Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




300 mil pessoas na rua de forma espontânea

Imagem do público

 

Ok, eu estava enganado,  perto de 300 mil pessoas  na rua  são um enorme sinal, um sinal de que as pessoas estão mesmo cansadas, que estão a chegar ao limite. 

 

A precariedade é uma realidade enorme, os falsos recibos verdes, a sub contratação de mão de obra, o sub emprego, tudo isto está a afectar muita gente.

 

No post da passada quarta feira em que falava da manifestação eu mostrei o meu cepticismo sobre a capacidade de mobilização desta geração, na altura disse que esperava estar enganado... bom, estava mesmo, ainda bem. Espero que a partir de hoje nada seja igual, que toda este descontentamento seja canalizado de uma forma positiva, que toda esta gente continue a manifestar o seu desagrado da mesma forma que o fez hoje. Espero sobre tudo que a classe politica perceba o significado de tudo isto. Agora não vale a pena virem dizer que foram 3 ou 4 gatos, porque não foram, foram muitos milhares, a maior manifestação de rua depois de 1974... e tudo isto sem mobilização partidária ou sindical, sem autocarros a transportar pessoas... um mar de gente, um mar de descontentamento, um mar de precariedade... está na hora de dizer BASTA!

 

 

E o meu bem haja aos jovens que conseguiram fazer isto acontecer, assim de repente apetece dizer que ainda há esperança.

 

Jorge Soares

publicado às 21:37


12 comentários

Sem imagem de perfil

De xana a 12.03.2011 às 23:52

Ou muito me engano, ou vamos continuar como dantes... as medidas de austeridade (que Dª Merkell disse ao Sócras como fazer na reunião que tiveram... xiuuu, eu não disse nada, faz de conta que não sabes...) e o tsunami no Japão abafaram qualquer manifestação por maior que ela fosse. Também eu fiquei surpreendida, pois pensei que não ia chegar sequer a 50% do que foi. Não me vou queixar, afinal não participei, portanto não posso ser voz activa, mas só se fala dos licenciados, dos canudos, o que mostra que há licenciados a mais... (que me desculpem todos os que andaram a estudar para se licenciar, mas é uma verdade bem real). A culpa não é deles, é de quem facilitou tudo isto, é do processo de Bolhona, é dos cursos existentes, que não se coadunam com as necessidades económicas deste país. Quando na minha época se faziam manifestações pelo fim da PGA, não era para que se abrissem mais vagas nas Universidades, nem para que se encurtassem os tempos de duração dos cursos, mas sim para que depois de 12 anos de estudo, e de exames finais não fosse necessária mais uma prova final de cultura e conhecimentos para se entrar na Universidade. Tudo mudou, a PGA foi abolida, mas também se facilitou a que chegássemos a este ponto. No meu tempo o mínimo para uma licenciatura eram 4 anos, e dependia do curso, porque até podiam ser 5, ou 6, no caso de cursos como o de medicina (este acho que até nem mudou, se alguém me puder esclarecer agradeço). Hoje as licenciaturas saem em 3 anos, o que na prática significa que ao fim de 6 anos já há mais uma leva de licenciados nas ruas, que noutros tempos ainda estariam a meio do curso, para além do aumento do número de vagas na maioria dos cursos. Esta situação já era esperada. Mais mão de obra qualificada, e sem forma de ser absorvida porque não há sequer trabalho para a mão de obra não qualificada, quanto mais para qualificados. É fácil dizer que se está mal, eu mesma digo e não sou licenciada, mas apontar soluções? É tão fácil queixarmo-nos, ir para a rua, dizer que somos precários, que a vida está cara, que há falsos recibos verdes, que se ganha mal... Mas, e votar noutros que não os mesmos, e apontar soluções para tudo isto? Não há ideias? Pois, solucionar um problema é mais complicado que dizer onde dói...
Não sou tão optimista como tu, até porque os nossos políticos usam o lema " os cães ladram, a caravana passa..."
Eu também acho que BASTA, mas é preciso muito mais que outro 25 de Abril, para solucionar tudo isto, é precisa vontade de ferro, gente séria, e políticos sem bolsos...
bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2011 às 22:40

A verdade amiga é que a crise afecta mesmo a todos, aquilo não foi uma manifestação de jovens com estudos, foi uma manifestação transversal... de repente aprece que muita gente tomou consciência .. esperemos que sim.. e que não tenha sido uma coisa de um dia.

Eu quero ser optimista... não que acredite que os políticos levem a coisa a sério, quero é acreditar que a malta tomou consciência de que a coisa está mesmo mal... e nas próximas eleições.. que são já a seguir, aprende a votar com consciência.

Lírico é o que sou.. eu sei.

Jorge
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 13.03.2011 às 09:46

Eu fui! Foi muito emotivo. A Luta Continua!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2011 às 22:41

Boa, parabéns.

