Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Receita:Caldeirada de peixe

por Jorge Soares, em 05.02.09

Caldeirada de peixe

 

Hoje ia escrever sobre a Quimonda... mas o que ia dizer não ia ser nada simpático.... e de certeza que muita gente me ia crucificar.... além disso, começo a ficar deprimido.... acho que tenho que mudar de emissora de rádio... para uma que não passe noticias e deixar de ver os noticiários na televisão... Vivemos na época da informação... mas sabem uma coisa?, acho que é uma excelente altura para se viver na ignorância..... ou para falar do tempo. .... Viram que voltou a nevar? .... Dona Flor onde estão as fotografias deste nevão?

 

Nada como comer para esquecer o que por aí vai. Vocês sabem como eu gosto de inventar, bom, desta vez não inventei..... muito . Fomos às compras ao Supermercado, quando passava pela secção dos congelados chamou-me a atenção uma embalagem com bocados de peixe... Olhei para o rótulo..., Caldeirada de peixe! Hum... ora aí está algo que nunca fiz..e que não como há anos, foi direitinha para o carrinho.

 

Um destes dias não havia muito por onde escolher...e lá saiu a embalagem de peixe do congelador, peguei num dos livros de receitas...e lá vamos nós. Não liguem ao nome pomposo... na verdade é simples, sobretudo se o peixe já vem limpo e cortadinho.  E já sabem, eu cozinho tudo mesmo congelado.

 

Comprei a embalagem de peixe no Pingo Doce, trazia vários tipos de peixe diferentes, pimentos, cebolas e 4 ameijoas... tudo limpinho e pronto a deitar para a panela.

 

Caldeirada de Peixe

Ingredientes

 

1 embalagem de peixe para caldeirada

2 cebolas

meio pimento

Alhos

1 caldo Knorr de peixe

2 tomates (eu utilizei polpa de tomate) 

1 Folha de louro

Batatas (umas 4 ou 5 de tamanho médio)

Azeite

 

Corte as duas cebolas em rodelas e coloque-as no fundo de uma panela

Corte as batatas em rodelas e coloque-as por cima da cebola em camadas.

Coloque a polpa de tomate ( ou o tomate em rodelas) e o pimento por cima, junte o azeite e o caldo Knorr.

 

Ponha no fogão em lume médio e deixe ferver. Quando estiver a ferver junte o Peixe, o alho picado e a folha de louro. Deixe cozinhar em lume brando até que o peixe esteja cozido.

 

Se tiver pessoas impacientes em casa.... não as deixe acercar ao fogão... não vá a ser que achem que aquilo demora muito e passem o fogão para o máximo ..... a cebola queimada não é lá muito agradável..... 

 

Estava delicioso... mesmo...... eu adorei.... mesmo com um bocadinho de cebola queimada

 

E sabem uma coisa, a fotografia não é minha... mas podia ser, ficou mesmo com este aspecto

Jorge

PS:Imagem retirada de aqui:https://farm4.static.flickr.com/1399/660455489_d236916e31.jpg?v=0

 

publicado às 21:36

A viagem da cegonha e a licença parental

por Jorge Soares, em 03.02.09

A viagem da cegonhaA viagem da cegonha é um programa que passa na Antena 1 e em que é descrito o dia a dia da Ana e do Hugo, sendo que a Ana está grávida. Todo o programa gira em volta da gravidez e da criança que está por nascer. Costuma passar um pouco antes das 18 horas na altura em que estou a regressar a casa e  costumo ouvir.

 

Esta semana o tema tem andado à volta da licença parental. Dizia a Ana que ela nunca percebeu porque é que tem que ser as mulheres a ficar o tempo todo em casa com as crianças, acha que é muito injusto e não percebe porque é que deveria ficar 5 meses em casa e o pai ir trabalhar. É claro que todas as grávidas que  conheceu durante este tempo estavam exultantes porque iam poder ficar 5 meses em casa sem terem que trabalhar... coisa que ela definitivamente não entendia.

 

No caso deles, a Ana vai gozar 3 meses e o Hugo um mês, o ultimo mês. Casualmente hoje a Zaka falava do assunto neste post, no caso deles foi o pai que gozou toda a licença, e pelo que vou percebendo dos emails que recebo do grupo nos adoptamos, nos casos de adopção é muito comum os casais dividirem o periodo, sendo que há até casais que tiram periodos intercalares, um mês um, um mês o outro.... as pessoas que adoptam são mesmo especiais.

 

Eu trabalho numa empresa em que há muita gente nova, o tempo todo há mulheres grávidas ou colegas meus que acabam de ser pais. Nunca existiu um caso em que o pai partilhasse a licença.... e há bem pouco tempo um dos meus colegas referia que o chefe o tinha tentado convencer a não tirar os 15 dias de lei. Um destes dias deverá terminar a minha espera. De vez em quando a P. brinca com o assunto, é algo que nunca pensamos sériamente,  mas é algo que está aí.

 

Conheço a empresa onde trabalho e o meu chefe, sei que será algo que terá custos monetários e não só, mas o que é mais importante que os nossos filhos? Eles só são crianças uma vez, e nós trabalhamos a vida inteira....

 

Como dizia e muito bem a Ana, está na hora de mudarmos algumas mentalidades, até porque se os pais partilharem a licença começará a cair por terra aquela ideia de que as empresas preferem não contratar mulheres porque estas engravidam e ficam meses em casa.... 

 

E vocês, o que acham?

