Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O José quer uma família

 

Imagem da Internet (não é o José!)

 

Mais um menino para o qual se procura pais e a instituição onde se encontra, nos solicitou que divulguemos esta informação.... 

“O José (nome fictício) é um menino que deseja muito ter uma nova família, tem actualmente 9 anos de idade.

Encontra-se institucionalizado desde 2007, ou seja, há cinco anos, tendo chegado com 4 anos. 

Tem uma história familiar muito perturbadora, fruto da sua vivência , o José chegou à instituição com um atraso grave de desenvolvimento e a nível da vinculação muito desorganizado. Ele não dava afecto, não aceitava recebê-lo, agredia os adultos, não pedia, nem se queixava de nada, etc. 

O José foi evoluindo muito favoravelmente, conseguiu desenvolver um vínculo afectivo a uma das nossas Irmãs, e já é capaz de receber afecto (gosta muito), de pedir ajuda, de dizer quando está doente, etc. Também já é capaz de procurar afecto, por vezes, espontaneamente. 

Finalmente (e infelizmente tão tarde), foi decretada a adopção em Março de 2011, quando já tinha oito anos. Ele foi fazendo o luto da família biológica e atualmente deseja muito ter uma nova família. Quando uma criança sai para adopção ele sofre imenso.

Na escola, o José tem algumas dificuldades, contudo, tem evoluído muito, porque tem muita motivação (apesar das dificuldades ele quer aprender e esforça-se) e adora a professora com quem estabeleceu uma relação afectiva muito positiva. Nunca apresentou problemas de comportamento relacionados com as outras crianças na escola. 

O José é jogador federado de hóquei em patins. É o goleador da equipa e joga muito bem. Gosta muito de jogar de computador e de trabalhos manuais. Quando está inspirado faz desenhos muito bonitos. 

O José é muito meigo com os bebés, ajuda muito os mais pequeninos e reage muito bem quando sai com famílias amigas. Todas referem como ele se porta bem quando está fora da instituição e num ambiente familiar. 

Para mais informações sobre o José deverá contactar para geral@bemmequeres.org

 

Retirado do Facebook da Bem me queres

 

Jorge Soares

publicado às 21:35

A super lua em Setúbal

por Jorge Soares, em 06.05.12

A super lua em Setúbal

A super lua em Setúbal

A Super Lua em Setúbal

Imagens minhas do Momentos e Olhares (DR)

 

Estava noticiada como a maior lua de 2012, a conjugação da lua cheia com a sua passagem pelo ponto mais próximo da terra prometia um espectáculo digno de se ver e sobretudo de se fotografar.

 

Apesar da falta do tripé, esta vez é que vai ser mesmo comprado, fui com a família até ao castelo de São Felipe com a esperança de a ver nascer redonda, brilhante e enorme sobre a cidade com o rio Sado e a baia por testemunhas....

 

Lá chegados verifiquei que até havia mais gente com a mesma ideia... pena a desfeita da lua, que só apareceu por trás das nuvens já bem alta no céu.

 

Jorge Soares

publicado às 23:24

Ganhou Hollande, irá mudar a Europa?

por Jorge Soares, em 06.05.12

Hollande eleito Presidente:

 

Imagem do Público 

 

Poucas vezes uma eleição de um governante de outro país terá sido seguida em Portugal com tanta atenção, há quem acredite que o futuro da Europa e sobretudo da União Europeia, esteve hoje a votos em França.

 

Acho que todos temos a consciência de que o rumo das politicas económicas europeias tem estado nos últimos tempos nas mãos de dois governantes, Sarkozy e Angela Merkel, hoje os franceses apostaram numa mudança de rumo para as politicas que governam o seu país. Será que essa mudança será real e representará um novo rumo não só para a economia francesa mas para a economia europeia?

 

Representará François Hollande um novo rumo e um renascimento do projecto Europeu? 

