Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Livro: o Fim da inocência

por Jorge Soares, em 01.11.10

o fim da inocência - Francisco Salgueiro

"Hoje em dia os pais têm pouca ideia daquilo que realmente se passa com o filhos.

 

Julgam que as suas adolescências são iguais às que tiveram e deixam-nos à solta. Acontece que a realidade actual é muitíssimo diferente daquilo que oiço dizer que era nos anos setenta, oitenta e noventa.

 

É uma realidade em que o sexo e as drogas fazem parte do dia-a-dia"

 

É assim que começa este livro, uma nota escrita pela Inês e que funciona quase como que um aviso para o que nos espera nas páginas seguintes. Diz o autor que o livro é baseado em histórias reais contadas pela Inês, confesso que tenho sérias dúvidas, não é que todas estas coisas não possam acontecer com os nossos filhos, os filhos da vizinha, os de um colega de trabalho, alguém que conhecemos, eu tenho é sérias dúvidas que todas estas coisas possam acontecer com uma só pessoa.

 

No livro podemos encontrar todos os males da nossa sociedade, da simples utilização do telemóvel para partilha de coisas pouco inocentes, até à utilização do Facebook para fins mais ou menos morais.  Pelo meio passamos por tudo, absolutamente tudo, os perigos das salas de chat e do messenger, a droga na noite, a droga nos festivais de verão, etc, etc, etc.

 

A vida da Inês é quase um clichê da sociedade actual, filha da classe média alta, com pais separados, estuda num dos melhores colégios onde todos os seus colegas são copias quase idênticas dela. Crianças mimadas e com acesso a tudo ou quase tudo o que desejam.  Sem muitas preocupações monetárias e até escolares, vivem de acordo com o que está na moda, sendo que a moda pode passar por exemplo por  ir à internet ver fotografias e vídeos pornográficos. Com pais distantes ou que simplesmente não querem ver, vivem as suas próprias vidas desde muito cedo, não fazem escolhas, simplesmente deixam-se levar pela vida ao sabor do que está na moda, e não importa se é licito ou ilícito, caro ou barato, simples ou complicado.. mais que viver, o que importa é mostrar que se viveu.

 

O livro é um relato fiel de muitas coisas, coisas que no fim explicam a forma como nós como pais estamos a deixar que os nossos filhos se destruam. Tudo o que possam imaginar.. também muitas coisas que nunca imaginamos, está ali relatado, de uma forma dura e crua e em primeira pessoa

 

Independentemente de que toda a historia tenha saído da imaginação da Inês, da do Francisco Salgueiro, ou seja mesmo real, a verdade é que tudo o que está ali relatado existe mesmo, e a maioria de nós terá ouvido falar de tudo ou de quase tudo. É precisamente isso que me deixa na dúvida.. dificilmente alguém conseguiria passar por tantas coisas na vida .. e muito menos se no fim do livro a protagonista nem 18 anos fez.

 

Tirando o detalhe das cenas realmente chocantes, é um livro muito bem escrito, um livro que nos deveria deixar a pensar sobre a forma como estamos a educar os nossos filhos, sobre as muitas coisas que lhes damos todos os dias e sobretudo as que não lhes damos, atenção, formação e informação sobre o mundo real que existe lá fora.

 

"Se estiver a ler estas linhas e disser: Com o meu filho isso não acontece, porque é bom aluno e não o educo para se meter nessas coisas, talvez não seja má ideia ler o livro até ao fim.  Eu também era boa aluna e os meus pais não me educaram para me meter nessas coisas.

