Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desbordado e deprimido

por Jorge Soares, em 07.02.11

A politica portuguesa é um labirinto

 

Hoje faz exactamente um ano que voltei daquela semana em Cabo Verde, desde esse dia disse a mim mesmo que ia tentar viver a vida de uma forma mais positiva e até certo ponto consegui. Para isso contribuiu a alegria contagiante da minha filha, os dois meses que passei em casa com ela de licença parental, afinal, mesmo para quem não costuma sonhar o realizar de um sonho, o cumprimento de um desejo, o alcançar uma meta é sempre um momento marcante, um ponto de viragem.

 

Confesso que hoje me sinto desbordado, e até certo ponto, deprimido. Desbordado porque é completamente impossível responder a 60 comentários, não há paciência nem cabeça fria que aguente, o problema de ser bloguer amador e ainda por cima nocturno, é que não dá para responder na hora e a quente, durante o dia eu estava a trabalhar e à medida que me iam chegando os comentários eu ia ficando deprimido, juro.

 

A meio da tarde a P. brincava comigo, que desde quando eu tinha passado a pertencer á esquerda radical sem lhe dizer nada... que se isso não daria direito a divórcio. Ela acha que ando longe, muito longe da esquerda radical... eu também acho.

 

Eu tenho 42 anos, nasci antes do 25 de Abril, sei como eram as coisas, em minha casa nunca faltou o pão, a broa era amassada com a farinha do milho plantado no quintal,  havia o galinheiro e a casa do porco, mas comia-se carne de vaca duas vezes por ano, no entrudo e no dia de São Lourenço, padroeiro do lugar.

 

Considero-me uma pessoa instruída, mas isso só foi possível porque os meus pais decidiram que ou emigravam, ou os filhos saiam directos do ensino obrigatório  para a fábrica aprender um oficio. Era assim que eram as coisas nos 70's.

 

Peço desculpa desde já, não quero ofender ninguém, mas que alguém pergunte o que nos deixou de positivo o 25 de Abril, a mim irrita-me profundamente, qualquer tentativa de comparação entre o nível de vida actual com a que existia antes do 25 de Abril, só pode ser brincadeira e só pode vir de alguém que na altura era um privilegiado do sistema.. só pode.

 

A intenção do meu post era chamar a atenção para a incoerência entre a forma como foi recebida a música dos Deolinda e o que acontece nas urnas, para o facto de sermos um povo que fala, fala, mas na hora da verdade, não somos capazes de ir mais além..de mudar... não era, nem podia ser um chamado a votar à esquerda ou à direita.

 

Os problemas deste país não se resumem a uma questão de esquerda ou de direita, são sobretudo uma questão de termos políticos com credibilidade ou não, de termos pessoas com capacidade ou não e sobretudo, de querermos mudar as coisas ou não... eu quero!... mas tenho sérias dúvidas que a generalidade dos portugueses queira.

 

Jorge Soares

publicado às 22:43


2 comentários

Sem imagem de perfil

De João Carlos a 08.02.2011 às 11:00

Boas Jorge...
Ontem pela primeira vez escrevi num “blog” e o curioso da coisa é que não respondi ao teu post, mas sim a um comentário a ele feito por um outro interveniente... Um Sr. que respondeu com o nome de o Luso.
O meu nome é João Carlos, e, também tenho a tua idade, os tais 40tas, sou pai de duas crianças e trabalho desde os meus 18, não porque não tivesse hipóteses de continuar os estudos, mas porque nunca tive a pretensão de ser Doutor, ou ter “canudo”, achava a altura que se podia começar por baixo, e com trabalho se poderia ir crescendo numa empresa... pensei mal, mas a vida é assim, acontece apostasse no vermelho e pode sair no preto... mas, os tempos mudaram e iram sempre mudar... ainda bem.
Mas hoje vou comentar o teu post... Em primeiro parabéns, pois parece que a tua filha fez anos... que conte muitos com saúde na vossa presença.
Quanto ao post de hoje, que não deixa de ser um prolongamento de o e ontem, não acho que tenhas de te sentir desbordado e deprimido, não consegues responder a 60 comentário, e então, és amador, isto é só um hobby... e pensa que se 60 comentam os teus post, bem mais o lêem, não?...
Quanto as opiniões políticas... é como o Herman José costuma dizer, são como as v*g*n*s, quem quer dá-las, dá as... em nada o teu post dos Deolinda mencionava cor politica... mas a gente que só sabe ver politica transversalmente, esquerda/direita, não a sabem ver de cima... não percebem que há pessoas vêem a politica sem radicalismos e que ela, a politica, deve ser usada para servir um povo, uma nação, e não só alguns, com a desculpa de que é um mal menor. Se são todos maus, escolha-se o menos mau!!! (como se ouve muita gente dizer). Se são maus não se escolha nenhum, mas, esta é só a minha opinião.
Mas como alguém já te disse hoje, não te chateies e continua a bloggar... :-)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.02.2011 às 21:25

Olá João

Obrigado pelos parabéns, faz um ano sim, mas desde que a adoptamos, foi isso que fui fazer a Cabo Verde, buscar a minha filha.

Eu não me chateio, não foi chateado que eu fiquei, nem foram os comentários ou as coisas contra mim que me deixaram triste, o que me deixou realmente triste foi isso que dizes, a forma como as pessoas são incapazes de olhar para as coisas sem radicalismos, sem parar para pensar.. o que me deixa triste é perceber que por muitas musicas que se escrevam e se cantem, com este tipo de mentalidades, não há a mínima esperança para que as coisas mudem...

Obrigado pelas visitas e pelos comentários, espero que de vez em quando voltes a aparecer.

Jorge

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D