Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Como se cria (mais) uma geração à rasca

por Jorge Soares, em 11.04.11

Viagens de finalistas

Imagem do Público

 

O título do post de hoje era este, mas não era disto que eu ia falar, o conceito de geração à Rasca anda na moda, como vamos ver pode ser utilizado de muitas formas, nenhuma delas será positiva, mas de certo modo, todas fazem parte.. e sobretudo, todas explicam o porquê chegámos a este ponto.

 

A noticia não terá nada de novo, mais coisa menos coisa todos os anos se repete, nesta altura multiplicam-se as viagens de finalistas, já se converteu num negócio de milhões, e numa forma de turismo de massas.. infelizmente, também se converteu numa fonte de problemas e dores de cabeça para muita gente.

 

Há escolas que simplesmente as proibiram, o ano passado houve pais que tiveram de ir de Setúbal a Barcelona buscar os filhos que estavam detidos pela policia depois das queixas do Hotel, este ano não há viagem para ninguém. Mesmo assim tiveram mais sorte que aqueles pais do Porto que tiveram que ir à morgue  reconhecer o filho que caiu da varanda do hotel. 

 

Este ano a GNR decidiu tentar prevenir, revistas minuciosas aos autocarros à saída do país abreviaram a viagem a pelo menos 16 jovens por posse de drogas, mais uma forma de negócio.

 

Não faço ideia como terá nascido esta ideia das viagem de finalistas do Liceu, no meu tempo andávamos o ano inteiro a poupar e a arranjar formas de fazer dinheiro  para no fim do ano fazermos uma festa... agora, já ouvi falar em crianças do 6º ano que fazem viagens ao estrangeiro. Depois, todos os anos a história se repete, exageros, distúrbios nos hotéis, queixas à policia.. pais que tem que ir buscar as criancinhas e pagar os estragos.. que sentido faz tudo isto?

 

Sou pai, considero-me capaz de educar os meus filhos e de lhes transmitir valores positivos... mas sinceramente não sei se como estão as coisas autorizava a ida dos meus filhos numa viagem deste tipo...  e faz-me confusão como apesar de tudo o que vai acontecendo todos os anos, os pais continuam a olhar para o lado e a alimentar este negócio.

 

 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:42


13 comentários

Sem imagem de perfil

De in-perfeita a 11.04.2011 às 22:40

Tens toda a razão. No nosso tempo, já era bom o baile de finalistas.
Mas hoje vivemos muito de aparências e parece que o mínimo são as viagens Espanha... Mas penso que aqui o papel dos pais é fundamental.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.04.2011 às 23:42

O papel dos pais é sempre fundamental.. mas custa-me a crer que a maioria não saiba o que se passa... que esteja assim tão a leste do mundo...
Sem imagem de perfil

De Joana a 11.04.2011 às 22:45

Acho que a ideia das viagens de finalistas no 12ºano surgiu mais ou menos na minha geração. Ou seja, há aproximadamente 15 anos. A nossa ideia era passarmos uns dias juntos como forma de comemorar pelo menos 3 anos de convivência, pois alguns de nós eramos da mesma turma desde a primária e a partir dali cada um seguiria o seu rumo.
Nesses dias houve bebedeiras, muitos banhos de piscina e almoços e jantares partilhados entre todos. Mas houve uma coisa que não me esqueço, a administração do condómino onde ficamos deu-nos os parabéns, pois tinhamos tido um comportamento exemplar. Ninguém tinha reclamado da nossa presença.
Acho que a maior diferença que existe entre a minha geração e as de agora é que crescemos com regras, valores e fomos ensinados a respeitar os outros. Não fomos habituados a ter tudo o que desejamos e respeitávamos os nossos pais e professores/educadores.
A maioria das crianças e adolescentes dos nossos dias crescem sem regras e sem valores e parecendo que não, isso faz toda a diferença.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.04.2011 às 23:45

Olá Joana..

"A maioria das crianças e adolescentes dos nossos dias crescem sem regras e sem valores e parecendo que não, isso faz toda a diferença."

Na mouche Joana... os país dão todas as liberdades.. depois resulta nisto.