Jorge
Sem imagem de perfil

De stiletto a 13.03.2011 às 10:08

Eu estive lá e já escrevi sobre as minhas razões. Não posso deixar de concordar com a Xana quando fala em relação ao excesso de licenciados. Também é preciso lutar contra tantos cursos que criam falsas expectativas nos jovens e nos pais já que são uma porta aberta para o desemprego. Eu sou licenciada e trabalho naquilo que escolhi e que gosto. Tendo em conta que não sou filha de pais ricos, tive o cuidado de escolher uma área que me desse mais garantias de empregabilidade. Também é preciso saber escolher não é verdade? Agora a precaridade, os baixos salários e o desemprego são transversais a todas as classes. Mesmo que o protesto tenha sido convocado por jovens licenciados penso que todos se sentiram representados. A maioria dos manifestantes eram jovens mas também havia muitos cabelos brancos lol.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2011 às 22:43

Concordo contigo e com a Xana.. o problema é que mexer nos cursos ia ser muito mais complicado que mexer nos salários.. quem convence a classe média que os seus filhos não tem direito a ir para a Universidade?
Sem imagem de perfil

De Leamar a 15.03.2011 às 09:18

Bom dia Jorge...
Eu penso que mais dificil do que isso seria convencer um papá da classe alta que um filhote de classe média seria muito mais adequado e capacitado para frequentar um determinado curso superior. E convencer a universidade disso mesmo seria um outro tanto! Igualdade nunca haverá, porque quem tem dinheiro acha que tem tudo! Ainda se tem muito aquela mentalidade de "filho de rei, rei será!"...nem que seja à força...
Imagem de perfil

De J.Ferreira a 13.03.2011 às 17:17

Olá. Vejo que os portugueses começam a despertar... E que aquela que tentaram baptizar de "Geração Rasca" não passaria (tal como o dizíamos em 1992 contra personalidades defensores das propinas (que dizíamos seriam para formar licenciados para o desemprego!) não passa de "Uma Geração à Rasca". Sim. À Rasca porque teria de pagar Propinas altíssimas nas universidades para se poderem formar, já que os já formados de então (como António Barretom, Miguel Sousa tavares, Pacheco Pereira e outros tantos que defenderam a tese de que iriam ganhar balúrdios com as suas licenciaturas...) e por isso se recusaram a pagar os cursos para formar os jovens tal (como os nossos anciãos haviam pago outrora para os formar a eles que, sem dúvida, ganhavam balúrdios á custa das licenciaturas que haviam conseguido de borla, ouo quase!). Ora, eles, sim, haviam realizado a sua formação e ganhavam balurdios beneficiando da dita formação. Mas os jovens que ingressaram na universidades após a primeira metade da década de 90 (de 1995 em diante!), os jovens de então, passariam a PAGAR PROPINAS PARA O DESEMPREGO. E afinal, digam-me agora que estava errado...!
Em 1992 escrevemos sobre a ruptura da solidariedade entre gerações. Os cidadãos devem pagar depois de estarem a beneficiar do que a sociedade lhes proporciobnou e não durante o período de formação. Não tem qualquer lógica, como outrora explicávamos.
O que me indigna é não saber por onde andaram os portugueses pensadores nestes últimos 15 anos? Já repararam para onde nos conduz este socialismo (leia-se chuchalismo!)...? Que governo é este que anda com mais de 15 anos de atraso!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2011 às 22:48

na verdade não é onde nos levou o socialismo,. é onde nos levou quem nos governou nos últimos 30 anos, deitar a culpa ao socialismo é fácil... mas não me aprece que a culpa esteja só ali.

Educação para todos foi um lema que deu muitos votos, mais cursos, mais vagas, mais universidades,ficamos todos felizes porque os nossos filhos podem ir para a univerisdade... todos.. é claro que o que vão fazer a seguir não interessa, todo o mundo sabe que o canudo é óptimo para abrir portas... isso e as cunhas do papá....

Eu gostava de acreditar que no meio disto tudo, uma pequena parte das 300 mil pessoas sabe porque estava ali e para que serve estar ali... mas tenho sérias dúvidas.. mesmo.

Jorge
Imagem de perfil

De J.Ferreira a 14.03.2011 às 22:54

Concordo plenamente com o que diz. E, esperemos que um dai os Políticos se vejam como Kadafi...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.03.2011 às 18:21

“Desfilai”

Quatro putos enrascados
Desta enrascada geração
Convocam a manifestação
A sério não foram levados

Mas à rasca está a nação
Como ficou demonstrado
Na rua o povo enrascado
Gritou a pleno pulmão

Mas não sabem os petizes
Que a enrascadela é global
Fruto de uma ganância tal

E já nem contam os países
Não passamos de aprendizes
Podem desfilar não faz mal.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2011 às 22:50

Concordo, a enrascada é global... mas quem não chora não mama.. já dizia a minha avó

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D