Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




as angústias do futuro dos nossos filhos

 

Imagem da internet

 

Hoje, depois de ler e comentar este post que fala de histórias de vida de alguns professores portugueses, dei por mim a recordar um pensamento que já me tinha assaltado antes, tenho dois  filhos de 10 anos e para ser sincero, se algum deles me perguntásse qual o curso superior que lhes aconselharia para terem garantido o seu futuro, ..... não saberia o que responder.

 

O post em si é o espelho da vida de milhares de professores em Portugal, mas o que realmente me chamou a atenção foi o comentário do Parcifal, que entre outras coisas diz o seguinte:

 

"Não percebo assim, como em Portugal, onde há 30 mil professores sem colocação, há sempre pessoas (há algo errado mentalmente com certeza) que pretendem ser professores quando á partida já sabem que vai ser difícil de ter colocação e em especial quando se trata de áreas já mais que saturados. Eu nunca compreendi esta mentalidade e ainda menos o sistema de admissão e educação Portuguesa que não está nada bem."

 

A questão não deixa de ser pertinente, mas tem uma resposta simples, à medida que a população vai tendo mais acesso à educação, há profissões que vão ficando saturadas. Ter um curso superior deixou de ser um sonho que só conseguiam realizar alguns, para passar a estar ao alcance da maioria. Isto fez com que sobrem advogados, professores, assistentes sociais, sociólogos, historiadores, engenheiros mecânicos, engenheiros químicos, linguistas, etc, etc, etc.

 

Ao mesmo tempo que aumenta o número pessoas com curso superior que só arranja emprego como caixa de supermercado ou operador de call center,  começam a faltar em Portugal padeiros, sapateiros, carpinteiros, canalizadores, operadores fabris, condutores de autocarro.... muitas outras profissões que implicam menos trabalho mental e mais trabalho manual. Ninguém quer estar até aos 18 anos a queimar as pestanas para depois ser padeiro, ou para andar a trabalhar por turnos como operador fabril... E não é que exista algo de desprestigiante em alguma destas profissões, simplesmente os sonhos de pais e filhos vão muito mais além.

 

Voltando à minha angustia inicial, a R. desde há bastante tempo que diz que vai ser professora ou advogada, e já mais que uma vez dei por mim num dilema. Há uma parte de mim que diz que as escolhas para a vida dela, este tipo de escolhas, devem ser dela, mas há outra parte de mim que me diz que são duas profissões em que dificilmente haverá futuro para ela, porque há milhares de professores e milhares de advogados a mais, o meu dever como pai é saber orientar o caminho certo, um caminho que pelo menos garanta algo para o seu futuro.

 

Também é verdade que na hora de pensar numa alternativa para ela, e da forma que se encaminham as coisas no nosso país, eu não faço a menor ideia do que poderia aconselhar.

 

Ser pai é mesmo difícil.

 

Jorge Soares

publicado às 21:38


12 comentários

Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 07.09.2010 às 23:30

Realmente é dramática a situação para pais e jovens quando querem escolher uma profissão, nos dias que correm.
Li atentamente o comentário do senhor Parcifal e confesso que fiquei impressionada quando ele diz que há algo errado mentalmente quando se escolhe ser professor, sabendo que há 30.000 no desemprego, como se escolher a profissão fosse como ir ao pronto a vestir, ou ao supermercado, ou comprar um carro. Acho que banaliza demais o assunto e subtilmente chama estúpidos aos que ousam ser professores.
Eu, felizmente escolhi ser professora, porque gosto de ensinar, porque gosto de crianças e nunca me passou pela cabeça desistir só porque tinha de ir para longe da família; claro que os tempos eram outros e o sistema de colocações e progressão na carreira bem diferente do actual.
Se o senhor dissesse que o que está mal é o sistema de colocações em Portugal e não criticasse quem escolhe sê-lo , eu concordaria.
A realidade do norte da Europa é bem diferente da do sul, lá não haverá excesso de professores nem diminuição da taxa de natalidade, mas haverá concerteza excessos noutras áreas.
Apesar de todas as dificuldades eu continuo a acreditar que cada um deve seguir os seus sonhos, aquilo para que se sente vocacionado, porque imagine-se que um jovem que tem jeito para a advocacia e escolhe ser canalizador, será algum dia um bom profissional? Esta é a minha opinião, não me admira nada que, com o drama que vivem actualmente os professores eles não se tenham há muito arrependido de o ser.
Entretanto Jorge, até chegar a altura dos teus filhos escolherem, muita coisa pode mudar, podem ser os interesses deles ou que o estado actual da situação em Portugal se altere. Sejamos optimistas!

