Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Eu desnaturado.... volto a confessar-me!

por Jorge Soares, em 05.03.09

Casamento

Retirada de http://static-p4.fotolia.com/jpg/00/04/79/65/400_F_4796507_FHXg3ylHPtQVBvNmINUgePfpANU0CPhI.jpg

 

A mente humana é engraçada, andava há uns dias sem nada para dizer...  apareceu aquele desafio das viagens de sonho mais a Eugénia e os seus comentários...e de repente fiquei com tema para uns dias.

 

Já deixei claro neste post que sou um desastre para recordar algumas coisas.... hoje descobri que sou mesmo desnaturado, dizia a minha meia laranja num comentário ao post de ontem, que o meu pedido de casamento foi algures nas catacumbas do IST... já lá vão 19 anos.... confesso.... não me consigo lembrar desse dia nem do pedido... lá está... sou um desnaturado!...

 

Mas já que é de pedidos e de casamentos que se fala, como não poderia deixar de ser, o meu teve que ser diferente. Depois de anos a viver em quartos, a almoçar e a jantar em cantinas, a só ver televisão ao fim de semana, começamos a sentir necessidade de ter algo nosso, uma casa, uma família, coisas para além de 4 paredes....  A P. foi a primeira a arranjar emprego... e casa, passado pouco tempo já eu tinha arranjado emprego e alugado mais um quarto, esta vez em Setúbal.... devo lá ter dormido uma ou duas vezes, num ou outro fim de semana em que a minha sogra aparecia por cá....... deve ter sido por isso que não morreu ninguém no prédio.

 

A mudança para Setúbal foi em Setembro, lá para o final de Outubro,  começamos a achar que o natal ia ser uma chatice, cada um para seu lado... vai de aí.... decidimos casar... estão a ver, estávamos no fim de Outubro..... o Natal é no fim de Dezembro.... o certo é que casamos...  a 16 de Dezembro..... e o motivo é como outro qualquer. Há pessoas que passam meses e meses a planear as coisas... nós em mês e meio tratamos de tudo..e casamos.... e pela igreja e tudo.

 

Sim, eu o senhor :Deus não existe ponto final, casei pela igreja.... calma, não comecem já a chamar-me hipócrita..eu explico. Para mim o casamento que vale é o civil, é no civil que assinamos o contrato que define os deveres e os direitos que nos unem, se este contrato é assinado numa igreja, numa conservatória ou noutro lado qualquer... para mim é exactamente a mesma coisa. Não é deus nem o padre que me casa, sou eu que o faço quando assino os papeis na presença da outra parte e das testemunhas.

 

De inicio a P. sentiu-se um pouco melindrada, conhecedora das minhas ideias, ela é que se estava a sentir incomodada com a situação... lá lhe tive que explicar que para mim não mudava nada... para o resto do mundo, ela incluída, mudava muitas coisas. Se era todo o mundo mais feliz se a coisa fosse na igreja... se a mim não me importava minimamente... porque não fazer as pessoas felizes?... e lá está... foi na igreja... Em Dezembro e antes do natal que finalmente passamos juntos..... Foi o segundo casamento que celebraram em todos os anos de vida daquela  igreja.... mas disso falo outro dia, que eu não gosto de posts muito longos!

 

Jorge

publicado às 21:35

Veneza

 

Ando há uns tempos a pensar escrever um post sobre o meu casamento, aliás, acho que dava para vários posts...., não, não houve mortos, descansem..... mas fica para outro dia.... mas é de casamentos que vou falar hoje.

 

Uma das coisas que mais gosto do blog, é que vou conhecendo pessoas fantásticas, pessoas com histórias de vida ricas e recheadas e que à medida que eu vou deixando bocadinhos de mim, me vão retribuindo com bocadinhos delas..... e no meio disto tudo, há momentos mágicos, senão vejamos. Em resposta ao meu post sobre as viagens de sonho...  disse  a dona Flor o seguinte:

 

  • "Levem-me para qualquer lugar e digam-me na hora para onde vou, isso é que era um lugar e uma viagem de sonho!!!
    Beijinho e que os teus sonhos sejam concretizados."

 

Ora lá está, uma resposta 5 estrelas de uma pessoa prática.... Hoje a meio da tarde, a Eugénia  em resposta a este comentário, deixou esta pérola:

 

  • Já me aconteceu!!!!!
    Quando soube que estáva grávida, o meu marido (na altura namorado(????))ficou maluco!!! No dia seguinte(numa 3ª feira) telefonou-me e perguntou-me se eu poderia no fds seguinte tirar mais uns dias para irmos "dar uma volta". No sábado "obrigou-me" a levantar cedíssimo e estranhei quando telefonou a pedir um táxi... aeroporto... Fila de check-in...Roma (só soube ali!!!). Dois dias em Roma e depois... Veneza. Fui pedida em casamento numa noite numa esplanada na Praça de S. Marcos, ao som de uma pequena orquestra de violinos, com o meu marido de joelhos com um cartaz na mão "CASA COMIGO" e com um lindo anel de noivado...
    Digam lá que não foi bonito????? Mesmo á filme!
  • Ah e depois de me ter conseguido convencer (não foi fácil!!!) fomos passear de gôndola...

