Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ainda as crianças difíceis e a hiperactividade

por Jorge Soares, em 12.05.10

Hiperactividade e défice de atenção

 

O post de há dois dias em que se falava de crianças e castigos, fez-me recordar algumas coisas... A Anabela é mãe de uma criança hiperactiva e  nos comentários dizia o seguinte:

 

Por norma não há palmadas la em casa (por norma, porque às vezes a paciência falta...), até porque em crianças impulsivas com é o caso das hiperactivas, uma palmada pode levar a um ataque de fúria difícil de controlar. Mas há castigos. Passado 5 minutos de uma birra ou asneira, um hiperactivo esquece o que se passou, os castigos têm que ser imediatos e curtos, de nada adianta dizer "ficas proibido de computador 1 mês, porque passado 2 dias já não sabe porque está proibido, mas retirar algo no imediato, explicar bem o porquê e ir relembrando ajuda muito.

 

Lembro-me que numa das primeiras vezes em que tivemos um episódio com fósforos o N. ficou sem prendas de natal, conseguem imaginar o que significará para uma criança de 5 ou 6 anos passar o natal , ver as crianças receberem prendas e não poder tocar nas dela? Ele passou por isso. Qualquer um de nós ficaria com isso na memória  e demoraria anos a voltar a fazer outra... o Natal é em Dezembro, ele faz anos em Maio.. se não me engano no ano a seguir não teve festa de anos,.. porque já tinha havido um novo episódio.

 

De resto, nem castigos, nem palmadas, nem gritos, a verdade é que nada adianta, como diz a Anabela, estas crianças são impulsivas e acreditem, lidar com elas pode ser desesperante. E se é desesperante para nós que temos consciência que tudo isto é resultado de uma doença, como será para os pais que não tem esta consciência? ... Ou para os que simplesmente se resistem a acreditar que seja mais que mau comportamento?.

 

Lembro-me que durante muito tempo eu achava que o conseguia controlar, que era uma questão de ser autoritário e de impor a minha autoridade de pai... até que  tive que me render à evidência, há coisas que são mais fortes que eles..e que são muito mais fortes que nós.

 

É claro que estas coisas têm tratamento, que se não resolve, pelo menos ajuda a controlar.  Cá em casa e por muito que a mim me custe, a Ritalina há muito que é a nossa melhor aliada, e a diferença entre o N. que toma o comprimido de manhã e o que não toma é tal que nos dias em que por algum motivo nos esquecemos, a professora pergunta logo porque é que ele não tomou o comprimido, tal é a diferença de comportamento nas aulas.

 

Eu sou e serei sempre contra a utilização deste tipo de medicamentos, há uns tempos a professora da R.,  que na altura era professora dos dois, sugeriu que ela também deveria tomar, disse logo que nem pensar.. mas no caso do N. e em casos como o dele, tenho que me render à evidência, se com o tratamento ele é uma criança difícil, sem ele imaginem como será.

 

Para terminar deixo aqui um trecho de este post da Anabela, palavras que todos os pais de crianças hiperactivas deveríamos ler e ter em conta:

 

... um hiperactivo sofre.

Sofre por não saber controlar-se, sofre por ser demasiado impulsivo, sofre por se sentir frequentemente rejeitado, sofre porque sabe que é diferente e é incapaz de controlar essa diferença, porque isso não depende da sua vontade.

Mas ser diferente também é ser especial e ser especial também é bom.

 

Não queria terminar sem deixar um apelo a todos os pais de crianças difíceis, a hiperactividade é uma doença, as crianças devem ser seguidas e tratadas, por muito que nos achemos pais capazes e com autoridade para os controlar, a verdade é que não o conseguimos, porque há coisas nesta doença que estão mais além deles e de nós... se suspeita que o seu filho possa ter esta doença, fale com o pediatra... quanto mais tempo passar sem ser diagnosticado e tratado, mais sofre ele e mais sofrem os pais.

 

E não deixem de passar pelo blog da Anabela.. é o Abigai

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:52


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D