a igreja quem dá o primeiro exemplo... não é?

Há gente para tudo... até para vender e comprar sacrifícios... o chico espertismo é uma característica muito nossa.. e nem a fé escapa.

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Mia a 06.05.2010 às 14:44

Olá, Jorge!!!!

hoje, curiosamente quando tomava o meu peq.almoço alguém relatava o conteúdo dessa reportagem. Fiquei assim entre não sei me hei-de rir ou gargalhar. O primeiro pensamento foi algo como: isto é completamente descabido. Ridículo , vá. Então é assim... eu faço montes de promessas e depois se tiver a bela da nota pago a alguém para cumprir por mim. Ok, boa!! Mas, depois de reflectir um pouco (sim, um acto que só acorre muito de vez em quando) anui que afinal isto não é nenhuma novidade. Senão vejamos: nos tempos idos o pessoal fartava-se de pecar a torto e a direito, uns verdadeiros profanos que se esqueciam das ordens religiosas, e depois quando estavam para bater as botas e encomendar a alma ao criador pegavam nas moedinhas de ouro (aqueles que as tinham) e compravam a bula papal ou bula pontifícia que lhe dava acesso ao reino nos céus Isto faz tanto sentido como quem paga para lhe cumprirem as promessas. Enfim ... quando se trata de dinheirinho ate a igreja é a primeira a fechar os olhos.

Aproveito para te deixar o link da noticia que ontem não conseguiste aceder : http :/ noticias.sapo.pt /especial bentoxvi_portugal info /artigo/1062891.html

um beijinho
Mia
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 22:52

Olá Mia

Tens razão, nada disto faz sentido... mas tudo o que gira à volta de qualquer religião não faz o mínimo sentido....

Quando as crianças tem um amigo invisível, os adultos levam logo ao especialista para que escalpelize os seus problemas... ora, deus não é o amigo invisível dos adultos?.. não deviam ir todos tratar-se?

Não ligues.. hoje é um daqueles dias.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Martense a 07.05.2010 às 16:46

:)
Sim estou com um sorriso porque tu escreveste o que eu ontem disse ao meu marido.
Concordo completamente contigo.
Eu também respeito a opinião dos outros e acho que cada um sabe de si, e se fazerem uma promessa os torna mais felizes força nisso.
O que me custa nisto tudo e na igreja católica é acreditar que esse Deus que tanto idolatram como uma pessoa boa, como não existe igual, goste de ver os seus fiéis a sofrer. Que quanto mais dor sentirem mais dignos são. Eu não conseguiria acreditar num deus que acredite que eu sou melhor pessoa se chegar a Fátima com os joelhos em sangue...isto para mim é inconcebível...
Como tu mesmo disseste, se ainda fosse que o sacrifício fosse fornecer serviços de ajuda a quem precisa: apoio a idosos, deficientes, aos sem abrigo, dar parte do meu tempo para ajudar o outro, isso sim poderia impressionar o "meu" Deus. Agora isto????
Não consigo entender... não consigo...
Assim como não entendo que uma pessoa que cometa um pecado grave, como magoar alguém, possa ir a uma igreja se confessar, leva não sei quantos Ave 's Maria ou Padres nossos e fique perdoada... Não acredito num Deus que perdoa assim...
Por isso é que a Igreja católica pata mim não faz sentido. Se existe um Deus, este não é o "meu" Deus.
bjs
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 22:53

Olá Marta

Tens razão... este não pode ser deus... porque nada disto faz sentido.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De susana ferreira a 01.10.2010 às 16:21

prometi uma promessa ir a pe a fatima a pe por o meu pai quando foi para o hospital s.antonio fez 8 dias foi sexta feira 24 velas grandes domeu tamanho 1.69 24 pequenas e um ramo de rosas vermelhas 12 a nossa senhora de fatima

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D