Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O natal, afinal, o que é o natal?

por Jorge Soares, em 19.12.10

Natal, afinal, o que é o natal?

Imagem minha, do Momentos e Olhares

 

Este post da Manu deixou-me a pensar, o post e os comentários, assim como este da Rita, e hoje uma troca de ideias com a Sandra no Facebook. Ao contrario da maioria das pessoas, eu não tenho grandes recordações do natal da minha infância, por muito que tente não me consigo lembrar de nenhuma prenda... mentira, lembro-me que havia sempre um chapéu de chuva de chocolate... curiosamente lembro-me dos carrinhos e camiões, dos legos e demais brinquedos de moda que os meus primos recebiam.. e que invariavelmente eu invejava quando no dia 25 nos encontrávamos em casa da minha avó.

 

Quer isto dizer que os meus natais eram tristes? não, claro que não, eram simplesmente os natais humildes das pessoas humildes, em minha casa havia árvore de natal, presépio e luzinhas, e havia batatas e bacalhau e bolo rei... mas o facto de haver menos consumismo, menos prendas,  menos coisas, fazia do meu natal de então um natal melhor que o de hoje? É que por vezes fico com a sensação que assim é, que o natal de hoje como tem muitas coisas, muitas prendas, muita comida, muito consumismo, é mau.

 

Lendo os comentários ao post da Manu ficamos com a sensação que as pessoas  resistem a ser felizes,  a aceitar que um natal cheio de coisas, cheio de prendas, cheio de consumismo é um natal mau... não é natal, porquê? O que tem de mal que as pessoas possam comprar, dar prendas, partilhar?

 

Eu olho para trás e resisto-me a pensar que o natal dos meus filhos seja pior que os meus, não, resisto a acreditar que o facto de que os meus filhos tenham tudo aquilo que eu sonhava e não podia ter seja mau...eu sou muito feliz porque ao contrário dos meus pais, eu posso dar-me ao luxo de comprar para os meus filhos muitas coisas.

 

As pessoas dirão que se perdeu o significado do natal... pois a isso eu respondo que o natal, para além de ser quando o homem quiser, também significa o que quisermos. Eu sou ateu, evidentemente não festejo o nascimento de um menino numa manjedoura, mas festejo o momento, a presença da família, se quiserem, festejo a alegria de poder ter um natal, de poder comer, comprar, gastar.... porque o natal já era natal antes de supostamente ter nascido um menino algures a Oriente... e como vão as coisas, daqui a 3 ou 4 gerações já poucos pensarão nesse menino, mas aposto que o natal continuará a ser festejado.. e espero que com muito mais luz, muito mais festa... muito mais alegria...

 

Jorge Soares

publicado às 21:45


17 comentários

Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 19.12.2010 às 23:47

Se calhar e sem querer passei a ideia que o meu Natal era triste, nada disso, eu e os meus irmãos vivíamo-lo com muita alegria, mesmo sem prendas.
Hoje vivo-o de maneira diferente , mas sobre isso escreverei mais tarde.
Não acredito quando dizes que daqui a uns anos as pessoas se vão esquecer desse menino que nasceu numa manjedoura, o local não interessa. Para mim foi um mestre como tantos outros e doutras religiões , que deixou princípios e ensinamentos com os quais concordo e tento viver a minha vida baseada no que Ele ensinou. Era um Homem, não era um Deus invisível e se algum mérito tem hoje o Natal é o sentido de família, união, partilha e muita alegria, que surgiu com o seu nascimento.
Continuo a dar prendas ao meu filho no Natal e não me arrependo, mas continuo a achar estranho que haja muita gente que festeje sem saber o que se está a festejar.
E já que nada posso mudar a esse respeito, fico feliz por saber que apesar de tudo as famílias se sintam mais unidas e felizes.

Beijos
Manu

Sem imagem de perfil

De Adna de Souza a 20.12.2010 às 14:20

Ele existiu como homem, está escrito na história humana. Tinha uma missão e a cumpriu. Sobre o Natal, é apenas uma festa pagã, criada pelos americanos para ganhar dinheiro, e evidente que Jesus não nasceu em Dezembro, afinal na época era verão, haviam pastores nos campos, uma estrela visivel nos céus, e o bêbe nasceu numa manjedoura, se fosse inverno ele teria morrido de pneumonia, os pastores também. EUREKA! Jesus nasceu em outra época certamente não era dezembro. Mas vai dizer isso para os humanos que comemoram essa data há tanto tempo, e o comercio só engorda através da burrice humana.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.12.2010 às 22:16

Olá

Não, não passaste a ideia de que o teu natal era triste, pelo contrário, mas no ar ficou a ideia que o natal real era aquele e que agora o que temos é um sucedâneo mal amanhado.. coisa que não é verdade.. acho eu.

A prova de que mais tarde ou mais cedo o menino e a manjedoura vão ser esquecidos, é que agora ninguém se lembra de que antes do menino e da manjedoura já havia a festa do natal.. que tem a ver com os solstício de inverno e remonta a muito antes do cristo... como a maioria das festas católicas, esta tem origem em coisas que já existiam.. simplesmente foi adaptada.

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De naterradosplatanos a 22.12.2010 às 14:48

Jorge, és capaz de ter razão quanto ao mais ou menos futuro desaparecimento do Presépio das festas do Natal: Aqui em Montreal só vi um e foi na PADARIA PORTUGUESA!!

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D