Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

Vídeo retirado do Cheiro a Polvora



Há coisas inacreditáveis, o comportamento deste GNR de Braga é para além de surreal, lamentável... palavras para quê?

 

E com isto, eu vou de férias, volto a 1 de Setembro.... espero este ano não virar atracção turística como em 2008 e se possível não ter de fazer  visitas a esquadras de policia como o ano passado. Desde hoje e até ao inicio de Setembro o blog vai entrar em automático... desfrutem!

 

Boas férias para quem vai ou está de férias, bom trabalho para quem vai estar a trabalhar.
Jorge Soares

publicado às 17:00

Josefa, Morreu a combater o fogo

 

A culpa será dos incendiários, de quem lhes paga em nome de interesses mais ou menos obscuros, ou de quem não limpa a floresta como expliquei neste post a propósito dos incêndios em Oliveira de Azeméis. A culpa será do calor, da incúria de quem tem atitudes irresponsáveis e deploráveis, ou como dizia alguém nos comentários ao meu post,  poderá ser simplesmente uma forma de a natureza se renovar...

 

No fim, como todos os anos a culpa morrerá solteira, com as primeiras chuvas de Setembro por entre as cinzas começará a aparecer o verde da renovação e simplesmente esquecemos o inferno do verão... pelo menos até ao próximo verão e até ao próximo inferno. À medida que o verde desponta na floresta queimada serão esquecidos os problemas, a falta de meios, a má coordenação, a falta de acessos,  tudo....  A vida segue, e nós tentaremos seguir com ela.... quase todos, porque há pelo menos 2 pessoas para quem  a vida não segue, para os dois bombeiros que já morreram no combate ao inferno, a vida não segue, a vida terminou ali.. no combate.

 

Perderam-se duas vidas, para além de muita floresta e de alguns bens,  perdeu-se uma parte do futuro do nosso país.  A floresta renasce, renova-se, os bens substituem-se por outros... as vidas que se perderam não se recuperam nunca. Nesta altura deveríamos todos fazer um exame de consciência, parar para pensar....  o que fazer para evitar que estas coisas aconteçam?

 

"Josefa, 21 anos, a viver com a mãe. Estudante de Engenharia Biomédica, trabalhadora de supermercado em part-time e bombeira voluntária. Acumulava trabalhos e não cargos - e essa pode ser uma primeira explicação para a não conhecermos. Afinal, um jovem daqueles que frequentamos nas revistas de consultório, arranja forma de chamar os holofotes. Se é futebolista, pinta o cabelo de cores impossíveis; se é cantora, mostra o futebolista com quem namora; e se quer ser mesmo importante, é mandatário de juventude. Não entra é na cabeça de uma jovem dispersar-se em ninharias acumuladas: um curso no Porto, caixeirinha em Santa Maria da Feira e bombeira de Verão. Daí não a conhecermos, à Josefa. Chegava-lhe, talvez, que um colega mais experiente dissesse dela: "Ela era das poucas pessoas com que um gajo sabia que podia contar nas piores alturas." Enfim, 15 minutos de fama só se ocorresse um azar... Aconteceu: anteontem, Josefa morreu em Monte Mêda, Gondomar, cercada das chamas dos outros que foi apagar de graça. A morte de uma jovem é sempre uma coisa tão enorme para os seus que, evidentemente, nem trato aqui. Interessa-me, na Josefa, relevar o que ela nos disse: que há miúdos de 21 anos que são estudantes e trabalhadores e bombeiros, sem nós sabermos. Como é possível, nos dias comuns e não de tragédia, não ouvirmos falar das Josefas que são o sal da nossa terra?"

Por FERREIRA FERNANDES, Diário de Notícias

 

Um enorme bem haja  a todos os bombeiros que dia a dia arriscam as suas vidas para proteger as nossas e o nosso futuro..e por favor, tenham cuidado!

 

Jorge Soares

publicado às 20:30

Calor... está muito calor

por Jorge Soares, em 11.08.10


Gaivotas em Albarquel

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Faltam precisamente dois dias, dois longos dias, está muitissimo calor, depois de jantar fomos à praia, a Albarquel a mesma da fotografia, , chegamos lá eram quase 9 da noite, o termómetro do carro marcava 30 Graus e no areal havia muitíssima gente, do mar soprava uma brisa suave, demos um passeio junto à água e ainda deu para tirar umas fotografias enquanto as crianças brincavam na areia.

