Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 O deputado Ricardo Rodrigues

 

Imagem do Público

 

A propósito de um telemóvel que um dia foi encontrado algures nas pedras de uma calçada de Setúbal, há uma regra cá em casa que os meus filhos sabem que tem que cumprir, tudo o que encontramos na rua ou noutro lugar qualquer e que não nos pertence, não é para trazer para casa... e ainda a semana passada houve uma pequena troca de ideias por causa de uma bola de futebol que alguém na escola ofereceu... pela dúvidas, a bola ficou na escola, cá em casa não entra.

 

Pelos vistos quando o sr Deputado Ricardo Rodrigues era pequenino, os pais dele eram mais liberais, ninguém lhe ensinou que o que se encontra em cima das mesas é para entregar ao dono... e vai daí, temos uma cena que para além de triste, é lamentável.

 

Levou, roubou, apropriou-se, confiscou, tomou posse... li e ouvi um pouco de tudo... seja qual for a interpretação e o nome que se queira dar à coisa, não deixa de ser uma atitude que irreflectida ou não, é vergonhosa e indigna de alguém que foi eleito para nos representar a todos. Quanto a mim o senhor devia de imediato abandonar o lugar de deputado, não só pelo acto em si, mas principalmente pelo que representa, uma tentativa estúpida e inglória de impedir que seja público o seu desconforto com perguntas que tem a ver com o seu passado. Todos temos um passado, se não nos orgulhamos dele, se temos rabos escondidos, então o melhor é mantermo-nos quietos e calados...

 

Lamentável também a atitude de Francisco Assis, líder da bancada do PS, que saiu a tentar apoiar e justificar o injustificável.

 

Para quem ainda não viu, deixo aqui a prova do crime:

 

 

 

Jorge Soares

publicado às 22:43


16 comentários

Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 07.05.2010 às 00:10

É para que programa?
Apanhados?
Gato Fedorento?
Nuno Markl?
Bruno Nogueira?
Pronto já sei, novo programa do Herman!

Vi na tv e não tinha entendido nada porque não tinha som.
Agora...nem sei se se ria se chore.
Que grande postal, ou será cromo?!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:12

É para um programa que se chama... a triste politica que temos e os tristes politicos que elegemos.

É um cromo português..sem dúvida nenhuma

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Paulo a 07.05.2010 às 00:23

Olá Jorge Soares

O caso é mais sério que possas supôr, é que a situação económica do País é tão grave ... mas tão grave que até os Deputados já têm que roubar à descarada para ter mais algum!

Ricardo Rodrigues: "A pressão exercida sobre mim constituiu uma violência psicológica insuportável (...)"

Povo que lavas no rio: "sr. deputado, o que dizemos aos idosos que vivem com menos de 350 euros mensais; o que dizemos aos sem abrigo que sobrevivem vasculhando o lixo à procura de restos das cidades e vilas; o que dizemos às crianças que percorrem a pé vários kms para chegar à Escola que muitas vezes não tem isolamento térmico ou aquecedores para a longa invernia ou têm baldes nos cantos das salas para as goteiras; aos agricultores e pescadores que sofrem violências psicológicas insuportáveis pela instabilidade metereológica cada vez mais acentuada que os impede de tirar do solo ou mar o sustento das suas famílias, etc.."

Sem dúvida, vamos ter que alterar e elevar o verdadeiro significado da expressão "violência psicológica insuportável" para tanta gente que sofre por esse mundo fora ... graças ao insuportável sofrimento psicológico a que Sr.Dr.Ricardo em poucos minutos foi submetido atrozmente ... tadinho

Um abraço para Setúbal ^^
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:20

Olá Paulo, bem vindo a este meu humilde canto.