 

Sinopse:

Aos olhos do mundo, Inês é a menina perfeita. Frequenta um dos melhores colégios nos arredores de Lisboa e relaciona-se com filhos de embaixadores e presidentes de grandes empresas. Por detrás das aparências, a realidade é outra, e bem distinta. Inês e os seus amigos são consumidores regulares de drogas, participam em arriscados jogos sexuais e utilizam desregradamente a internet, transformando as suas vidas numa espiral marcada pelo descontrolo físico e emocional. Francisco Salgueiro dá voz à história real e chocante de uma adolescente portuguesa, contada na primeira pessoa. Um aviso para os pais estarem mais atentos ao que se passa nas suas casas

 

Jorge Soares

publicado às 21:24


19 comentários

Imagem de perfil

De Abigai a 02.11.2010 às 09:34

Boa sugestão! Vou ler e mais tarde comento!
Anabela
Sem imagem de perfil

De P. a 02.11.2010 às 12:03

Olha Anabela, eu não sei se será assim tão boa ideia!! Eu comecei a ler e já me arrependi. Porque a 1ª ideia que me veio à cabeça foi: "Vou imigra para uma região remota do Nepal. Não quero viver neste mundo, não quero criar os meus filhos nesta sociedade!"
E hoje acordei com um nó na garganta...que teima em não sair.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.11.2010 às 23:28

Olá Anabela

É um livro que nos deixa a pensar... muito.

Jorge
Imagem de perfil

De Abigai a 06.12.2010 às 22:37

Olá Jorge, acabei na sexta-feira passada de ler este livro... de facto deixa que pensar. Fiquei realmente chocada com tudo o que li, com dúvidas também se é realmente possível acontecer tanta coisa a uma única adolescente mas acredito que isto aconteça de facto. Parece-me contudo que aconteça mais depressa ou mais cedo em classes sociais mais altas como é relatado no livro, visto que na maioria das vezes é precisamente neste meios que os pais estão mais desatentos e deixam os filhos serem criados pelos outros - empregadas e/ou colégios -, pensando que nada lhes acontece de mal. Na classe média, parece-me que os pais se preocupam mais, alías é o caso da Rita, amiga da Inês que foi educada de forma diferente, mas pelo que vejo quando levo o meu filho à escola, mais cedo ou mais tarde, pode acontecer a todos(as). Vejo miudas tão novas e tão produzidas que assusta. Comecei a notar mais depois de iniciar este livro, é verdade que nunca tal coisa me tinha passado pela ideia, mas de facto, se reparares, é assustador. Miudas e miudos de 12/13 anos, vestidos a rigor, cheios de estilo, cigarro na mão, mãos dadas, etc... Realmente temos que estar muito atentos aos nossos filhos e sensibilizá-los para os perigos que correm!
Abraço,
Anabela
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 02.11.2010 às 14:32

Também já li o livro, fiquei incrédula e chocada.
Podem existir exageros na narrativa, mas o certo é que os pais que o lerem, não ficarão indiferentes.
Com exageros ou não este livro é um alerta feito de uma forma demasiado violenta para todos os que têm filhos(as) e é inevitável que se pense...e se acontecer com os meus?

Beijos
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.11.2010 às 23:29

Eu acho que há exageros sim.. o que não quer dizer que tudo aquilo não exista mesmo.. que existe, o que choca é a forma como as coisas acontecem tão cedo..e como aquelas crianças querem viver tudo tão rapidamente.

Jorge
Imagem de perfil

De Rosinda a 02.11.2010 às 15:07

Não li o livro, talvez o aconselhe aos meus filhos já adultos. Talvez para que os alerte para os meus netos. Aparentemente está tudo bem , mas...
Um abraço.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.11.2010 às 23:31

É um livro que definitivamente nos deixa alerta..e como diz a protagonista... está sempre tudo bem.. até que já não há muito a fazer... termos atenção à vida nunca está demais.

Jorge
Imagem de perfil

De Palavras ao Sabor dos Sentimentos... a 02.11.2010 às 18:54

Obrigado por partilhar! =)
Não sou mãe, talvez no futuro o seja. No presente, sou a irmã mais velha de uma rapariga a entrar (ou na) adolescência. E, como tal, preocupo-me com o seu presente e com o seu futuro. Sei que a adolescência dela é muito diferente da minha adolescência e isso preocupa-me.
Provavelmente, será a próxima leitura. :)
Beijinhos*
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 02.11.2010 às 23:34

Para além do resto, é um bom livro.. que serve para acordar consciências.