 

Temos frescos os exemplos de Espanha e Portugal, em que a mudança de cor politica não se traduziu numa mudança real das politicas e sim em mais austeridade e sacrifícios, é claro que a França não é Espanha nem Portugal... mas...

 

 

Jorge Soares 

 

publicado às 21:57

Conto, Vida de Flor

por Jorge Soares, em 05.05.12

Vida de Flor, CINTHIA KRIEMLER

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

É hábito meu apreciar jardins. Eu poderia olhar e me encantar também com o céu, todos os dias, mas o céu às vezes fica tão sensível que se derrete em lágrimas. As flores têm sempre mais humor. 

 

Faço caminhadas diárias, comandadas pelo medo de sentir cessar as batidas do único amigo verdadeiro de uma existência inteira. Não me importo de ser velha ou jovem. Não me impressionam as rugas, a perda de visão gradativa, a imperfeição dos dentes. Para tudo isso, se eu quiser, há remendos humanos. O que me importa é muito mais que um amontoado de pendengas físicas. Eu quero vida. E foi dessa senhora que de nós se separa apenas uma vez que meu coração recebeu avisos para se cuidar.
Mas não me basta caminhar e assumir a rotina do passo a passo em frente a casas inertes, prédios-esfinges. Isso me irrita, me fatiga a paciência que já se faz tão curta. Para desfazer esse cansaço que as coisas imóveis costumam provocar, eu me distraio, em qualquer caminho, perscrutando jardins. Sou capturada pelo frescor de uma alameda, pela cor de um ramo florido, por uma folhagem que brinca com as nuanças do verde.
Prefiro, com toda a certeza, um jardim que fica na rua de cima, a despeito mesmo do pequeno aclive que preciso encarar no caminho. É um jardim irregular, desses que talvez escape a olhares mais estéticos, mas é tão, tão... coerente que não permite reparo! Ostenta uma poda necessária, mas não excessiva, uma ordem desorganizada no plantio das flores, um inteligente desprezo pelo convencional.
Parada em frente ao muro baixo que me separa do universo de seivas, medito sobre a beleza das coisas que não têm padrão. É um jardim com caráter. Tem sofrimento plantado aqui. E esse muro simbólico que o circunda é somente uma sentinela a proteger algum recato.
Abaixo a mão furtiva sobre uma cinerária lilás e arranco-a da folhagem cinza com a sofreguidão dos invasores. Pego a menorzinha de tantas, para que meu pecado tenha igual penitência. Tomo cuidado em não pisar na grama e respeito o rubor de um hibisco que parece se envergonhar do meu atrevimento. Dias após dia, incentivada pelo sucesso do primeiro delito, furto de novo. E o instante da posse é sempre afogueado e pleno.
Mas o que é isso? Tenho a sensação de um olhar sobre o meu ato... Talvez seja mais sensato cumprir a vontade imediata dos meus tornozelos, mas correr é prova do delito! Melhor ter certeza, primeiro, de que há mesmo um olhar. 
A janela da frente é a minha primeira opção. Levo os olhos medrosos até a vidraça entreaberta, preparando um sorriso convencional e uma fala improvisada. Ninguém está lá. Olho a porta, percebendo a solidez das trancas, e desejo ser menos cismada. Mas que coisa! Soltar um suspiro logo agora! Os suspiros sempre acompanham os malfeitos. Olho para o céu, disfarçando a busca, e é exatamente neste giro de olhos que me choco com a presença de um homem me encarando da varanda do andar de cima.
— Bom dia! — arrisco.

 

CINTHIA KRIEMLER 
Retirado de Samizdat

publicado às 21:25

Revolta-te

por Jorge Soares, em 04.05.12

Revolta-te

 

 Sabemos que estamos a educar da forma certa quando o post do 25 de Abril da nossa filha de 12 anos tem isto:

 

 

Revolta-te

 

Toda a gente assistindo,

todos vêem a dar cabo de ti,

todos estão à espera de você caindo,

não lhe dês esse desfecho,

independente do que possas dizer,

tu és inigualável acredita no que eu estou a dizer.