Todo o discurso do senhor é uma enorme anedota... mas isto é o resultado do sistema eleitoral que temos, porque não votamos por pessoas, e deveríamos votar, para evitar que cromos coo este fossem parar ao parlamento

Abraço
Jorge
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 07.05.2010 às 01:31

Isto parece uma cena de putos, num Portugal em que se vive a brincar ao faz de conta.
Faz de conta que são deputados, faz de conta que são responsáveis, faz de conta que são bom exemplo...depois acaba o recreio e na sala de aula temos a maior pouca vergonha, a maior falta de respeito e ética que há muito não me lembro de ver.
Caso para dizer...o que ouvi e vi é para mim uma violência psicológica insuportável.

Beijos
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:25

Manu

Se fosse uma cena de putos, baixava-se as calças e resolvia-se com um par de palmadas bem assentes no rabo... infelizmente é de adultos que se trata... e políticos de faz de conta.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Leamar a 07.05.2010 às 10:29

Este caso assemelha-se em muito aos furtos de telemóveis. Breve vamos ver os miúdos que roubam telemóveis dizer que os donos dos aparelhos estavam a exercer uma pressão sobre eles de uma violência psicológica insuportável.
Clap, clap, clap....aplausos.
Era rua com ele...no mínimo! É as costas quentes do homem exercem sobre mim uma violência psicológica insuportável. Será esta a desculpa conveniente e aceitável para lhe poder fazer algum mal??
Sem imagem de perfil

De Leamar a 07.05.2010 às 10:31

Correcção:

"É que as costas quentes do homem..."
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:29

Olá

Ele devia ter a decência de abandonar o lugar ... mas não há vergonha na politica.

Beijinho e boa semana
Jorge
Sem imagem de perfil

De DH a 07.05.2010 às 14:22

Vou começar a roubar as canetas dos meus colegas nas reuniões em que as opiniões sejam de tal forma antagónicas que exerçam sobre mim um pressão psicológica insuportável...

Já me estou a ver a vender canetas na feira da ladra...

Beijinho
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:30

Hahahahahah
E os telemóveis aos alunos.. queres maior pressão psicológica que a deles?

Beijinho Dulce

Jorge
Sem imagem de perfil

De xana a 08.05.2010 às 00:42

Viste bem a prática com que ele fez aquilo? Tá mais que bem treinado, melhor que os carteiristas dos transportes públicos. Eu se fosse ladrão, tinha receio de ter um comparsa destes, de certeza que ia ficar de mãos a abanar muitas vezes. Por outro lado acho que esta prática se vai ganhando legislatura após legislatura... Deve ser por isso, que estão todos tão práticos na matéria, que somos roubados todos os dias e só damos por isso quando começa a sobrar mês no fim do ordenado. (acho que a secreta já aí vem para me levar para inquisição, os cães estã a ladrar tanto... que mania esta minha, de falar mal das pessoas).
Agora a sério, e com respeito ao respeito... foi o que este sr mostrou não ter, respeito. Mostrou que não tem respeito nem por quem o elegeu, muito menos por quem trabalha, que os srs jornalistas estavam a trabalhar, mal ou bem, estavam a desempenhar as funções para as quais recebem ordenado. Se o sr deputado não gostava das perguntas, retirava-se mas deixava o gravador onde estava. "Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele", já diz o ditado. Aposto que se estivesse frente a frente com um agricultor e este lhe estivesse a fazer perguntas incómodas de certeza que não lhe roubaria a enchada, ou outra ferramenta de trabalho que estivesse à mão.
Bom fim de semana, bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:36

Olá Xana

Há muito quem se ache muita importante, tão importante que até pode controlar o que os jornalistas perguntam .. este senhor devia ter a noção da sua pequenez e pouca importância..

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 08.05.2010 às 10:36

Passou-se completamente! Mas os jornalistas também têm culpa no cartório.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.05.2010 às 23:36

Os jornalistas tem culpas muitas vezes.. mas neste caso acho que estavam a fazer o seu trabalho-....
Sem imagem de perfil

De lm a 15.05.2010 às 13:10

demitir-se para quê , para ser o próximo mexia, já temos muitos mexias

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D