Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A ciclista de palmo e meio

 

Só passaram 15 dias... mas a verdade é que parece muitíssimo tempo... aqui que ninguém nos ouve, voltar à rotina do trabalho, ao telefone a tocar o tempo todo, aos colegas chateados no outro lado do mundo, aos servidores que teimam em dar chatice sempre a meio das noites do fim de semana em que sou eu quem está de prevenção...  não imaginam como isto está a custar.

 

Mas cá por casa a vida segue, este mês é a minha meia laranja quem está de licença... e sabem uma coisa, ela está pelos cabelos. Tenho a certeza que se  pudesse voltar atrás... era eu quem continuava de licença... já lhe disse que para a próxima não há cá 5 meses a 100%.. são mesmo os seis meses e eu tiro 5.... juro. É claro que a menos que o Euromilhões se apiade de mim... não vai haver próxima... mas pronto... fazemos de conta.

 

Lembram-se de aquele meu diário em que se falava de comida e no que eu concluía que são as mães quem faz das criancinhas uns diabinhos? este post, está completamente provado. Desde que está em casa com a mãe, a D. está cada vez mais terrível, reivindica, reclama, exige, faz umas birras enormes, trinta por uma linha ...da miúda alegre e amorosa que encontramos em Cabo Verde...resta muito pouco....

 

Nos meus tempos com ela as coisas eram muito mais calmas.... é claro que fazia birras, mas rapidamente percebia que assim não ia a lado nenhum e lá se resignava, mas cheira-me que ela encontrou o ponto fraco da mãe...e que faz gato sapato dela.. e acho que a mãe encontrou outra pedra no seu sapato... definitavamente as mulheres desta casa teimam em não se entender.

 

Jorge

publicado às 21:42


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 22.06.2010 às 23:06

Hum... tenho de vir em defesa das mães! No que me toca, cá em casa as coisas até são um pouco ao contrário. Comigo é ainda mais «pão, pão, queijo. queijo» do que com o pai.

Fervo em pouca água e fervo muito. Tenho pouca tolerância a birras. Aliás, não tenho absolutamente nenhuma e comigo os putos percebem depressa que não vão conseguir o que querem por mais que chorem e esperneiem.

Temo que seja, por vezes, demasiado autoritária e pouco flexível. Sei, aliás, que o sou. Mas aqui fica a prova do contraditório. Não se pode imputar às mães a responsabilidade das crianças serem uns diabinhos. Depende das mães e depende dos pais :)

Beijos
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 22.06.2010 às 23:16

Como dizia a leitora anterior...não somos todos iguais.
Cá em casa para comer nunca houve birras. Hora de sentar era para sentar. O que fosse para a mesa era o que havia para ser comido.
Portanto Jorge. Ficas em casa da próxima vez ao mesmo tempo que a mãe das crianças e "educas" todos de uma só vez.
Beijokas aos dois.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.06.2010 às 23:59



Ninguém me entendeu... ou eu não me sei explicar... buaaaaaaaaa

Mas olha que essa ideia de ficarmos todos em casa... não está mal vista... o meu voto para o governo que aprovar essa lei.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De P. a 23.06.2010 às 14:47

Ai Sandra que sorte tu tens em não ter uma criança com PHDA. Porque acredita, nestes casos toda a paciência do mundo as vezes não chega!!!
Mas também acho que em situações limites, nós pais conseguimos superar as nossas capacidades básicas.

P.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.06.2010 às 23:55

Hummmm

Sandra, acho que me expliquei mal... não é uma questão de pão pão queijo queijo... nem de ser mais ou menos autoritários.. e é claro que eu exagerei quando falava da culpa das mães.

Eu entendo a tua forma de olhares para estas coisas... sabes uma coisa... tu tiveste muita sorte com o que te calhou na rifa... mas eu tenho a certeza que se em lugar da nessa tivesses um do tipo do Nuno... continuavas a ser uma excelente mãe.. porque todos somos capazes de muito mais que aquilo que acreditamos, principalmente quando se fala dos nossos filhos.

Jorge

Sem imagem de perfil

De essência a 23.06.2010 às 09:18

Olá Jorge,

Por acaso cá em casa é ao contrário. Eu sou mais inflexível, e quanto mais birra menos levam de mim. Mas somos todos diferentes, e vais ver que elas se vão entender, acabarão por se adaptar uma à outra. E os miúdos são assim, qd mudam as pessoas que estão mais com eles, de início tentam puxar a corda até ver onde vai e vai chegar uma altura que vão encontrar o meio termo e a mãe vai perceber qd a corda não deve ser mais puxada.

Bjs
Paula
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 24.06.2010 às 23:57

Acho que tenho mesmo que escrever outra vez este post :-)

Mas numa coisa tens razão.. a tendência é mesmo a de esticar a corda ao máximo... mas nós temos que ser mais espertos que eles..e por norma somos.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De P. a 23.06.2010 às 10:20

Desculpem, mas sinto-me atingida ! e TENHO QUE ME VIR DEFENDER.!!!