 

Ora lá está, desafio qualquer um a dizer que conseguia imaginar um pedido de casamento mais incrivel e bem preparado que este!....  Vá digam lá que não foi bonito? Minhas senhoras.... roam-se de inveja... que já não fazem homens assim! ...e contra mim falo.... que nem me lembro de ter feito o pedido!

 

Alguém tem um pedido mais romântico e original que este?

 

Jorge

PS:Eugénia, desculpa... mas não resisti :-)

 

 

publicado às 21:44

O gato

por Jorge Soares, em 03.03.09

O gato

 

Hoje a meio da tarde, já nem sei a propósito de quê, lembrei-me do gato....e deste texto que escrevi já lá vão uns tempos...

 

Tinham passado uns meses desde que tínhamos mudado daquela casa quando passei na rua em frente ao edifício, de repente ele saltou do jardim, estava mais gordo... chamei, bichinho, bichinho, parou e olhou para mim, hesitou um momento e voltou a andar, voltei a chamar, bichinho! Olhou para trás e parou, acerquei-me, ia fazer-lhe um carinho na espalda.... afastou-se... saltou o muro e não o voltei a ver. Não sei se os gatos tem memória curta ou se estava chateado comigo, certo é que não quis confianças.

 
Nós morávamos no rés do chão,   o edifício tinha um enorme pátio a toda a volta, um dia ele apareceu por ali e foi ficando, comia restos, durante o dia dormia em qualquer lado dentro ou fora da casa, durante a noite dormia no velho maple que tínhamos no alpendre. Como todos os gatos tinha uma especial afeição por mim, até ao ponto que podia estar a dormir em qualquer parte da casa, bastava  eu colocar a chave na porta de entrada do edifício que ele acordava e corria para a porta da casa a esperar a minha entrada, como me reconhecia, ou porque o fazia? era um mistério para todo o mundo, mas ele era assim.
 
Lembro-me do dia em que apareceu com uma enorme ferida aberta na barriga, da forma como o tratamos, esteve dias deitado no maple, sem comer, pouco a pouco foi melhorando, voltou a comer e a ser o mesmo. Se eu estava em casa ele estava aos meus pés, ou sentado no meu colo, era o meu gato.
 
Chegou o dia em que mudamos de casa, íamos viver para um apartamento num edifício em que havia um cão no pátio, com muita pena minha, mas não era o sitio certo para um gato, e menos para um gato como aquele, habituado a ir e vir, a andar livre no pátio do nosso edifício e nos das casas vizinhas.
 
Eu gosto de gatos, e pelos vistos os gatos gostam de mim, a qualquer sitio que eu chegue se houver um gato, é certo e sabido que mal dê por mim o bicho andará a roçar as minhas pernas, mesmo os mais ariscos que não dão confiança a visitas.
 
Não sei o porquê de tudo isto, mas imagino que deve ser genético, lembro-me de a minha avó me contar que era o meu pai adolescente e havia lá em casa uma gata que não o largava, todos os dias se colocava a umas centenas de metros da casa a esperar o seu regresso a casa do emprego. Dormia no fundo da cama e a primeira ninhada de crias nasceu nessa cama.
 
Estava eu no liceu, devia estar no 9 ou 10 ano, um dia apareceu um gatinho, era minúsculo, uma das minha colegas tinha-o nas mãos, de repente gritou:
 
-Tem os olhos dele!
-....... desculpa?
-Sim, tem os olhos iguais aos teus, tu tens olhos de gato!
 
O gato tinha os olhos verdes.... como os meus, e durante uns tempos, eu era o Português dos olhos de gato!
 
Jorge
 
PS:Imagem minha.... para quem como eu gosta de gatos,  aqui há uma colecção deles.. é só carregar no link:http://picasaweb.google.com/jfreitas.soares/Gatos#
 

publicado às 22:19

Viagem de sonho...eu?

por Jorge Soares, em 02.03.09

Macau, Ruinas de São FranciscoAnda por aí um novo desafio, um desafio que fala de viagens, de viagens de sonho, a Mariana do Hoje escrevo eu, além de que deixou aqui algumas sugestões que de certeza fazem parte da galeria de sonhos de muita gente, achou que eu, como sou um gajo que gosta de viagens, era a pessoa ideal para levar com o desafio..... 