Tem estado um calor insuportável, ontem estavam 40 Graus em Loures às 6 da tarde, hoje estavam 35, e em Setúbal não estava melhor, a maioria das pessoas acha que isto é bom tempo, eu não, é insuportável... mesmo. No próximo Sábado rumamos a norte, este ano as férias vão ser repartidas entre a Galiza e o Minho, bem a norte, longe das confusões e do calor que faz a sul.

Agora, boa música, Cairo na versão do Projecto Seda.




Letra

Ponto de passagem

Cidade internacional

Os espiões vão de viagem

Joga-se o xadrez mundial

 

aaah, tudo é diferente

aaah, no cairo quente

 

 

Desfilar de presidentes

Diplomatas elevados

Todos querem noites quentes

E não ficarem queimados

 

 

aaah, tudo é diferente

aaah, no cairo quente

 

{Refrão}:

 

Cairo

Distante, Cairo

Excitante, Cairo

Apaixonante

 

Isto é o

Cairo

Distante, Cairo

Excitante, Cairo

Apaixonante

 

 

Capitão do mistério

Terra de aventureiros

Já ninguém parece serio

É um local de guerrilheiros

 

aaah, tudo é diferente

aaah, no Cairo quente

 

{Refrão}

 

 

Ponto de passagem

Cidade internacional

Os espiões vão de viagem

Joga-se o xadrez mundial

 

aaah, tudo é diferente

aaah, no cairo quente

Jorge Soares

publicado às 22:18

Grandes Músicas: Negras como a noite

por Jorge Soares, em 10.08.10

 

Negras como a noite

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Com mãos de veludo 
Negras como a noite 
Tu deste-me tudo 
E eu parti 

Um homem trabalha 
Do outro lado do rio 
Com as suas duas mãos 
Repara o navio 
Está sozinho e triste 
Mas tem de aguentar 
Já falta tão pouco 
Para poder voltar 

Vai ficar tudo bem 
Isso eu sei 
Vai ficar tudo bem 
Isso eu sei 
quando o sol 
Se juntar ao mar 
E te voltara beijar 
Só mais uma vez, só mais uma vez 
Só mais uma vez, só mais esta vez 

Com adeus começa 
Outro dia igual 
Ficou a promessa 
Escondida no lençol 
Negras como a noite 
Vindas de outra terra 
As mãos de veludo 
Estão á sua espera 

Vai ficar tudo bem 
Isso eu sei 
Vai ficar tudo bem 
Isso eu sei 
quando o sol 
Se juntar ao mar 
E te voltara beijar 
Só mais uma vez, só mais uma vez 
Só mais uma vez, só mais esta vez

 

Xutos & Pontapés

 

publicado às 21:03

Canoas nas margens da Barragem de Montargil

 

Imagem minha, do Momentos e Olhares

 

Foi um fim de semana com muitas crianças, as nossas 3, mais as 3 da S., mais as 4 da D e do H., incluindo um bebé de meses. As nossas crianças acampam desde que se lembram, tinha o N. dois anos e a R. dois anos e meio quando fomos acampar com os dois a primeira vez, ficaram logo fãs das férias na casinha. Desde essa altura e tirando o ano em que fomos aos Açores, tem sido todos os anos. Desta vez eram 10 crianças e 6 adultos, que se distribuíram por um bungalow e 3 tendas, foram 3 dias em que não faltou animação.

 

O parque de Campismo de Montargil pertence à Orbitur, a meio do mês de Junho, tirando uma colónia de férias, havia muito pouca gente. O parque já tem uns anos e isso nota-se em algumas das infra-estruturas, as casas de banho são enormes, mas acusam a idade e estão a precisar de restauro... há muito que eu não estava num parque em que só há agua quente numa parte dos chuveiros.

 

Para além da barragem que é mesmo ali ao lado e fornece excelentes praias de aguas calmas e mornas, o parque conta com uma piscina de construção recente e com zona de relva, bar e restaurante funcionais, sala de jogos, campos de ténis e Futebol e um supermercado em que as coisas custam no mínimo o dobro que cá fora.

 

Para quem vai acampar as parcelas são espaçosas e na sua maioria têm sombras, os bungalows são práticos e agradáveis, estão posicionados num espaço relvado e com uma vista fantástica sobre a barragem...