 

Este mundo é feito de rótulos,

nunca és suficientemente bonito,

nunca faltas às aulas o suficiente,

sempre és esquisito,

nunca és suficientemente rico,

porque todos fecham os olhos a isto?

 

Sentes-te como não valesses nada,

todas se riem e esperam que comeces a fraquejar,

mas tu és forte para te levantar,

és forte para os teus sonhos realizar,

não acredites no que os outros dizem,

pois tu és perfeito.

 

Nunca estão contente com quem és,

mudam aquilo que te tornam único,

fazem-te infeliz,

nunca mais sorris,

não deixes que te façam sofrer,

não deixes aquilo que te torna único desaparecer,

avança,revolta-te,faz isto acabar,

PORQUE TU TENS DIREITO DE VIVER!

 

Raquel Soares 

 

 

Jorge Soares

publicado às 22:05

Presidente da Liga Portuguesa, quer alargar a desgraça

Imagem do Público

 

A sede de poder por vezes dá nestas coisas, o senhor ali na fotografia, Mário Figueiredo de seu nome, conseguiu chegar a presidente da Liga de Futebol Profissional porque acenou aos clubes com a cenoura do alargamento do número de clubes nos campeonatos profissionais. Não conseguindo chegar aos ricos e poderosos, ele chegou aos pequeninos, aqueles que todos os anos fazem das tripas coração para se manterem à tona num futebol que cada semana que passa tem menos dinheiro, menos qualidade, menos espectadores e cada vez mais, menos moral e verdade desportiva.

 

Entre os que votaram a favor deste alargamento estava João Bartolomeu,  o demissionário presidente do União de Leiria, um clube que normalmente conta pelas (poucas) centenas o número de adeptos que assistem aos seus jogos e que desde Novembro não paga aos seus jogadores. Um senhor que vem para a televisão acusar os futebolistas que decidiram que já estava bom de pouca vergonha, de falta de profissionalismo. Ora ele é presidente de um clube de futebol, conseguiu apresentar um orçamento que não durou mais que dois ou três meses, tem na equipa jogadores que não tem dinheiro para pagar nem o almoço, e acha que eles é que tem falta de profissionalismo... e ele terá falta de quê?, de vergonha não é de certeza.

 

Alguém me explique como é que numa liga em que é raro o clube que paga aos seus funcionários a tempo e horas, num mercado em que os patrocínios são cada vez menos, se pretende alargar ainda mais os clubes pelos que se terá que dividir o cada vez mais pequeno bolo? Mais equipas significa mais procura de futebolistas e portanto inflação dos salários o que levará a mais gastos e como é evidente a mais incumprimento, é assim tão difícil de perceber?

 

Se na liga estivessem dirigentes sérios e responsáveis, em lugar de um alargamento, estaríamos de certeza a falar na hipótese de se diminuírem os clubes, de se implementarem medidas de fiscalização reais que impedissem que clubes com orçamentos  mirabolantes que depois se verificam que não tem uma base real, de participar.

 

Do meu ponto de vista não há em Portugal adeptos nem condições de mercado para mais que 12 clubes... e mesmo assim não sei se não estarei a exagerar o número, para que insistem em alargar a vergonha e a desgraça?

 

Jorge Soares

publicado às 22:00

o que tem de mal as promoções?

Imagem do Público

 

 

Desculpem lá a insistência, mas depois de passar o dia a ver comentários no Facebook, nos blogs, nos jornais, na televisão, eu juro que ainda não percebi que raio se está aqui a passar.

 

As milhentas criticas que se fizeram ao Pingo Doce tem só a ver com o facto de ter sido no dia em que foi, ou há algo mesmo errado com as promoções?

