Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Free Amina Arraf

 

A noticia é do El Mundo e chocou-me profundamente, temos tendência a esquecer que há mais mundos para além do que conhecemos, depois chegam-nos estas noticias que nos lembram que sim, que o nosso é só um pequeno e excelente mundo, lá fora há outros.... diferentes, muito diferentes.

 

Amina Abdallah Araf é mulher Árabe, é Síria, é lésbica e desde Fevereiro é blogger, o seu blog Chama-se Uma Lésbica em Damasco. No blog ela começou por falar dos direitos da comunidade LGBT na Síria, para depois abordar directamente as manifestações que no país exigiam, tal como em muitos países árabes, a abertura à democracia. 

 

É necessário muito valor para num país onde a homossexualidade é proibida por lei, não só reconhecer a sua condição de lésbica, como falar abertamente do assunto num blog, mas não é necessário menos valor para num país com uma ditadura militar que controla tudo com mão de ferro há 40 anos, se declarar dissidente politica. "É duro ser lésbica na Síria, mas mesmo assim é mais fácil ser um dissidente sexual que um dissidente político", são palavras de Amina ao the Guardian.

 

Um destes dias, Amina ia pela rua com uma amiga quando 3 homens a arrastaram para um carro e desde então está desaparecida, o seu delito?, ser mulher, ser lésbica, ser blogguer, ter opinião... Num país onde a religião, os homens, os politicos, todos relegam as mulheres para um canto insignificante da sociedade, ser mulher e ter opinião é um enorme delito.

 

Os desejos de democracia do povo Sírio e a repressão que se instalou após as manifestações já levaram à prisão mais de 10000 pessoas, Amina negou-se a sair do país quando a foram buscar a primeira vez, agora o seu nome é mais um na lista.

 

Podem ver no Facebook o Grupo de apoio a Amina desde onde se grita pela sua liberdade, Free Amina Abdalla 

 

Jorge Soares

 

Update: Pelos vistos a rapariga lésbica era na realidade um idiota qualquer e toda  a história um invento ... enfim

publicado às 22:22


10 comentários

Imagem de perfil

De poetazarolho a 07.06.2011 às 23:05

“Trokeficiência”

Estou preparado pr´a governar
Esta campanha deu-me traquejo
Os vivas, abraços e muito beijo
É tudo aquilo que vou precisar

O resto com a troika irei deixar
Não teremos muita coisa a temer
Eles sabem como nos espremer
Para este grande lamaçal secar

Lamentamos todos os sacrifícios
São fruto da nossa inexperiência
Mas agora vem aí troikeficiência

Chegaremos até ao pelotão da frente
Duma renovada geografia mundial
Seremos primeiros da África austral.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.06.2011 às 23:11

Olli Rehn , 07/06/11 15:43

Caros concidadãos europeus.

Apresento-me hoje aos meios de comunicação social controlados pelas maiores corporações internacionais financeiras, para vos dizer que podemos eventualmente estar no ínicio do fim da crise.
Só não vos digo é que vai ser um fim de crise de quase 15 anos...
Durante vários anos, observei atentamente os grandes banqueiros internacionais em todo o seu avarento esplendor, a estrangularem economias, a esquematizarem o endividamento perpétuo e a empobrecerem as populações.
Tudo em nome dos lucros de biliões que proliferam nas suas contas em paraísos fiscais.

Como tal, está na altura de vos dizer que é necessário fazer um esforço complementar (voçês, a plebe) para tentar ultrapassar esta crise que não foi criada por vós mas que têm de ser voçês a pagar.
Ok?
Pode ser?

Então vá meus carneirinhos, toca a trabalhar mais horas e anos de vida por menos dinheiro e menos direitos sociais.
Quanto aos responsáveis pela crise... epá, deixem lá os srs. doutores em paz, coitados que eles merecem todas as regalias que continuam a usufruir.
Afinal de contas, tiveram um trabalho exaustivo e importante na construção da crise. Merecem férias e ainda mais mordomias e benesses fiscais.

Vá escravos... toca a trabalhar!

Obrigado pela atenção.
Eternamente vosso, com um abraço...

Olli Rehn

http://economico.sapo.pt/noticias/junho-deve-marcar-inicio-do-fim-da-crise-europeia_120139.html

Sem imagem de perfil

De xana a 07.06.2011 às 23:31

A humanidade não tem ponta por onde se pegue... caminhamos a passos largos para o abismo... se nos países árabes a mulher é relegada para um canto insignificante, no ocidente o próprio homem autodestrói-se por vontade própria. Confesso que viver deste lado da humanidade, sem saber o que é não poder ter opinião, não poder usar o cabelo à mostra, não poder andar sozinha na rua, não nos dá a mais pequena ideia do sofrimento dessas mulheres que vivem desse lado do mundo, ou quem sabe imigradas mas, enclausuradas no nosso mundo sob vigilância apertada das bestas que se acham homens, e que se suicidam por ideiais fanáticos, pensando viver na eternidade do além, ceifando vidas inocentes pelo caminho.
Mundos distintos que se autodestroem de formas diferentes, mas onde as mulheres desempenham papeis tão diferentes e tão idênticos, na busca de liberdade e de um mundo melhor para os filhos que hão-de deixar neste mundo que sendo tão diferenciado é só um, e é de todos, independentemente da situação geográfica de cada um.
bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2011 às 22:39

Esta vez nem vou argumentar.. concordo contigo, a humanidade caminha sem rumo.. quem sabe onde irá parar.

Jorge
Imagem de perfil

De sentaqui a 08.06.2011 às 12:56

E ao ler este artigo que me chocou, fiquei a dar mais valor à minha liberdade.
Escrevo o que quero, onde quero, tenho a orientação sexual que escolhi, posso falar contra ou a favor dos que me governam...enfim, posso usufruir da minha liberdade.
Por vezes é preciso ter conhecimento de casos assim, para darmos valor ao que temos e para que evitemos falar de barriga cheia.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2011 às 22:40

Sabes que estive para escrever isso no post?... enquanto no Rossio se grita por Democracia Verdadeira, há lugares onde se morre por gritar.

Há tanta gente que não sabe o céu no que vive.

Jorge
Imagem de perfil

De Rosinda a 08.06.2011 às 19:09

Nem me imagino num país assim. Não é justo...
Rosinda
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2011 às 22:40

Olá Rosinda.. sim, é difícil de imaginar

Jorge
Imagem de perfil

De Kok a 08.06.2011 às 21:42

São múltiplas e variadas a formas de castração que existem no mundo, sejam quais forem os regimes em vigor!
Ninguém diria que estamos no século XXI, e já na segunda década.
Mas as mentalidades não acompanham o passar dos anos.
E não são unicamente "aqueles" países, já que a estupidez, a bestialidade, a ganancia, a mentalidade obtusa, não escolhe onde poisa!
Felizmente que vivemos num país livre onde maioritariamente não se encontram barreiras.

1 abraço!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.06.2011 às 22:41

Nem mais,, felizmente há muito que ultrapassamos essa fase..

Abraço
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D