 

Com o ambiente de crise que por aí vai, sonhar é mesmo o que nos resta,....e já que estamos numa de sonhar... vamos lá sonhar em grande .... certo Mariana?

 

Como sabem, ando meio avesso a prémios e desafios, li o post da Mariana no Google Reader, estava a meio de um trabalho chato e enfadonho para um projecto que até começou por ter uma promessa de viagem e tudo...mas lá está, a crise! Dei por mim alguns minutos depois a pensar na vida..e vai de aí, decidi partilhar os meus pensamentos com todos.

 

Quem leu este post, sabe que não sou muito dado a sonhos, tento viver..e já me dou por feliz, além disso, com 40 anos acho que me posso dar por feliz, já conheci uma boa parte do mundo, vejamos, Por ordem cronológica:

 

-VenezuelaNova Iorque

-Malta

-Toda a Espanha

-Paris

-Zurique

-Praga

-O Norte de Itália

-Helsinkia, Finlândia

-Uma parte de França e de novo Paris

-Hong Kong e Macau

-Nova Iorque e uma boa parte da Costa Leste Americana

-Todo Portugal incluindo Açores e Madeira

 

Não está assim tão mau, imagino que a muita gente conhecerá muito mais.... mas.... Não, não alimento sonhos de grandes viagens... nem sequer consigo dizer que há um lugar especial onde gostaria de ir... quer dizer, gostava de voltar a Nova Iorque esta vez acompanhado da minha meia laranja...mas é mais por ela que por mim....

 

Mentira, tenho uma viagem de sonho, uma viagem que alimenta o meu sonho e o da minha família...pode até ser uma viagem curta...ou uma viagem larga e ao meio do atlântico, quem sabe a Cabo Verde...a viagem que espero com ansiedade, em que irei buscar finalmente a minha filha...... a viagem em que finalmente adoptarei a minha filha........ essa é sem duvida a viagem dos meus sonhos.

 

E já sabem, estão todos desafiados..... sirvam-se, contem lá onde querem ir

 

Jorge

PS:Imagens minhas

 

publicado às 21:29

Lisboa

 

Depois do incêndio da terça de Carnaval de que falei aqui, as coisas acalmaram por uns tempos.

 

Entretanto uma das irmãs da dona da casa que era criada de servir algures num casarão em Lisboa, decidiu reformar-se e foi viver para o quarto em frente ao meu... na verdade não me consigo lembrar muito bem como, mas sei que passado algum tempo a senhora morreu, não tenho bem a certeza, mas deve ter sido em época de férias, porque não guardo especiais memórias desta morte ... que se bem se lembram os que leram este post, era já a 4ª no prédio desde que eu fui para lá morar.  

 

Depois de umas férias de verão passadas na terra, quando voltava para o ultimo ano do curso, fui recebido com uma surpresa, agradável para os restantes moradores da casa.... nem tanto para mim.

 

Depois de anos de chuva e reclamações, o senhorio lá se tinha decidido a fazer as mais que necessárias obras no telhado...a parte chata é que como o meu quarto era uma das poucas divisões da casa que não seria afectada, era necessário para os donos da casa... e lá tive que sair. Com a promessa de que as obras durariam dois ou três meses e eu poderia voltar. Na verdade as obras duraram 3 ou 4 anos e evidentemente eu não voltei.

 

Arranjei um quarto bem perto da Faculdade, do outro lado da Alameda por cima da Fonte Luminosa. Era um quarto agradável, a senhoria era uma senhora muito simpática e os meus passeios a pé de e para o IST passaram a ser bem mais curtos.

 

Estava no ultimo ano do curso, entre as aulas e o trabalho final, mal ia dormir ao quarto, saia de manhã cedo e voltava quase sempre tarde, motivo pelo que mal via os restantes habitantes da casa, a simpática senhora e o seu neto..  que não me lembro de ter conhecido... até aquele dia.

 

Estava ali à dois ou 3 meses, um dia voltei cedo para casa e quando entrei deparei-me com um casalinho que romanticamente jantava na mesa da sala. Dei as boas noites e fui para o quarto... passado um ou dois minutos, alguém me bateu à porta. 

 

O rapaz vinha-me informar que a sua avó tinha falecido na semana anterior, ele agora era o dono da casa e claro, eu tinha que me mudar!  Não queiram imaginar o meu ar de parvo a olhar para ele... é que nem consegui dizer nada de jeito.....

 

Passado uns dias lá arranjei outro quarto.... e fui viver ali paredes meias com o Elefante Branco na Rua Luciano Cordeiro... foram só uns meses..mas que eu saiba.. ninguém por lá morreu!

 

Jorge

PS:Imagem minha, as cores de Lisboa, retirada de:Momentos e olhares

 

publicado às 21:56

Pág. 3/3



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D