 

O melhor sem duvida é  vista sobre a barragem, especialmente se como nós, tiverem a sorte de estar lua cheia, a piscina e a sensação de estarmos longe de tudo e do mundo. O pior: no Sábado a invasão das motas de agua na barragem, uma verdadeira praga, existem leis que impedem a sua circulação a menos de 50 metros das margens, alguém deveria zelar para que as  normas se cumpram, e os preços inacreditáveis no supermercado do parque.

 

Os parques da Orbitur são à partida uma garantia de qualidade, e este não foge à regra, uma excelente escolha para quem quer fugir à confusão e ao barulho... mas convém não esquecer que estamos no interior do Alentejo, nós fomos em Junho... deve ser excelente para quem gosta de muito calor no Verão.

 

Foi um fim de semana 5 estrelas, com excelente companhia, conversas agradáveis, gastronomia 5 estrelas, incluindo o bacalhau à brás  vegetariano da D..

 

Jorge Soares

publicado às 21:22

O céu e o Sado

por Jorge Soares, em 08.08.10

As nuvens, o Sado e a serra da Arrábida

 

Imagem do Momentos e olhares

 

Nuvens correndo num rio

Quem sabe onde vão parar?

Fantasma do meu navio

Não corras, vai devagar!

 

Vais por caminhos de bruma

Que são caminhos de olvido.

Não queiras, ó meu navio,

Ser um navio perdido.

 

Sonhos içados ao vento

Querem estrelas varejar!

Velas do meu pensamento

Aonde me quereis levar?

 

Não corras, ó meu navio

Navega mais devagar,

Que nuvens correndo em rio,

Quem sabe onde vão parar?

 

Que este destino em que venho

É uma troça tão triste;

Um navio que não tenho

Num rio que não existe.

 

Natália Correia

 

As nuvens, o Sado e a serra da Arrábida

Setúbal, Janeiro de 2010

Jorge Soares

publicado às 21:31

Conto: A lista de uma balzaquiana

por Jorge Soares, em 07.08.10

 

A Lista de uma balzaquiana

 

Imagem do Momentos e olhares

 

Pegou papel, caneta e listou. Base, sombra, rímel, delineador, blush e batom. O vermelho para valorizar um dos traços que mais chamava a atenção. Sais, esfoliantes, creme anti-celulite, óleo para o corpo, perfume francês e óleo de silicone para os cabelos. O importado, não queria ver um só fio em pé. Massagem, limpeza de pele, peeling, banho de lua, manicure, pédicure e depilação. Para ficar com a pele lisinha. Sapato salto agulha, calça preta, blusa decotada e saia. Justa e curta, tinha que ousar mais. Academia, dança de salão, caminhadas no parque, triatlon, check-up com um clínico geral e sutiã meia-taça. Afinal, passara dos 30. Yoga, relaxamento, budismo, livros de auto-ajuda e terapia. O auto-conhecimento era a sua meta. Camões, Vinicius, Chico, Bocage e Kamasutra. O romantismo e a sexualidade também tinham que fazer parte do enredo. Djavan, Fred Mercury, Bob Marley e Elis. Um pouco de música para a alma. Aulas de Italiano, Francês, Alemão, palestras, workshops e cursos de especialização. Para se intelectualizar ainda mais. Auto-estima, espontaneidade, otimismo, sorriso nos lábios e bom humor. Ia parecer mais leve. Respeito, fidelidade, carinho e paciência. Fundamental na vida a dois. Shoppings, centros culturais, exposições, barzinhos da moda, churrascos, casas noturnas, viagens à praia, ao campo e quaisquer outros pontos de encontro. Lugares estratégicos para não faltar oportunidades. Encontros virtuais, disque-amizade, agência de encontros e rede de amigos. Talvez algum possa ajudar. Catolicismo, protestantismo, espiritismo e umbanda. Sua fé não tinha limites. A lista era vasta. Certos itens já tinha e os sabia explorar como um mestre com total domínio de sua arte e conhecimento. Alguns eram o mero sacrifício latente, mas não valia a pena admitir e desistir. A cada dia, a cada item que cumpria e repetia, era o degrau mais próximo da felicidade. Pensava. Não tinha medo. Era o objetivo mais obsedante que havia tido até então. Podia demorar. Ia acontecer. Cansara de ficar sozinha. Do trabalho para casa, da casa para sabe lá onde tamanha infelicidade lhe levava. Até o fim do ano sonhava. Prometeu. Iria à luta. Tudo estava listado. Tudo que achava necessário. Daquele ano não passava. Balzaquiana? Sim. E queria um marido encontrar.

