Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Crise já chegou aos colégios.. ou não!

 

Imagem do Público

 

O assunto estava destinado para o post de ontem.. ainda comecei a escrever, mas não estava a ser o meu post e decidi mudar de tema. Numa daquelas coisas da vida, hoje de manhã encontrei a seguinte notícia no Sol: A crise já chegou aos colégios, e  uns minutos depois o seguinte no Público: Crise não está a afectar as inscrições no ensino privado, no mínimo caricato.

 

Mas tudo isto vem a propósito de uma conversa com a minha meia laranja em que ela me falava de um colégio onde  para aceitarem as incrições no ciclo fazem duas entrevistas à criancinha, uma com a família e outra individual. Isto claro, para aqueles que seja lá por que meio, conseguem chegar até à fase das entrevistas, o que dadas as listas de espera.... não costuma ser muito fácil. Tudo isto para se ter o privilégio de se pagar para cima de uma fortuna de mensalidade.

 

Dei por mim a pensar como seria uma entrevista com o meu filho de 10 anos... não consegui imaginar, e concluí que neste nosso cada vez mais estranho país, é mais fácil entrar numa universidade, seja esta pública (88% de colocados na primeira fase)  ou privada, que num colégio.

 

Mas desengane-se quem pensa que isto é só para o ensino secundário, no outro dia um dos meus colegas contava a odisseia que passou para colocar o rebento mais novo, que ainda não tem dois anos,  no infantário de um destes colégios de elite de Lisboa. Depois de muito penar e de muitas consultas a ver quem tinha a melhor cunha ou as melhores ligações com a igreja católica.. conseguiu... não digo aqui quanto vai ele pagar por mês porque acho completamente obsceno.

 

Em Lisboa há uma já famosa escola que abre as inscrições no dia 2 de Janeiro de modo a ter os pais acampados à porta e a fazer a passagem de ano à chuva e ao frio. É claro que nunca falta a notícia nas televisões e a consequente publicidade gratuita.. alguém me explica porque não abrem as inscrições noutra altura qualquer?, porque é que tem que ser a 2 de Janeiro?

 

Os meus dois filhos mais velhos estão no ensino público, isto depois de duas tentativas falhadas de recorrermos ao ensino privado, a primeira ainda no infantário, terminou quando verificámos que num dos colégios com mais nome em Setúbal,  as condições eram tão más que as crianças nem à casa de banho conseguiam ir. Isto para já não falar de uma reunião com os pais que terminou quando eu já incrédulo me virei para as senhoras (freiras) e lhes disse alto e bom som e bem na cara, que elas não eram sérias.

 

É claro que tanto nos colégios como nas escolas públicas haverá de tudo, mas eu desconfio sempre da qualidade da educação quando vejo que os alunos de uma das escolas mais selectas desta cidade, onde se paga 600 ou 700 Euros por mês, andam no apoio ao estudo onde andam os meus e tem exactamente as mesmas dificuldades e problemas que tem os meus na escola pública. E andam os pais a recorrer ao crédito e a desbaratar as poupanças para isto (ver noticias).

 

Como dizia acima, neste estranho país é bem mais fácil entrar numa universidade que num colégio ou em algumas escolas públicas... mas pelo menos não se ouve (ainda)  falar de ensinos primários tirados ao Domingo de manhã....

 

Jorge Soares

publicado às 21:17


9 comentários

Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 14.09.2010 às 22:42

Realmente a crise instalou-se.
Lembro-me de há uns anos atrás entre 2002 e 2008 eu fazer visitas guiadas com animação em Óbidos e de ter recebido a maioria dos colégios mais caros e bem conceituados de Lisboa e não só.
Quando isso acontecia ficávamos sempre atemorizadas pois as turmas eram enormes o que tornava o nosso trabalho muito complicado, porque falar ao ar livre com imensos turistas á volta para cerca de 28 criancinhas era obra.
As turmas eram enormes por dois motivos: primeiro para obterem mais lucros , segundo porque as inscrições eram imensas e não as queriam recusar.
Outra coisa que me surpreendia também era o mau comportamento de alguns, apesar de andarem nesses colégios mais "in", apesar da grande maioria demonstrar conhecimentos acima da média e serem crianças interessadas.
Depois do que escreveste fiquei sinceramente abismada, ao ver o estado a que chegaram as coisas em tão pouco tempo.

Bjs
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.09.2010 às 23:21

Manu, é claro que haverá de tudo, mas a mim faz-me confusão a forma como as pessoas olham para o ensino privado como se fosse a ultima panaceia que cura tudo.. fazem enormes sacrifícios, e no fim, vemos que afinal o ensino não nem é assim tão diferente.

Jorge

Sem imagem de perfil

De DH a 15.09.2010 às 08:24

Olá :)
Vi o título deste teu post e pensei que falavas do ensino público, porque eu conheço um caso em que foi muito difícil arranjar vaga no primeiro ciclo do ensino básico para uma criança que fez o primeiro ano no ensino privado. E transferências quando os pais mudam de residência, então conheço mais alguns casos em que não havia vaga nas escolas junto da nova residência.
Não sei se a P. comentou contigo, mas o S. este ano foi para o ensino privado. Eu que sou adepta incondicional do ensino público, vi-me forçada, para bem do S., a coloca-lo num Colégio. Não pago nehuma fortuna e o S. finalmente anda feliz na escola.
Não sabia de grande parte das coisas que me contas... Há gente doida!
Beijinhos
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.09.2010 às 23:24

É evidente que os casos de que falo são os extremos.. há de tudo, tanto no público como no privado.

Quanto às vagas no ensino público,.. pois, nós passamos por isso ... a directora do agrupamento ameaçou-me com a policia.. dado o chinfrim que armei quando foi a telenovela da passagem dos meus filhos para o público...

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Visitante Assiduo a 15.09.2010 às 12:32

Olá Jorge. Tanto quanto sei a diferença entre o ensino privado e o publico quase não existe... Existem é motivações diferentes e em alguns casos melhores instalações; um aluno bom , é bom em qualquer escola. A grande diferença está na cabeça de certos paizinhos, que acham que ao pagar balurdios numa escola de nome o seu filho vai ter melhor qualidade de ensino!
Em ambos os casos o factor C tende a funcionar sempre, e cada vez mais... tá errado, pois tá
São apenas investimentos que nós fazemos pelos nossos filhos... só que alguns pais esquecem-se que o melhor investimento é o acompanhamento que não dão.
Belo post.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.09.2010 às 23:26

Olá

Gosto em ver-te por cá.

Disseste tudo, muitos pais acham que a educação dos seus filhos passa por uma escola cara e muitos luxos.. e esquecem o mais importante.. o carinho e o amor em casa...

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Sara a 15.09.2010 às 17:27


Estou incrédula! A situacao do País ainda é pior do que querem deixar tranparecer...

Beijinhos,
Sara
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 15.09.2010 às 23:27

Olá Sara

Pois.. há muitas coisas que só vistas...

beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Sopa de Letras a 21.09.2010 às 00:01

Olá jorge mais uma vez....

aqui por casa todas nós ( excepto eu que andei em colégio até ao 9º ano) tiveram ou estão a frequentar o ensino privado e se bem que existem escolas privadas de facto com optimas condições , também há IPSS com bastante condições e também há o reverso da medalha.
Assim como no ensino publico....há do bom e do mau , uma coisa é certa : o "material" humano que é pilar da escola é o mesmo, as condições que lhes dão é que são diferentes e por isso é que temos as discrepâncias que temos .
e será que há mesmo crise nesse sector ? com a dificuldade em ter vagas .........eu duvido

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D