Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Francisco Guerra

 

Imagem do JN

 

Há dias em que faltam as palavras, estive a ouvir com atenção a entrevista de Judite de Sousa a Francisco Guerra, depois de todo o circo montado após a leitura das sentenças do caso Casa Pia, depois de todo o barulho feito principalmente por Carlos Cruz com a cumplicidade de todos os canais de televisão, faltava-nos a todos uma parte, faltava ouvir as vitimas, sentir que são humanos como nós.. e esta foi uma entrevista brutal.

 

Haverá quem questione a veracidade de tudo o que ele disse, sempre houve, mesmo após os réus terem sido declarados culpados e condenados, muita gente recusou acreditar.. principalmente porque o senhor televisão está no imaginário de toda uma geração... bom, hoje deu para perceber que o mesmo senhor está no imaginário de algumas pessoas de uma forma muito diferente.

 

A entrevista de hoje mostrou que as vitimas são seres humanos, pessoas de carne e osso como todos nós, foram crianças com vidas complicadas, muitas delas sem famílias, sem uma vida fora da Casa Pia.. crianças que foram entregues a uma instituição que era suposto dar-lhes apoio e protecção. Esta instituição falhou completamente, não só não soube proteger as crianças, não soube ser o lar, a família que elas necessitavam, como de certa forma contribuiu para que fossem abusadas e violentadas como seres humanos da pior forma possível.

 

Hoje ouvimos Francisco Guerra dizer que teme pelas crianças que continuam entregues à Casa Pia, porque mal assente a poeira tudo irá recomeçar e haverá mais vitimas.. porque por lá pouco ou nada mudou. Eu continuo à espera que  os responsáveis da Casa Pia assumam as suas responsabilidades, eu não acredito que estas coisas tenham acontecido durante anos, que crianças fossem levadas para Elvas, que estivessem fora da instituição horas, até dias, sem que ninguém se questionasse sobre o que se estava a passar. Não acredito que estas coisas tenham acontecido a dezenas de jovens da instituição sem que ninguém tenha suspeitado... e muitas dessas pessoas continuam lá, até quando?

 

Podem ver a entrevista no site da RTP aqui

 

Jorge Soares

publicado às 23:14


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Angelo a 03.12.2010 às 23:58

".. e esta foi uma entrevista brutal."
Pois foi, "brutalmente" mentirosa. O Sr. Jorge Soares como moderador é fraquinho porque se acredito nisto, também acredita no Pai Natal.
Eu tenho a certeza ABSOLUTA que o Sr. Soares nao leu o Processo, senao pensava 2 vezes ... Este Guerra foi o tal que até a família foi dizer em tribunal que era mentiroso compulsivo, que deu várias versoes diferentes inclusive entrando em contradicçao com Bibi e sobre o qual o tribunal nao deu relevância nenhuma. Devo acreditar neste indíviduo quando diz que houve alteraçoes na casa de Elvas ou devo acreditar no empreiteiro, na dona da casa, nos vizinhos, na família, no plano da câmara municipal, etc... Sr. JORGE SOARES se quer ter este tipo de Post num Bolg assim aconselho a ter um Bolg crítico e distante e nao ter um Blog para expressar emoçoes, que de emoçoes já tem que chegue este processo. Este Francisco Guerra mente com todos os dentes e só mesmo de forma inocente alguém nao dá conta disso ... O rapaz contradiz-se de entrevista para entrevista.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.12.2010 às 00:08

Vamos lá ver.

De certeza que há muita gente que ficava feliz se só existisse a versão do Carlos Cruz, de certeza que havia muita gente que ficava feliz se as vitimas se remetessem ao seu papel de vitimas, silenciosas, distantes, olhos que não vêem coração que não sente, não é?.. pois, aprece que não vai ser assim, há mais versões e as vitimas existem, ou acha que não, que ninguém foi violentado, que tudo isto é uma invenção de alguém?

Sobre o blog e a forma como escrevo, pois, sabe, o blog é meu, sou eu que escrevo e que assumo o que aqui se diz, quem gosta lê e volta, quem não gosta... pois, diz o que pensa e de certeza que não volta... mas quem decide o que e como se escreve sou eu, mais ninguém.

Todos temos direito a uma opinião e todas valem o que valem.. e isso é válido para mim e para si.

Jorge Soares

Sem imagem de perfil

De Angelo a 04.12.2010 às 00:34

Sr. Soares voltou-me a responder com emoçoes e isso é que é o grande erro. Nao se trata de ouvir os 2 lados, coitadinhos, etc ...
Trata-se de ler o processo e ver que estava tudo mais que decidido.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D