 

Layza Portes

 

Retirado de Releituras

publicado às 21:02

Por vezes, já seja como pais, como professores, como educadores, ..temos que parar para pensar.

 

Jorge Soares

publicado às 21:00

A vida é feita de coisas simples ....

por Jorge Soares, em 05.08.10

... nós é que insistimos em a complicar!!!!!!!!

 

 

 

Vive, dizes, no presente,

Vive só no presente.

 

Mas eu não quero o presente, quero a realidade;

Quero as cousas que existem, não o tempo que as mede.

 

Fernando Pessoa

publicado às 21:31

 

Amor de pai

Imagem de aqui

 

"o filho não é do pai e não é da mãe. O filho é livre, é da vida!"

 

É assim que o Sérgio termina este seu post, O Sérgio é o pai do Gonçalo, ele mora perto do Porto, O Gonçalo há mais de dois anos que vive algures em Angola com a mãe, um dia no inicio de 2009 o Sérgio deixou o filho com a mãe e simplesmente não o voltou a ver, e não houve leis ou tribunais que conseguissem fazer cumprir a determinação que regulava as visitas do Gonçalo ao seu pai.

 

Encontrei o Blog do Sérgio, Filho para sempre,  por acaso, porque um dos blogs que costumo ler fazia referência ao caso, desde esse dia tenho seguido com atenção tudo o ele escreve... e torço por ele.  Nem acredito que acabo de escrever isto.. torço por ele?, podemos torcer para que as leis finalmente se cumpram e um pai possa ver o seu filho?

 

Hoje chamou-me a atenção a forma como o Sérgio termina um dos seus posts... e seguindo o fio à meada encontrei o seguinte comentário:

 

...Que tenhas o direito de estar com o teu filho. É um direito teu, tanto como considero que é direito da mãe guardá-lo.
A justiça, se não vier pela mão de um juíz, virá pela mão do G. Em posse da verdade (eu nada sei, para lá do que aqui é escrito...), ele julgará quem tiver de ser julgado.

 

Há coisas que não consigo entender, uma delas são estas guerras entre pais desavindos e que utilizam os filhos como arma de arremesso, as pessoas podem amar-se ou odiar-se, podem decidir casar ou viver juntos e depois separarem-se, podem até ter filhos por acidente, mas quem lhes dá direito a brincar assim com a vida dos seus filhos?

 

Quanto ao comentário acima, o que é o direito a guardar um filho?.. e porque é este um direito da mãe? para se fazer um filho são necessárias duas pessoas, em condições normais é necessário que lá estejam os dois e que cada um faça a sua parte.. porque raios é que alguém pode achar que a mãe tem direito a guardar o filho?

 

Como diz o Sérgio na sua resposta, um filho não é do pai ou da mãe, em todo caso é responsabilidade dos dois, ambos são responsáveis e poderão ter que responder pelo seu crescimento feliz e saudável, mas assim como ambos têm deveres, ambos têm direitos...

 

O caso do Sérgio e do Gonçalo é assustador, porque mostra a fragilidade da nossa justiça, porque neste caso o Gonçalo até estava noutro país, mas há muitos casos como este em que a criança está na mesma cidade.., por vezes até na mesma rua, e a justiça, muitas vezes em nome desse direito da mãe a "guardar" o seu filho, limita-se a olhar para o outro lado.

 

No caso do Sérgio a mãe há muito que não cumpria com as suas obrigações, agora decidiu cumprir, mas quem devolve ao Sérgio e ao Gonçalo estes quase dois anos que estiveram longe um do outro?...  e quem faz pagar a mãe do Gonçalo por este incumprimento?, por ignorar o que tinha sido determinado pelo tribunal?... ninguém!

 

Hoje finalmente o Sérgio pode rever o seu filho.. esperemos que depois das férias a mãe não decida "guardá-lo" de novo, esperemos que a partir de  hoje o Gonçalo e o Sérgio possam partilhar a vida, como qualquer pai e filho.. porque o amor não se guarda, partilha-se!!!!!

 

Jorge Soares

publicado às 23:02



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D