 

A sério, porque é que as mesmas pessoas que há uns dias atrás batiam palmas e promoviam a caridade de se dar os restos de comida para os pobres, agora estão entre os  que atacam mais ferozmente o Pingo Doce porque se atreveu a oferecer 50% do valor das compras? só é permitido dar aos pobres?, é isso?

 

Há pouco vinha no carro e um anuncio do Dia promovia uma campanha de leve 3 pague dois...ou seja, 33 % de desconto, não é 50, mas não anda longe, há muito que recebo os SMS dos Continente com os dias em que há 50% de desconto em cartão,... exactamente o mesmo que no Pingo doce só que o dinheiro vai parar ao Cartão e servir para outras compras em lugar de ir parar ao bolso. Porque é que nestes casos nunca ouvimos falar de Dumping e de investigações da ASAE?

 

Eu pensava que as promoções eram fruto da concorrência, que eram práticas comerciais que servem para chamar a  atenção dos clientes e como forma de publicidade, afinal parece que agora são coisas más, dignas de investigação por parte da ASAE, e até o governo já fala em criar leis contra elas... eu já não percebo nada disto... mas afinal as promoções não são boas para quem paga menos? 

 

Será que toda esta gente que se fartou de falar de dumping, de margens, de lucros, e de um monte de coisas mais sobre as que não percebem nada mas das que falam como se fossem experts, na próxima vez que forem às compras só vão comprar coisas que não estejam em promoção e vão exigir pagar o preço completo?

 

A sério, esqueçam lá a parte de ser dia do trabalhador, expliquem-me lá como se eu fosse muito burro, o que é que tem de mal os 50% do Pingo Doce?

 

Jorge Soares

PS:Por certo, desde ontem o Continente passou de 50 para 75%.. é aproveitar meus senhores antes que a ASAE descubra e vá lá terminar com a promoção.

publicado às 22:12

Pingo doce oferece 50% do valor das compras

 

Imagem do Público 

 

Antes de mais um esclarecimento, não, eu hoje não fui às compras, soube da promoção por volta da hora do almoço, o primeiro que pensei foi,... 50 Euros é dinheiro (a oferta era a partir dos 100 Euros de compras) ... dava para amanhã atestar o depósito... é claro que quando soube da loucura que se tinha instalado, esqueci o assunto... 

 

Há uns 20 anos, quando ainda era estudante, trabalhei numa empresa que tinha um supermercado, lembro-me de um sorteio de um carro e de ver passar todos os fornecedores pelo gajo das compras, um por um foram deixando uma parte... no fim, os fornecedores pagaram dois carros, um foi sorteado, o outro foi lucro para a empresa.

 

Ou seja, para quem acha que o Pingo Doce deu hoje uma parte dos seus lucros, desengane-se, quem pagou tudo isto foram os fornecedores, e não, eles não tem margens para fazer isto todos os dias, nem o Pingo Doce nem os fornecedores.

 

Sobre a loucura que se instalou em todas as lojas, acho que se entende perfeitamente que numa situação como a que vivemos tenha havido muita gente a aproveitar, o dinheiro está caro e não há muitas oportunidades destas. Não sei até que ponto não terá havido muita gente a deitar dinheiro fora comprando coisas que não necessita e que de outra forma nunca compraria, mas isso são contas de outro rosário..

 

É claro que as guerras pelos carrinhos, as agressões pelos produtos e por entrar na loja primeiro e as restantes faltas de civismo estão sempre demais, mas onde está a novidade?

 

Sobre o facto de isto ter sido precisamente no dia 1 de Maio, que a julgar pelo meu Facebook irritou tanta gente, acho que é um dia como outro qualquer para se fazer uma campanha de Marketing, não é o primeiro ano que estas lojas abrem neste feriado, não será o último de certeza... de resto, só vai às compras quem quer e não é por se ir às compras que se deixa de festejar o dia, afinal, qual é a diferença de se ir às compras ou ir para a praia?, a malta não vai mesmo às manifestações.

 

Jorge Soares 

publicado às 21:35

Pág. 4/4



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D