Lê, vais ver que gostas.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Luisinha a 04.11.2010 às 10:54

Bom dia Jorge, entrei no seu blog meramente por acaso, mas estou a achá-lo fantástico. Sou mãe de 2 adolescentes de 15 e 13 anos, aparentemente está tudo bem, mas nunca é demais estar alerta.
Fiquei com muita curiosidade em ler este livro muito em breve.
Obrigada,

Sem imagem de perfil

De Patricia a 04.11.2010 às 16:20

Todos aqueles que nao acreditam neste livro nao querem é confrontar-se com a realidade! Os adolescentes experimentam tudo! E demasiado cedo por causa da pressao a que sao sujeitos pelo grupo de amigos! Este livro arrepiou-me mas nao pus nada em causa porque a maior parte das vezes nunca temos noção daquilo que está à nossa volta! Vivemos numa sociedade demasiado consumista em que temos tudo e por isso as novas gerações tendem em procurar outras experiencias, outras coisas, coisas estas que as excitam e causam curiosidade! Eu acho que hoje os adolescentes tem acesso a tudo e isto nao é bom, e muitas das vezes a culpa também é dos pais pois como sabemos eles vivem demasiado preocupados com o trabalho e mal acompanham o crescimento dos filhos! Temos de abrir os olhos e nunca é de mais estarmos alerta... :x
Sem imagem de perfil

De Jorge a 04.11.2010 às 17:07

O livro está muito bem escrito, para os pais que não acreditam na realidade do livro, devem pensar novamente... tudo o que foi falado no livro tenho conhecimento que acontecem e vivi parte... para educar um filha n existe uma receita... boa sorte para todos... XD
Sem imagem de perfil

De Diogo a 20.11.2010 às 00:07

infelizmente ando na mesma escola que esta rapariga, pessoalmente não a conheço e tenho apenas 15 mas posso provar que todas estas estorias são verdadeiras e tudo a acontecer perante os olhos de muitos pais a "ines" agora vive uma vida saudável e normal como já me contaram...
Sem imagem de perfil

De Sara a 31.08.2011 às 22:14

A miúda é de um colégio inglês certo? Parece me ser alguém que conhecia. E sei por experiência própria que nos colégios ingleses cá em Portugal acontece cenários desse tipo muito frequentemente.
Sem imagem de perfil

De Maria a 28.11.2010 às 19:16

Olá! Comprei este livro há umas semanas e já o li todo. Tenho 14 anos e posso assegurar que muitas das coisas narradas são completamente verdade, são problemas que nos afectam a nós, adolescentes, hoje em dia. Já vi com os meus próprios olhos amigos meus nas drogas, roubos, sexo, sexting etc. É a nossa geração, crescemos cada vez mais cedo, mas parece que os adultos não querem perceber.
Sem imagem de perfil

De AnaMAria a 26.12.2010 às 22:37

Posso dizer que li este livro e que gostei muito... Sou pouco mais velha que a "inês", ( tenho 23 anos) e passei o livro todo a "reviver" experiências pessoais e de amigos proximos... Muitas das histórias da "inês" podiam ser histórias contadas por mim ou por algum dos meus amigos! E é incrivel a veracidade desta história!
E quem pensa que isto não pode acontecer tudo a uma só pessoa, desengane-se! Ás vezes acontece mais e pior!!
Hoje em dia, o sexo e a droga são assuntos completamente banais no grupo dos adolescentes e grande parte das coisas que aconteceram á "inês" são muito comuns, e acontecem a jovens tanto da classe alta como média... e os pais deviam ter noção disso....
Execelente livro para abir os olhos a muita gente!!

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D