Bjs
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.09.2010 às 23:48

Olá Manu

Eu não acho que ele esteja a chamar estúpidos a todos os que querem ser professores, e se pensarmos bem, ele não deixa de ter razão, porque continuam as pessoas a apostar tanto em cursos que não tem saída?

Também há muita culpa das universidades, aqui em Setúbal no politécnico há um curso que só existe nesta faculdade, Instrumentação e controlo, há imensa procura para estes profissionais, mas o curso corre o risco de fechar porque não há alunos... é claro que o curso de educação na escola ao lado está sempre lotado.... acho que falta divulgação e informação sobre os cursos.

Concordo contigo, não se podem cortar os sonhos às pessoas, mas faz falta muita informação, muita orientação, a situação actual não faz muito sentido.

beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Rosinda a 08.09.2010 às 10:29


Infelizmente conheço alguns professores a trabalhar em lojas de Centros Comerciais.
Ainda falta algum tempo para os seus filhos, Esperemos que as coisas mudem por aqui... e eles possam concretizar seus sonhos.
Abraço
Rosinda
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.09.2010 às 23:53

Conhece a Rosinda e conhecemos todos, é uma situação que não tem volta atrás, o número de crianças não vai aumentar, o emprego para professores não vai aumentar... e cada vez há mais gente com acesso aos cursos superiores e mais professores... com o tempo as pessoas irão escolher outros cursos... mas está difícil, porque a situação é comum a muitos cursos.

Jorge
Imagem de perfil

De cigana a 08.09.2010 às 12:36

Então espera até eles chegarem ao 12º e depois falamos!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.09.2010 às 23:55

Pois... até lá muitas coisas terão mudado, mas não me parece que vá existir mais emprego para os profissionais.

beijinho
Jorge

Sem imagem de perfil

De DH a 08.09.2010 às 15:33

Olá Jorge.
Dizes que: "Há uma parte de mim que diz que as escolhas para a vida dela, este tipo de escolhas, devem ser dela, mas há outra parte de mim que me diz que são duas profissões em que dificilmente haverá futuro para ela,(...)o meu dever como pai é saber orientar o caminho certo, um caminho que pelo menos garanta algo para o seu futuro."
Pois eu espero que a tua primeira parte de pai seja mais forte, a que acha que é a R. que deve escolher. Eu ainda nem penso nisso, já aqui disse que a M. quer ser poeta e o S. atleta, se assim continuarem vão ter o "futuro garantido"

Beijinho
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.09.2010 às 23:59

Pois... não é nada fácil... mas já lá chegarás.

beijinho Dulce

Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 08.09.2010 às 18:17

Jorge, até crescerem muita água correrá sob a ponte e a R. ainda pode mudar de opinião.. muuuuiiitas vezes.

Eu, quis ser bailarina, médica-cirurgiã (dos Médicos sem Fronteiras, atenção!) veterinária, tratadora de animais e sei lá mais o quê. Não fui nada disso e apesar do que escolhi finalmente, também estar saturado, não me arrependo nem um bocadinho.

A Nessa também já quis ser cabeleireira , veterinária e a última é cientista (ramo da biologia). Se fosse a pensar nas 'saídas' acho que a aconselhava a escolher a primeira. Mas não vale mesmo a pena angustiarmo-nos antes do tempo!

Beijos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.09.2010 às 23:31

Sandra.. o tempo corre, mesmo.

E eu acho que tens razão.. cabeleireira era mesmo a escolha acertada :-)
Sem imagem de perfil

De Leamar a 09.09.2010 às 09:35

Fico a pensar...
Penso...
Penso...
Penso...
Logo existo:)
É melhor descançar que a minha filhota ainda tem 3 anos!!
Logo se vê!
Mas que é difícil...lá isso é!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.09.2010 às 23:32

Penso, logo complico.. e depois dou por mim a escrever posts destes :-)

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D