A D. está simplesmente a crescer, a testar os limites...a perceber onde está e para onde vai! E é mais do que natural que se tenha ressentido com mais uma mudança: Deixou de ter o pai o dia todo com ela, para ter novamente a mãe.

Passado 15 dias de readaptação à nova realidade...está tudo novamente mais calmo...Claro que a menina calminha e doce, essa menina se existiu...já não existe mais. A minha D. tem uma energia e alegria contagiante, uma determinação e autonomia enorme. Mas tudo isso é aliada, a uma segurança em si própria e auto-confiança surpreendente para uma criança que nem 3 anos tem.

Quanto ao pai tirar 5 meses de licença ?? Eu tambem gosto muito mais dele...quando está de ferias ou de licença!!!
Sem imagem de perfil

De DH a 23.06.2010 às 16:37

Que bom que existem as mães que fazem menos caras feias, que permitem as crianças respirar, que até alargam um bocadinho os limites, que permitem que os filhos até não gostem de uma coisa por outra, que não fazem da "educação" o seu cavalo de batalha...

O Jorge vai ter uma coisa má quando vir até que ponto eu tenho paciência com os meus filhos, e depois vem aqui confirmar que viu mais uma mãe falhar na educação dos pimpolhos :))

Mas se ele tivesse um S. como o meu acho que percebia que há certos métodos que não funcionam.

A D. está o máximo!
Beijinhos
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.06.2010 às 00:00

Dulce.. não era nada disso que eu queria dizer...

Eu já vi o suficiente na vida como para ter uma coisa má com atitudes de pais..acredita.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De DH a 25.06.2010 às 08:13

Desculpa se não era isto que querias dizer ... mas eu tinha mesmo que vir "reforçar" a defesa da P., que é uma excelente mãe, de uns filhos maravilhosos e lindos Além de que eu sei que eu sim, permito que "estiquem muito mais a corda"

E tu também és um pai fantástico.

A D. tem realmente uma energia acima da média, imagino (porque ainda não vi), que uma birra à mistura com tanta energia se transforme rapidamente num furacão...

Beijinhos
Dulce



Sem imagem de perfil

De Pedro Rosa de Oliveira a 23.06.2010 às 12:13

Bom trabalho meu caro.
Por cá é ao contrário, eu é que sou o mãos largas...
abraço
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.06.2010 às 00:01

Olá Pedro..

Obrigado.. mas não era bem isso

Jorge
Imagem de perfil

De Escondida a 23.06.2010 às 17:27

Acho que é normal. Faz parte dos feitios e das formas de ser.

Mas, e eu sendo como sou, identifico-me mais com a tua atitude.

Quando está a família toda junta é a Avó para as mais novas "não gostam da comida? querem que vá por uma pizza no forno?" Ora, elas que não estão habituadas a comer pizza dizem logo que não gostam do que estão a comer e que querem pizza. Lá apareço eu a dizer "gostam sim, deixe-se estar sentada que elas comem isto e muito bem!" Elas fazem "beicinho" mas passado um bocado já comeram a comidinha toda que pelos vistos, não gostavam.



Já não comentava há algum tempo, peço desculpa pela ausência. A quantidade de trabalho já diminui o suficiente para voltar a estas lides.

:)

Beijinhos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.06.2010 às 00:04

Olá

Não tens que te explicar.. mas é bom saber que continuas por cá.

Não é fácil ser pai... e estamos a falar de uma criança que ainda se está a adaptar a um mundo novo. Ainda por cima até agora era ela e eu, ou ela e a mãe, agora os irmãos estão de férias e ela tem que partilhar os afectos o dia todo com eles... e não me aprece que esteja a ser fácil.

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De sandra a 23.06.2010 às 21:11

Os miudos sao muito inteligente e quando apanham o ponto fraco é uma desgraçahihiiii

beijinhos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.06.2010 às 00:05

Olá

Isso é mesmo uma grande verdade

Jorge
Imagem de perfil

De Miss Pepper a 23.06.2010 às 21:37

Significa isto que a tua meia laranja está feita ao bife...lol! Parece que afinal não tirou uma licença parental mas sim uma licença... infernal!
A menina D. está a fazer o que todas as crianças fazem: testar limites. Sabes isso melhor que eu. Agora vai tentar com a mãe ver o que pode fazer. Força meia laranja e muita paciência!

Beijinhos a ti e à meia laranja que agora entrou ao "serviço". Ehehehe!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.06.2010 às 00:06

Olá

Pois é.. é mesmo isso, testar limites, testar afectos. testar a nova vida.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 25.06.2010 às 10:16

Oi Jorge,

Se calhar tens razão quando dizes que as dificuldades nos empurram e nos forçam a melhorara cada vez mais as nossas capacidades, mas digo-te uma coisa: mesmo sendo a Nessa uma miúda, até à data, fácil, pouco problemática...esta é uma das coisas mais difíceis que experimentei na vida. Educar! É um estado de quase permanente preocupação. Não é nada fácil :)

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D