 

Podem ouvir os programas aqui:A viagem da cegonha

Jorge

PS:Imagem retirada de aqui:http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?prog=3331

publicado às 21:35

O que é a virgindade??!!!!!!

por Jorge Soares, em 02.02.09

Mafalda reinvindicativa

imagem retirada de:

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/uploaded_images/MAFALDA-795502.jpg

 

Li a noticia à hora do almoço no DN e até tomei nota para não me esquecer... pois era um excelente tema para um daqueles posts..... estava eu longe de saber.

 

Estávamos a jantar, o telejornal estava quase no fim, a crise, os despedimentos, o mau tempo em Portugal, o mau tempo na Europa, o baixo valor da Libra e os emigrantes portugueses que já não sabem o que fazer à vida... o futebol, a taça da Liga, o Quaresma que vai para o Chelsea.... mesmo no fim o José Rodrigues dos Santos diz:

 

-Nos Estados Unidos a Virgindade de Virginia foi posta à venda....

 

-O que é a Virgindade?..... pergunta a R.

 

...... silêncio

 

-O que é a virgindade????!!!!

 

A minha meia laranja levanta-se e diz qualquer coisa que não percebemos, o N. continua a comer.... 

 

- O que é a VIRGINDADE????

 

A mãe pega no comando e muda de canal, não sei para quê, porque a estas alturas já ninguém ligava à notícia. Eu desato às gargalhadas, o N. olha para mim e a R. continua a perguntar. Finalmente a mãe diz que lhe responde noutro dia...

 

- O que é a VIRGINDADE????..eu quero saber!

 

-R. eu digo-te.... um dia destes...... diz a P.

 

Nesta altura eu comecei a achar que o problema era o N. estar na mesa...a R. lá se acalmou, a P. voltou a sentar-se e a calma voltou.... se bem a conheço, ela estava a dar voltas à cabeça a ver qual a melhor maneira de explicar a coisa à miúda.

 

Entretanto o N. terminou de comer, eu levantei a mesa e coloquei as coisas na máquina, a P. continuava sentada à mesa.... a R. voltou à cozinha...eu continuava a rir-me.

 

-Eu quero saber!

-R. A virgindade é a qualidade das pessoas que ainda não fizeram sexo com ninguém! - Disse a P.

 

Aqui foi onde a R. decidiu que a conversa não interessava muito e voltou para o quarto dela....afinal ela só tem 9 anos.

 

Resposta brilhante não acham?

 

Jorge

 

 

publicado às 21:48

Rua do Poço dos Negros

por Jorge Soares, em 01.02.09

Eléctrico no camões

 

Na semana passada quando escrevia o post sobre o céu em que vivemos, vieram-me à memória os meus tempos de estudante em Lisboa.

 

Depois de 15 dias a morar num quarto em Sete Rios e do episódio que contei naquele post sobre o Tu e o você mudei-me para um quarto na Rua do Poço dos negros. Há dias em que vou recordando factos e acho que poderia escrever um livro com algumas das coisas que me aconteceram nos quartos em que vivi em Lisboa.

 

Depois da primeira experiência falhada, a minha mãe lá na santa terrinha desencantou alguém que tinha família em Lisboa  que tinha um quarto para alugar. Era um quarto minúsculo, com uma janela que dava para o interior do prédio, era num quarto andar  de um prédio muito antigo e a precisar de obras. No inverno eu tiritava com o frio e no verão morria com o calor... mas era muito barato e as pessoas eram simpáticas. Felizmente o meu quarto ficava por baixo das aguas furtadas e não chovia lá dentro, mas na cozinha, na sala  e em alguns dos outros quartos...chovia como na rua. Morei lá quatro anos, até que decidiram fazer obras no telhado e eu fui despejado.

 

Era um prédio com uma vizinhança pintoresa. No 3 andar vivia uma senhora que alugava quartos a meninas.... bom, pelo menos isso foi o que me disseram..... Com o tempo percebi que o termo meninas era mesmo eufemismo, no verão eu dormia com a janela aberta, e elas também, o resultado era que muitas noites eu acordava de madrugada com os gritos.... uma das meninas era extremamente barulhenta.... e tinha muitas visitas.

 

No segundo andar havia uma pensão de africanos, além do corrupio de entradas e saídas de pessoas, eram frequentes as zaragatas e as festas que entravam pela noite dentro. 

 

No primeiro andar não havia problemas, soube muito mais tarde que vivia uma senhora sozinha, soube isto porque um dia ela morreu e o senhorio selou o apartamento, não fossem os do primeiro andar estender a pensão... mas sobre mortes neste prédio.... já falarei noutro dia... que também dá pano para mangas.

 

Como disse eram pessoas simpáticas, por especial favor eu pagava 10 contos pelo quarto, o apartamento era enorme, tinha uns 8 quartos, e eles pagavam 2 contos de aluguer..e passavam a vida a queixar-se quando o senhorio aumentava os 3 ou 4 % de lei. O raio do Homem não fazia obras.....

 

Como disse no outro dia, uma das coisas que mais me impressionou quando cheguei a Lisboa era a aparente facilidade com que decorriam os negócios da droga. De inicio eu achava estranho que fosse a hora a que fosse que eu chegasse a casa, nas ruas e vielas ali à volta havia uns fulanos que estavam por ali, nas portas de alguns prédios, com o tempo eu percebi que o negocio era ali, em plena luz do dia. De resto, com o meu ar de turista nórdico, bastava ir dar uma volta pela baixa de Lisboa para atrair as ofertas... .... somos um país estranho. Eu tinha vivido 10 anos em Caracas,  estudei sempre em escolas publicas, o prédio onde morava era mesmo encostado a uma favela...e acreditem em mim, nunca vi ou ouvi alguém falar de consumo de drogas... cá...... enfim.

 

Jorge

publicado às 21:45

Pág. 3/3



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D