Jorge
Imagem de perfil

De Existe um Olhar a 11.04.2011 às 23:24

Felizmente o meu filho nunca alinhou nessas viagens, sorte a minha e talvez a dele, mas como diz a Joana eram tempos mais equilibrados e havia mais respeito.
Agora parece que aproveitam o facto de terem mais dinheiro para gastar, para fazerem todo o tipo de excentricidades, alguns deles até fazem coisas que nunca fariam por cá.
Eu nem baile de finalistas tive, mas tenho pena.
Beijos
Manu
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.04.2011 às 23:48

Olá

Eu na altura decidi não ir ao meu... e também tenho pena.. mas acho que o que se faz agora é um exagero.. os pais deveriam ter mais consciência.

Jorge
Imagem de perfil

De naterradosplatanos a 12.04.2011 às 00:19

Como professora dessa faixa étária sei bem como eram essas viagens a Loretta del Mar, pois aconteceu até que alguns não tomaram o autocarro de regresso e alguém teve de os lá ir buscar. Eram viagens em autogestão e pelo que depois contavam acontecia de tudo...
Tremo de pensar que um dia os meus netos tenham autorização para tal! É que não me parece que as coisas mudem!
D.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.04.2011 às 23:58

A mim também não me parece que alguns dos seus netos tenham autorização para participar em algo assim.. e espero que até lá as coisas mudem.. isto não pode continuar assim.. mais não seja as escolas tem que tomar consciência.
Sem imagem de perfil

De Leamar a 12.04.2011 às 09:24

Eu não fui...e para dizer a verdade também não me chateei muito...mas isso é já do meu feitio. O que eu não entendo é o porquê ser nesta altura do ano! Os meus pais sempre diziam que se eu passásse de ano poderia ir. Ora eu tinha a certeza que passava, mas decidi não ir...mas e se não tivesse a certeza?? Se a viagem era para ser uma espécie de "compensação" pelo esforço lectivo, como poderiam os meus pais sabê-lo???
Para mim essa decisão está ainda longe...mas que tenho receio lá isso tenho...até porque o meu marido trabalha na minha ex-escola e até costuma levá-los nessas viagens!...Ponto assente, lá não se fazem viagens de finalistas para fora de Portugal...até porque há muitos anos, ainda antes da minha altura (e isto já vão 14 anos) houve problemas em Espanha com a polícia e a trapalhada jurídica foi imensa...por isso, a partir daquela altura passou a ser apenas em Portugal! Uma outra coisa que lamento é irem sempre precisamente para os mesmos sítios...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.04.2011 às 00:01

É nesta altura porque no verão no fim do ano as coisas são mais caras... e além disso as criancinhas querem ir de férias com a família...

Eu acho que as escolas tem que tomar consciência dos perigos que estas viagens representam e tem que tomar medidas... se as coisas continuarem assim, os meus filhos não vão..

Jorge
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.04.2011 às 00:07

“Origem animal”

Da sua espécie é predador
Sem compaixão da presa
Caso isolado na natureza
Ataca com toda a destreza

Diz-se animal pensador
Dir-se-ia que não pensa
Pois mata por recompensa
Não pr’a encher a dispensa

Fez-se homem, este animal
A partir de origem remota
Mas alguma coisa correu mal

Já que por trajar bela fatiota
Chamar homem não é normal
A um qualquer animal idiota.
Imagem de perfil

De Fátima Velez de Castro a 13.04.2011 às 13:14

Como já alguém comentou aqui, eu sou da geração que "iniciou" estas viagens de finalistas ao sul de Espanha. Mas acho que mesmo assim, há 15 anos atrás, as coisas eram mais "soft" porque ainda havia pouca gente a fazer isto.
Depois, nos anos em que dei aulas no Básico e Secundário, apercebi-me que era um "Deus nos acuda"! Acho que se tivesse filhos não os deixava ir numa viagem destas...
E de facto está bem visto, onde está a crise para os pais destes jovens?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.04.2011 às 00:05

Nesta altura já não há deus que lhes acuda.. mas a mim o que me impressiona é o facto de apesar de tudo o que tem acontecido..e até já mortos houve, as escolas não fazem nada para impedir ou pelo menos controlar ..

É evidente que nestas condições os meus filhos não vão a viagens destas.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D