Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




25 de Abril sempre

por Jorge Soares, em 23.04.11

A formiga no carreiro

 

 

A formiga no carreiro
Vinha em sentido cantrário
Caiu ao Tejo
Ao pé dum septuagenário
Larpou trepou às tábuas
Que flutuavam nas àguas
E de cima duma delas
Virou-se prò formigueiro
Mudem de rumo
Já lá vem outro carreiro
A formiga no carreiro
Vinha em sentido diferente
Caiu à rua
No meio de toda a gente
Buliu buliu abriu as gâmbias
Para trepar às varandas
E de cima duma delas

Virou-se prò formigueiro
Mudem de rumo
Já lá vem outro carreiro
A formiga no carreiro
Andava a roda da vida
Caiu em cima
Duma espinhela caída
Furou furou à brava
Numa cova que ali estava
E de cima duma delas
Virou-se prò formigueiro
Mudem de rumo
Já lá vem outro carreiro
Zeca Afonso
Setúbal, Abril de 2010
25 de Abril sempre
Jorge Soares

publicado às 17:19


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.04.2011 às 18:53

“Santa Economia”

Vivemos tempos extraordinários
Guiados por homens ordinários
Em breve habitarão em ossários
E também seus correligionários

Quem restará para nos iluminar?
Necessitamos de figura sem par,
Santa Economia vamos acreditar
Em tuas capacidades de nos guiar

Nosso futuro deixamos na tua mão
Governo e troika contigo negociarão
De acordo com tuas leis privatizarão

Seremos sem abrigo, a ti a habitação
Seremos analfabetos, a ti a educação
Os que não comprem saúde morrerão.
Imagem de perfil

De Dylan a 24.04.2011 às 18:52

Não, eu não gosto de ouvir dizer que "antigamente é que era bom", que "as actuais condições económicas e sociais são piores do que há 40 anos." Porque nunca gostei de censura nem da arte de chibar, eu quero que se respeite a alma de homens como Salgueiro Maia, Humberto Delgado e daqueles que foram encarcerados por pensarem de maneira diferente. Eu gosto de ver a emancipação da mulher e do seu novo papel na sociedade, longe do tempo em que o divórcio era um tabu religioso, de olhar para uma escola e ver meninos e meninas a brincarem juntos num recreio, afastados de uma qualquer mocidade portuguesa. Eu gosto de pertencer à comunidade europeia e ter deixado o "orgulhosamente sós", de observar os direitos dos cidadãos à saúde, à educação e ao trabalho. Não questiones se Abril valeu a pena, usufrui da liberdade conquistada como se fosse a coisa mais importante da tua vida.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.04.2011 às 22:51

Gostas tu e gosto eu Dylan...

Este país pode ter muitos defeitos, mas não há nada que pague as palavras livres, a educação para todos, a liberdade de imprensa, a liberdade de reunião... não há nada que pague o poder pensar..e dizer o que se pensa.

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.05.2011 às 17:00

Educação para todos, disse:
Pois,bem - acabo de receber um atestado médico de uma autoridade de saúde que diz o seguinte:
O fulano tem o 8º ano de escolaridade obtido nas novas oportunidades mas só sabe escrever o nome copiando-o do cartão de cidadão-
Amigo
É esta a formação que deseja para os seus educandos? eu não, prefiro uma 4ª classe razoavelmente tirada
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.05.2011 às 16:52

Não fui encarcerado antes da dita data, mas 3 dias depois, estando eu em Paço d´Arcos, fora ameaçado por um Coronel. Em 2005, rompe-me a PSP casa dentro porque eu me queixava demaiscontra o ruido dos vizinhos. Em 2010 sou condenado em Tribunal por ter escrito um mail. O mesmo aconteceu no local de trabalho que me condenou em um ano de inactividade profissional, que me condenou por ter tido a coragem de me despedir e de dizer as verdades. Então onde estamos? No país das maravilhas ou dos palhaços a que todos estamos sujeitos?

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D