Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Legitimidade em democracia

por Jorge Soares, em 06.06.11

Democracia

 

Alguém me deixou um comentário no post de ontem que diz o seguinte: "O PSD Ganhou com o apoio de apenas 22.75% dos Portugueses", não é verdade, goste-se ou não, e eu não gosto, O PSD ganhou porque teve a maioria dos votos, teve mais seiscentos mil votos que o partido que ficou em segundo lugar, teve mais 1 milhão de votos que o partido que ficou em terceiro lugar.

 

Quando  a 12 de Março se deu o fenómeno da geração à Rasca, toda aquela gente nas manifestações, o sucesso da música dos Deolinda, tudo aquilo, eu fiquei com alguma esperança que algo pudesse mudar. Engano meu, hoje, visto à distância e ante 42% de abstenção nas eleições que talvez sejam as mais importantes desde o fim do PREC, pergunto-me qual o verdadeiro significado daquela manifestação? Para que serviu?

 

Em Democracia somos nós que escolhemos, escolhemos muitas coisas, entre elas se queremos ou não participar, infelizmente em Portugal é cada vez maior a franja dos que não querem participar, nestas eleições 42% decidiram que não queriam participar, decidiram que seriam outros a escolher por eles, estão no seu direito democrático. Veremos quanto tempo demoram a começar a reclamar com o governo e as medidas que aí vem....

 

Haverá muita gente que acha que não votar os desculpabiliza, nada mais longe da verdade, não votar é aceitar sempre a escolha dos outros, é aceitar sempre o resultado, seja ele qual for, não votar é sempre fazer parte da maioria que venceu... para o bem, ou para o mal.

 

Cada vez mais somos um país sem consciência cívica e politica,   as pessoas não vão votar porque dizem que os políticos que temos são todos iguais e acham que a melhor maneira de os castigar é não votando.... Curioso, porque eu diria que o efeito é mesmo o contrário, os políticos estão-se a marimbar para quem não vai lá e só lhes interessa mesmo quem vota... neles de preferência.

 

Jorge Soares

publicado às 22:22


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 07.06.2011 às 01:04

Jorge, desculpa mas é verdade, em parte! O PSD pode ter tido a maioria dos votos, mas foram apenas 22,7% (esta é a parte verdadeira) dos INSCRITOS (e não dos Portugueses - esta é a parte falsa do comentário que te deixaram).

É que se for dos Portugueses foram apenas 20%.

De resto concordo contigo. Se considerarmos que quem se absteve também votou neles, e eu considero, (porque ajudou à sua eleição ainda que indirectamente e de forma passiva), então sim, foi realmente a maioria dos Portugueses.

E é isso mesmo. As pessoas acham mesmo que estão a 'castigar' os políticos por não irem lá votar, quando na realidade só se estão a castigar a si próprios...enfim, como agora o desinvestimento na educação ainda vai ser maior (pelo menos na pública), não se prevê grandes melhorias nas futuras eleições.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2011 às 22:35

Sandra, nas últimas eleições eu tinha escrito um post muito parecido com este que tinha terminado com a frase:

Da abstenção não falo, só conta quem lá foi

Esta vez estive tentado a fazer o mesmo, porque a realidade é essa, só conta quem lá foi.. os outros demitiram-se de ter opinião e aceitam a opinião dos que lá forem, sejam 10, ou 10 milhões.. essa é a única realidade.

Caberá aos partidos ver em que estão a falhar... mas nesta altura, quem não está a formar governo, está na guerra do poder ou na guerra das culpas.... ninguém quer saber da abstenção.

Jorge
Imagem de perfil

De Kok a 07.06.2011 às 17:12

Depois de contados os votos qual é a importância de se saber se a percentagem é em relação à totalidade dos inscritos ou dos votantes ou...
Quem ganhou, ganhou. E quem perdeu, perdeu.
E se a percentagem de uns baixa a percentagem dos outros não baixa?
Deixem-se disso. O que agora mais interessa é o que vem a seguir, cuja perspectiva não é das melhores.
Considerando que os governos têm sido formados por PS, PSD, CDS e PCP, todos à vez ou em coligações, acordos e "aglomerações" e o resultado é o que se sabe, que esperança poderemos ter?
Eu só tenho um pedido a fazer: que me surpreendam positivamente!
E que eu viva o suficiente para assistir.

1 abraço!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2011 às 22:37

Esta vez não concordo contigo, todos devíamos fazer uma reflexão sobre os motivos que levam tanta gente a abster-se, ver o que está a falhar na nossa democracia, na educação que estamos a dar aos nosso cidadãos, na formação de consciência cívica.... um povo sem consciência cívica , mais tarde ou mais cedo termina eliminado de alguma forma.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D